Na_Bruxa

Usuário Growroom
  • Total de itens

    329
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

52 Excellent

7 Seguidores

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    BAHIA DE TODOS OS SANTOS

Últimos Visitantes

885 visualizações
  1. Editorial A TARDE Dom, 14/12/2014 às 09:07 FONTE A decisão do CFM (Conselho Federal de Medicina) de permitir que os médicos receitem o Canabidiol (medicamento derivado da maconha contra casos graves de epilepsia) é acertada e mostra como discussões equivocadas, preconceituosas e dogmáticas podem atrapalhar a vida de pacientes. Há décadas cientistas de todo o mundo estudam substâncias encontradas na maconha para o tratamento de algumas doenças. Entre elas está o canabidiol, comercializado em alguns países. O canabidiol não dá "barato", não vicia e não tem nenhum efeito psicoativo parecido com o causado pelo uso da maconha tragada. Mas a confusão entre a possível liberação do uso recreativo da maconha contamina toda a discussão médica, e o remédio continua banido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e não pode ser vendido nas farmácias. No Brasil, pais são obrigados a importar ilegalmente a substância para melhorar a vida dos filhos doentes, muitos com dezenas de convulsões num só dia. Outra solução é pedir autorização à Anvisa para a importação. Para isso, é necessária a receita médica, que muitos médicos tinham receio de fornecer porque o CFM não reconhecia o produto. Ao misturar as três discussões (liberação do uso recreativo da maconha, liberação do uso da erva para fins medicinais e liberação do uso de substâncias específicas da planta como remédio), tudo fica num mesmo balaio e nada avança. Há argumentos pró e contra a liberação da maconha recreativa. Mas essa é uma discussão que se estenderá por anos. Há também argumentos pró e contra a liberação do consumo da droga por pacientes com câncer ou outras doenças, para aumentar o apetite ou reduzir dores. Mas esse tema ainda não está pacificado. Já no caso do uso de componentes da cannabis sativa como medicamento, é preciso colocar os preconceitos de lado. Se plantas que dão origem a drogas ilegais fossem banidas da indústria farmacêutica, o ser humano teria muito mais a perder que a ganhar. O exemplo óbvio é a morfina, extraída da mesma planta que é usada para fabricar ópio e heroína.
  2. Da Redação ([email protected]) 11/12/2014 14:34:00Atualizado em 11/12/2014 14:57:27 Fonte O Conselho Federal de Medicina autorizou os médicos do país a prescreverem o canabidiol (CBD), um dos 80 princípios ativos da maconha. A decisão, que foi detalhada em uma coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (11), valerá para formas severas de epilepsia. O conselho ainda não informou, no entanto, se enfermidades como a doença de Parkinson e a esquizofrenia serão contempladas. De acordo com o conselho, a prescrição do princípio ativo apenas deverá ocorrer quando o paciente não responder a outros tipos de tratamento. Além disso, somente médicos da érea de neurologia, como neurocirurgiões e psiquiatras, poderão receitar canabidiol. Uma plataforma online será criada para o registro de todos os pacientes e médicos envolvidos no tratamento. Antes de fazer uso do princípio ativo, o paciente saberá dos riscos e potenciais benefícios e assinará um termo de consentimento. Em entrevista à Folha de S. Paulo, o presidente do Conselho Federal de Medicina, Carlos Vital, informou que a decisão responde a uma "demanda social" e foi tomada após a análise de 120 estudos sobre o tema. A resolução vale por dois anos e deverá ser revista no final desse período. Nos Estados Unidos, o canabidiol é vendido para ingestão via oral, como pomada cutânea e até xampu, mas é proibida a vinculação dos produtos a efeitos medicinais. A decisão do Conselho Federal de Medicina seguiu uma norma do Conselho Regional de São Paulo, que autorizou a prescrição para médicos do estado. Com isso, o Brasil é o primeiro país a autorizar a prescrição da substância. Anvisa O canabidiol ainda não consta na lista de substâncias permitidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Desde abril, quando houve a primeira autorização de importação, já ocorrem 238 liberação da substância pelo órgão. A importação é autorizada caso a caso e depende da prescrição médica. ______________________________________________ Isso é pra todos que carregam essa bandeira, desde o grower até aquele muleque que puxa fumo no gueto. Há algum progresso nesse tema e agora ficou mais claro, só falta explicar pra essa moçada conservadora do Conselho de medicina que maconha não é droga, é uma planta sagrada com propriedades medicinais. Abraço a todos os irmãos!
  3. um off topic: Alguém sabe o que deu na reunião da ONU sobre drogas? Acho que já rolou né ?? Não vi a notícia aqui no GR sobre esse comunicado da ONU falando que a descriminalização poderia ajudar. ai o link http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/03/onu-sugere-descriminalizacao-do-consumo-de-drogas-pela-primeira-vez.html
  4. A agora imagine os maconheiros 2014 fumando isso ahahaahhahahha deve ser pura lisergia nego vai dizer que é maconha com ácido EDIT:Tem que sair umas versões de CBD!!! Vou querer um mixto!!!!
  5. Os caras torrando ao vivo foi épico aheuaheuahuehaueh
  6. ". Eu, particularmente, tenho outras fontes para me equilibrar", disse a cantora durante passeio por Los Angeles." Sei nariz de platina....
  7. FORÇA AI GROWER!!! Realmente levantou a bandeira o que dizer ? Que seja um precedente no STF, boa sorte irmão positividade
  8. +5 anos esse tópico vai se arrastar coloquem suas apostas aqui!!! Legisladores Brasileiros = tartarugas burocráticas
  9. Sempre vem esses maconheiros 2012 encher o saco. com essa ladainha proibicionista travestida São marginais eles ou os que tornam os pequenos latifúndios inviáveis ? os que controlam as grandes fontes de água, porque ali água é ouro. Antes de abrir a boca pare pra pensar, toda a região do norte da Bahia tem uma forte influência africana se tem registros de plantação de cannabis ali desdo tempo que seu avô era espermatozóide, e muito antes..... a questão é que a lei torna atraente e muitas vezes não da nada ou você acha que 50 mil pés é muito pra o total produzido no polígono, agora imagine que a ganja é fosse legalizada amanhã esse marginais iriam continuar sendo marginais certo ? Polícia protege os interesses não o povo.
  10. FONTE Policia destrói cerca de 50 mil pés de maconha no município de Ourolândia Publicada em 22/08/2013 16:01:48 Cerca de 50 mil pés de maconha, que eram cultivados na Fazenda Vitória, foram destruídos por policiais militares da 24ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) em Ourolândia, na terça-feira (20/8). A operação foi desencadeada com base em denúncias e informações colhidas pelo serviço de inteligência e resultou na erradicação do plantio de aproximadamente 1,5 m de altura. No local foram encontrados equipamentos para irrigação da droga como mangueira, bomba, tubulação, além de um pequeno açude que servia para irrigar a plantação. Os marginais ainda tinham um pequeno alojamento com mantimentos, que davam suporte para a permanência deles durante o cultivo. O proprietário da fazenda foi preso e apresentado na delegacia, que irá investigar o envolvimento dele no plantio.
  11. Fonte Publicada em 05/08/2013 05:01:13 A movimentação de protesto dos presos aconteceu na manhã de sábado, no xadrez da 14ª Coordenadoria de Polícia do interior (Coorpin/Irecê). A delegada Maria José informou que por volta das 9h, um preso foi flagrado pegando uma quantidade de maconha para ser vendida dentro da unidade policial. Ao saber que a droga foi apreendida, os presos queimaram colchões e quebraram a grade de uma cela. A delegada esclareceu ainda que o preso flagrado pegando a droga será reenquadrado no crime de tráfico de drogas. A rebelião durou até o final da tarde. Por volta das 16h do sábado, após conversa com a delegada Maria José e o Juiz José Onofre os presos cessaram o movimento. A droga foi apreendida. E a cela quebrada foi desativada. Em Irecê a cadeia pública também sofre o problema da superlotação. Com capacidade para 32 presos, abriga atualmente 51, divididos em oito celas. ____________________________________________________ Já morei em Irecê e por ser uma cidade próxima do polígono da Maconha rola um preconceito enorme na cidade com a planta claro em certos setores, lembro que cheguei na acadêmia e a dona me falou pra ter cuidado ao voltar pra casa a noite pois tinha uns maconheirinhos pela rua ahhahahhaha mal sabia ela. E o contra senso daquela notícia da Suiça sobre a maconha em seus presídios e o efeito sedativo e calmante nos presos, realmente Brasil é um atraso mas não existe nem um lugar com essa pluralidade cultural na minha opinião.
  12. FONTE Postado em ago 1 2013 - 2:13pm por Jornal da Chapada Deu no site do jornal Correio que policiais militares destruíram 50.500 pés de maconha no município de Curaçá, localizado na região do vale do rio São Francisco. A descoberta foi realizada por agentes lotados na 45ª Companhia Independente de Polícia Militar (Curaçá), que também encontraram 94 kgs da droga pronta para o consumo no local. Segundo estimativas da polícia, a roça descoberta possui aproximadamente 5 hectares. No local, foi identificado que havia sido realizada a colheita em grande parte do terreno, restando apenas a droga pronta para o consumo e a quantidade erradicada, que possuía aproximadamente 30 centímetros de altura. Todo o plantio foi destruído, com execeção de uma amostra que foi apresentada juntamente com o material apreendido na delegacia de Curaçá. O conteúdo deverá ser submetido a perícia pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT).