Ir para conteúdo
Growroom

vinisius

Usuário Growroom
  • Total de itens

    9
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutral

Sobre vinisius

  • Data de Nascimento June 9

Contact Methods

  • Website URL
    http://unzinho.com

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    São Paulo
  1. Salve brother.... estou juntando várias fotos da galera para montar um clipping do Gandhia... tu pode me manda-las? Autoriza nós publicarmos? se puder, valeu... manda no [email protected]
  2. é esse o espírito Gigio. Mas vem mais por ai. abçs
  3. Galera... to emocionado. O rolê Gandhia foi lindo. Acredito que alcançamos muitos dos nossos objetivos. Rolou um evento pacífico, sem prisões, a polícia na medida do "aceitável" entendeu o ato. Tenho muita coisa pra falar do Gandhia... e o melhor ainda está por vir. Não falo aqui como coletivo... falo como o Vinícius... muito obrigado à galera que foi, a galera que discutiu, a galera que criticou construtivamente, a galera que tava lá em espírito... To baqueado... moído de duas noites sem dormir para fazer uma parada bonita... fizemos... o melhor ainda virá... O debate ta na mídia... Podemos meter o dedo na cara e mostrar o quão negligentes alguns veículos são com o assunto... Podemos mostrar ordem e paz, mesmo com uma veia radical. Muita coisa galera... só o que tenho a dizer é MUITO OBRIGADO.
  4. Bom galera... to meio pasmo com o que li. Excluindo comentários ofensivos e nada construtivos, rolaram até algumas coisas interessantes, mas acho que de tudo, o que vale a pena pegar de gancho é uma pergunta de um cidadão ai: E ai quem vai segurar esse rojão? Ficou claro que tem muita gente com medo de levar borrachada, justo, ninguém gosta de levar borrachada. Hoje vivemos em uma realidade triste. Medo da policia, medo da justiça, medo, medo, medo. A coisa está tão deturpada que em um ato de protesto a primeira coisa que vem a cabeça é: "eu vou me fuder?" Acho que tem nego sem fôlego pra lutar por suas convicções. Esse protesto não é uma afronta à policia, nem um desafio às leis... Não é guerra, é paz. É acreditar que não somos criminosos e por conta disso não devemos nos esconder como tal, é informar isso. É mostrar que maconheiro não é louco. A policia vai dar borrachada? Porque? Já está institucionalizado que maconheiro tem que apanhar? Todo mundo aqui vai aceitar isso quieto? Eu to indo lá acender meu baseadão em uma missão de paz. Acredito que um ato como esse tem missões e mensagens distintas da Marcha. No dia da marcha em São Paulo, foi engraçado ver gente do tático acelerando carros e subindo na calçada como verdadeiros donos do mundo, como verdadeiros "todos poderosos". Segurando arma e fazendo cara feia. Esses caras são empregados meus e seus. Bom galera, eu não tenho medo de cara feia. Eu fico puto de pensar que um cara, só porque usa uma farda tem o direito de distribuir porrada. Ir até o MASP, acender um baseadão e ir pra delegacia abrir a minha ficha sem levar porrada, acho super válido. Acho que não estão captando a profundidade do movimento. Po galera. Estamos com medo de marginais? Policiais que distribuem porrada, são marginais. Esses sim são foras da lei. Se um cara for lá e pedir educadamente para eu o acompanhar até o distrito, vou sim. Posso até me fuder tendo que lavar banheiro como alguém citou, mas vou estar de cara e consciência limpa acreditando que consegui participar de um movimento nobre que poderia de fato fazer alguma diferênça. Mas e o outro lado da moeda? Ja conseguiram imaginar 1000 pessoas indo presas por porte de maconha? como isso ia repercutir na midia? Será que se todos forem lá, gravarem tudo com seus celulares e cameras e o caralho a quatro vai haver violência? Estou falando 1000. Quantos maconheiros temos em São Paulo? E se houver violência como isso vai soar? É frustrante ver gente criticar do armário. Vou ao Gandhia para exigir respeito, primeiro como cidadão, depois como maconheiro. Acho um estupro moral ter policial vigiando placas, cartazes e dizeres. Acho pior ainda maconheiro passivo. A porra da ditadura militar ainda está reinando? Eu vou e pode ser que eu perca uns dentes e ganhe um olho roxo. Mas ter tudo isso gravado e pela primeira vez poder processar quem faz isso ja vale a pena. Mostrar a putaria que ta rolando sobre abuso de poder já vale a pena. Mostrar que maconheiro não é violento nem louco nem marginal já vale a pena. Poder exigir respeito como um cidadão já é válido. Acho engraçado gente dizendo: Se tiver tantos caras lá eu vou. Se não for ninguém eu não vou. Fácil né? Eu prefiro acreditar que no dia, vão comparecer vários maconheiros REALMENTE ativistas que estão fartos de sua situação marginal, enquanto sofremos caoticamente com a violência do tráfico. Eu prefiro acreditar que no dia, vai ter mais de 100 nego acendendo seus baseadões e vão todos em comboio para a delegacia, tipo um ônibus dos maconheiros, uma caravana vamos todos cantando: Eu sou maconheiro com muito orgulho e muito amor. Eu prefiro acreditar que cada um irá fazer a sua parte e agir de acordo com aquilo que acredita. Galera a legalização da maconha é uma revolução moral em vários sentidos. Combater a violência policial, o preconceito social, o maquinismo da mídia e a força do tráfico não é simplesmente tamborilar palavras em fórums, blogs e sites. Respeito e paz. Quem vai segurar esse rojão?
  5. Salve Bibocagaragemfavela! Existem vários meios para um fim. Acredito que um ato como esse serve para mostrar o quão ridículo e nocivo é o sistema para o usuário e para o próprio sistema. A maconha já tem uma imagem ruim historicamente e sempre foi associada a movimentos degradantes e nocivos. Isso não se muda do dia pra noite. > "Vocês vão ser passados por criminosos" Bom, pra isso nem precisa existir o ato, já somos tratados e vistos assim. Estaremos lá justamente para provar o contrário. Sobre a mensagem a ser passada, infelizmente não temos controle sobre a mídia. Mas isso também não é novidade. Vamos lutar, vamos buscar apoio da nossa mídia e contar a nossa versão da história. por fim, eu não vejo problema nenhum com a mensagem "maconheiro quer fumar", alias acho muito importante isso. Mudar a imagem do uso recreativo. Mostrar a atitude e descontentamento civil de uma forma clara e pacífica, em um ponto conhecidamente legalize como é o MASP. Salve!
  6. Salve galera... pra quem não me conhece, sou o cara do unzinho.com Acredito que esse ato pode ser um marco para novas atitudes e iniciativas que venham a favorecer o movimento. Atos de desobediência civil ja provaram efetividade em diversos momentos históricos. Estarei lá... com meu unzinho e minha Camera. Na medida dos acontecimentos vamos informando a galera aqui e no www.unzinho.com é redundante dizer que o apoio presencial a um ato como esse é crucial. abraços! Estamos juntos. abçs!
  7. Salve velho... to entrando em contato para tentar conseguir uma cópia para exibir aqui no Brasil. O filme ta em pelicula, então acho q tão cedo não vamos conseguir DVD... (ACHO do verbo "sabe deus") Assim que eu tiver mais notícias sobre o filme, eu aviso a galera aqui. Sobre o Uruguai... cara mta coisa legal aconteceu... eu fui pra fazer uma matériazinha... umas fotinhas... coisas simples... de repente a viagem virou de cabeça pra baixo... e vi Hemp Fests rolando, ativismo politico sem data marcada... protestos universitários... Viajei a Cabo Polônio (recomendo a todos que puderem) que é praticamente uma comunidade Rasta... Legalize total... PARADISÍACO... Não tem luz elétrica no lugar. Fumei um com o Joselito, personalidade local... Conheci uns musicos... passei uns apuros tipo esse >>> http://unzinho.com/blog/2008/04/27/no-se-p...tiro-em-cabeja/ Enfim a matéria ta saindo. Tem uma foto de um verde verdissimo, prensado artesanalmente e com um sabor incrível... >>> http://unzinho.com/blog/2008/07/01/o-verde-uruguaio/ Paz!
  8. Salve á comunidade growroom. Recebi a notícia de uma amiga do Uruguai sobre um filme Uruguaio que acabou de estrear. Pasto. Ela me mandou um pôster e a ficha técnica. Esse post é meu primeiro depois de muitos anos. No meu blog tem um poster do filme UNZINHO.COM Tem um post para a galera que acompanha o growroom. Vou deixar com a senha "growroom" Posto aqui a versão original e a que traduzi... um salve a todos! _______________________________________ Sinopse: PASTO Um filme sobre legalização e outras ervas... A legalização da maconha, a cultura, seu auto-cultivo, a pesquisa farmacêutica, a ignorância das pessoas, a liberdade amputada intrínseca dos governos paternalistas; o contraste entre a Holanda, onde maconha é consumida legalmente por décadas e tolerada socialmente desde a primeira do século XVI e Um Uruguai selvagem onde a maconha refugia-se no plantio clandestino, criminalizando aqueles que a consomem; um país onde a maconha é pouco mais que um assunto obscuro que preferem iluminar com ignorâncias, contradições e hipocrisia; Diante da realidade, os autores desta obra rara falam com sinceridade, reflexões filosóficas e com conhecimentos sólidos sobre a natureza da planta. FICHA TÉCNICA Nome: Pasto Ano: 2008 País: Uruguai Gênero: Documentário/ficção Direção: Martín Presente, Valentín Macedo Produção: Trompo producciones Roteiro: Valentín Macedo, Martín Presente, Mariano De León Elenco: Martín Macedo; Pablo Lantes; Juan Súarez, Merel Van Voorden, Willemina van Pierse; Maximiliano Bares, Miguel Rodríguez, etc Sinopsis: PASTO Una película sobre la libertad... y otras yerbas. La legalización de la marihuana, el auto cultivo, la cruzada farmacológica, la necedad de la gente, la libertad intrínseca que nos amputan los gobiernos paternalistas; el contraste entre una Holanda donde la marihuana es consumida legalmente desde hace décadas, y tolerada socialmente desde los primeros marinos del siglo XVI , y un Uruguay salvaje donde el porro se refugia en cultivos clandestinos, criminalizando a quienes lo consumen; un país donde la marihuana es poco más que un objeto oscuro que la gente pretende iluminar con ignorancia, con hipocresía; ante ésta contradicción de la realidad, los autores de este raro film responden con sinceridad, con meditaciones filosóficas, con conocimientos sólidos sobre la naturaleza de la planta. FICHA TÉCNICA Nombre: Pasto Año: 2008 País: Uruguay Género: Documental-ficción Dirección: Martín Presente, Valentín Macedo Producción: Trompo producciones Guíon: Valentín Macedo, Martín Presente, Mariano De León Elenco: Martín Macedo; Pablo Lantes; Juan Súarez, Merel Van Voorden, Willemina van Pierse; Maximiliano Bares, Miguel Rodríguez, etc
×
×
  • Criar Novo...