Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'manual'.



More search options

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Cultivo
    • Informações Básicas
    • Solos e Substratos
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 1 registro

  1. Eu sou o Leozin da Weed Fire Brasil, uma marca de roupas e que tem como foco a cannabis (como ja diz o nome kkk) e criei um documento com algumas informações que queria disponibilizar para vocês, não sei se existe algum topico assim por aqui, mas se existir peço desculpas desde já, enfim, é isso galera, valeu! Como sou iniciante também e não tenho muita experiencia de cultivo (apenas a teoria) estou disponibilizando o documento para ajudar pessoas como eu (rsrsrs). DEIXANDO TODOS OS CRÉDITOS AO MANUAL DA GROWROOM E OUTRAS INFORMAÇÕES OBTIDAS NA INTERNET. ANTES DE INICIAR O CULTIVO, É NECESSÁRIO QUE VOCÊ ENTENDA TODOS OS PROCESSOS, POIS TUDO NECESSITA ESTAR ADEQUADO PARA QUE A PLANTA SOBREVIVA, FIQUE FORTE E TENHA UM ÓTIMO SABOR. CULTIVO BÁSICO DA CANNABIS O QUE É A CANNABIS (MACONHA)? Cannabis, também conhecida por vários nomes populares (ganja, erva, maconha, maryjuana), refere-se a uma planta psicoativas que contém os principais agentes o CBD e THC. POR QUE PLANTAR? Ao plantar a cannabis você terá muitos benefícios, para si e para a comunidade, entre eles está o combate ao tráfico, e também uma melhor qualidade de fumo para você. POR QUE É PROIBIDO? A partir da década de 1920, o governo brasileiro começou a se movimentar pela proibição da maconha. As maiores influências vieram dos Estados Unidos (e sua guerra contra a marijuana) e da Guerra do Ópio, conflito entre ingleses e chineses no século XIX motivado pelo tráfico do entorpecente. QUAL A DIFERENÇA DE CBD E THC? O THC é o canabinoide que vem à mente quando se pensa em maconha. Ele é um agonista direto do receptor canabinoide (CB1) do sistema endocanabinoide, encontrado principalmente no cérebro e todo o sistema nervoso central. O efeito psicoativo mais associado ao uso de maconha medicinal ou social é desencadeado pela ativação dos receptores CB1. O CBD não se liga a receptores CB1, na verdade, ele é um antagonista. Isto significa que o CBD não vicia, nem deixa o usuário chapado, não importa a quantidade consumida. De fato, ele suprime as propriedades de compostos como o THC em receptores CB1. Lembrando que o THC é abundante na cannabis sativa e indica, e o CBD no cânhamo (ruderalis) DIFERENÇAS DE PLANTAS (SATIVA, INDICA E RUDERALIS) Cannabis Sativa é um dos tipos de maconha que as pessoas gostam mais de fumar. Esta planta cresce bastante, atingindo até 4,5 metros em alguns casos. Embora não seja uma planta muito espessa, muitos cultivadores gostam da altura em que pode crescer. Cannabis Indica é um dos tipos de maconha mais sólida em comparação com a Sativa, mas não tem a altura que a Sativa consegue. As cepas Indica geralmente crescem entre 1 e 2 metros. É uma planta densa com folhas redondas e saudáveis, ao contrário da Sativa. No entanto, ambas têm sementes coloridas e macias, sendo que a Indica é uma planta curta, esta é perfeita para o cultivo em estufas (grow). Cannabis Ruderalis, que é uma das variedades primárias e tem uma estatura muito baixa que cresce entre 50-63 cm de altura. Semelhante a Indica, esta planta tem uma folhagem muito espessa. Esta planta geralmente é encontrada crescendo nas regiões do norte do mundo (Lugares extremamente gelados no inverno), uma das razões pelas quais você ouve pouco sobre essa cepa é porque ela não é altamente psicotrópica. Ela é usada principalmente como fonte de material genético adicional por criadores e cultivadores. Dessa forma, as auto florescentes podem ser criadas, e certas cepas podem ser ajustadas para que elas cresçam em climas mais do norte. FINS MEDICINAIS, PARA QUE É UTILIZADO? Em 2014 a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, informou a retirada do Canabidiol da lista de substâncias proibidas no Brasil. Assim, a substância passa a ser controlada e pode ser utilizada (ainda que com consentimento do órgão) em medicamentos para problemas neurológicos. O Canabidiol (CBD) é uma substância química que corresponde a 40% dos extratos da planta Cannabis sativa (nome científico da maconha). Algumas doenças que hoje em dia já estão sendo utilizados tratamentos da cannabis, são: Câncer, Esclerose múltipla, Ansiedade e fobia social. 1 – DEFINIR O PROJETO 1.1 - Tipo de cultivo indoor ou outdoor - Indoor Dentro de ambientes fechados, com o ambiente preparado especialmente para o cultivo, tem espaço limitado, exige maior atenção, porém possui alta capacidade genética da planta e maior controle. Vantagens: Total controle do ambiente, Menor incidência de pragas, Porcentagem maior de THC (comumente), Múltiplas colheitas anuais, Maior sigilo, Flores mais exuberantes Desvantagens: Alto custo de energia, Investimento em equipamentos, Espaços limitados, Mais suscetível à spider mites (ectoparasitas dos vegetais), Exige maior atenção - Outdoor Ao ar livre, pode ser tanto em jardins, vasos, quanto na guerrilha (mata aberta), tem um maior crescimento, porém demora mais para florescer, fica mais exposto a pragas e tem um menor controle Vantagens: Luz do sol, Sem conta de energia, Plantas maiores, Espaço amplo, Plantas mais resistentes à algumas pragas Desvantagens: Demora para florescer, Mais exposto à pragas, Sem controle de temperatura e umidade, Sem controle de estado vegetativo, Mais vulnerável à denúncias, exposto à chuvas 2 – ESTUDAR CONTEÚDO E PRODUTOS 2.1 - Tipo de terra que deve utilizar O ideal é utilizar substratos inertes, ou seja, sem nutrientes e adicionar os fertilizantes específicos, Os substratos inertes mais utilizados entre os cultivadores de maconha são turfa, perlita, fibra de coco e pó de coco. Independente da escolha dos substratos, o solo deve estar bem aerado para facilitar a passagem e respiração das raízes. 2.2 - Qual iluminação iremos utilizar - HPS É uma lâmpada de alta intensidade e possui um espectro de luz mais avermelhada de 2.000K. Ideal para período de floração - HQI É uma lâmpada de alta intensidade gerando uma quantidade alta de lúmens por watt e possui um espectro de luz de 5200K. Ideal para período de vegetação - LED São a melhor opção para quem busca economia, desempenho e praticidade. Ideal para período de vegetação e floração - Lâmpadas fluorescentes Indicadas para o crescimento de sementes e estaquias. Por ter um menor custo, é muito utilizada por quem está começando e pode ser usada durante todo o cultivo. 2.3 - Ventilação do ambiente (caso seja Indoor) O ambiente ideal para a cannabis deve ser entre 22ºC a 26ºC, dependendo da iluminação que você utilizar deverá ter um bom sistema de refrigeração, pois dependendo da lâmpada, emite muito calor. Ventiladores e Ar condicionado, podem ser utilizados desde que fiquem na temperatura ideal, pois caso ultrapassem a temperatura a planta irá transpirar muito fazendo com que diminua a produção, e se diminuir muito a temperatura a planta poderá ficar mais fraca e diminuir a produção. 3 – PERIODOS DE CULTIVO 3.1 - Semeando - Sementes As sementes regulares são produzidas naturalmente por plantas polinizadas e têm 50% de chance de serem macho e 50% de serem fêmea. Hoje em dia existem diversos tipos de sementes encontradas no mercado, que são elas Automaticas, Feminizadas e Regulares - Clones (estaquias) Os clones são, plantas que são “copiadas” através de outras plantas que já estão com um bom desenvolvimento vegetativo. Normalmente o clone é feito quando a planta atinge mais o menos 7 galhos distintos, pois o clone é realizado a partir de um destes galhos, então isso significa que quanto mais galhos, mais clones poderão ser feitos. 4 – FERTILIZANTES E NUTRIENTES Para que a planta possa se desenvolver melhor e fique mais resistente a insetos, é necessário que utilizemos fertilizantes para que elas fiquem fortes e resistentes. Alguns destes que podemos utilizar, são eles: ESTIMULANTE DE RAÍZES: Usar estimulantes de raízes para que as plantas desenvolvam um bom sistema radicular é indispensável para quem está pretendendo cultivar indoor. Podendo ser aplicado em toda a fase de crescimento algo como 2 a 3 semanas de vida da planta. FERTILIZANTES PARA CRESCIMENTO VEGETATIVO: Fertilizantes para o crescimento vegetativo devem possuir maior quantidade de Nitrogênio (N) e menor quantidade de Fósforo (P) e Potássio (K), eles devem ser adicionados à água de irrigação durante toda a fase de crescimento e geralmente inicia-se a utilização somente da 3a à 5a semana de vida da planta. ENZIMAS / PROTEÍNAS: Este aditivo é composto por proteínas que aceleram os processos químicos de decomposição. Utilizando estes tipos de produto você estará ajudando a limpar as raízes e a dissolver os restos de nutrientes e sais acumulados nas mesmas. É aconselhável a aplicação uma vez a cada semana ou a cada 10 dias para que as raízes continuem saudáveis e limpas. FERTILIZANTES PARA FLORAÇÃO: Este tipo de fertilizante possui alta quantidade de Fósforo (P) e Potássio (K), que é o que a planta precisa na fase de floração. Ele é adicionado à água de irrigação a partir do início da formação das flores até cerca de 15 dias antes da colheita. 5 – UTILIZAÇÃO DA AGUA (REGA) No cultivo indoor é absolutamente essencial o controle do pH da água. Você pode comprar os produtos mais caros do mercado, porém se não controlar o PH, tanto da água da rega e da solução nutritiva quanto do solo, a planta não fará a ideal absorção dos nutrientes, ou seja, não irá crescer saudavelmente. No início de um cultivo é muito comum entre os iniciantes a regar constantemente as plantas, e isso pode acabar causando Overwater (super agua) fazendo com que a planta morra. A quantidade de água e a frequência de tempo de cada rega vai depender de fatores como o tamanho da sua planta, o tamanho do vaso, substrato e do ambiente em que ela se encontra. Um pH ideal deve estar entre 5,8 e 6,8 numa escala de acidez e alcalinidade para que a planta consiga absorver todos os nutrientes. 6 – FLORAÇÃO É neste período que a cannabis mostra seu gênero. Em plantas fêmeas pistilos e pequenos cálices crescem na junção dos caules, enquanto as machos apresentam sacos em formato de bolinhas. Não é possível saber se a planta será macho ou fêmea a partir da semente. Ao menos que a semente seja Feminizadas. Plantas machos produzem pólen e sementes (que necessariamente serão machos). Na época da floração, a planta macho produz sacos polinizadores e se estiver próxima à uma planta fêmea, irá polinizá-la e está irá produzir sementes regulares. Quando isso acontece, a planta fêmea concentra boa parte de sua energia para a produção de sementes e isso reflete um baixo rendimento de flores e baixa produção de resina. Portanto, se a intenção é obter um máximo de rendimento da planta, é aconselhável descartar as plantas macho. Em média, o período de floração vai durar cerca de 7 a 9 semanas, mas dependendo da semente e da stream, pode demorar mais tempo. 7 – COLHEITA CHEGOU O MOMENTO! Para saber se chegou o momento de realizar a colheita, use uma Lupa para enxergar os pistilos (que são os pelinhos brancos da planta), se os tricomas estiverem com uma cor âmbar ou opaco, é um indicio que está na hora. 7.1 - Secagem Secagem é o processo de desidratação da cannabis e esse processo é feito deixando os buds em contato com o oxigênio do ambiente. Corte o caule da planta e a pendure de cabeça para baixo, sem cortar as folhas, mantenha sua planta no escuro, em um ambiente ventilado (mas sem ventanias) e seco na temperatura ideal entre 18°C e 22°C. O processo está completo quanto o peso total chega a 25% do inicial, evite deixar secar muito e também deixar muito úmido para a fase de colheita 7.2 - Cura Na etapa da cura precisamos que a clorofila e outros componentes se decomponham. A decomposição da clorofila acontece em aproximadamente 60 dias, e a transformação de outros óleos essenciais (que dão o aroma) acontecem em 90 dias, sendo assim o processo total de cura leva mais o menos 3 meses. Uma boa maneira de saber se está bom o processo de cura é ir e experimentando, até que se chegue ao ponto. Para finalizar o processo guarde os buds em um recipiente hermeticamente fechado, e de preferência aqueles vidros com tampas vedadas com borracha. Uma vez por semana abra o vidro dê uma "mexidinha nos buds" e feche de novo. Lembrando sempre que todo este processo é melhorado a partir de treinos, então quanto mais cultivar, melhor irá ser a ganja. Cultivadores de plantão, é isso se tiverem algo a acrescentar ou alterar, informações incorretas, informem para que possa ser alterado e tenha um manual completo para quem quer começar a cultivar.