Ir para conteúdo
Growroom

fangorn

Usuário Growroom
  • Total de itens

    372
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que fangorn postou

  1. https://thisblowsmymind.com/hemp-batteries-are-even-more-powerful-than-lithium-and-graphene-new-study-shows/?fbclid=IwAR0HG_YrPEtybXU5-OLKEqmVh7DHDjCQ01sMOI-n_ph4RIBQIIh_HqF6j6Q
  2. https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2019/11/12/stf-anula-condenacao-de-mulher-flagrada-com-1g-de-maconha.htm?utm_source=facebook&utm_medium=social-media&utm_campaign=noticias&utm_content=geral Enquanto isso na segunda turma do STF. ..
  3. EU faço um extrato da planta inteira, folhas, flores e galhos no alcool de cereais deixo o alcool evaporar depois acrescendo a pomada base e misturo bem e esta pronta
  4. https://www.jcnet.com.br/Nacional/2019/08/cannabis-medicinal-presidente-da-anvisa-nega-que-proposta-foi-acelerada.html
  5. Atualização importante!!! Estava fazendo essa pomada de raízes com óleo de coco, mas o oleo de coco tem diicil penetração, e ai? fui numa farmacia de manipulação e pedi uma base para pomadas, que fosse de um material de rapida absorção. Me fizeram um creme incrível, que some na pele em segundos, e vc sente os cannabinoides agindo internamente quase que instantaneamente. Então a parada é fazer essa pomada de raizes o mais concentrado possivel e depois mistura nessa base da farmacia. Sei que não é 100% caseira como a receita do amigo do topico, mas é MELHOR!!! OBS, pode ser misturada o oleo de cannabis das folhas e flores tambem, com ótimos resultados. No fim, o efeito comitiva é quem manda, entao o maior numero de cannabinoides pode ajudar a modular a resposta do sistema imunologico de diversas formas.
  6. Obrigado pelo update vivendo de esperança em esperança
  7. Obrigado pelas colocações Mrgreengrow seu 3 ponto - Nenhum medico dos 140 prescreve para doenças simples, de onde voce tirou esse dado? ligou para todos os medicos? por que eu ouvi de um medico que está sim receitando para quem pede, independente de caso grave. 4- No Brasil quem mais sofre com dores em geral são os idosos, estive conversando com alguns sobre a possibilidade de usarem cannabis, e todos os que conversei até agora se demonstraram favoraveis. Pq na realidade eles tomam 1 para dor, 1 para nao doer o estomago, 1 para dormir, 1 para acordar, e com efeitos colaterais gravissimos. Eles são o grande publico do uso medicinal no meu ponto de vista. Quanto os argumentos finais é dentro de uma visão de ação. ou a gente fica aqui no growroom criticando o senado, ou sai fazendo barulho. O que vai acontecer??? ninguem sabe, se não ouver movimentação ninguem vai saber. A minha proposta é fazer alguma coisa. Sair panfletando sobre cannabis medicinal, conversar com os medicos, e fazer pressão. Afinal quem pode ou não legalizar a cannabis é a ANVISA, e temos que pressionar.
  8. Caro Mrgreengrow. sou membro desta casa desde 2004, esperei ansionamente pela lei de 2006 até que ela foi subistituida sem nunca ter sido regulamentada em 2019. Agora surge uma oportunidade de ter, no mínimo, um bom argumento caso a casa caia, eu tenho todo o direito de me sentir otimista. Concordo com voce que está muito longe de ser o ideal, e que o acesso ainda está restrito, porém isso vem dá falta de informação. A ANVISA não pode, assim como está escrito em seu site, restringir o uso da cannabis a apenas algumas doenças. Quem está fazendo isso é o CFM, porém ainda assim existem muitos medicos que estão indo contra o CFM e receitando para as mais diversas patologias. Ou seja, você pode no seu Laudo médico para Ansiedade, ou enxaqueca, alegar que os remedios convencionais causam disturbios gastricos, não sendo uma boa opção para sua saúde. Se a ANVISA recusar seu pedido, entra na justiça pela defensoria publica, eles não podem te negar um remedio. Procure por medicos no site do AMA-ME, só em SP tem mais de 140, algum deles deve atender pelo SUS, com isso você talvez economize os 3 mil reais em consultas. Se começar um movimento nos postos de saúde, focado nos velinhos com dor e eles pedirem para seus medicos receitarem maconha, ai o negocio pode virar de baixo para cima. A questão é que amanha deve entrar em consulta popular a regulamentação do plantio pela ANVISA. Se tiver pressão, auto cultivo e cultivo associativo pode ser que entre junto, porém tem que ter pressão, chuva de pedidos na ANVISA nos proximos 90 dias. Mas tudo vai depender da movimentação popular.
  9. Quer ser um grower com mais tranquilidade, porem sem garantias? 1º - Procure um médico e consiga uma receita para uso de cannabis e laudo médico 2º - entre no site da Anvisa e peça a autorização para importação 3º - com autorização na mão plante com mais respaldo. Se tiver alguma denuncia voce tem uma autorziação da ANVISA para ter acesso a sua medicina(maconha), ai fica dificil te enquadrar como traficante.
  10. http://adai.uw.edu/mcacp/portuguese/m1/story_html5.html Curso online sobre efeitos da cannabis para o tratamento de dor cronica, em portugues
  11. http://adai.uw.edu/mcacp/portuguese/ Curso Online em portugues sobre os efeitos da cannabis no tratamento de dor cronica.
  12. https://sechat.com.br/saude-news/exclusivo-diretor-da-anvisa-diz-que-regulamentacao-do-plantio-de-cannabis-e-da-producao?fbclid=IwAR2fQRQ9qJAhz46iqw6oy6krepoxJMb3wei21TAojocnQz5vNTdds0qovvQ
  13. Segundo essa materia do G1, mesmo com a lei aprovada o julgamento do STF pode interferir nela. https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/05/16/o-que-muda-com-a-lei-sobre-drogas-que-o-senado-correu-para-aprovar.ghtml Porém, a nova lei será válida até que o STF termine de julgar a RE, ou seja, se demorar mais 8 anos, vamos ficar mais 8 anos sob o regime da nova lei. Galera do juridico, da uma luz por favor
  14. é pior que isso um pouco. Embora o Eddy my boy tenha feito esse video e a lei sido aprovada o recurso, como foi colocado acima, continua sendo valido. Ou seja, se a RE passar no STF o usuário não poderá ser pŕeso (em tese). Mas quem disse que ele não poderá ser internado compulsoriamente pela justiça? Ai, pode ser que não seja sua mamae a te internar, e sim o sr. delegado que receber o processo. As prisoes estão sendo privatizadas, acredito que vai começar o encarceramento em massa. Ta foda, quando vc acha que vai liberar, o baguio piora.
  15. Eu vi essa noticia mas fiquei em dúvida. Isso significa que ta liberado para importar.ou que no caso de alguem ser preso ao importar sementes, pode usar essa decisão do STF para argumentar a seu favor?
  16. Com base em três ações ajuizadas pelo Ministério Público Federal (MPF) no município de Eunápolis, no sul da Bahia, a Justiça Federal determinou que o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibilize remédios à base de canabidiol (CBD) e tetraidrocanabinol (THC) que já tiverem sido registrados. Produtos dessa natureza que forem registrados posteriormente também deverão entrar na lista. A sentença também bloqueou R$ 100 mil da União para garantir a compra dos medicamentos de Cannabis, os quais deverão ser fornecidos pelo SUS até que sejam disponibilizados outros produtos de eficácia comprovada. Caso a União não cumpra com a decisão em até 30 dias, será penalizada com multa diária de R$ 1 mil. Duas das ações que deram origem à decisão buscavam o acesso ao remédio para dois pacientes específicos, os quais necessitam dos produtos Real Scientific Hemp Oil (RSHO) e Canadibiol (RSHO) Oil CBD Gold para tratarem, respectivamente, epilepsia refratária e autismo. A terceira, por sua vez, teve natureza coletiva, baseando-se na Constituição Federal para reivindicar a defesa do direito à saúde, conforme os artigos 196 e 200. Fernando Zelada, Procurador da República que ajuizou a ação, explicou que o objetivo do documento é “a garantia do direito coletivo ao amplo acesso a medicação que não é fornecida pelo SUS”. https://cbdb.com.br/cannabis-medicinal/legislacao/justica-federal-determina-que-o-sus-disponibilize-remedios-de-cannabis/?fbclid=IwAR3yrElC21KzdLNCofx00ERGZJdUL4ldyssKoNRMHxkpOIDZ9kQpVw0pTy4
  17. Porte de drogas No dia 5 de junho está marcado o julgamento da descriminalização de usuário de drogas. O processo, um recurso especial com repercussão geral para todos os casos correlatos em tramitação na Justiça, coloca em discussão a constitucionalidade do Artigo 28 da Lei das Drogas (11.343/2006), que prevê penas para quem “adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo” drogas ilegais para consumo pessoal. O assunto chegou a ser discutido em plenário, mas o julgamento encontra-se interrompido há mais de dois anos devido a um pedido de vista de Zavascki, antecessor de Alexandre de Moraes, que acabou herdando o processo. O placar atual é 3 votos a 0 a favor da descriminalização do porte de drogas para consumo pessoal. Votaram até agora pela descriminalização o relator, Gilmar Mendes, e os ministros Edson Fachin e Luís Roberto Barroso, único a propor uma quantidade máxima de 25 gramas para o porte de maconha, especificamente. https://www.jcnet.com.br/Nacional/2019/01/stf-vai-julgar-casos-polemicos-a-partir-do-proximo-mes.html
  18. 10/01/2019 13:00 - Nacional Cresce 183% no Brasil a prescrição médica da 'Cannabis' Estadão Conteúdo A dona de casa Mariele Martins, de 33 anos, viaja 150 quilômetros, de Taubaté a São Bernardo, para levar a filha Laís, de 1 ano, a um neuropediatra. Após passar por quatro especialistas, finalmente encontrou um que não rejeitasse o único tratamento que diminuiu a frequência de convulsões que a menina sofria: um óleo feito de substância extraída da Cannabis, a planta da maconha. "O canabidiol não é milagre, mas devolveu a vida pra gente. Hoje, ela reconhece todas as pessoas da casa, assiste a desenhos, interage socialmente, brinca com o irmão", conta a mãe. Foi logo após o diagnóstico de Síndrome de Aicardi, condição genética rara e congênita, que começou a saga da família para diminuir o sofrimento de Laís. As convulsões chegavam a 70 por dia - hoje não passam de 3. A crescente demanda de pacientes como Laís pelos produtos derivados da Cannabis, os canabinoides, pressiona a classe médica. De 2015 a 2018, o número de profissionais que prescreveram canabinoides foi de 321 para 911 (alta de 183%), segundo dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reunidos pela Abmedcan, entidade voltada à formação de médicos sobre o tema. Mas o total de prescritores ainda é baixo, se comparado ao de pacientes que já receberam autorização para importar o produto: 4.236, até outubro. Incertezas sobre as substâncias, dificuldades de delimitar dosagens e insegurança sobre a legalidade da prática estão entre os motivos da baixa adesão. "Meus pacientes que me forçaram a buscar conhecimento. Fui me atualizando e chegou ao ponto em que não tinha onde ter informação. Fui para fora do País", diz o neurocirurgião Pedro de Pierro, do Centro de Excelência Canabinoide, também voltado para formação médica. A empresa é uma das criadas no último ano para dar cursos e palestras para médicos sobre a Cannabis medicinal, tratando do passo a passo da importação e questões jurídicas da prescrição. No País, a Anvisa autoriza importar o canabidiol em associação com outros canabinoides, para tratamento de saúde, mediante prescrição de profissional habilitado. É preciso justificar a opção pelo tratamento e apontar outras terapias realizadas. Já o Conselho Federal de Medicina (CFM) delimita que só neurologistas, neurocirurgiões e psiquiatras podem prescrever o canabidiol para crianças e adolescentes com epilepsias refratárias (resistentes) aos tratamentos convencionais. Profissionais de várias especialidades, como oncologistas e reumatologistas, procuram as formações e também consultoria - a ajuda pode ser até online. Segundo Carolina Nocetti, cofundadora da Abmedcan, listas de prescritores circulam na internet e há filas em consultórios desses especialistas. "Muitos colegas dizem que não prescrevem porque têm medo. Não sabem como é a metabolização, as implicações", diz a neurologista Paula Maria Mimura, que começou a estudar o tema após um paciente perguntar sobre o tratamento. Desde então, viu colegas olharem para seu trabalho com desconfiança. Outro gargalo é o custo. Como não é permitido plantar Cannabis no País, a maioria dos remédios é importada. Cautela Para Salomão Rodrigues Filho, psiquiatra e membro do CFM, o debate exige cuidado. "Sabemos os efeitos terapêuticos, mas não conhecemos os riscos (do canabidiol). Não sabemos o que vai acontecer com essa criança (submetida ao tratamento) quando for adulta." A decisão pela delimitação de especialidades que podem prescrever, diz, é técnica, pois o prescritor precisar ter conhecimento e experiência sobre a doença. Questionada sobre a regulamentação da Cannabis para uso medicinal - o que poderia reduzir preços -, a Anvisa disse que o tema é debatido internamente e que será criado um grupo de trabalho com outros órgãos. https://www.jcnet.com.br/Nacional/2019/01/cresce-183-no-brasil-a-prescricao-medica-da-cannabis.html
  19. https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2018/12/30/menos-de-600-medicos-prescrevem-remedios-derivados-de-maconha-no-brasil.htm
  20. Caraca muleke, o careca saiu de cima do processo UHU!!!! 2019 é o ano 4h20 kkkk acho que pela 1 vez em muitos anos as esperanças de legalização tem fundamento. seguimos na torcida do verde
×
×
  • Criar Novo...