BC_Bud

Usuário Growroom
  • Total de itens

    2155
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    2

BC_Bud last won the day on September 2 2011

BC_Bud had the most liked content!

Reputação

404 Excellent

Profile Information

  • Gender
    Male

Últimos Visitantes

3272 visualizações
  1. sobre FUSARIUM. Cara, PELO AMOR DE DEUS, o que eu faço para tratar isso pois estou perdendo meu segundo ciclo, nunca tive isso aqui, por fv me ajude, obrigado

    1. Digdighempa

      Digdighempa

      Fusarium

      Os sintomas normalmente iniciam em um lado da planta com o murchamento das folhas, podendo haver uma "amarelação" ou bronzeamento das mesmas. Causada por um fungo de solo, essa doença provoca "amarelação" lenta e seca das folhas. No lado afetado da planta, abaixo da casca, há uma descoloração uniforme de todo o tecido lenhoso (tecido vascular), apresentando uma cor marrom tipo chocolate.  Esse sintoma típico de fusarium contrasta com os da murcha bacteriana que somente apresenta listras escuras. A aparência unilateral dos sintomas e a descoloração vascular podem causar confusão entre murcha de fusarium ou murcha bacteriana. Porém, o “pus bacteriano” descrito para a murcha bacteriana é uma forma confiável de distinguir estas duas doenças. Algumas raízes no lado afetado apodrecem. A murcha de fusarium, assim como a murcha bacteriana, está geralmente acompanhada de infecção com nematoides de galhas.

      O fungo Fusarium oxysporum f. sp. nicotianae pode sobreviver no solo por 10 anos ou mais. Este patógeno parasita entra em aberturas causadas por nematoides ou por outros danos nas raízes para alcançar o sistema vascular e se espalhar pelos vasos, bloqueando-os parcialmente e reduzindo o suprimento de água para a planta.

      A disseminação do fungo para outras lavouras é através de restos de cultura infectados, por isso é importante higienizar tratores e implementos após o trabalho em áreas infectadas.

      A principal forma de controlar o fusarium é o uso de cultivares tolerantes. O uso de nematicidas e a rotação de culturas também pode ser benéfico para áreas altamente infestadas com nematoides e fusarium.

  2. "Segundo a Anvisa, é necessária uma 'análise profunda' antes que uma droga entre na relação de substâncias banidas." http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/02/brecha-na-lei-impede-que-policia-federal-apreenda-novas-drogas.html
  3. A razão há de vencer a ilusão!
  4. Não faz sentido punir um usuário menor de idade mais severamente que um adulto!
  5. Declaração de presidente é resposta a diplomata que comparou representação brasileira a órgão da ditadura Demonstrando irritação com o episódio da entrada do senador boliviano Roger Pinto Molina no Brasil, a presidente Dilma Rousseff fez questão de dar uma declaração à imprensa para destacar a sua preocupação com a segurança do senador. Dilma também aproveitou a conversa com jornalistas para distinguir a situação de confinamento do senador na Embaixada do Brasil em La Paz da realidade de presos políticos no Brasil durante a ditadura militar. "Não há nenhuma similaridade. E eu estive no DOI-Codi. Eu sei o que é o DOI-Codi. E asseguro a vocês: é tão distante o DOI-Codi da embaixada brasileira lá em La Paz, como é distante o céu do inferno. Literalmente, isso", disse Dilma, irritada, questionando um dos principais argumentos usados pelo encarregado de negócios do Brasil em La Paz, Eduardo Saboia, que assumiu a responsabilidade pela operação que trouxe Pinto Molina ao Brasil no sábado. E a prisão do Ras Geraldinho (e de dezenas ou mesmo centenas de milhares de outros cidadãos presos por tráfico de maconha), como se compara com as prisões da época da ditadura? É justificável?
  6. Pesquisando uns termos, encontrei: A notícia escrita da CNN sobre esta reportagem, já traduzida: http://todoslemos.wordpress.com/ e um caso de uma criança brasileira, a Malú, em busca da cura (e com certeza de um tratamento que funcione): https://www.facebook.com/pages/S%C3%ADndrome-de-Dravet-Mal%C3%BA/195076537226638 Como podemos ajudar? Acho que no mínimo o governo, Ministério da Saúde, SUS, deveria ser obrigado a ou importar maconha rica em CBD (Charlotte's Web) ou enviar a menina para tratamento no Colorado!
  7. Usei a transcrição da CNN mas encontrei alguns erros relevantes, então é bom ter cuidado. Sintam-se livres para alterar qualquer coisa: DR. JULIE HOLLAND, EDITOR, THE POT BOOK: You know, saying that there's this drug that the Mexican migrant workers are smoking, and it's loco weed, and it's going make them crazy, and they're going to rape your women. DRA. JULIE HOLLAND, EDITORA, THE POT BOOK: Você sabe, dizendo que existe esta droga que os trabalhadores imigrantes mexicanos fumam, que é a erva do capeta, e vai deixá-los loucos, e vão acabar estuprando suas mulheres. GUPTA: He got the anti-marijuana message out through news reports. And then came this. The film "Reefer Madness" portraying the users of marijuana as unproductive, crazed. GUPTA: Ele espalhou a mensagem através dos noticiários. Daí surgiu isso. O filme "Reefer Madness" retratando usuários de maconha como improdutivos, enlouquecidos. HOLLAND: People are still afraid of what pot can do to them. HOLLAND: As pessoas ainda tem medo do que a maconha pode lhes fazer. GUPTA: In many ways to have defined our attitudes now for 70 years. GUPTA: O que de muitas formas definiu nossas atuais atitudes por 70 anos. HOLLAND: Yes. HOLLAND: Sim. GUPTA: Marijuana then became illegal in 1937. And by 1970 it was a schedule one controlled substance. The government was saying it had no medicinal value and had a high potential for abuse. All reasons why the Figis stayed away from marijuana. Until this. And this might be hard for some of you to watch. GUPTA: A maconha então se tornou ilegal em 1937. E em 1970 já era uma sustância proscrita. O governo dizia que não tinha nenhum valor medicinal e que tinha alto potencial de abuse. Todos motivos que levaram os Figis a ficar longe da maconha. Até isso. E alguns de vocês podem achar isso difícil de assistir. P. FIGI: It's OK, baby. P. FIGI: Está tudo bem, meu bebê. GUPTA: This is their daughter, Charlotte, having a seizure. GUPTA: Esta é sua filha, Charlotte, tendo uma convulsão. P. FIGI: We just thought it was just one random febrile seizure. P. FIGI: Pensamos que fosse apenas uma convulsão febril aleatória. GUPTA: Nothing to really do. No medications. It's a fluke? GUPTA: Nada a se fazer. Nenhum medicamento. Uma casualidade? P. FIGI: Right. P. FIGI: Certo. GUPTA: A fluke made sense. After all, Charlotte, nicknamed Charlie, was born perfectly healthy. A fraternal twin to sister Chase. GUPTA: Uma casualidade fez sentido. Afinal, Charlotte, apelidada Charlie, nasceu perfeitamente saudável. Gêmea fraterna da irmã Chase. M. FIGI: Charlie always had big, big smiles. Just happy kids. M. FIGI: Charlie sempre teve um grande sorriso. Uma crianças feliz. P. FIGI: Easy. P. FIGI: Tranquila. M. FIGI: Yes, easy. Very much so. M. FIGI: Sim, tranquila. Muito. GUPTA: So it was around three months you said that when you first noticed -- GUPTA: Então foi por volta dos três meses quando você disse que percebeu pela primeira vez - P. FIGI: Yes. Yes. P. FIGI: Sim. Sim. GUPTA: -- that Charlie had a seizure. GUPTA: -- que Charlie teve uma convulsão. M. FIGI: I was changing her diaper. While putting a new diaper on from after the bath, and her eyes just started flickering. M. FIGI: Estava trocando sua fralda. Enquanto colocava uma nova fralda após o banho e seus olhos começaram a tremer. GUPTA: It led to the first of many trips to the E.R. GUPTA: E isso levou à primeira de muitas corridas ao pronto socorro. P. FIGI: They did the million-dollar workup, MRI, EEG, spinal tap, you know, they did the whole workup and found nothing and sent us home. P. FIGI: Eles fizeram uma bateria de exames de um milhão de dólares, ressonância magnética, eletroencefalograma, exame de líquor, você sabe, fizeram aquela bateria completa de exames e não encontraram nada e nos mandaram para casa. GUPTA: No abnormal blood test? No abnormal scan? GUPTA: Nenhum resultado anormal de teste de sangue? Nenhuma resonância anormal? P. FIGI: And developing normally, too. You know, talking and walking and the same day as her twin. Nothing was behind yet. P. FIGI: E também estava se desenvolvendo normalmente. Você sabe, falando e andando e no mesmo dia que sua gêmea. Nada estava atrasado, ainda. GUPTA: By the time she was 2, though, the seizures had become constant and started to take their toll on their once happy, joyful little girl. GUPTA: Aos 2 anos, todavia, as convulsões se tornaram constantes e começaram a surtir efeitos negativos em sua menininha, antes feliz e alegre. P. FIGI: She started to really decline cognitively, and she was slipping away. And she just wasn't keeping up with her twin. P. FIGI: Suas funções cognitivas começaram realmente a regredir, estava padecendo. Ela não conseguia mais acompanhar sua gêmea. GUPTA: The Figis finally found an answer. It was awful news. Dravet Syndrome. It is severe intractable epilepsy. The seizures start during the first year of life and are unstoppable. Difficult to control and very damaging. GUPTA: Os Figis finalmente encontraram uma resposta. Foi uma notícia horrível. Síndrome de Dravet. É uma epilepsia severa intratável. As convulsões começam no primeiro ano de vida e nunca mais param. São difíceis de controlar e muito devastadoras. P. FIGI: Severe behavioral problems, attention deficit, hyperactivity, the self-injury, you know, banging her head on the floor, and pulling her hair out, and like a possessed child. This isn't your perfect, happy Charlotte. P. FIGI: Problemas comportamentais severos, déficit de atenção, hiperatividade, auto-agressão, você sabe, bater a cabeça no chão e arrancar os cabelos, como uma criança possuída. Esta não é sua Charlotte, perfeita, feliz. GUPTA: It was a race against time. Many Dravet kids die young, in early childhood. Charlotte was almost 3. For the next two years the Figis tried everything. Strange diets, acupuncture, and dozens of powerful drugs like valium, Ativan, even barbital. But nothing seemed to help. Even worse, some of the medications nearly killed her. GUPTA: É uma corrida contra o tempo. Muitas crianças com Dravet morrem cedo, no início da infância. Charlotte tinha quase 3. Nos próximos dois anos os Figis tentaram de tudo. Dietas estranhas, acupuntura e dezenas de drogas poderosas como Valium, Ativan, mesmo fenobarbital. Mas nada parecia ajudar. Pior, alguns dos medicamentos quase a mataram. P. FIGI: After one dose she stops breathing, and after two doses her heart will stop. P. FIGI: Após uma dose ela parou de respirar e após duas doses seu coração parou de bater. GUPTA: Did you have to do CPR then on her yourself? GUPTA: E você mesma teve que fazer a massagem cardiorrespiratória? P. FIGI: Yes. I remember when her heart stopped, and I had her pulse, and I lost her pulse. There was just nothing. The ambulance is on its way. P. FIGI: Sim. Lembro quando seu coração parou e tinha tirado seu pulso e perdi seu pulso. Não havia nada. A ambulância estava a caminho. GUPTA: She survived. GUPTA: Ela sobreviveu. P. FIGI: You're OK. Mommy is here. P. FIGI: Está tudo bem, filhinha. Mamãe está aqui. GUPTA: But now it was fall of 2011, and Charlotte was 5 years old. GUPTA: Mas então era outono de 2011, e Charlotte tinha 5 anos. P. FIGI: When things are at their worst, she just -- the kids are sleeping either in my room or next so they can hear her seizure scream all night, 50 times a night, and Chase would come in, in the morning and just misses her twin and just hug her and, like, rub her head and say, I'm just so glad you survived through the night last night. P. FIGI: Na pior fase, ela apenas -- as crianças estão dormindo ou no meu quarto ou por perto então elas podem escutar ela convulsionar e gritar a noite inteira, 50 vezes por noite, e a Chase chegaria, de manhã com muita saudade de sua gêmea e lhe abraçava e fazia carinho em sua cabeça e dizia, estou mito feliz que você sobreviveu a noite que passou. GUPTA: Matt had been deployed to Afghanistan, and the only thing he could do to help was start scouring the Internet, and he stumbled on to this video of a child using marijuana. GUPTA: Matt foi enviado para servir no Afeganistão e a única coisa que ele podia fazer para ajudar era vasculhar a Internet, e ele de repente encontrou este vídeo de uma criança usando maconha. UNIDENTIFIED MALE: So how is everything going? HOMEM NÃO IDENTIFICADO: E então, como vão as coisas? UNIDENTIFIED MALE: He had four days without a seizure. HOMEM NÃO IDENTIFICADO: Faz quatro dias que ele não tem uma convulsão. M. FIGI: I'm, like, wow, they're having success on specifically Dravet. This is interesting. It's natural. M. FIGI: E eu disse pra mim mesmo, uau, eles estão tendo sucesso especificamente com Dravet. Isso é interessante. É natural. GUPTA: And while he couldn't ever imagine taking marijuana himself, he was now in the stunning position of recommending it for Charlotte. GUPTA: E enquanto ele mesmo nunca se imaginou usando maconha, agora se encontrava na incrível posição de recomendá-la à Charlotte. M. FIGI: I was, like, we need to do this. M. FIGI: Eu dizia, precisamos fazer isso. P. FIGI: And I said I don't know. There you are. P. FIGI: E eu disse, não sei não. Foi isso. GUPTA: And then Charlotte's condition got worse. Three hundred seizures a week. Almost two every hour. She was not talking or moving. Basically catatonic. As a last resort, doctors wanted to either prescribe a powerful veterinary drug used on epileptic dogs or put Charlotte in a medically induced coma so her brain and body could rest. GUPTA: E então a condição de Charlotte piorou. Trezentas convulsões por semana. Quase duas por hora. Ela parou de falar ou se mexer. Basicamente catatônica. Como último recurso, os médicos queriam ou prescrever um poderoso remédio veterinário usado em cachorros epiléticos ou colocar Charlotte em coma induzido para que seu cérebro e corpo pudessem descansar. For Paige those were not good options, but maybe, just maybe marijuana now was. But she was about to find out how hard that would be. Para Paige estas não eram boas opções, mas talvez, talvez agora a maconha fosse. Mas ela estava prestes a descobrir o quão difícil isso seria. P. FIGI: This isn't go to the pharmacy and pick up your medicine. There was no protocol. P. FIGI: Não é o caso de ir à farmácia e pegar o remédio. Não havia protocolo. GUPTA: When we come back, what will the Figis do? And What would you do if this were your daughter? GUPTA: Quando retornarmos, o que os Figis farão? E o que vocês fariam se ela fosse sua filha? (COMMERCIAL BREAK) (COMERCIAL) P. FIGI: I had resigned myself. I don't think she's going to survive this. P. FIGI: Havia me resignado. Não acreditava que ela fosse sobreviver a isso. M. FIGI: We've seen her flatlined in a hospital. We've said good- bye. M. FIGI: Vimos ela tendo uma parada cardíaca no hospital. Dissemos adeus. GUPTA: You're listening to Matt and Paige Figi describe their own daughter. GUPTA: Vocês estão ouvindo a Matt e Paige Figi descrever sua própria filha. What would you do if this were your child? O que vocês fariam se ela fosse sua filha? Charlotte Figi had an extreme form of epilepsy. Her body was so frail that any seizure could kill her. With no traditional treatment left to try and the clock ticking away, her parents decided to try marijuana. Charlotte was just 5 years old. Charlotte Figi sofre de uma forma extrema de epilepsia. Seu corpo estava tão debilitado que qualquer convulsão poderia matá-la. Sem outro tratamento tradicional para tentar e sem tempo a perder, seus pais decidiram tentar a maconha. Charlotte tinha apenas 5 anos. You need a card in order to be able to get the cannabis from a pharmacy. Doctors have to prescribe it. Você precisa uma carteirinha para conseguir obter canábis de uma farmácia. Os médicos precisam prescrever. P. FIGI: You need two doctors in Colorado to get the card for a juvenile or a child. It was hard. We were the first young child and they said no. Everyone said no, no, no, no. P. FIGI: Você precisa de dois médicos no Colorado para obter a carteirinha para uma criança ou adolescente. Foi difícil. Fomos os primeiros com uma criança pequena e eles disseram não. Todos disseram não, não, não, não. DR. ALAN SHACKELFORD, PRESCRIBES MEDICAL MARIJUANA: Certainly her age played a role in my hesitance. DR. ALAN SHACKELFORD, PRESCREVE MACONHA MEDICAL: Certamente sua idade influenciou em minha hesitação. GUPTA: Dr. Alan Shackelford is a Harvard-trained physician. He is also among a handful of doctors in Colorado who give prescriptions for medical marijuana. From the moment Charlotte entered his office, he knew she was in trouble. While he was just examining her, she had two seizures. GUPTA: Dr. Alan Shackelford é um médico treinado pela Harvard. Ele também é um entre um pequeno grupo de médicos no Colorado que prescrevem maconha medical. Do momento em que Charlotte entrou em seu consultório, ele sabia que ela estava em apuros. Enquanto ele estava a examinando, ela teve duas convulsões. SHACKELFORD: She'd failed everything. There were no more options for her. Everything had been tried, except cannabis. SHACKELFORD: Ela falhou com tudo. Não havia mais opções para ela. Havíamos tentado tudo, menos a canábis. GUPTA: Here's how scientists think it might work. Marijuana is made up of two ingredients -- THC, that's the psychoactive part that makes you high, and CBD, also can cannibadiol. If the CBD that scientists think modulates electrical and chemical activity to help quiet the excessive activity in the brain that causes seizures. GUPTA: É assim que os cientistas acham que pode funcionar. A maconha é composta por dois ingredientes – o THC, a parte psicoativa que dá o “barato”, e o CBD, também conhecido como cannabidiol. É o CBD que os cientistas acreditam modular a atividade elétrica e química para ajudar a acalmar a atividade excessiva no cérebro que causa convulsões. Dr. Julie Holland is the editor of the "Pot Book: A Complete Guide to Cannabis." Dra. Julie Holland, editora do livro “The Pot Book: A Complete Guide to Cannabis”.
  8. Casca de arroz carbonizada = alternativa ecológica para perlita
  9. Quando houver uma ação questionando a inconstitucionalidade da inclusão da cannabis sativa na lista de substâncias proscritas da ANVISA, aí sim poderemos começar a comemorar alguma coisa.
  10. Complicado né, mmonteiro. Isso deve ser rebatido na defesa, com todas as mais atuais evidências médicas e científicas disponíveis, no mínimo comparando o grau de nocividade do tabaco e do álcool que são legalizados com esses supostos danos à saúde causados pela canábis! O foda é os caras aguardarem todo esse tempo até provar que a canábis não é tão prejudicial assim quanto esses donos da verdade dizem. Ó metalidade atrasada... parece até que estamos vivendo na época da inquisição
  11. Olha só que sorte, ganhei amostras de quase todas essas massas! Guardando pro ano novo.... vai ser uma ótima degustação!