Mohammed

Usuário Growroom
  • Total de itens

    1596
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

37 Excellent

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Ó a galera querendo tirar uma com a cara do kringor. ahauauha...
  2. Falae, didi. Tudo bem contigo? Eh... apesar de estar num lugar muito trash e dessa hostilidade gratuita, realmente não tive medo ali na hora de apanhar mesmo. No fundo sabia que isso não iria acontecer. O cara parecia estar mesmo querendo botar uma banca, tirar onda com a minha cara. O que me irritou mais foi a humilhação de ter que sair fora sem falar nada.
  3. Fala, Semente! Tudo em paz contigo? Quanto tempo... Eh... o casaco foi aposentado pra certas situações e lugares. Não vou mais ficar dando corda pra maluco. Eles que se matem por lá.
  4. Valeu, galera. Agradeço o apoio de todos. O camelô devia ter por volta de 35 anos, era magrelo, acho que desdentado até. Muita cara de crackeiro. Dava tranquilamente pra ter batido nele, em outra situação. Mas EM MOMENTO ALGUM cogitei esboçar qualquer tipo de reação. Seria a pior coisa que eu poderia fazer. Infelizmente, muitas vezes na vida a gente tem que abaixar a cabeça e sair fora. Engolir um sapo, aturar um desaforo, mas sair em paz, vivo e ileso. Sei que muitos aqui já devem ter passado por situações tão humilhantes quanto, ou até mais, nas mãos de policiais. Acho que não tem jeito mesmo, né? Fazer o q... Nessas horas eu só fico ainda mais convicto de que o auto-cultivo é "A Ideologia" a ser seguida e que não dá pra gente ignorar o problema, fingindo que não o vê, só pq não moramos numa área dominada por um desses grupos. Infelizmente, também, um político não passa por uma situação dessas. Nenhum filho de deputado estaria ali àquela hora, pra passar pela mesma merda que eu passei. Seria bom pra eles verem um pouco de realidade. Só fico triste pelo fato de que os dois - tanto o da ombrada quanto o camelô - deviam ser trabalhadores, mas resolveram entrar nessa nóia dos criminosos. Isso sim é lamentável. Mais lamentável ainda é playboyzinho que mora em condomínio fechado, estuda em colégio de 1500 reais e fica fazendo apologia a essas facções. Caí na asneira de contar o ocorrido pra minha família, quando cheguei em casa. Tava meio puto ainda, precisando desabafar. Foi uma tremenda idiotice. Agora todos vão ficar preocupados nessas noites que eu tenho curso. Que merda. São tempos de medo e paranóia... e com razão.
  5. Pessoal... sou usuário antigo aqui do GR, mas ando afastado ultimamente. Os usuários que estão por aqui há mais tempo devem se lembrar de mim. O texto a seguir é o relato de um fato que aconteceu comigo hoje, dia 15 de maio de 2009. Como ele foi escrito pra ser postado originalmente em outro lugar, expliquei demasiadamente algumas coisas que acredito que não precisaria explicar pra vocês, pois devem ser de conhecimento geral. De todo modo, tá aí para reflexão. (poderia postar em outros boards e, se acharem que há outro mais adequado, movam o tópico por favor... mas, como envolve essa guerra causada pela proibição, achei que cabia colocá-lo aqui) É isso, galera. A guerra está em todos os cantos. Não há grade ou câmera de vigilância que te mantenham seguro. Acho que argumentar que essa guerra não é sua e que você não tá escolhendo um lado por usar a roupa X ou Y ou por morar aqui ou ali, não cola mais. Se você não escolhe um lado, eles escolhem por você. Eu saí ileso e com uma história pra contar. Mas o final poderia ter sido outro. Vocês poderiam ficar sabendo disso pela mídia, e não por mim (ok... talvez eu esteja sendo muito melodramático). Uma pessoa desavisada poderia ter ficado puta com o camelô e partido pra briga. Olha a merda que poderia ter acontecido. Bom... acho que já deu. Abç!
  6. Pois é, cabelo... quem faz um controle de quanto colhe, pra saber a eficiência do cultivo e tal, assim como quem precisa pesar nutrientes, vai ter que ter uma balança. Mas aí é aquilo... use-a só quando muito necessário e a mantenha escondida muito bem. Se der, guarda até fora de casa. Agora, quem pesa só pra dizer aqui no GR qto colheu ou pra tirar uma onda com os amigos mais chegados, tá dando mole. Tem mais é que se livrar dessa porra. Pra quem só quer pesar ferts e não tem aquelas colheres de medida específica (que faz a relação de determinado volume com um peso X do fert em questão), a boa é descobrir quantos gramas tem uma colher de chá normal, colher de sopa, copinho de café. Assim, tu pode se guiar por essas medidas, ainda que não sejam muito exatas, e se livrar da balança. Aqui em casa deve ter várias balanças dessas normais, de pesar comida. Ninguém as usa mais e já até pensei em jogá-las fora. Acho que é a boa mesmo. Bas... no dia que acharem medidor digital de pH/EC, bubbler e esses ferts líquidos com cores que parecem que brilham no escuro, vai ser bem por aí mesmo.... pode ter certeza. O mínimo que vão falar é "maconha alterada em laboratório", "thc sintético". Outra... imagina se o cara tem uma anotaçãozinha, pra saber de quais madres vem cada CLONE. Ia sair "Polícia estoura laboratório genético para produção de maconha: Acusado dominava até técnicas de clonagem.". O cara ia virar o Doutor Albieri da maconha (tinha alguém com esse nick aqui, né?).
  7. O didi já deu o toque. NÃO tenha balança em casa, nem nada que possa ser usado como indício de tráfico. Se faz hidro, fertirrigação ou qq outra coisa que demande pesar nutrientes, ter uma balança é imprescindível, mas esconda ela num lugar absurdamente secreto, onde gambé nenhum vá achar. Mantenha ela lá e pegue somente quando precisar. Se for o caso, pese e fracione de uma vez várias "doses" de fertilizante, pra ter que recorrer à balança com menos frequência. Se der, esconda os fertilizantes também. E, se for separar o fert já em doses, vê se não coloca em saquinhos, senão é capaz da mídia ainda divulgar que tu tinha vários papelotes em casa. Um growzinho com cara de amador/mambembe talvez também possa ajudar a fortalecer que se é usuário. Escreve nele coisas como "não compre, plante". Vai que ajuda, né... sei lá. No dia que um gambé desses se deparar com um grow fodão, tipo o que alguns daqui têm, já era... vai ser foda provar que aquela coisa limpa, branca e hetérea - com organização digna da Apple - não é pra ganhar uma grana em cima. É claro que isso tudo não garante porra nenhuma. Se o cara quiser botar no teu rabicó, vai botar de qualquer jeito - tenha você uma greenhouse aeropônica ou um grow em gabinete de pc. Mas, sacomé... não custa tentar.
  8. Tenho vergonha de dizer isso, mas já perdi as esperanças.
  9. parabens cara..

    interessante seus posts...

    Abraço

  10. Tem muito jogador de futebol que fuma e cheira pra caralho e não é pego no antidoping. É corriqueiro isso e eu até poderia citar nomes, se fosse o caso. O lance é que eles fazem muita atividade física, logo têm um metabolismo bastante acelerado e transpiram muito. Assim, os indícios da droga são dispersados mais rápido do que numa pessoa normal - sedentária ou semi-sedentária. E, como eles já têm uma idéia de quanto tempo leva, é só eles fazerem um "jejum" de drogas alguns dias antes das competições. Mas, como essa margem não é totalmente segura, de vez em qdo algum roda aí de bobeira, como vemos na mídia. Dr Weed... pro teu brother não correr risco, seria bom que parasse de fumar tipo 1 ou 2 semanas antes, né? Será que vale a pena continuar fumando e se arriscar à toa? Acho que seria muito atitude de viciado. Depois é só fazer exercício, pegar sauna e se hidratar legal, pra acelerar a expulsão dos resquícios de droga do organismo.
  11. Quando saem das águas territoriais brasileiras. Mas, antes que pensem em alugar uma escuna e fazer uma cannabis cup brasil em águas internacionais, já adianto que é longe bagaray.
  12. Só conheço de nome... vi num site desses de psicoativos, tipo o Erowid. Mas nunca cheguei a pesquisar a respeito... Repare que o texto da Wiki menciona a proibição do khat na Somália, por parte do tal "Supreme Islamic Courts Council". Agora, sobre o Líbano... de lá vem uma bebida alcoólica bem famosa, chamada Arak - também conhecida por "leite de camelo", pq ela é tomada misturada com água gelada, tomando uma cor leitosa. Mas, pelo o que me disseram, mesmo no Líbano ela não é consumida pelos muçulmanos... é produzida e consumida por uma minoria cristã.
  13. No teu caso já estava aflorado, Need... todo pancado das idéias, rapá!! ahauhauhuha... sacanagem Sei lá. Em todas as coisas que li, sempre mencionava especificamente a esquizofrenia. Não que CAUSASSE a esquizofrenia, mas que poderia fazê-la aflorar, caso vc já tivesse isso e ela apenas não tivesse se manifestado AINDA. De repente, não tenha nada a ver com transtorno bipolar. Mas, só ressaltando que essas mesmas pesquisas diziam que isso não era exclusividade da maconha. Outras drogas, inclusive o álcool, poderiam fazer o mesmo.
  14. O islã, na verdade, prega que sua consciência e seu discernimento são presentes divinos e que substâncias que prejudiquem essas virtudes não devem ser utilizadas. (falando porcamente, ficar chapado seria como recusar essa dádiva da consciência plena) Logo, não condenam só o álcool e, sim, todas as substâncias psicoativas. No entanto, tb rola muito hash e ópio por aquelas bandas, não? Eu amo essas contradições.