Jurubeba

Usuário Growroom
  • Total de itens

    13
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutral
  1. Jurubeba

    O Avanço Da Maconha

    São 5 episódios, o ultimo é hoje, o jornal começa as 19:20h. Achei muito bom as reportagens, sempre tem algo a melhorar, mas no geral esta muito bom. 2 anos atras só tinha reportagen falando mal aqui no brasil. Não acho que tenha que omitir os proibicionistas, só tem que mostrar o quanto são ignorantes ou mal-intencionados, e me parece que isso esta ficando claro para pessoas que usam a lógica.
  2. Muito bom, o Tarso Araújo manda mt bem. Parabens por + um bom topico para o CanhamoMEN. A imprensa ta mudando, ontem assisti a uma parte da serie de reportagens sobre a maconha que o jornal da band ta apresentando essa semana. Vou deixar o link aqui. talvez alguem possa fazer algum topico. http://noticias.band.uol.com.br/jornaldaband/videos/2014/04/08/14987883-serie-mostra-luta-para-se-tratar-com-maconha.html Saude e paz a todos.
  3. só vi agora. assinado, +1. Sorte para o amigo de luta pela liberdade da planta.
  4. A revista ta muito boa. Mandem uma edição para o Cristovam Buarque, ele esta precisando de informações sem preconceitos. Paz e saúde e todos.
  5. No meu entendimento a perda da memória de curto prazo é um fator de proteção natural do nosso cérebro. Evita que nos lembremos de tudo e de todos que vimos ao ir ao um jogo de futebol ou ir a um shopping, evitando que nossa memória fique sobrecarregada com memórias inúteis. Quando usamos a cannabis , thc cbd e demais cannabinoides, intensificam nosso sistema endocannabinoide, aumentando esse fator de proteção, deixando nossa memória de curto prazo mais curta ainda. Mas para solucionar isso basta se conhecer e usar certas precauções, como: 1. Não se dedicar a aprender algo no auge da chapação, se for imprescindível anota para depois. 2. Lembre-se que só a memória de curto prazo que é afetada, então se quiser guardar uma memória exercite ela + de 3x que seu cérebro vai guarda-la em um local mais seguro. Lembrando que a pesquisa se refere somente ao thc, ignorando um conjunto de uns 70 cannabinoides ativos. Nessa matéria a única coisa que vejo é a indústria farmacêutica querendo vender + e + remédios. Pra mim não, obrigado. Estou muito bem com a cannabis já há 17 anos sem problemas de memória.hehehe... Saude e paz a todos.
  6. Nem todo gaucho é como o osmar terra. Os uruguaios sabem disso. Deixarei aq um exemplo. "Tarso defende plantação caseira de maconha caso medida reduza poder do tráfico Governador, que segue amanhã para o Uruguai, comentou hoje projeto de lei que permite plantação caseira no país vizinho." link http://www.radioguaiba.com.br/Noticias/?Noticia=509987 Saúde e paz a todos.
  7. Olá Buckwheat! Valeu por responder. Também acho que o melhor argumento é falar a verdade e se assumir como usuário em busca de um consumo medicinal e com redução de danos. Para quem deseja fazer uso medicinal (como para produzir o hemp oil) acho importante ter boas genéticas para saber +ou- os níveis de CBD e THC para que seja eficaz; plantando seeds de prensado não serviria a meu ver. Aqui no br temos poucas opções; encomendar, alguém viajar para lá e trazer ou algum conhecido que te fornaça seeds ou mudas, todos tem algum risco. Até ir buscar prensado tem risco. Depende do risco que cada um esta disposto a encarar. Saúde e paz.
  8. Olá Buckwheat. Valeu por compartilhar o seu caso. Você falou que a linha de defesa do CJGR é eficaz. Poderia compartilhar se possível, a argumentação no seu caso? Parabéns ao pessoal do GR por ajudar quem precisa. Eu ainda tenho duvidas se tiver que me explicar. Qual é deve ser a argumentação? Que nem a da matéria? Que encomendou “por mera curiosidade”? Se assumir com usuário que cultiva para o consumo próprio? Saúde e paz a todos.
  9. O caso Geraldinho cada vez me revolta +. http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/10/10/penitenciaria-proibe-lider-da-igreja-da-maconha-de-dar-entrevista.htm Saude e paz a todos.