Ir para conteúdo
Growroom

tiozera

Usuário Growroom
  • Total de itens

    12
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

14 Good

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. tiozera

    Quase lá!

    Cultivei ela no grow, mas agora, depois de 1 mês de flora, botei ela no sol também, nos dias bons.
  2. tiozera

    Quase lá!

    Daí, pessoal. Queria compartilhar com vocês a finaleira da minha planta. Tá com 2,5 meses de vega e 7 semanas de flora a manhã. Semente de prensado. To pensando em deixar mas 2 ou 3 semanas. Nas fotos não fica legível, mas ela tá bem ¨viva¨ ainda...com uma cara saudável e de que pode mais.
  3. Pode crê, pessoal. Vocês tem razão...não dá pra generalizar. Eu compliquei também. A resistência que comentei é pela fato das plantas paraguaias serem cultivadas ¨a moda bixo¨ sem amor pelas plantas...por condições de cultivo inadequadas que exigem que as plantas se esforcem para vingar. Esse tipo de situação tende a fazer com que as sementes e, consequentemente, as plantas filhas dessas mães que floresceram à duras penas, herdem esses genes de resistência. Não sei se isso ocorre de uma geração para a outra, ou precisa que mais gerações dessa planta passem por isso. E BASEADO nisso, junto com minha experiência de cultivador, amador, mas cuidadoso e atento , huahuahuahua pensei nessa possibilidade.. Mas concordo com o que vocês colocaram, muito bem por sinal. Queria aproveitar e, vejam a ironia... Estou com uma planta de prensado, uma paraguaia nata, forte e resistente...o super prensado que falei que não dá treta...kkkk Pois estou percebendo algo estranho aqui e talvez alguém possa auxiliar. Embora eu considere normal as folhas FAN se deteriorarem durante a flora, já que a planta foca na flor, geralmente percebia isso mais no final da floração. Essa planta está na 3ª semana de floração e tá amarelando bastante as folhas inferiores...com o detalhe que, se arranco essas, as próximas acima parecem começar nesse processo de amarelamento. Mas creio que chego no final sem problemas, mas incomoda, preocupa...quero ver ela 100% huahuahuahuahu, vocês sabem como é. Se alguém puder dar um toque, ainda que não sirva pra agora, pode ajudar nos próximos. abraçççççç
  4. as sementes são uma segunda chance de Deus pra você mesmo fazer o negócio direito. hauhuahuahuahuahuahua Claro, as sementes de prensado são a grande chance. Eu tô ligado...to exagerando Não tem nada de técnico nisso que falei.
  5. ¨No fim imagino que o maior apelo das genéticas "pop" comerciais - já selecionadas e trabalhadas - contra as selvagens é o público homegrow um pouco mais exigente sem tempo ou espaço sobrando à procura um fumo de qualidade (meu caso), ou produção comercial que não pode colocar o orçamento a perder.¨ Perfeita essa sacada. Na real meio que reclamei de várias paradas, tipo rebelde sem causa.Juntei minhas boas experiências com sementes de prensado a um certo enjoo desse descaso com o prensado...huauauahua putaquepariu tô defendendo o prensado!!!! Mas é que realmente me parece que a grande maioria da cannabis paraguaia atual não é ruim não, pelo contrário. Basta plantar e ver os resultados. Considerando as variações, no geral, as plantas que forem relativamente bem cuidadas, darão flores excelentes...e potentes. Eu considero de 12 a 15...17%, níveis de THC bem bons, e tô achando que as diferentes sementes de prensado que plantei, seja de fumo bom ou ruim, sempre deram erva nesses níveis. Eu realmente diria que, independente da genética, uma planta fêmea bem cuidada, vai ficar linda e saborosa e chapante. E sobre a resistência, óbviamente que, não extrapolando, me parece exagerado esse medo de não estressar as plantas. Sei que em certos casos é necessário mais cuidado, mas o prensadão é mais tosco, mais robusto, menos sensível às mudanças ambientais assim como nutritivas. Particularmente mesmo na floração, ainda que mais moderado, continuo com podas, crops, mudanças do grow para sol e as plantas não sentem isso de forma negativa. Pelo que vejo ela se revigora, mesmo na flora. E por isso falei da resistência, e por isso que comparei aos cães. Raças de cães com características selecionadas e que os deixam especiais, geralmente causam ¨efeitos colaterias¨digamos assim, que os deixa mais propenso a certas doenças e problemas. Cães especiais, e com genéticas bastante modificadas, tendem a enfraquecer, tendem a necessitar de condições ideais, necessitam mais atenção, assim como certas strains que da mesma forma são especiais, e eu adoro elas, huahuahuahua. Mas o prensado paraguaio me parece o vira-lata que não é tão bonito, não tem procedência, não tem características exuberantes nem uma força extrema, mas basta dar uma chance ao vira-lata pra ver que ele é tão canino quanto o cão de raça. E é mais resistente por quê? Penso que, certamente, num caso de condições extremas, assim como o cão vira-lata teoricamente teria mais condições de dar continuidade à espécie, assim também é a cannabis ¨normalzona¨ tipo Paraguaia, essa menos potente, e ainda assim satisfatória, é essa que continuará. Então, caso houver um apocalípse ,ou outra situação extrema, entre as sementes de prensado e a semente do pacotinho da gringa, leve as do prensado. Ao invés de levar um vidro de flor, leva uma lasca de prensado com sementes..o ruinzão aquele que tava de canto. E outra coisa que ocasionou o texto é que andei vendo muito vídeo de youtuber cannábico. A galera faz bullying com o prensado, e indiretamente com os que fumam prensado. Como se fumar flor fosse algo acessível e popular...por isso fica elitizado. Então tem nego que nem tem paladar pra sacar o terpeno de uma strain e fica chineliando o prensado. Se der 2 baseados fechados um com flor e outro prensado o cara nem sabe distinguir. kkkkkkkkkkkkkkkk Mas tuas colocações foram cirúrgicas. Eu que tô vendo a coisa de uma forma mais...romantizada...hauhuauahua É nóia de maconheiro esquerdista...sempre querendo defender os menosprezados..e o prensadão tá menosprezado.
  6. Sim, eu sei que, é um sacrilégio, uma ofensa, um absurdo qualificar o ¨maldito¨ prensado como superior perante as ¨vossas majestades¨ Strains SUPERIORES. É como querer comparar um dono de camelô paraguaio com um lord inglês! Mas calma! Deixemos de lado o glamour e o gourmet, e o marketing, assim como a inegável qualidade, para atermos nas questões biológicas...evolutivas, adaptativas. Vejo algo que posso exemplificar usando os cães. Os cães e a cannabis possuem uma semelhança bastante didática para entender a evolução da maconha até os dias atuais. Ambos são criações humanas no sentido de que, tanto cachorro como a cannabis foram domesticados para favorecer e contribuía às necessidades humanas. Mas principalmente porque, de um determinado exemplar, ou alguns poucos, tanto os cães como a cannabis se ramificou em centenas, talvez milhares de raças, no casa da cannabis, milhares de strains. Assim como os cães, existe cannabis mais forte, mais selvagem, mais dócil, menor, maior e por aí vai. Assim como os cães, algumas são mais bonitas, mais robustas, mais nobres, mais conceituadas e superiores em diversos aspectos, mas assim como os cães, determinadas strains, ainda que de extrema qualidade, podem ser mais sensíveis às mudanças ambientais. Talvez por isso, e com razão em muitos casos, seja realmente importante não estressar as plantas, mas me parece que esse ¨cagaço¨ de não estressar as plantas, tenha extrapolado às recomendações para determinadas cepas, fazendo com que todas as plantas, digamos, necessitassem dos mesmos cuidados. Mas porque diabos tô misturando strain com cachorro e tudo mais? Tudo isso pra dizer que, assim como um cão vira-lata é mais resistente, adoece menos, se recupera mais rapidamente...assim como um cão vira-lata tem mais resistência e, num mundo sem humanos, teria maior chances de sobreviver, assim também são as plantas paraguaias, do ¨maldito e mal falado¨ do ¨excomungado¨ prensado. Como sabemos, a maconha que chega no Brasil, 90% é paraguaia, o ¨maldito¨ prensado. Muitas pessoas confundem as bolas achando que a cannabis em si é de má qualidade, ruim, inferior. Mas sabemos que o problema não é a planta, mas o cuidado com o plantio, colheita, cura, armazenamento etc. A maconha prensada paraguaia pode ser de qualidade duvidosa, mas a planta, a cannabis em si, essa continua sendo a velha e milenar planta de cannabis meus caros. Ainda que ¨vira-lata¨ ainda que a mais simples, a cannabis antiga com seus 4% de THC, ainda essa tem seu valor, e fez a cabeça da humanidade durante milênios. Também é interessante atentar para o fato de que a cannabis vem ficando mais potente com o passar dos anos. Dos 5% dos anos 70, chegamos ao ano de 20 e 20 e poucos com cannabis que proporcionam mais de 30% de THC...e isso é sensacional. Mas a cannabis paraguaia vem evoluindo também, já não é mais aquela cannabis dos anos 70, dos 5% de THC. Pesquisas realizadas pela Polícia Federal, com maconha apreendida do Paraguai, sistematicamente, mostram que o ¨maldito¨ prensado possui entre 7 e 10% de THC...já não é mais ¨pouca merda¨ kkkk Se apesar dos maus tratos, apesar do descaso, da violência que essas plantas passam nas mãos dos agricultores paraguaios, apesar das condições insalubres em que chegam até nós, ainda chegam com seus 7 a 10% de THC. Isso me leva a crer que, se tivessem sido cultivadas e cuidadas de forma correta, talvez tivesses 15% de THC, ou mais. Pois obviamente se, depois de tudo, a maconha paraguaia ainda nos chega com 7% de THC, é porque devia o poderia ter mais. 10 a 15% de THC, convenhamos, é bom! Muito bom eu diria, e olha que sou cabeção. Penso que as sementes geradas por estas plantas herdam o gene da resistência de modo a lidar melh or com condições externas. Assim sendo, e por experiência própria, são plantas que requerem menos cuidados quanto à água, solo, mudanças abruptas de ambiente e clima, dentre outras características positivas. Sendo assim, se uma semente de prensado gerar uma planta saudável, mais resistentes, menos suscetível a melindres, e que produza seus 12 a 15% de THC, penso ser bem vantajoso arriscar o cultivo com as ¨malditas¨ paraguaias. No final das contas é uma grande injustiça com a cannabis. A cannabis, por mais simples que seja, por mais suave, ainda que a genética mais standart, quando cultivada, cultivada com dignidade, sempre vai render bons frutos. A cannabis do prensado vai tolerar melhor se caso a luz ascender no período de escuro. A cannabis do prensado vai suportar bem a mudança de indoor para outdoor...e isso é bom, porque o sol e o ambiente externo colaboram de forma definitiva para mais resina, mais sabor, mais terpenos. A cannabis do prensado vai suportar passar algumas noites fora do grow, no frio...e não vai se afetar de modo que no próximo clima adequado ela já retorna ao seu processo normal. A cannabis de prensado vai suportar melhor o frio. Ainda que numa noite a temperatura beire os 0º, ela retornará triunfante com o primeiro raio de sol ou de luz do grow. A grande diferença está, não na planta e, obviamente que sei a diferença entre 5 e 30% de THC proporcionados por diferentes genéticas, mas independente disso, uma planta bem cuidada seja da genética que for, sempre vai ter qualidade, e dignidade, como a espécie cannabis merece como um todo, independente da genética, raça e seja lá o que for. Eu me interesso pela planta em si. Não cultivo como um consumista explorador de vegetais...huahuahuahua Gosto de tratar as plantas com dignidade, inclusive os machos sendo que, não tenho coragem de ¨matá-los¨. Quando o faço, é com dor no peito. Eu admiro a fibra do cânhamo, o THC, CBD, CBG...eu admiro tudo nessa espécie maravilhosa de planta. Por isso venho através dessa mistura de assuntos e com essa tese sem respaldo científico e intuitiva dizer aos senhores, que, sim...a cannabis paraguaia, as plantas nascidas de sementes do ¨maldito¨ prensado, tendem a ser mais resistentes do que as strains mais famosas e conceituadas. Sementes encontradas em maconha prensada, quando se percebe que, apesar dos pesares, o fumo é bom, caso encontre sementes saudáveis, plante sem medo pois se tudo correr b em, nascerá uma bela, saborosa e potente planta. E se achar sementes num prensado palha, ruim, péssimo, que não chapa? A semente tá saudável? Sim! Então pode plantar com a mesma certeza de que gerará uma linda planta. Apesar da maconha paraguaia fazer parte do tráfico e do rastro de sangue que ele deixa, apesar dos cuidados inadequados por que ela passa, apesar de tudo, ainda é cannabis e possui todas as propriedades maravilhosas que esta planta nos proporciona. Sim, plantas de sementes de prensado podem ser tão saborosas e potentes como muitas strains, e com certeza, são mais resistentes, mais fortes e, se bem tratadas, não deixam a desejar diante de nenhuma majestade roxa Holandesa! Assim como prefiro um cão vira-lata, também prefiro a maconha vira-lata, a maldita, a sem procedência, a marginal. Ainnnnnnnnnnnn, mas e o tráfico? Infelizmente por mais de 2 décadas dependi do tráfico para ter minha maconha. Infelizmente é de maconha de tráfico que vem minhas sementes e muita da erva que consumo. Felizmente estas sementes do tráfico, são as mesmas que podem nos libertar dele. Viva a cannabis do Paraguai...viva o prensado! Infelizmente, como tudo, a erva que tu fuma agrega no teu status. E apesar de entender e concordar com a resistência em participar do tráfico através da compra de maconha, é preciso entender que fumar flor de cannabis ainda é algo elitizado...é playboy, desculpem! Mas é play não pelo ato em si, mas pelo preço, pela dificuldade de encontrar e, mesmo que se resolva cultivar, ainda assim é complicado e escasso. Então, chega de hipocrisia em condenar quem fuma prensado e é obrigado a participar do tráfico. Chega de desqualificar a maconha que nem sempre, e pra falar a verdade, em termos de proporção, peguei muito, mas muito mais maconha paraguaia boa do que ruim. Nos últimos tempos venho cultivando e suprindo parte de minhas necessidades, mas sem cuspir no prato que comi e que certamente ainda comerei. A cannabis Paraguaia é boa e é mais resistente que outras genéticas. Ainda que isso dependa da própria genética, os maus tratos tendem a gerar plantas mais resistentes e com menos necessidades especiais. Planta um prensadão e seja feliz. Plante sementes de prensado junto com strains comerciais...assim como um tutor de um cão de raça que também cria o vira-lata.
  7. Tá certo, generalizei, desculpa! É que realmente percebo muita gente reclamando de muitas perguntas. Mas eu entendo, tem pergunta fueda de responder, assim como tem preguiçoso sim. Mas falei porque me passou uma má impressão. Parece que ao invés de acolher e estimular a galera, o que é bom pra causa..acaba repelindo. E falei dos mais veteranos porque, um novato leigo é que não vai cagá na cabeça dos outros. De qualquer modo, tem razão, não acrescentei muita coisa...talvez faça com que alguém repense e tente não ser estúpido com os pobres novatos...com suas dúvidas comuns e corriqueiras, ingênuas e preguiçosas...que todo mundo um dia também teve. Abraççççççççç
  8. Tem uma galera mais veterana no site, creio que no cultivo também, que é estúpida pra carayyyy em relação aos tópicos abertos. Todo tópico tem uns 4, 5 cachorro loco brabão..porque alguém abriu um tópico com um assinto que, pra eles, os fodões, é ofensivo ou inaceitável. hauhuahuahuhauhauahu Vão fumá mais maconha pra se acalmar carayyyy. Deixem os growers serem felizes e aprenderem sem essa pressão besta de... ainnnnnnn...novo tópico ainnnnnnnnn...isso já foi ainnnn..ainnnnnnnnn...ainnnnnnnnnnn Má vão dá cu, meuuuuuuuuu
  9. Eu fumei uns 18 anos, dos 16 aos 36, fumei fumando, mandando bala..até que comecei a ter umas nóia tanto que parei por uns 2 anos. Depois voltei por 1 ano, parei mais um, e agora to a todo vapor. Huhauhauhuahua Mas o que eu notei foi isso..dá um tempo e depois quando tu volta tu pega uma nova onda inicial, aquela bacana...aí quando o corpo começar a saturar, quando começar a ter alguma sensação ruim ao fumar...dá um tempo de novo. Com o tempo o cara até controla as BadTrip, e reverte...mas esse tempo às vezes é interessante, embora difícil de dar...huahuauaua Eu já me analisei durante todos esses anos e posso dizer que sou um cara melhor, chapado! Apesar de alguns efeitos colaterais, como irritabilidade, ¨vagabundice¨ no meu caso...apesar de vez ou outra ter uma viagem desagradável, ainda assim...melhor chapado! Eu sei das propriedades medicinais da maconha, não só pelas pesquisas científicas como por prática mesmo, empirismo puro! Não posso dizer que tudo é bom, nem que sempre é bom..mas a onda do THC me faz um ser humano melhor, pra mim e para a humanidade...hauhuahuahua. Mas talvez o que realmente me faça continuar usando maconha, ao ponto de acreditar que, mesmo dando uns tempos, nunca pararei...sendo que inclusive gostaria de conseguir fumar um tipo...1h antes da morte...huahuahuahuahu...mas o que me pega de jeito é que trabalho com artes, desenhos, animações e o caralho a 4...e para a criatividade o THC é sensacional...fodástico, matador, porque dá uma onda de modo controlável...coisa que não fecha bem com~, por exemplo, cogumelos, ou ayahuasca. A maconha aumenta a percepção de modo que ainda se mantém um bom controle da mente...total eu diria, e isso é bom..ideal eu diria. Mas cadum cadum nem sei porque escrevi tanto mas agora que escrevi não vou deletar...hihihi
  10. Pessoal, moro no Sul e estamos no inverno. Durante a dia belê, as luzes mantém a temperatura ok, mas a noite é foda! A questão é a seguinte: Se luzes verdes não afetam a planta, eu poderia deixar luzes verdes a noite acesas de modo a aquecer(tentar) o ambiente? Ou mesmo a luz verde quando usada de forma exagerada pode dar treta?
×
×
  • Criar Novo...