dr smoke

Usuário Growroom
  • Total de itens

    3
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutral

Sobre dr smoke

  • Data de Nascimento 09/01/2000
  1. Gostaria de compartilhar com vocês este link que achei, ele está carregado com informações interessantes a respeito do assunto https://www.vice.com/pt_br/article/kzygqe/nao-existe-um-produto-magico-para-enganar-um-exame-toxicologico
  2. Ela só comprou 35 pq era o número mínimo de compra para testes apenas p maconha. Acredito, conhecendo ela, que dps de uns 10 ao longo de um ano ela desencane. Mas pra isso todos devem resultar como negativo Quanto à ideia de andar com urina limpa mocada, é meio dificil, ela não é burra e já desconfiaria de cara da temperatura
  3. Olá, caros leitores! Mormente, contarei um pouquinho a respeito de mim, para que, então, vos direcione ao intuito da criação deste tópico. Comecei a fumar maconha no ensino médio, quando eu tinha 15 ou 16 anos. Na época, era um lance de fumar uns baseados em dois ou três fins de semana por mês, fumava apenas em festinhas ou sociais com amigos e colegas. No entanto, em 2019, com 18 anos, fui morar em outra cidade para cursar faculdade, e lá - talvez por relacionar-me quase que apenas com pessoas mais velhas que eu - fiz com que o uso da maconha, até então esporádico, virasse uma rotina. Cinco baseados por dia era o mínimo que eu costumava fumar todos os dias. Eu amava aquele estilo de vida. Infelizmente, com o início da pandemia da Covid-19 e das atividades a distância da faculdade, tive de voltar a morar temporariamente em minha cidade natal, na casa de minha Mãe. Ela é totalmente alienada com relação à nossa planta; em uma das vezes que ela me flagrou no uso, declarou que preferia morrer a ter um filho maconheiro. O assunto é macabro com ela, e depois te tentar levantar bandeira inúmeras vezes, tive que recuar e jurar que não mais fumaria, pelo menos até finalizar minha graduação. Depois de cerca de duas semanas de minha promessa, percebi que a chapa na minha casa havia esfriado e então voltei a fumar quase que todas as noites após ela dormir. Todavia, semana passada, numa dessas minhas "puxadinhas da madrugada", acabei derrubando uma cadeira na sacada de meu apartamento (kkkkkkkkkkkkkkk ). Ela acordou, viu-me e imediatamente começamos a discutir. Como eu dependo financeiramente dela para a minha graduação em medicina (mensalidades bem caras, as quais jamais conseguiria pagar sem a ajuda dela), é impossível assumir a legalização da erva na minha relação familiar, pois (palavras dela) se eu continuar fumando terei de abandonar todo o apoio financeiro provido dela (mensalidades da universidade, aluguel, alimentação, etc.). Ontem, ela me relatou que fez a compra de 35 testes toxicológicos de urina para maconha [ https://www.analitic.com.br/inlab-teste-de-maconha-35-testes,pd,14-1-5 ], o que despertou em mim o sentimento de desespero. Será que eu não poderei mesmo fumar maconha pelos próximos 05 anos de minha vida? Ou esses testes não são tão precisos e conseguem ser burlados? se sim, gostaria de dicas para a desintoxicação de minha urina. Desde já, minha gratidão pela leitura. É um imenso alívio poder relatar essa história com pessoas da comunidade cannábica.