Ir para conteúdo
Growroom

Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'estados unidos'.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 2 registros

  1. Maconha virou fé: Estados Unidos legalizam 'Primeira Igreja do Cannabis' Religião foi reconhecida por Indiana e tem até isenção fiscal, resultado de polêmica lei assinada pelo governador Mike Pence REDAÇÃO ÉPOCA 01/06/2015 - http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/06/maconha-virou-fe-estados-unidos-legalizam-primeira-igreja-do-cannabis.html Na Primeira Igreja do Cannabis, a maconha é sagrada Foi inaugurada no estado de Indiana, nos Estados Unidos, a Primeira Igreja do Cannabis – sim, maconha virou fé. A religião foi fundada por Bill Levin, é baseada em “amor e compreensão com compaixão por todos” e tem na erva seu “sacramento”. Parece piada? Não para a Secretaria do Estado de Indiana, que aprovou o registro e lhe deu até isenção fiscal, bem como uma religião convencional. A legitimidade da igreja da maconha foi justificada por uma lei assinada na terça-feira passada (26) pelo governador de Indiana,Mike Pence. O Ato de Restauração da Liberdade Religiosa assegura aos cidadãos o direito de exercer crenças religiosas sem que sejam vítimas de processos na Justiça. A princípio, a briga se deu entre gays e conservadores, pois esta lei dá direito de discriminar homosexuais com base na fé sem que se arque com consequências jurídicas. Enquanto o governador levava adiante a polêmica com Tim Cook, CEO da Apple assumidamente gay, e Arnold Schwarzenegger, ex-governador da Califórnia, entre tantos outras figuras contrárias ao ato, Levin agilizou a criação de sua nova religião. Na primeira semana, Levin, autointitulado "ministro do Amor",divulgou por meio de página no Facebook – que já tem 33 mil fãs – a lista de 12 mandamentos da Primeira Igreja do Cannabis. “Ria mais, compartilhe humor”, “Não seja um troll na internet” e “Gaste pelo menos dez minutos por dia contemplando a vida em um espaço silencioso” são algumas das regras desta fé alternativa. Apesar do registro da religião, compra e venda de maconha continuam proibidas no estado de Indiana. Por isso a igreja prega que a erva seja plantada e compartilhada. Ela também tem seu “dízimo”, e até esta segunda (1º) já tinham sido levantados US$ 10,8 mil por meio de 634 doações. O dinheiro será usado para alugar um espaço físico para os rituais, de acordo com Levin, e duas opções de prédios já estão sendo estudadas: uma menor, com 200 lugares, outra maior, porém sem parte do telhado. “Estamos fazendo o melhor para oferecer à nossa congregação o melhor lugar possível”,escreveu o "ministro do Amor" no Facebook. “Eu amo todos vocês”. O caso, como era de se esperar, repertuciu em vários dos principais veículos do mundo: Forbes, Time, Washington Post, USA Today.Todos veem na Primeira Igreja do Cannabis o desafio real para os planos do governador de Indiana. Até segunda ordem, nada muda: a religião terá seu primeiro dia oficial de atividade em 1º de julho, daqui a um mês, exatamente no mesmo dia em que o Ato de Restauração da Liberdade Religiosa começa a valer.
  2. Finalmente, saiu a primeira declaração do governo federal sobre a regulamentação da venda de maconha recreativa nos Estados de Colorado e Washington. Ela veio, mais especificamente, do próprio presidente Barack Obama, nesta quinta, numa entrevista que vai ao ar hoje na rede de TV ABC News. “Tenho um peixe maior para fritar”, disse à jornalista Barbara Walters. “O governo federal tem muito o que fazer quando se fala de processos criminais. Não faria sentido, em termos de prioridade, focarmos em usuários de drogas recreativos em estados que já disseram que isso é legal.” Isso não quer dizer que promotores federais e que o pessoal da DEA (Drug Enforcement Administration, polícia antidrogas americana) não possam interferir nos Estados. Mas será que eles vão contrariar o presidente? Difícil. Eric Holder, chefe da promotoria no país, disse que em breve vai soltar um comunicado sobre o assunto. E um Senador já mandou carta para o chefe da agência antidrogas sugerindo: “Uma opção seria criar uma emenda para permitir a posse de até 20 gramas de maconha, pelo menos onde isso for permitido sob a lei estadual”. Tudo pode mudar e endurecer de uma hora pra outra, mas até agora tudo indica que Colorado e Washington não terão problemas para implementar seus mercados de maconha legal. Pelo menos com a lei federal. *** Na entrevista para a rede ABC, Obama também falou sobre o fato de já ter fumado maconha. O presidente já admitiu no passado ter fumado – e tragado – regularmente quando era adolescente, no Havaí. “Tem um monte de coisas das quais me arrependo de ter feito quando era criança. Minha posição é que o abuso de drogas de modo geral não é algo bom para nossas crianças, não é bom para o nosso país”, disse à jornalista. Fonte: http://almanaquedasd...cao-da-maconha/
×
×
  • Criar Novo...