conda(sc)

Usuário Growroom
  • Total de itens

    76
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

8 Neutral

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Boa noite rapaziada !!! Amanha e o grande dia de depor na PF de Santa Catarina , fim de semana relato o fato e boas vibrações a todos e muita fé , por que quem tem fé a vida nunca tem fim .. Liberdade Ras e Cert .
  2. O problema não é fumar , seja ela a hora q for ..O problema é fumar maconha de mal qualidade tipo ''Brasil'' Q não te da animo pra nada , e sim fumar uma maconha de qualidade e estimulante e não essas palha q só da lomba ....
  3. Dae galera pow minhas seeds estão no tratamento internacional do brasil des do dia 1 normal neh ? E pq acabou o topic do mercacannabis ? vlw galera plante a paz
  4. Notícias da UFSC Notícias da UFSC Pesquisas reforçam potencial da Cannabis no alívio da ansiedade provocada por trauma Publicado em 28 de junho de 2011, às 7:52 Um componente químico da maconha mostra cada vez mais potencial de se transformar em aliado no tratamento das sequelas emocionais deixadas pelo trauma. Experimentos indicam que o canabidiol, um dos mais de 80 constituintes da Cannabis sativa, pode ajudar no tratamento de indivíduos que sofrem de ansiedade provocada por experiência traumática. Resultados positivos têm sido obtidos em pesquisas desenvolvidas junto ao Laboratório de Psicofarmacologia, ligado ao Departamento de Farmacologia da UFSC. Os estudos com animais em laboratório resultaram em artigos científicos publicados em importantes periódicos internacionais, como o European Neuropsychopharmacologye. Assalto ou atropelamento Nestas pesquisas os animais recebem um choque moderado nas patas, simulando uma situação traumática. Quando são novamente expostos ao ambiente de condicionamento, relembram a situação e expressam uma reação de medo, caracterizada por imobilidade e conhecida como congelamento. Registrando o tempo de congelamento, os pesquisadores avaliam a intensidade do medo provocado pela lembrança do trauma. O coordenador dos estudos, professor Reinaldo Takahashi, explica que é semelhante ao que acontece com uma pessoa que foi assaltada numa determinada rua da cidade e fica com medo sempre que tem que passar por ali. Ou ao medo sentido por uma pessoa que foi atropelada. toda vez que ouve uma freada de carro. Segundo ele, em uma perspectiva terapêutica, a maneira mais eficaz de se reduzir o medo em animais de laboratório consiste em realizar sucessivas exposições ao ambiente de condicionamento. Assim os animais se adaptam à situação e reaprendam que aquele local deixou de ser ameaçador. Em humanos, este tratamento é chamado de terapia de exposição e funciona mais ou menos da mesma forma. “Os principais resultados de nossos estudos demonstraram que o canabidiol facilita esse processo de reaprendizado emocional, tornando a exposição terapêutica muito mais eficiente e com efeitos prolongados”, explica o professor Takahashi. Função ansiolítica A pesquisa indica que o canabidiol poderia ser associado a tratamentos psicológicos como a terapia comportamental, ajudando a atenuar traumas. Além disso, o canabidiol reduziu a ansiedade dos animais que passaram pelo processo de condicionamento. A avaliação faz a equipe supor que esse constituinte da maconha funciona como um ansiolítico, o medicamento que combate a ansiedade. A vantagem é que o canabidiol possui características mais interessantes do que as substâncias benzodiazepínicas comumente usadas nesta terapia e que podem ter entre seus efeitos colaterais dependência, sonolência excessiva, piora da memória, tonturas e zumbidos. Outra vantagem sinalizada pelos estudos realizados na UFSC é que o canabidiol também não provoca efeitos típicos da maconha, como falhas na memória recente, taquicardia, boca seca, incoordenação motora, agitação e tosse. Esses sintomas são causados principalmente por outro canabinóide, o conhecido tetrahidrocanbinol (THC). “Então, além de ser terapêutico, estima-se que se o canabidiol for utilizado como medicamento, terá poucos efeitos colaterais”, complementa o professor. Reaprendizado emocional Os estudos desenvolvidos na UFSC auxiliam também na compreensão da fisiologia do cérebro, dos processos cerebrais relacionados à retomada da memória traumática e ao consequente reaprendizado emocional. Dando continuidade aos experimentos, o doutorando do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia da UFSC Rafael Bitencourt, orientando do professor Reinaldo Takahashi, aprofundou as pesquisas e obteve resultados importantes. Seus estudos sugerem que há uma interação entre o sistema responsável por parte das respostas ao estresse, o sistema corticosteróide, e o sistema endocanabinóide, que ocorre no decorrer do processo de reaprendizado. O primeiro está relacionado a hormônios que possuem um papel importante na regulação do metabolismo e o segundo, o sistema endocanabinóide, é formado por mensageiros cerebrais produzidos pelo próprio organismo e que parecem ter evoluído como parte da comunicação entre os neurônios (uma espécie de “fábrica natural” de maconha que os vertebrados possuem). “Um determinado nível de estresse diante de uma situação traumática é necessário para que ocorra liberação de substâncias no nosso cérebro, levando à indução da produção dos endocanabinóides. Estes endocanabinóides facilitariam o processo de reaprendizado emocional, impedindo ou amenizando as chances de uma pessoa desenvolver um trauma”, explica Rafael. Para os pesquisadores, o melhor entendimento do processo de reaprendizado emocional em situações potencialmente traumáticas pode facilitar a procura por condutas terapêuticas para aqueles indivíduos que desenvolvem algum transtorno relacionado à persistência de uma memória traumática. O conhecimento sobre os endocanabinóides também pode ajudar na concepção de terapias que aproveitem as propriedades terapêuticas da maconha. “O futuro dirá se os canabinóides um dia passarão de substâncias proibidas a aliados no tratamento das sequelas emocionais deixadas pelo trauma”, complementa o professor Takahashi, pesquisador que será homenageado em outubro com o Prêmio Destaque Pesquisador UFSC 2011.
  5. Galera abri esse post pra falar sobre um assunto serio q é nosso instituto ,não precisamor fazer intrigas alias somos uma familia correndo todos atras de um mesmo objetivo CULTIVAR PRA NÃO FINANCIAR A VIOLENCIA E TRAFICO ....Então paz a todos e vamos fortalecer essa corrente ....
  6. Isso em 12hs sem o uso da cannabis vc estara preparado a doação de sangue então vamos maconheiros sangue bom fazer essa campanha e doar um pouco de sangue pra quem tanto precisa ... INCA - instituto da cannabis
  7. Frutos de mais uma reunião … 18 18America/Sao_Paulo julho 18America/Sao_Paulo 2011 · Arquivado em Reuniões · Tagged InCa, Instituto da Cannabis, maconha, transtorno bipolar, Viviane de Cássia Ferreira Neste último domingo, dia 17 de julho de 2011, os membros da diretoria do Instituto da Cannabis encontraram-se para mais uma de suas reuniões quinzenais. Durante a reunião, realizou-se uma videoconferência com a artista Viviane de Cássia Ferreira, de Belo Horizonte. Viviane apresentou seu trabalho, onde utiliza a arte e a cannabis como tratamento na síndrome do transtorno afetivo bipolar. Ela está desenvolvendo um projeto que envolve pesquisa e arte, o qual o InCa disponibilizou-se como parceiro. Ficou também definida a participação do InCa na campanha nacional pela doação de sangue, chamada “Maconheiro Sangue Bom”. A campanha está sendo idealizada pelos coletivos que organizam a Marcha da Maconha no Brasil, sendo que tomamos conhecimento da mesma pelo Renato Cinco, do Rio de Janeiro. Por fim, a próxima reunião ficou marcada para o dia 31 de julho, domingo, às 16:20, no mesmo local.
  8. Boa noite galera e organizadores do groow venho aqui como membro do INCA-instituto da cannabis pra mostrar um pouco mais do nosso trabalho e ver a opinão da galera ... Sobre o InCa O Instituto da Cannabis ( InCa) , nasceu em 2008 na Universidade Federal de Santa Catarina , criado por um grupo de estudantes que ao se defrontar com um cotidiano de perseguição, preconceito e ameaças aos usuários de Cannabis por parte da sociedade civil e Estado, resolveu criar um Instituto para promover pesquisas, estudos e debates acerca da Cannabis e seus mais diversos usos dentre eles o recreativo, industrial e medicinal. Ao perceber que a maioria dos estudos e dados relativos a cannabis encontrados no Brasil , em geral eram oriundos do EUA e Europa, o instituto fez – se ainda mais necessário, pois como se pode criminalizar algo sem uma base segura de estudos científicos realizados e aplicados a realidade nacional. Ainda no ano de 2008 o InCa fez sua primeira atividade aberta a comunidade, com a apresentação de um filme, seguido de uma palestra proferida pelo Prof. Rogério Portanova – Direito – UFSC, após tomou conhecimeto de um evento mundial que é a Marcha da Maconha , que na época já se organizava no Brasil em aproximadamente 12 cidades. Após algumas avaliações o InCa decidiu promover a Marcha da Maconha em Santa Catarina, por entender que a Marcha, convergia com InCa no que se diz respeito a promover o debate acerca da Cannabis junto a sociedade, e neste mesmo ano ocorreu a primeira Marcha em Santa Catarina. Em 2009 o InCa pelo segundo ano consecutivo promoveu a Marcha da Maconha em Florianópolis – SC , sendo que esta segunda edição contou com aproximadamente 500 pessoas, fato que revigorou o Instituto da Cannabis, promovendo a ele uma maior integração com outros grupos semelhantes Brasil afora. Atualmente o Instituto da Cannabis passa por uma fase de metamorfose, tal qual uma larva que se prepara para sair do casulo, realizando seus primeiros passos para institucionalização e aprofundamento nas áreas de pesquisa, redução de danos e comunicação. Maiores informações entrar em contato aquipelo groow mesmo !!! site : http://institutodacannabis.wordpress.com/
  9. conda(sc)

    0601_165350.jpg

    fala neófito vc q ja plantou varias autoflorescentes oq vc me indicaria prfa comprar ? ak 47 ? vlw
  10. conda(sc)

    Flora?

    É isso ai mofis parabens pelo video , nóis grows nao somos traficantes , apenas combatemos o trafico sera q só nois enchergamos isso ? E outro assunto q queria debater aqui muita gente no site fazendo stress de bobeira , esse site a pra quem sabe usar ... Saudades do grow antigamente todos juntos por uma so nação ...Quem e cadastrado des das antiga sabe oq to flando vlw growroom é nois - VAMO SE UNIR GROW SOMOS UMA FAMILIA LUTANTO CONTRA O TRAFICO
  11. conda(sc)

    Flora?

    Ola opneto !!! Pelo q consegui ver elas tão bem no comecinho da flora alias estamos no mes de flora em out ...To com uma filha florindo a 10 dias tbm no out vlw man
  12. Alguem ja comprou seeds no seedsman.com ? Sera q é confiavel ?
  13. Grande da silvas !!! Te vi la na maior empolgação rsrs é isso ai libera brasillllllllllllll CANNABIS MEDICINAL .