Ir para conteúdo
Growroom

Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'dab'.



More search options

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Cultivo
    • Informações Básicas
    • Solos e Substratos
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 6 registros

  1. Eai galera, eu tenho uma dúvida. Comprei um black mamba pra vaporizar a ganja (infelizmente só tenho acesso a prensado) e eu notei que no caminho de vidro que tem dentro do bocal do aparelho fica uns resquícios de uma resina meio caramelo que me lembra aqueles concentrados que a galera usa pra dar dab. Minha questão é: essa resina é própria para consumo?
  2. Salve, galera, tudo bem? Se tiver posto o tópico em lugar errado, peço desculpas, sou novo aqui e ainda estou me habituando. Minha dúvida sobre temperaturas no vaporizador é a seguinte: É sabido que diferentes canabinóides são liberados em diferentes temperaturas, de forma que é possível dosar o seu uso de acordo com a vontade, escolhendo o tipo de brisa (mais Thc ou Cbd). Na erva, cada temperatura evapora determinado canabinoide, mas e nos concentrados, também é possível fazer esse controle ou sempre irá evaporar todos os canabinoides juntos? Não sei se funcionaria da mesma forma ou se há alguma uma tabela específica pra concentrados, como existe para as ervas: Alguém sabe me dizer, ou também tem essa mesma dúvida?
  3. Caros growers e entusiastas, Trago a vocês uma situação recentemente experienciada por mim e por muitos (senão todos) que experimentam concentrados pelas primeiras vezes. Acredito que o relato e as informações a seguir se aplicam somente ao dabbing, termo aqui utilizado como o método de ingestão de concentrados (qualquer que seja) - que consiste em fumar o oil/wax/dab/shatter/hash por meio de sua vaporização via bong (com algum material aquecido, seja titânio ou vidro). Afinal, essa forma de ingestão da efeitos mais potentes e mais imediatos do que quando diluído no meio de outros materiais (seja tabaco, seja maconha). Enfim, vamos à questão: há alguns dias experimentei uma bongada de concentrado pela primeira vez. O bong é próprio pra concentrados, e o substrato usado foi um óleo extraído com álcool de cereais. A maconha usada foi dessas prensadas, um pouco melhor que a comercial. Ainda assim, a pancada foi assustadora. Logo na primeira bongada, que encheu meus pulmões, senti minha cabeça ficar leve. Fiquei tonto e tive que sentar. Quase perdi parte da consciência. Comecei a suar frio, principalmente na cabeça/testa/nuca. Uma certa dose de paranóia foi sentida também, mas nada que não pudesse ser conscientemente controlado por conta própria. Após uns 15 minutos, a sensação melhorou e pude aproveitar a onda com mais tranquilidade. Na hora, acreditei que a coisa fosse forte demais pra mim. No entanto, esse tipo de sensação não parece ser rara. Vejam, a baixo, algumas experiências reais, capturadas em vídeo, de pessoas expeirmentando concentrado pela primeira vez. - - - https://www.youtube.com/watch?v=JHgy5EApzdA - Alguém aí sabe o motivo desses efeitos? Alguns relatos similares? Cheers!
  4. Seguindo Matéria postada pelo site "National Report" (http://nationalreport.net/marijuana-dabs-proven-to-cause-irreversible-brain-damage/). Traduzi via google tradutor e fiz alguns ajustes, nada de mais. Marijuana “Dabs” Proven To Cause Irreversible Brain Damage Tommy Gibbs, de 22 anos, deitado amarrado numa maca do hospital Johnson-Hemingway Instituto de Pesquisa Neurológica. Preso em um estado catatônico, ele olha vagamente para o teto. Sua mãe, Harriet Gibbs, senta-se perto, em prantos silenciosamente. Sua voz treme quando ela começa a falar, lembrando um tempo não muito tempo atrás, quando seu filho ainda tinha toda a sua vida à frente dele. Antes que ele fosse cruelmente roubado de um futuro tão promissor. "As pessoas pensam que a maconha é essa substância inofensiva, e talvez seja, em sua forma não adulterada. Tudo o que sei é que dabs são um monstro completamente diferente. Meu filho tinha terminado a escola e estava prestes a começar seu estágio quando ele foi introduzido para dabs. Muito cedo, isso é tudo que ele se importava. Ele passou todo seu tempo "seshing", o que basicamente significa reunir-se com um monte de outros viciados para consumir grandes quantidades desses concentrados em uma espécie de cenário de ópio. "A Sra. Gibbs continuou, lutando através das lágrimas. Produto por muitos nomes, "bho", "wax", "shatter", "budder", "oil". Tudo o que sei é que meu filho estava viciado. As coisas correram depressa para ele, e ele passou a maior parte dos dias apenas cambaleando em um estado confuso. Logo depois disso, recebi o telefonema que toda mãe teme. Na outra extremidade da linha estava o melhor amigo de Tommy, Leo Robinson, ligando da sala de emergência no Hospital St Jude em Greensville Pass. Tommy e um grupo de amigos tinham passado a maior parte da noite "seshing". Um desses homens trouxe uma grande quantidade de algum concentrado particularmente potente consigo, e decidiu que deveriam ver quem poderia dar o maior trago. "Tommy parecia realmente interessado. Ele queria ganhar ", lembra seu amigo Leo da noite que mudou para sempre suas vidas. "Nós tínhamos feito isso um monte de vezes antes, então eu não acho que foi um grande negócio. Eu queria poder voltar no tempo. Se eu pudesse fazer tudo de novo eu nunca teria usado dabs. Nunca." Tommy, rodeado por seus amigos aplaudindo, acabou inalando mais de 6 gramas do potente extrato de uma só vez. Momentos depois eles ficaram horrorizados ao testemunhar Tommy cair em violentas convulsões antes de desmaiar. Depois de várias tentativas fracassadas de reanimá-lo, seus amigos chamaram uma ambulância. Uma vez admitido no hospital, Tommy parou de respirar duas vezes. Ele teve que ser ressuscitado e foi colocado em um coma medicamente induzido por 14 dias. Uma vez que ele finalmente ganhou consciência, ele tinha perdido 75% de suas habilidades cognitivas. Sra. Gibbs agora cuida de seu filho desabilitado como um emprego de tempo integral. Quando perguntado o que os outros pais devem saber sobre o consumo de "dabs", ela respondeu com o seguinte, "O que Tommy e seus amigos pensei que era apenas alguma diversão inofensiva transformou um evento de vida quebrando para todos os envolvidos. Nossa família é absolutamente destruída por causa disso .. Por favor, informe seus filhos que experimentando com esta droga não só poderia custar-lhes suas vidas, mas também poderia colocar suas famílias em uma situação onde eles precisam ser cuidadas por 24-7. Eu nunca quis isso, e eu sei que Tommy nunca quis isso. É como se seu filho tivesse morrido de uma maneira. Por favor, não toque nessas coisas, pelo amor de Deus. Artigo original: http://nationalreport.net/marijuana-dabs-proven-to-cause-irreversible-brain-damage/
  5. NORDNAVE

    DAB e green

    Do álbum 2015 - Terceira empreitada

    Felicidade é ter uma colheita, aproveitar o green... fazer uma extraçãozinha..... Dab e green produção própria... não tem preço ... Valeu GR
  6. Notícia bombástica!!!! Presidente Obama é flagrado em visita à Casa Branca com cachimbo, nega ser crack. "Era DAB" explica ele. Para os que não entendem a língua inglesa, sintam-se à vontade para usar tradutores online. Adianto que o do google é uma merda. http://www.hightimes.com/read/president-obama-denies-crack-smoking-claim-says-it-was-%E2%80%9Cdabs%E2%80%9D?utm_source=HIGH+TIMES+Newsletter&utm_campaign=43b4184ac0-HIGH_TIMES_Newsletter4_1_2014&utm_medium=email&utm_term=0_6de7137d23-43b4184ac0-407130725 President Obama Denies Crack Smoking Claim, Says it was “Dabs” By Russ Belville · Mon Mar 31, 2014 WASHINGTON DC - The political world was rocked today by allegations revealed today in the Washington Inquisitor that President Barack Obama was seen “smoking crack” by a young girl on a White House tour. “We were on the White House tour,” explained 2nd grader April Fuhlzjok from P.S. 420 in the Bronx, “when we went by the president’s office [the Oval Office]. The lady [tour guide] said we couldn’t visit the president because he was busy.” But the little girl said the door to the office was slightly ajar. While the tour guide was distracted, young April peeked in the door. That’s when she says she saw the president, who quickly ran forward to shut the door when he was seen. “I saw President Obama smoking crack! He had a blow torch and a big pipe thing and smoke was coming out of it,” April told the Inquisitor. When asked how she would know what crack smoking looked like, April’s mother explained that her estranged father was a crack addict and, unfortunately, April had been exposed to his drug use. Reacting quickly to the unfolding scandal, which some have likened to the revelations of Toronto mayor Rob Ford’s crack smoking video, White House Deputy Press Secretary Josh Earnest told reporters in the West Wing there was no truth to the allegations of little April Fuhlzjok. “This little girl has clearly mistaken something she has seen,” Earnest began when, to everyone’s surprise, President Obama stepped out from the wings and motioned Earnest aside to deliver his bombshell remarks. “Look, there has been some, well, speculation as to what this little girl has seen,” the president began. “But we’re not going to stand here and scapegoat a child over what she believes she’s seen.” Obama glared slightly at Earnest and continued. “The simple fact is that I was smoking dabs -- which is just a popular term for smoking the concentrated oil from cannabis.” Obama motioned the shocked reporters to hold their questions. “I think since the legalization of marijuana in Washington and Colorado that we all need to be honest about our cannabis use. The fact is, I’ve been using cannabis off and on all my life, since the days of the Choom Gang.” Obama went over the history of his marijuana use, how he once smoked joints and used cocaine, how he gave it up as he pursued political office, and how he has re-embraced his love of cannabis since becoming president. “People do not understand how stressful this job is,” Obama offered, “and how much cannabis has helped me deal with those pressures. Without my daily dab, we’d probably be at war in Syria now. Of course, there’s a time and place for everything -- maybe I shouldn’t have had that dab before the second debate with Mitt Romney.” Obama also apologized for the way his use came to light. “I deeply regret that it took some young girl peeking through my office door for us to have this conversation. But sometimes it is through the innocent eyes of children that we come to realize the greatest truths. I assure you all, these cannabis concentrates are safe when used responsibly. They are simply cannabis itself, stripped of its plant material.” The president then closed by acknowledging the hypocrisy of continuing to maintain marijuana prohibition despite his own use of marijuana. “Look, I’ve wanted to decriminalize marijuana since my days running for Senate. But I’ve had to learn the hard way that doing the right thing isn’t always the way Washington works. I had to twist arms just to get a modest health care reform done in a country that overwhelmingly supports Medicare-For-All. I can’t just wave a magic wand and legalize marijuana overnight.” Now that we have a president who has admitted to not just smoking marijuana, but smoking concentrates, while in office, it would seem marijuana reform has been given its biggest boost since Michael Phelps won 20 gold medals. “From here on,” Obama said, “we are going to step up our support of the legalization regimes unfolding in Colorado and Washington, and soon hopefully in Alaska and Oregon. Now if you’ll all excuse me, it’s 7:10 and I have important to work to catch up on.” With that, Obama left to the sounds of reporters shouting questions. "Radical" Russ Belville is the host of The Russ Belville Show, which airs live at 3pm Pacific. Happy April Fools' Day!
×
×
  • Criar Novo...