Bas

Moderador
  • Total de itens

    5483
  • Registro em

  • Days Won

    27

Posts postados por Bas


  1. 23 horas atrás, jaucastor disse:

    Pessoal, se puderem me tirar umas dúvidas... To morando bem perto da fronteira do uruguai e pensando em ir esse ano, porém eu não tenho passaporte, conseguiria ir de onibus da mesma forma? Sabem de pessoas do Sul do RS que pretendem ir de carro e tem dois lugares sobrando? Os ingressos são bem de boas, o que quebra é passagem né... De avião pra mim é inviável por conta do passaporte, de onibus acredito que seria mais em conta... Se puderem me tirar essas dúvidas!

    Cara e bem tranquilo ir de buzão. De POA são 12 horas. Dorme e acorda em Montevideo.

    Vocês viram que lançamos um Guia para Maconheiros com várias dicas
    Growshops, Laricas, Expo, Documentação, Celular...
    Várias dicas úteis.

    ➡️  Se liga no Guia. http://bit.ly/2LLxHU5

    • Like 2

  2. Galera!

    Fechamos um stand na Expo e será um prazer encontrar a galera toda por lá.
    Quem for aí dá um salve e vamos armar umas boas fumadas por lá

    Quem quiser participar de um Curso de Cultivo com plantas de Cannabis reaisl, vamos oferecer um curso presencial durante a semana da Expo no Growshop Urugrow

    Ainda tem algumas vagas, então garanta logo a vaga pelo email [email protected]

    Não deixe também de se inscrever para receber notícias sobre a programação do Growroom durante a expo

    http://bit.ly/expocannabis2018

     

    • Like 6

  3. No Portal do Growroom temos esse post

    https://www.growroom.net/2013/08/20/efeitos-da-canabis-sao-potencializados-pela-manga/ 

    Quem já ouviu aquele boato de que comer manga potencializa o efeitos da canábis? Parece que essa história é real! Investigadores da Universidade de San Diego descobriram que a estrutura química da manga e da erva formam uma excelente combinação no corpo humano que favorece os efeitos positivos da canábis, tanto na sua utilização terapêutica como na recreativa. Em uma descoberta inesperada para os pesquisadores (e não tão surpreendente para quem já comeu manga e fumou um banza), o estudo revelou que os componentes químicos da fruta e da erva formam um haltere perfeito, especialmente no que diz respeito aos efeitos analgésicos e depressivos já comprovados, mas que também funciona no caso do uso recreativo, potencializando a chapação

    De acordo com este estudo, o mirceno presente na manga (um hibrocarboneto monoterpeno linear que é o principal componente do óleo essencial dessa fruta ), é um anti-inflamatório naturalmente sedativo, hipnótico, analgésico e relaxante muscular, e  rompe a barreira sangue-cérebro favorecendo a entrada de canabinóides, que produzem um aumento nos efeitos. O mirceno ajuda o cérebro a penetrar muito mais moléculas de THC em menos tempo, o que contribui para o fortalecimento e ampliação dos efeitos psicoativos de canabinóides. O corpo reage entrada do THC, o que ajuda a atravessar barreira fisiológica entre o sistema circulatório e o sistema nervoso central, tornando-o muito mais rápido e mais eficiente. Assim, tanto para uso medicinal como recreativo, fumar um acompanhado de manga é uma combinação ideal Na prática, esta recomendação também depende do metabolismo do indivíduo.

    Aqueles com um metabolismo mais rápido podem precisar de  uma porção muito maior de manga do que aqueles têm um metabolismo lento. Mesmo neste caso, pode-se ingerir o fruto até uma hora e meia antes de fumar e ainda assim conseguir os resultados desejados. Além disso, a manga é aconselhável para acabar com a larica,  sendo um alimento muito mais saudável do que os ricos em açúcar, farinha e gordura, que acabam por ser atacados pelos lariquentos. Além de mais saudável, mandar uma manga na larica  prolonga os efeitos da cannabis.

    E aí? Vai uma manga?


  4. O uso da maconha e a polêmica sobre a legalização da droga são os assuntos do Profissão Repórter nessa quarta-feira (5). A maconha é a droga mais consumida no Brasil.

    O repórter Guilherme Belarmino conheceu os integrantes da LEAP, Agentes da Lei Contra a Proibição. São delegados, policias, juízes e carcereiros que defendem “a eliminação da política de proibição das drogas e a introdução de uma política alternativa de controle e regulação das drogas”. Segundo a juíza aposentada Maria Lúcia Karam, integrante da LEAP, as drogas podem ser profundamente destrutivas na vida de uma pessoa, mas a guerra às drogas é muito pior.

    Em um fim de semana em Fortaleza, 14 pessoas foram assassinadas por arma de fogo na capital. Nas cenas dos crimes, moradores dizem que o tráfico de drogas é quase sempre a causa da violência. “Não é porque está se perdendo a guerra (contra a drogas) que você tem que se render ao inimigo”, diz André Santos Costa, secretário de Segurança Pública do Ceará.

    Na Paraíba, o repórter Estevan Muniz conheceu o primeiro cultivo de maconha com aprovação da Justiça. A planta é cultivada para fins medicinais. Além do preparo do óleo à base de canabidiol, usado para controlar convulsões, a Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (ABRACE), está fazendo testes com o THC, a substância da maconha que tem efeito psicotrópico. Pessoas com mal de Parkinson têm procurado a ABRACE para tomar o extrato de THC.

    Também na Paraíba, o Profissão Repórter conheceu um grupo de amigos que alugou uma casa só para cultivar a maconha para o uso recreativo. “É para o nosso consumo. Não vendemos porque seríamos um braço do tráfico”, disse um deles.

    No Uruguai, a maconha foi liberada esta semana para a venda nas farmácias. O cultivo em casa para uso próprio foi permitido. Foram quatro anos de implantação dos processos de cultivo e distribuição desde a aprovação da lei que permitiu o uso recreativo da droga. O repórter Estevan Muniz esteve em Montevidéu e mostra que a etapa de venda encontra resistência dos donos de farmácia e de parte da população.

    Fonte: G1

    Mais sobre o tema:

     

    LINK DO VIDEO:

    https://globoplay.globo.com/v/5988013/programa/

     
    • Like 3

  5. Salve o risco de entrar no clube da Lili, sem conhece-la, e sem saber como esse clube ta sendo feito, nao vejo risco para quem responder.

    Aprecio atitudes desbravadoras como essa. Só tendo o primeiro clube, que poderemos ter 30, 300 ou 3mil clubes.

    Acho que ao invés de minarem a iniciativa da amiga, seria mais interessante (para todos) uma discussão sobre as possibilidades de se abrir um clube cannabico no Brasil.

    @THCI, já publicamos alguns artigos sobre a possibilidade de se formarem clubes cannabicos no Brasil e talvez por causa disso a Lili veio postar a duvida dela por aqui. Alias, você chegou a ler os links que postem acima? Vale a pena a leitura para todos. 

     

    • Like 4

  6. 5 minutos atrás, Madeiraverde disse:

    Concordo totalmente com @Bas, acredito que essa história de retirar sementes do prensado foi uma forma de amenizar, se ele fala que importa as sementes poderia ser enquadrado em contrabando e/ou erroneamente a tráfico internacional.

    E assim como no caso dos THC proce, não acredito que a policia vai perder tempo investigando as pessoas que compraram, mas isso é apenas minha opinião.

    Abx!

    Isso aí.

     

    • Like 1

  7. 36 minutos atrás, fakefake disse:

    Geral indignada de ter pago caro em sementes de prensado!

    Cara, será que ele não usou isso como uma estratégia para não ir preso como contrabando?

    Eu falaria o mesmo. 

    Não to defendendo o cara, mas para ele ter começado a vender semente, sabendo do risco ele ja pode ter se armado dessa forma.

    Nunca cultivei as sementes dele também para dizer. 

    Mas não discartemos essa possibilidade. 

    Se alguém já cultivou, conte pra gente se eram seeds ruins mesmo.

    Apesar das mancadas dele, o desejo sorte, pq ninguém merece ir preso por vender sementes.

     

    • Like 12