Spartacus

Usuário Growroom
  • Total de itens

    364
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    1

Spartacus last won the day on October 30 2012

Spartacus had the most liked content!

Reputação

198 Excellent

1 Seguidor

Profile Information

  • Gender
    Male
  1. De acordo com o inspetor Viana, o usuário flagrado com maconha não apresentou resistência à prisão e ficou pacífico durante toda a confusão. Sem mais.
  2. Pelo que eu entendi as comissões estão aprovando com emendas e uma delas pediu audiência publica pra discutir o projeto... e só depois de todas as comissões relacionadas ao tema aprovarem, com o projeto alterado pelas emendas, é que vai pra votação na câmara e depois no senado... e vai ser muito triste se isso passar sem mais emendas nas duas casas... e ainda depois vai pra sanção ou veto da presidência... ou seja, se passar essa aberração vai ser muita sacanagem!
  3. Meu inglês é péssimo mas o original ainda faz mais sentido que a tradução do google. Eu tenho que retraduzir pro inglês na minha cabeça pra entender o sentido das traduções literais, dá até desgosto.
  4. Com certeza é a mais nutritiva... alimenta o corpo, a mente e o espírito.
  5. Ele disse que quer conversar com os organizadores. Acho isso sensacional. Quem sabe ele aprende alguma coisa e na próxima até colabora.
  6. Cara eu já vi alguns comentários aqui no fórum nesse sentido, provavelmente seus, mas sempre acabei esquecendo de comentar (rs). Acho essa uma questão fantástica que deveria ser cada vez mais falada por aí. Parabéns pela ideia!
  7. Acho que essa é mais a essência da revolução francesa... hauhauhau Brincadeiras à parte, entendi o que você quis dizer e curti seus comentários!
  8. Infelizmente pra mim é preciso o debate filosófico porque eu desejo o fim da violência associada a Cannabis, não uma lei que perpetue essa violência mas me dê segurança pra plantar em paz. E para que a violência termine é preciso que a gente mude a nossa visão das coisas porque o preconceito é fundamental para que as coisas continuem como estão, é a causa de toda proibição. O preconceito contra o comércio é comum entre os novatos do fórum, mas a galera aqui já cansou de discutir esse assunto, por isso ninguém mais tem paciência. O que a galera tá te falando não é puxar corda pro seu lado, é o resultado de muitos debates que já rolaram aqui antes de você chegar. Eu sei que é bacana a ideia de ser grower pra se sustentar e não colaborar com o tráfico, mas essa ideia é tacanha e não resolve o problema da violência a longo prazo. Se nós queremos que a sociedade mude, não podemos nós mesmos ter preconceitos. Eu não estou puxando a corda pro meu lado, eu só quero te convencer porque o preconceito contra o comércio de Cannabis é a principal causa da proibição desse comércio e a proibição do comércio é quem gera a violência. Eu quero te convencer porque a violência relacionada à Cannabis já começa em você.
  9. Nem correto, nem incorreto, visto que a produção e o comércio de uma planta entre pessoas livres não me afeta e não me diz qualquer respeito. Mas já que você vai falar da violência decorrente do tráfico, afino a minha resposta: Acho correto. A violência associada ao tráfico é fruto da proibição que gera escassez e alto lucro sobre a mercadoria e portanto, gera também o interesse do crime organizado, afinal, por esse comércio ser ilegal, é garantido ao crime organizado o monopólio de um mercado altamente lucrativo. A produção independente abastece o mercado, gerando concorrência e diminuindo o lucro do crime organizado. Eu incentivaria produtores de milho como esse a fazerem a mesma coisa no Brasil inteiro, visando diminuir a dependência dos usuários de maconha de péssima qualidade e de procedência violenta.
  10. O cara fuma um e vota contra a legalização. É veterinário e maltrata animais. É político e não paga imposto. Tá feito, esse!
  11. Café é do caralho, mas esse post foi melhor. Lindo!
  12. Não vejo tanta culpa assim dos eleitores. Entre Dilma e Serra, Dilma e Aécio... eleitor vota, não faz milagre.
  13. Não seria o suficiente. Precisaríamos do Mujica e de todos os parlamentares do Uruguay, porque aqui o interesse é colocar sectarista na comissão de direitos humanos e motosserra de ouro na comissão de meio ambiente. E é claro, Laranjeira na questão das drogas.