Bas

Moderador
  • Total de itens

    5491
  • Registro em

  • Days Won

    27

Tudo que Bas postou

  1. Salve, @Seedinho Quando postar as notícias siga os padrões de postagem do fórum. Valeu pela contribuição!
  2. Quem nunca se esqueceu do fio dental que atire a primeira pedra. Se você costuma pular essa etapa, sua saúde corre o mesmo risco que a de quem fumamaconha. O que não significa muito. Segundo um estudo feito com mais de mil neozelandeses, usar cannabis não tem grandes efeitos negativos para a saúde, com uma exceção: aumenta o risco de problemas nas gengivas. A pesquisa acompanhou os voluntários desde o nascimento até a meia-idade. Dos 18 aos 38 anos, os participantes completavam questionários quanto aos seus hábitos de saúde e uso de álcool, tabaco e maconha. No final do estudo, os pesquisadores analisaram o estado de saúde dos participantes, especialmente o funcionamento dos pulmões, inflamações em geral, saúde metabólica e a situação dos dentes. Mesmo as pessoas que fumavam há 20 anos não apresentaram problemas de saúde acima do considerado normal para não fumantes. Mas o uso da cannabis resultou em mais casos de periodontite, uma inflamação que começa nas gengivas e que pode fazer os dentes caírem. Sem contar os problemas no sorriso, quem fumou maconha teve até algumas vantagens ao longo do tempo: em média, eles tinham menos gordura no corpo, um Índice de Massa Corporal mais baixo e uma circunferência menor de barriga. A mesma pesquisa que absolve a maconha condena o tabaco. A inflamação da gengiva era muito mais comum entre os que fumavam cigarro, o pulmão não funcionava tão bem, os níveis de colesterol e triglicérides estavam altos e a saúde piorava entre os 26 e os 38 anos. Os cientistas acham que um dos fatores é a quantidade - quem usa cannabis geralmente fuma menos baseados em um dia do que a média de cigarros de um fumante. Os pesquisadores não querem que o estudo faça as pessoas pensarem que maconha não faz nenhum mal. A líder da pesquisa, Madeline Meier, já usou os dados dos mesmos participantes para avaliar o efeito da maconha na saúde mental - e aí os resultados foram mais complicados. Os participantes tinham mais chance de desenvolver psicoses e até um QI médio menor. Para quem fuma maconha, o conselho dos pesquisadores é dobrar a atenção com o sorriso - falta de higiene não explica totalmente a inflamação na gengiva, mas os cientistas descobriram que os fumantes esquecem mais de escovar os dentes que as outras pessoas. Eca! fonte: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/maconha-so-faz-mal-para-a-gengiva-diz-estudo
  3. A bancada evangélica da Câmara dos Deputados cerca o presidente Michel Temer para emplacar apadrinhados na Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, no Ministério da Justiça; e no segundo escalão do Ministério da Educação, que cuida da compra de livros didáticos, o qual praticamente direciona o teor do conteúdo a ser tratado nas escolas. Vale lembrar que há uma briga ferrenha e antiga da frente cristã do Congresso contra o comitê do MEC, na gestão do PT desde 2003, que trabalhava para inserir no ensino básico a discussão sobre o respeito à diversidade sexual. O chamado kit gay foi limado na gestão de Fernando Haddad, no primeiro ano do Governo Dilma, após a bancada visitá-la no gabinete no Planalto. A Secretaria de Drogas do MJ cuida do combate em especial do alastramento do crack. Fonte: http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2016/05/30/evangelicos-querem-secretaria-de-drogas-do-mj-e-didatica-do-mec/
  4. Bas

    Ph Manifesto

    @KGB ta sumidao
  5. Os caras são pica mesmo! Máximo respeito. Temos que apoiar esses caras. A Reforma ta nascendo e precisamos ter advogados que nos defendam assim, com unhas e dentes, de norte a sul. Vamos apoiar esses caras.
  6. Um salve aí pros amigos Sano e BraveHeart, que estao agora a frente da REFORMA. Uma ONG de advogados voltados para a reforma da lei de drogas.
  7. Preso acusado de plantar maconha em casa consegue liberdade provisória RIO — Um usuário de drogas que foi preso no último domingo acusado de plantar maconha em casa, na favela Cerro-Corá, no Cosme Velho, foi solto nesta segunda-feira. O advogado dele, Rafael Faria, conseguiu liberdade provisória a favor de seu cliente, após provar que o réu não era traficante de drogas. Ele foi preso em casa por policiais do Batalhão de Ações com Cães (BAC), que chegaram ao local com a ajuda de cães farejadores. Na residência, os PMs encontaram 36 pés de maconha, cultivados com uma iluminação especial, controladores de temperatura e exaustores. O material foi encaminhado à 12ª DP (Copacabana). Parabéns aos advogados do Growroom, agora REFORMA, pelo belo feito. http://oglobo.globo.com/rio/preso-acusado-de-plantar-maconha-em-casa-consegue-liberdade-provisoria-19161432
  8. E prepare-se que pelo visto vem uma onda conservadora aí. A "Família" mais que nunca valorizada... ahahahahaha O horizonte parece ser bem obscuro para gente.
  9. O pior.... Daqui a pouco aparece um dos nossos aqui pra dizer que ele tinha que ser preso mesmo... Só aguardar...
  10. é verdade, 36 pés de maconha. Já foram encontrados muitos mais pés do que isso aí e os responsáveis nao foram em cana como traficantes. Só porque ta na favela já partem do princípio que é tráfico. É foda. Depois dizem que não existe racismo no Brasil.
  11. Trinta e seis pés da droga estavam sendo cultivados na favela Cerro-Corá. Material foi apreendido e homem que estava no local foi preso em flagrante. Fonte: Do G1 Assista ao vídeo aqui Rio Cães farejadores do Batalhão de Ações com Cães (BAC) da Polícia Militar ajudaram a polícia a encontrar uma estufa profissional pra cultivo de maconha na favela do Cerro-Cora, no Cosme Velho, Zona Sul do Rio. O caso foi mostrado no Bom Dia Rio nesta segunda-feira (25). Durante o patrulhamento, os cães levaram os PMs até uma casa na ladeira dos Guararapes. No local eles encontraram uma estufa com luzes especiais, controladores de temperatura e exaustores, onde estavam sendo cultivados 36 pés da droga. Todo o material foi levado para a delegacia de Copacabana. Flávio da Silva Coelho, de 34 anos, estava na casa e foi preso em flagrante por tráfico de drogas.
  12. Fora tudo isso mencionado, cultivadores estão indo presos por fazer o óleo para pacientes. Isso tem que ser discutido e evoluído. Temos que organizar um debate sobre o assunto. Chamar alguem da ANVISA para debater sobre isso.
  13. Isso aí é a consequencia de uma lei que só permite a importação do óleo da Cannabis. Abrem um caminho sem um debate maior com a sociedade, no qual somente pessoas com alto poder financeiro podem comprar um óleo importado, propiciando assim a criação de um mercado ilegal da produção de óleo. Um mercado ilegal que não regula, não testa, não se sabe como é feito o produto e ele é vendido para pacientes que estão na corda bamba entre a vida e a morte. No desespero esses pacientes que não tem condicoes de importar um remedio tao caro, acabam seduzidos pela possibilidade de conseguirem salvar a vida de seus entes queridos. O resultado todo é desastroso. Precisamos discutir a possibilidade de regulamentação da produção da cannabis medicinal para consumo proprio, da formação de associações civis autorizadas a cultivar a cannabis para fins medicinais e até mesmo modelos de produção em grande escala para atender o mercado nacional. Esse debate é urgente.
  14. Bas

    20160311_121000.jpg

    Linda demais! foi pro Insta @growroombr
  15. Concordo com o Tikones. Se for uma cidade de 80mil maconheiros e tiver so a sua loja vc se da bem Ja se for uma cidade cheia de velhos e caretas... Vai ser dificil empreender nesse lugar. Acho que uma das coisas mais importantes é traçar o perfil do consumidor da sua cidade e descobrir o que ele precisa. E se precisa de produtos de tabacaria. E também seria importante saber seus custos fixos pra manter esse negocio.
  16. Pena ele como Amicus Curiae não ter sequer pronunciado a palavra cultivo
  17. Para testes, Polícia Federal planta mais de 70 pés de maconha em estufa Experimento foi realizado durante um ano e meio nas dependências da superintendência regional do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre Por: Caetanno Freitas 19/01/2016 - 16h23min | Atualizada em 19/01/2016 - 16h23min Para testes, Polícia Federal planta mais de 70 pés de maconha em estufa O aumento no número de solicitações de perícias em sementes de cannabis sativa importadas apreendidas nos últimos anos no Brasil e a dificuldade em estimar a quantidade de maconha que pode ser produzida para consumo a partir do cultivo "indoor" da planta levaram a Polícia Federal a desenvolver uma pesquisa que a corporação definiu como inédita. Nas dependências da superintendência regional do Rio Grande do Sul, durante um ano e meio, a instituição plantou 73 pés de maconha em uma estufa improvisada no laboratório do setor técnico-científico. No nono andar do prédio da Polícia Federal, na Avenida Ipiranga, em Porto Alegre, os peritos germinaram sementes apreendidas de diferentes marcas e variedades entre o início de 2014 e setembro de 2015. As plantas foram cultivadas em uma pequena estrutura de madeira, de dois andares, com as paredes internas forradas com papel laminado, iluminação artificial e sistema de exaustão. Os peritos usaram temperatura e umidade relativa controladas e intervalos de luz e escuridão total. O ambiente tinha acesso restrito e câmeras de segurança. As plantas foram mantidas na estufa por períodos que variaram de quatro a 12 semanas. A maioria, 19 pés de maconha, foi cultivada por 4,5 semanas. Dezesseis ficaram seis semanas e somente cinco plantas completaram todo o período de cultivo. O perito criminal da Polícia Federal Rafael Ortiz, um dos autores da pesquisa, explica que entre os objetivos do estudo estava a busca de apoio científico para rastrear a origem de futuras apreensões no país. Maconha: é hora de legalizar? — O tráfico de sementes de maconha é um crime relativamente novo no Brasil. A partir de 2010, houve uma explosão de importação irregular, de contrabando. Então, começamos a pensar em como ter alguma ferramenta para saber a origem dessa maconha — diz o perito. O que saber para se posicionar sobre a legalização da maconha O número de laudos produzidos pela Polícia Federal teve um salto significativo: passou de 34 laudos, em 2010, para 2.192, em 2014, o que corresponde a 6.347% de aumento. Conforme Ortiz, a alta é um reflexo de uma cultura que vem ganhando força no país. Usuários compram sementes pela internet e plantam em casa para ter um "produto melhor", sem "financiar o tráfico". — No momento em que você compra uma planta proscrita, está agindo como criminoso. Essa ideia de que não está financiando o tráfico comprando sementes é errada. Você está agindo como um criminoso. Está alimentando essa cadeia — opina Ortiz.
  18. Muleque é o caçula da Familia! Felicidade te-lo de volta na casinha. Bora pro Uru, leque!
  19. Um feliz 2016 para todos os growers! Que seja um ano de muitas vitórias e de bastante união na comunidade cannábica brasileira!! Vamos que vamos!! Muita saúde e sorte para todos da família Growroom. 

    1. zekk

      zekk

      Que este ano TODOS possamos fazer MAIS em relação a nossa causa! Nossa vitória não será por acidente!

      Deixo aqui meu reconhecimento e admiração por todo seu empenho ao longo de todos esses anos de luta,@Bas o senhor é um monstro! :smokeweedab0:

      :ativismo: Ah se houvessem mais maconheiros com sua proatividade e militância... 

      UM BRINDE A NOSSA CASA GROWROOM :465525636-mundoemoti-249_animad

    2. BeckDF
    3. Bas

      Bas

      Valeu demais, @zekk!
      Essas palavras são o combustível pra gente seguri firme nessa luta.
      É ter a certeza de que tem um monte de gente que ama essa planta e que quer ela livre!

      Vamos com tudo!!! 

    4. Mostrar próximos comentários  %s mais
  20. Ventolera Candombe na Expo Cannabis. Sonzeira! https://www.youtube.com/watch?v=RadLCSEqjck&

  21. Felicidade te ter aqui de volta, muleque! Caçulinha! Vamos com tudo! Nós capota, mas num breca! Dá um salve!