Ir para conteúdo
Growroom

PomadaCapilar

Usuário Growroom
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

PomadaCapilar's Achievements

Newbie

Newbie (1/14)

1

Reputação

  1. PS: não lembro a senha desta conta (está salva no cache do browser), não curto o nick dela, criei com um email do 10minutesemail e agora não consigo mudar uahuauhah a partir de agora usarei o usuário "weedinside", que criei agora. Moderadores, sintam-se a vontade pra deletar esta conta.
  2. Lerei o texto sim, valeu man, e concordo com você, estourar é péssimo. Mas as vezes é divertido ativar o foda-se, principalmente com pessoas que você REALMENTE está pouco se fodendo. hahaha UHAUHAHU, liferuler é o cara que 'rula' a vida, o cara 'fodão', que tá aproveitando a vida, ta no auge Hollister... sério que vocês não conhecem hollister e abercrombie? No meu universo é uma praga, vários tribos de hollister/abercrombiers, que só andam uniformizados disso. É uma derivação do playboy, não é o playboy que tá hostentando com várias marcas boas e pa, é o que tá limitado a uma marca com um estilinho característico e que chega a ser ridículo, principalmente por causa da galera que veste, não pela roupa em si. E não, não tou generalizando, o negócio é pesado mesmo! hahahaha ah nao curto muito a idéia de um psiquiatra/psicólogo, acho que não tem essa necessidade nao sou preconceituoso na maneira 'ruim', me expressei mal, o que eu quero dizer é que eu julgo sim as pessoas baseado na impressão que ela me dá... e normalmente baseado nessa impressão que eu, por exemplo, evito interagir com ela ou já fico mais ligado, entende?
  3. não curto esse nick, queria mudar, será que tem como? não criei o perfil aqui de maneira séria, queria só entrar pra conseguir ler os tópicos direitinho, aí amigo meu me mando um link de uma pomada gringa no ebay e viro isso ai uhahuahua
  4. Belo ditado, muito bem aplicado hahaha UHAUHAHU valeu man, eu tento me expressar de uma maneira clara, gostaria de ser mais culto, curto bastante adquirir conhecimento e estudar (nada de escola, agora, wikipédia com seus hyperlinks é uma brisa muito boa), mas bate aquela preguiça que as vezes é complicado. Quanto a 'fazer a vida certa', é uma das minhas maiores angustias, po se no meu ciclo social atual tá foda de achar uma galera firmeza, imagina achar uma mulher firmeza, trampo bom, etc... Tenho 500 amigos no facebook e nem posto nada naquilo, nem sei por que entro ainda, só vejo coisa osso naquilo hahaha Mas justamente por isso eu realmente estou esperançoso quanto a faculdade, morar sozinho, trampar numa área boa etc. Vai dar pra realizar o modo de 'vida ideal' para mim, agora o problema é botar tudo em prática. Mas isso só a vida vai definir. Agora, fala aí, imagina doutorado em sociologia, dando palestras com a cabeça certíssima e uma visão muito boa, bem culto, ganhando uma nota com isso, colhendo um jack herer e fumando ele de boa na frente da piscina... com uma familia tranquila e amigos de verdade. Aí a realização é muito grande né! Vamos é lutar por isso. Gostei da sua opinião, mas eu já penso um pouco diferente; Para mim você deve buscar a harmonia e compartilhar ela com a sociedade, ou seja, você precisa focar seus caminhos na maneira 'certa' para você e se esforçar o máximo possível para ajudar os outros a se sentirem bem. Trato todos muito bem e com muito respeito. Agora, como dizia o bom Sabotage, respeito é pra quem tem. Atualmente perdi um pouco da fé na humanidade, como eu posso ser gentil, pensar no outro etc, quando esse aí é um filho da puta escroto? Entenda, eu desde pequeno fui muito rancoroso, levava bronca ficava quieto, na minha, mas me remoendo por dentro. Ficava dedicado e estressado, até hoje com raiva eu encano numa brisa bem intensa de seguir a risca o que eu boto na cabeça, e agindo direito. Mesmo assim as vezes eu trato as pessoas bem SEM QUERER, na real mesmo. Nego que já me ameaço etc e eu falando, opa licensa, posso pegar a cadeira aqui na frente e pa... Acho até complicado, meu choque de ideais de rancor (não no mal sentido, mas de levar as coisas a sério) e perseverança em manter o que eu acredito junto com a maneira de como se portar teoricamente em sociedade. Eu não me imponho a quem não me agrada. Pelo contrário, sou muito gentil. Agora conviver DIARIAMENTE com coisas que irritam e fazem mal, aí eu realmente fico com ódio. Um sentimento pesado mesmo. E quando são 'boas pessoas', desorientadas, tudo bem. Agora quando é filho da puta, 'filhão', aí eu realmente tenho uma relação de distância e repulsa. Agora não entendi o seu ponto da maconha atrapalhar em relação a isso. Eu sóbrio também fico puto com essa situação, as vezes apenas consigo ficar mais 'conformado'. E ficar conformado é ruim, não é? Conformação não gera mudança. Inconformação gera, e é esse os princípios do amor, por exemplo. A busca do belo/bom, que traz harmonia. E o que é o belo e o bom? Justamente o que naturalmente traz harmonia para o ser humano em sua essência... não quero me conformar a viver uma vida que não amo. Mas interessante sua visão sobre isso, foi um dos motivos deu ter aberto esse tópico, tentar ver por outro ângulo. PS: viver em função do cannabis? putz cara, eu fumo todo dia, uns 3 banzas fácil. Se tenho aula, sempre antes da aula e logo quando acaba, e no resto do dia vai 'no rítmo'. Se eu tô tranquilo, sem uma rotina pra seguir, aí eu acordo, faço tudo bem calmo e de boa, quando já fiz o 'periodo da manhã', banho, café, arrumar as coisas, e to vendo uma televisão, vou curtir um som sei lá, aí é justamente aonde entra o primeiro banza do dia. Não acho que reduzindo isso eu conseguiria aproveitar melhor minha vida. Apesar de 'sempre chapado' eu não estou sempre 'fora da realidade' e usando o cannabis para esse fim. E ainda mais com uma resistência maior à ele, eu consigo ter um aproveitamento melhor de certas coisas do meu dia a dia, vivo mais feliz. Mas aí cada um cada um. Agora sobre o Admirável mundo novo, hahahaha Tava lendo sobre Psiconauta na wikipédia [http://pt.wikipedia.org/wiki/Psiconauta] e acabei caindo no Aldous Huxley, achei animal a brisa do cara. Principalmente o fato dele ter injetado ácido quando estava pra morrer. Imagina a visão que esse cara tinha da sociedade? Aí quando li que ele escreveu O admirável mundo novo eu não acreditei, sabia que o livro era famoso mas nunca tive muito interesse, na hora já baixei e li até a página 12, mas no computador é muito ruim. Acho que vou passar pro celular ou ver se consigo o livro físico mesmo. Mas as poucas páginas que eu li, sobre o método de multiplicar embriões, escrito em 1934 ainda, ANIMAL! Sim, eu busco ver o 'por trás' das pessoas. Tem algumas pessoas que, apesar deu ver a maneira da pessoa agir e não curtir mesmo, achar escroto, eu vejo que é uma pessoa boa. Eu até me identifico, como disse anos atrás eu era perdidão, muito diferente do que eu sou hoje, mas se você começasse uma conversa intensa comigo, eu iria ter cabeça pra levar a sério, mesmo parecendo um otário tentando se enquadrar na multidão idiota. Se eu ainda acrescentar um passado 'dark nerd' (que também tem certa misantropia, por sinal adorei essa palavra, justamente por se achar mais inteligente que o resto, mas ser considerado 'inferior' na 'piramide social'), entendo que isso tá me mim. Antes eu era troxa pra caramba, arrogante, dark nerd, mas eu gostava de ler, jogar jogos complexos, carro, etc. São coisas que exercitam sua cabeça, digamos assim hahaha Aí depois disso eu me vi obrigado a me enquadrar na sociedade, tinha um amigo darknerd que nós dois trocavamos mó idéia sobre como os outros eram idiotas, com intolerância (desde essa época, com uns 11 anos de idade), mas ele acabou se isolando totalmente, mlk hoje em dia é TRAVADO, maluco freak mesmo, deprimidão, branquelo, nem se mexe direito, com umas idéias erradíssimas. Eu fui pelo lado pior, tentei virar o que eu tanto abominava, me traí. Mas o convívio em sociedade te acrescenta bastante coisa, então quando comecei a ter mais cabeça e saí desse universo, já não virei freak igual o moleque. Detalhe: e sempre convivendo com as mesmas pessoas, se eu e o mlk com 11 anos já achávamos os caras falando de BBB e cantando funk osso, porra, algo errado deveria ter... e só piorou. Passou uma idéia muito boa sim, valeu mesmo. E ainda me garantiu uma leitura sobre misantropia na wikipedia! hahahaha http://pt.wikipedia.org/wiki/Misantropia abraço!
  5. ps: tava com duas abas abertas aqui e cabacei, a área correta era http://www.growroom....-comportamento/ Se algum moderador puder fazer a preza de mover pra lá, ficarei agradecido. Valeu. Boa noite galera do Grow, tudo bom? Tava de bobeira lendo o fórum e resolvi expor uma brisa e um pouco do contexto que convivo e que gostaria de discutir com vocês, Bom como sabemos a maconha te incentiva fortemente a refletir sobre 'a vida', e a sociedade. Isso me fez me atentar mais ao comportamento, atitudes e intenções de cada pessoa, e ver isso de maneira nítida. De uma maneira tão intensa que ao longo de 3 anos evolui muito como pessoa (credo, tenho vergonha do frustrado que eu era antes, graças a deus fui enxergando isso) passei de querer fazer engenharia mecânica, pra marketing, para por fim, agora no ano que irei prestar vestibular, sociologia, o único curso que eu realmente me identifico e vejo algum tipo de interesse mais real e menos fútil, onde não ficaria deslocado, mas bom, isso é assunto pra outro tópico, né? rs Voltando a linha de raciocínio, caras, meu ciclo social é bem ruim mesmo. Universo classe média da ZO paulista... Meu colégio é um puta exemplo disto, sai de um bem fraquinho e entrei pra esse colégio bom, realmente bom, e me apaixonei. Na época eu tinha 8 anos. Lembro que eu entrei em xoque ao perceber que os terceiros anos tinham 29/30 alunos maconheiros, que comiam as minas no colégio dps da aula, sempre 'os liferulers', mas não os boys, e sim a galera mais alternativa e mais malandra. Era uma brisa bem interessante, aí cara, de classe pra classe, geração pra geração, aquela merda foi piorando. Colégio começou a querer ser mais difícil, mais rígido, pra atrair mais quantidade de alunos (e convenhamos que o sistema de ensino 'autoritário' é uma merda, a transmissão de conhecimento não funciona melhor assim, apenas com a massa que segue o sistema de bobo). Agora, somado que a cada geração entram mais alunos de um nicho social que no meu julgamento está cada dia pior, mais 'cabaço' e babaca, porra, tá complicado de lidar. Pra vocês terem uma noção, imaginem vários boys frustados (não os 'liferulers' do rolê, os troxas que são realmente frustrados mas querem bancar a marra de fodões, de pegadores etc, e é lógico que dá errado pq eles não são isso, fica aquela coisa forçada e deprimente, que você vê no olhar do cara que nem ele tá feliz fazendo isso) e os hollister, outro nível de babaca. Aqueles caras que vão de uniforme quase, calça moletom da abercrombie, camisa tb, sapatenis ou crocks... Porra eu vejo isso e tenho REPULSA, curto outro estilo completamente diferente, descobri esses dias que a mulecada mais nova me considera 'nóia' HUAHUA, na hora não acreditei. Ando de skate, apesar de não mandar muito e ter consciência disso, madar só uns ollies feinhos, é algo que eu me identifico. Curto fumar uns banzas, ter liberdade, ficar de boa com a galera, curto pra caralho rap, sei até apreciar grafite e pixação, onde curto mas nem sempre acho uma brisa muito certa, pelo contrário, muito mal expressada. Me visto suavão, tenis de skate, efa, vans, jeans skinny, umas camisas mais brisas, da amp (a mulher do padre), mcd, etc... E tirando meus brothers que são os únicos maconheiros do colégio, não tem NINGUÉM nesse estilo. Mas não descrimino os outros pelo estilo, agora, que sou preconceituoso, eu sou. Mas porra, vou fazer o que se em 99% das vezes as aparências (exemplo maneira de agir, modo de falar) demonstra que o cara é um escroto, e acontece que ele realmente é? Mesmo assim ainda dou chance pras pessoas, e me arrependo sempre. Vou pra aula chapado todo dia a 8~9 meses e não me vejo naquele lugar sóbrio, é foda. Final do dia parece que as pessoas te sugaram... e não fico assim num lugar que me sinto realmente 'confortável'. Atualmente não tem um cara na sala 'de boa', entende. Não tô reclamando a toa, se vocês vissem minha situação iriam entender. Antes eu era muito superficial, acho que agora comecei a realmente dar valor pra certos detalhes e levar a sério muita coisa, não gosto que falem merda, fico puto quando escuto um comentário desnecessário sempre de um otário querendo fazer a sua, não gosto de conviver com boa parte do meu ciclo social. Vira e mexe escuto "você tá muito estressado, você repara muito em bobeira, você leva tudo muito a sério (um bom exemplo dessa última é quem não tem muita intimidade e eu realmente não vou muito com a cara da pessoa e ela vem querer pagar de louco com brincadeirinha pra ofender, tá ligado, eu encarno, na hora já começo a reclamar e falar umas verdades. Só tem egocentrado crianção [não, não sou egocentrado me espelhando, o bagulho é sério] e babaca que me chamam de drogado. E demonstro isso. Antes minha sala tinha 4 maconheiros, esse ano o filho da puta do coordenador separou nós, as 'ameaças', e fudeu com tudo. Chega a ser engraçado sair os 4 da sala, se trombarem falando 'MANO, NAO DA, SO TEM BABACA NESSE COLÉGIO' uhauhahuauh Antes eu ainda fazia aquela social, hoje em dia não, galera até me olha com um certo 'respeito' justamente por ser tão nítida e sincera minha repulsa pela situação. Os caras parecem que tem 12 anos, caralho. E hoje, que a mulecada fumou maconha antes da aula? Eu e meus brothers fazemos isso todo dia a tempos, mas a galera faz isso pra 'pagar'. Manja cabaço que resolve fumar maconha pra pagar de foda? Porra eu entrei na sala, olhei os caras falando de maconha e pensei: eles não tem essa liberdade de fazer isso comigo (o que eu já reprimi faz tempo) e porra eu dou zero pala, vamo ver quem fumo hoje. Olho pro 'fundão', mano, 2 minas zoadas e um hollister com olho vermelhão, cara de retardado, tudo rindo, querendo pagar de foda... Cara fiquei deprimido. UHAHUAHU Parte da sala falando 'nossa que cheiro de cigarro com suor' [pra vocês verem o nível da cabacice] e a outra parte metida a malandra falando 'isso aí é maconha, voces fumaram maconha ne kkkk', os mlks viajando e com umas idéias bem erradas, daquelas que o cara manda a brisa e fica geral quieto de tão 'errado' tá sendo a situação... Não tenho mais paciência, não tenho mais TOLERÂNCIA com isso. E porra se quer são boas pessoas que merecem humildade, respeito e tolerância. E virei bocudo. Antes eu era cabação e tão fútil quanto os caras, aí eu fui refletindo mais e crescendo como pessoa, quando passei a respeitar mas me afastar do que eu não era. Aquela coisa de role, por exemplo. Lembro deu no 1º ano mesmo indo pra vila madalena ou pras festinhas e pa começando a beber só pra entrar no 'padrão', e não era o harmonioso pra mim. Se eu me visse hoje eu sentiria repulsa por mim, mas talvez veria que eu tava deslocadão mas sempre fui de boa índole e nunca larguei os valores, diferente das pessoas que estou citando... Hoje em dia tô suave de fazer isso justamente pra sustentar uma imagem, e até mesmo acreditar nela. Vejo as pessoas fazendo isso e tenho desprezo. E se alguém fala alguma merda, eu peso na da pessoa sim. Questão de honra parece, eu fico inconformado. "Tá tirando, caralho." Olha a merda que você fala... ou fico quieto 100% isolado reclamando pra alguém ou com a cabeça a mil analisando tudo ou realmente falo o que penso, e normalmente são meio 'pesadas' e inconvenientes. Chamar alguém com necessidade de atenção e carência que se quer sabe agir em público de criança na cara é pesado, tá ligado. Aí eu muitas vezes até penso que estou errado. Tento ser mais tolerante, entender o lado das pessoas, etc. Mas não dá, vai contra os meus valores. Eu penso "porra eu não quero interagir com alguém, não quero uma pessoa com tais atitudes na minha vida". Vejo que realmente não dá. Agora, as pessoas que eu gosto, professores de história, geografia por exemplo, a 'firma', porra, não sou anti social bodiadão, pelo contrário, eu tenho sempre uma brisa muito boa com essa galera. Agora com o resto eu realmente acho absurdo e prefiro evitar. E se ainda fosse aquele grupo de uns negos com uma brisa diferente mas que 'é deles', de boa. Mas não, é um bagulho forçado e sem harmonia. Não me acho foda, pelo contrário. Sempre coloquei, por exemplo, a galera mais velha do meu colégio como 'mais fodas' mesmo, agora você compara meu terceiro ano com o de 5 anos atrás, os caras eram mais fodas sim. Só tem cabaço na minha sala. Pensar que na minha opinião eu, que nunca fui nada demais, cheguei a um ponto onde tenho desprezo pela minha sala e por boa parte do meu colégio... auhhuahua Aí eu pergunto pra vocês, o que vocês acham disso tudo? Devo repensar minhas atitudes? Ano que vem tem faculdade ou cursinho (uauhauh com quase certeza cursinho) e meu ciclo vai, graças a deus, mudar um pouco. Será que cursando algo que terei gosto e que, teoricamente, terão pessoas mais parecidas comigo, a coisa vai melhorar? Por que é pesado isso aí, não sou deprimido nem nada pelo contrário uhahuahu, pelo contrário, me sinto muito bem realizado em casa ou no meu role, mas não tô afim de viver o cotidiano lidando com algo que me suga e que tenho repulsa. E quanto ao meu futuro, será que isso me traz barreiras? Sou bem ambicioso e corro atrás das coisas, e é justamente por isso que eu não fico 'conformado' com esse meu cotidiano. Curiosamente tava conversando com a minha vó que vai fazer 90 anos e ela tem valores e ideais muito parecidos com os meus, até me surpreendi. Bom escrevi pra caralho, chega. Sintam-se a vontade pra me criticar e expor suas opiniões. abraço!
  6. eu acho que o termo não é agressivo... é intolerante. tem um tópico que eu acho que traz uma discussão semelhante a essa, sobre não 'gostar' das pessoas, analisar muito seus defeitos. eu sou um exemplo vivo de quem é intolerante pra caralho principalmente chapado, e não meço muito as minhas palavras, encarno uma raiva legal e muitas vezes desnecessária. não estou dizendo que a maconha te torna intolerante e agressivo/irritado, pelo contrário. Mas as vezes certas situações quando xapado parecem tão absurdas (como o cotidiano com pessoas ignorantes, e se você analisar bem realmente são, mas você aprende a passar batido, a maconha te faz refletir sobre isso) que você fica tão de cara que mete o louco. abraço
×
×
  • Criar Novo...