Ir para conteúdo
Growroom

Marcha da Maconha

Usuário Growroom
  • Total de itens

    121
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutral

1 Seguidor

Sobre Marcha da Maconha

  • Data de Nascimento 05/06/2006

Profile Information

  • Location
    Brasil

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Estaremos transmitindo para todo o mundo o evento Marcha da Maconha em Debate, diretamente do Circo Voador, Rio de Janeiro. Estarão debatendo, o ex-baterista do Rappa, Marcelo Yuka. O delegado da polícia civil, Orlando Zacone. O jornalista do Blog Sobre Drogas do jornal O Globo, Rodrigo Pinto. Além do sociólogo Renato Cinco e do antropólogo Sergio Vidal. Para assisir o debate basta acessar o endereço: www.justin.tv/marchadamaconha Em tamanho maior http://www.growroom.net/debate/
  2. Ja ta escrito bem grande que sao 13 cidades brasileiras lutando pela legalização Precisa dizer muito mais que isso?? O Flyer é para informar sobre o horario, data e local Quem quiser se informar entra no site e lê qual a proposta Simples
  3. Pessoal de TODO O BRASIL Vamos precisar de gente para distribuir os flyers nas cidades que vão marchar Se você quer ajudar na distribuição dos flyers, entre em contato conosco atraves do nosso email [email protected] No título da mensagem coloque: Distribuição de Flyers Valeu a ajuda de todos!!
  4. Olá todos os cannabicultores do Growroom Está chegando a hora mais uma vez A Marcha se aproxima! A correria aumenta. Os preparativos vnao sendo organizados, .... A ajuda de todos é realmente muito importante para que nossa organização seja maior e assim possamos ser mais fortes. As pessoas que quiserem doar, mas não quiserem se identificar podem ir aq qualquer agência do banco do brasil e fazer um depósito através de envelope. Se a doacão for realmente grande e não couber no envelope (maximo de 20 cedulas no envelope), entre em contato conosco atraves do email [email protected] Estamos criando tambeem uma conta no pagseguro para aqueles que estiverem fora do pais ou aqueles que quiserem pagar com cartão de credito ou boleto bancário. Para isso basta mandar a doacao atraves do PagSeguro para o email [email protected] Contamos com a ajuda de todos e estamos as ordens para quaisquer esclarecimentos. Vamos marchar! Abraço a todos do Growroom
  5. Galera, Estamos atrás de voluntários para panfletagem no Rio de Janeiro. A organização por acreditar que se trata de um ato legal vai continuar divulgando o evento através da distribuição de flyers. Precisamos agora mais que nunca de pessoas para ajudar na distribuição dos flyers. Interessados em ajudar favor nos contactar para combinarmos a entrega de flyers. Grato desde já pela ajuda Organização da Marcha Rio
  6. po, tinha q ter o penn e Teller traduzido Bullshit War On Drugs! Esse é animal Alem dos debates da MTV Seria legal o video do Rick Simpson tb sobre a Cannabis Medicinal - THC Oil
  7. Marcha da Maconha

    Mtv

    Galera Parece que tem um programa de hj na MTV que vai falar sobre a Marcha Um programa sobre manifestaçnoes jovens, algo assim Desculpem, nao obutive informações mais precisas sobre o programa Se alguem puder por favor, grave por favor Se alguem souber mais do programa poste por aqui Valeu!
  8. Marcha da Maconha

    Cartas Aos Jornais

    Galera Gostariamos de pedir a todos os participantes desse forum que escrevam cartas aos jornais repudiando a ação policial contra nossos companheiros da marcha da maconha. A ação da polícia foi autoritaria, truculenta e incabivel. Como ja defendido pro crimnalistas de alto nivel como fernando fragosa, joão tancredo e técio lins e silva, os companheiros da marcha da maconha sofreram abuso de autoridade através de uma ação absurda da policia. Os criminalistas questionam se os policiais do Rio de Janeiro não tem serviços mais importantes a fazer, como proteger os cidadaos de assaltos, latrocinios, etupros, .... assim como questionam se voltamos aos tempos de ditadura AI-5 Contamos com as cartas dos senhores enviadas para os jornais Link para envio de Cartas http://oglobo.globo.com/servicos/carta_lei..._leitores_1.asp Enquete da Marcha Vamos votar tb nessa enquete da marcha http://oglobo.globo.com/rio/vote/2227.asp?...9;,'no' Dia 4 de maio todos nas ruas do Brasil marchando pela legalização!!
  9. Galera Isso que ocorreu só pode servir para uma coisa PARA A MARCHA GANHAR FORÇA, CRESCER!!!!!! Isso é um resultado do nosso crescimento. Estamos tomando todas as decisões cabíveis corretamente. Estamos acessorados por advogados, em contato com várias organizaçnões em contato com a mídia respondendo, mas o principal... PRESENÇA DE TODOS NA MARCHA! A MARCHA EM MAIS DE 10 CIDADES BRASILEIRAS PARTICIPE!!! Participe também do Fórum da Marcha e do Blog Principalmente no Blog recebemos muitos ataques de pessoas contra o tema da reforma das leis e políticas de drogas. Precisamos estar juntos galera. O movimento está aí! Cadê essa juventude brasileira?
  10. Artigo Maconha: a perigosa passeata Publicada em 16/04/2008 às 13h17m Por Milton Corrêa da Costa O Globo Online A anunciada passeata do dia 4 de maio no Arpoador, no Rio, em favor da liberação da maconha, constitui uma perigosa ameaça à nossa juventude. Almejando mostrar a sociedade que é possível viver num (falso) "mundo colorido", sob o pretexto da liberdade desenfreada e de enfraquecer o poder do tráfico, alguns dependentes irão propor, mais uma vez, a liberação da maconha. " Liberar a droga significa escancarar, ainda mais, a perigosa porta de entrada para o caminho da destruição, por onde ingressarão mais e mais jovens " Três conseqüências advirão de tal permissividade: a diminuição do estigma social, a redução do preço e o aumento do consumo. Uma porção de maconha custará o mesmo que um saquinho de chá e em qualquer esquina ou no pátio de uma escola não haverá problema em fumar um baseado. Imaginem um piloto de avião que resolve, antes do vôo, fazer uso de maconha ou cheirar cocaína? Liberar a droga significa escancarar, ainda mais, a perigosa porta de entrada para o caminho da destruição, por onde ingressarão mais e mais jovens. O resultado na Holanda não foi dos mais promissores. Cerca de 5 mil dos 25 mil dependentes lá existentes são responsáveis pela metade dos crimes leves. O uso da maconha subiu 400% em razão da liberação. Os altos impostos que pagamos com o tratamento de vítimas do alcoolismo e do tabagismo no Brasil já seria um bom exemplo para inviabilizar tal proposta. Drogas não agregam valores nem desenvolvem talentos. O uso de drogas, além dos danos físicos e psicológicos, causa o dano social com a chamada "síndrome amotivacional", onde as atividades esportivas, os estudos e o trabalho são seriamente afetados. O consumo de cocaína, comprovadamente, causa danos irreversíveis ao cérebro. A maconha, segundo a pesquisadora americana Karen Bola, que visitou o Brasil no ano passado, causa a perda de memória. A maconha e o álcool são a porta de entrada para outras drogas, principalmente nas chamadas festas "rave", onde jovens de classe média perdem a vida por consumo excessivo de ecstasy, a exemplo do que ocorreu em outubro passado, num evento em Itaboraí, no Rio, com o jovem Lucas Amendola Maiorano, de apenas 17 anos. Todo o cuidado é pouco. Os pais devem estar, portanto, permanentemente alertas sobre a mudança de comportamento dos filhos. Se o jovem conhecesse os males da droga antes do consumo, certamente que não a usaria. Quem se ama não se droga. Milton Corrêa é tenente coronel da PMERJ na reserva
  11. Leitores ficam divididos sobre realização da Marcha da Maconha e legalização da droga Publicada em 16/04/2008 às 16h53m Luisa Valle - O Globo Online Cannabis Sativa - Maconha/Reprodução RIO - As críticas do prefeito Cesar Maia à realização da Marcha da Maconha, que acontece no primeiro fim de semana de maio no Arpoador, trouxeram à tona o velho debate sobre os benefícios e malefícios decorrentes da legalização da droga no país. Quase 800 leitores comentaram a reportagem no GLOBO ONLINE até o fim da tarde desta quarta-feira. Os internautas se dividiram entre os que vêem a possibilidade de acabar com o tráfico de drogas com uma possível legalização e aqueles que acreditam que o consumo das drogas contribui para o aumento da criminalidade. O leitor Roberto de Paula afirmou que, "se houvesse um governo com capacidade, inteligência, honestidade e decência no Brasil, esse tipo de coisa não existiria. Quem usa droga é parceiro do crime e deve ser punido com o mesmo rigor que o traficante". " Quem usa droga é parceiro do crime e deve ser punido com o mesmo rigor que o traficante " Já José Fernandes afirma que no dia em que "liberarem as drogas, o preço delas vai cair tanto que ninguém vai querer traficar com produto pouco procurado". O internauta Felipe Bottrel considerou que não é o momento para uma passeata pró-maconha: "Há coisas mais importantes a discutir". Para o coronel Milton Corrêa, da Polícia Militar, "a marcha em favor da liberação da maconha constitui uma perigosa ameaça à nossa juventude". Em artigo enviado ao GLOBO ONLINE , o coronel da reserva afirma que a liberação da droga vai permitir a diminuição do estigma social, a redução do preço e o aumento do consumo. "Liberar a droga significa escancarar, ainda mais, a perigosa porta de entrada para o caminho da destruição, por onde ingressarão mais e mais jovens. O resultado na Holanda não foi dos mais promissores. Cerca de 5 mil dos 25 mil dependentes lá existentes são responsáveis pela metade dos crimes leves. O uso da maconha subiu 400% em razão da liberação", afirma. Evento não tem cunho apologético De acordo com o site da Marcha da Maconha, o evento, que será realizado em dez estados, não tem cunho apologético ou de incentivo ao uso de maconha ou de qualquer outra substância ilícita. Segundo os organizadores, o objetivo do movimento é possibilitar que todos os cidadãos brasileiros possam se manifestar de forma livre e democrática a respeito das políticas e das leis sobre drogas do país. O prefeito Cesar Maia, no entanto, disse ser radicalmente contra qualquer tipo de legalização de drogas sob qualquer ponto de vista, "seja de saúde publica, seja econômico, seja de desintegração das famílias, seja do lastro que dá à violência". No ano passado, o protesto reuniu mais de 250 pessoas, entre usuários e simpatizantes, em Ipanema. ( Leia a matéria publicada na época )
  12. Artigo Maconha: a perigosa passeata Publicada em 16/04/2008 às 13h17m Por Milton Corrêa da Costa O Globo Online A anunciada passeata do dia 4 de maio no Arpoador, no Rio, em favor da liberação da maconha, constitui uma perigosa ameaça à nossa juventude. Almejando mostrar a sociedade que é possível viver num (falso) "mundo colorido", sob o pretexto da liberdade desenfreada e de enfraquecer o poder do tráfico, alguns dependentes irão propor, mais uma vez, a liberação da maconha. " Liberar a droga significa escancarar, ainda mais, a perigosa porta de entrada para o caminho da destruição, por onde ingressarão mais e mais jovens " Três conseqüências advirão de tal permissividade: a diminuição do estigma social, a redução do preço e o aumento do consumo. Uma porção de maconha custará o mesmo que um saquinho de chá e em qualquer esquina ou no pátio de uma escola não haverá problema em fumar um baseado. Imaginem um piloto de avião que resolve, antes do vôo, fazer uso de maconha ou cheirar cocaína? Liberar a droga significa escancarar, ainda mais, a perigosa porta de entrada para o caminho da destruição, por onde ingressarão mais e mais jovens. O resultado na Holanda não foi dos mais promissores. Cerca de 5 mil dos 25 mil dependentes lá existentes são responsáveis pela metade dos crimes leves. O uso da maconha subiu 400% em razão da liberação. Os altos impostos que pagamos com o tratamento de vítimas do alcoolismo e do tabagismo no Brasil já seria um bom exemplo para inviabilizar tal proposta. Drogas não agregam valores nem desenvolvem talentos. O uso de drogas, além dos danos físicos e psicológicos, causa o dano social com a chamada "síndrome amotivacional", onde as atividades esportivas, os estudos e o trabalho são seriamente afetados. O consumo de cocaína, comprovadamente, causa danos irreversíveis ao cérebro. A maconha, segundo a pesquisadora americana Karen Bola, que visitou o Brasil no ano passado, causa a perda de memória. A maconha e o álcool são a porta de entrada para outras drogas, principalmente nas chamadas festas "rave", onde jovens de classe média perdem a vida por consumo excessivo de ecstasy, a exemplo do que ocorreu em outubro passado, num evento em Itaboraí, no Rio, com o jovem Lucas Amendola Maiorano, de apenas 17 anos. Todo o cuidado é pouco. Os pais devem estar, portanto, permanentemente alertas sobre a mudança de comportamento dos filhos. Se o jovem conhecesse os males da droga antes do consumo, certamente que não a usaria. Quem se ama não se droga. Milton Corrêa é tenente coronel da PMERJ na reserva
  13. Leitores ficam divididos sobre realização da Marcha da Maconha e legalização da droga Publicada em 16/04/2008 às 16h53m Luisa Valle - O Globo Online Cannabis Sativa - Maconha/Reprodução RIO - As críticas do prefeito Cesar Maia à realização da Marcha da Maconha, que acontece no primeiro fim de semana de maio no Arpoador, trouxeram à tona o velho debate sobre os benefícios e malefícios decorrentes da legalização da droga no país. Quase 800 leitores comentaram a reportagem no GLOBO ONLINE até o fim da tarde desta quarta-feira. Os internautas se dividiram entre os que vêem a possibilidade de acabar com o tráfico de drogas com uma possível legalização e aqueles que acreditam que o consumo das drogas contribui para o aumento da criminalidade. O leitor Roberto de Paula afirmou que, "se houvesse um governo com capacidade, inteligência, honestidade e decência no Brasil, esse tipo de coisa não existiria. Quem usa droga é parceiro do crime e deve ser punido com o mesmo rigor que o traficante". " Quem usa droga é parceiro do crime e deve ser punido com o mesmo rigor que o traficante " Já José Fernandes afirma que no dia em que "liberarem as drogas, o preço delas vai cair tanto que ninguém vai querer traficar com produto pouco procurado". O internauta Felipe Bottrel considerou que não é o momento para uma passeata pró-maconha: "Há coisas mais importantes a discutir". Para o coronel Milton Corrêa, da Polícia Militar, "a marcha em favor da liberação da maconha constitui uma perigosa ameaça à nossa juventude". Em artigo enviado ao GLOBO ONLINE , o coronel da reserva afirma que a liberação da droga vai permitir a diminuição do estigma social, a redução do preço e o aumento do consumo. "Liberar a droga significa escancarar, ainda mais, a perigosa porta de entrada para o caminho da destruição, por onde ingressarão mais e mais jovens. O resultado na Holanda não foi dos mais promissores. Cerca de 5 mil dos 25 mil dependentes lá existentes são responsáveis pela metade dos crimes leves. O uso da maconha subiu 400% em razão da liberação", afirma. Evento não tem cunho apologético De acordo com o site da Marcha da Maconha, o evento, que será realizado em dez estados, não tem cunho apologético ou de incentivo ao uso de maconha ou de qualquer outra substância ilícita. Segundo os organizadores, o objetivo do movimento é possibilitar que todos os cidadãos brasileiros possam se manifestar de forma livre e democrática a respeito das políticas e das leis sobre drogas do país. O prefeito Cesar Maia, no entanto, disse ser radicalmente contra qualquer tipo de legalização de drogas sob qualquer ponto de vista, "seja de saúde publica, seja econômico, seja de desintegração das famílias, seja do lastro que dá à violência". No ano passado, o protesto reuniu mais de 250 pessoas, entre usuários e simpatizantes, em Ipanema. ( Leia a matéria publicada na época )
  14. Loja da Marcha da Maconha Online! As novas camisas da Marcha da Maconha 2008 ficaram prontas!! O Coletivo da Marcha da Maconha criou uma loja virtual, onde todos podem adquirir um exemplar da camiseta e ao mesmo tempo estar ajudando nos custos da Marcha 2008. Visitem nossa loja em: www.marchadamaconha.org/loja.
  15. Galera!! A loja da Marcha da Maconha está no ar!!! WWW.MARCHADAMACONHA.ORG/LOJA Comprem uma camisa e colaborem com o movimento!
×
×
  • Criar Novo...