Ir para conteúdo
Growroom

Randal Graves

Usuário Growroom
  • Total de itens

    250
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Randal Graves postou

  1. É cara, cada um tem uma fórmula que dá certo pra si né? Às vezes o que funciona pra um não funciona pra outro, por vários motivos possíveis. Eu estava num ritmo bom de academia antes da pandemia e mesmo não sendo um fã daquele ambiente marombado foi onde eu consegui a disciplina necessária pra fazer dos exercícios uma rotina. Moro em apartamento e não é muito agradável fazer exercícios aqui e yoga de fato não é muito minha praia. Vou investir em caminhadas até voltar pra academia em setembro.
  2. Fala irmão! Então, eu vi esse video do meteoro esses dias. Já são mais de 10 anos de erva, então, a experiência me diz que até pra mensurar o uso é bem relativo. Tipo, já fumei mais do que hoje em dia, mas isso não quer dizer que a pandemia não tenha aumentado o consumo. Acho que o problema está também nessa coisa de ficar em casa, na qualidade de vida como um todo que é afetada. Eu vou tratar, provavelmente voltar pra terapia e pra academia assim que possível. Abri o tópico pra ver se por aqui tem pessoas com a mesma experiência que possam compartilhar conhecimento. TMJ mano!
  3. Salve comunidade GR! Queria compartilhar com vocês e escutar o que os amigos têm a dizer sobre um problema que vou ter que enfrentar e que se intensificou em tempos pandêmicos. Acredito que, como muitas pessoas, meu uso da erva aumentou consideravelmente desde o início da pandemia: mais tempo em casa, home office, essa angústia sobre o momento atual que estamos vivendo etc.... Na minha última visita ao dentista ficou constatado que meu bruxismo mandibular aumentou consideravelmente e não posso ignorar que uma coisa pode estar relacionada a outra. É claro que eu tenho consciência de que a maconha por si só não causa bruxismo e que tudo está muito mais relacionado à ansiedade, estresse, etc. Acontece que se por um lado a maconha alivia a minha ansiedade, em certos momentos nesse ponto específico eu não tenho a mesma certeza se ela ajuda. Estou me organizando para diminuir o consumo e ajustar para um ritmo parecido ao anterior da pandemia. Depois da segunda dose da vacina quero voltar para a academia e melhorar meu estilo de vida, algo que já estava em curso mas foi interrompido em Março/2020 em função do coronavirus. Alguém que já tenha passado por algo parecido e que tenha alguma experiência com o tratamento de bruxismo poderia compartilhar mais informações comigo? Forte abraço a todos.
  4. Médica comenta evidências iniciais que colocam substâncias da planta como potenciais aliadas contra a infecção pelo coronavírus Por Maria Teresa Jacob, médica especialista em dor* 24 Maio 2021, 10h10 Leia mais em: https://saude.abril.com.br/blog/com-a-palavra/a-cannabis-pode-ser-aliada-no-tratamento-da-covid-19/
  5. https://oglobo.globo.com/sociedade/maconha-distribuida-gratuitamente-para-quem-ja-se-vacinou-contra-covid-19-em-nova-york-24980416
  6. O álcool afeta mais o sistema imunológico (de maneira negativa) do que a maconha. A maconha (ou melhor, o CBD+THC) tem propriedades imunomoduladoras, ou seja, ajuda a equilibrar, em certos aspectos, o seu sistema imune. Essa recomendação sobre o álcool é mito de enfermeira, já que nas bulas das vacinas não há qualquer menção ou uso de álcool. No entanto, eu evitaria beber, como evitei. https://saude.ig.com.br/2021-04-19/consumir-alcool-nao-altera-efeito-da-vacina-contra-a-covid-19--dizem-cientistas.html https://portal.fiocruz.br/pergunta/covid-19-ingestao-de-alcool-pode-comprometer-eficacia-das-vacinas Eu tomei a vacina ontem (AstraZeneca) de manhã e queimei unzinho no fim do dia sem problemas, mas peguei leve pq tive reações (mal estar, cansaço) e fumar não estava sendo tão agradável como num dia comum. As reações variam de pessoa pra pessoa, mas no geral é uma febre (que resolve com dipirona) na primeira noite e cansaço, mal estar, como uma gripe. Minha esposa teve mais febre do que eu.... e não fumou maconha, se fumou foi ainda menos que eu.
  7. Sobre não passar o desconforto, tenta concentrar a mente em alguma atividade, focar em outra coisa, esquecer um pouco que você fumou e do desconforto com esses últimos dias. Os efeitos não são tão prolongados, mas sua mente pode estar com algum repique da experiência. Vai passar. E vai passar mais rápido se você conseguir se desligar da experiência ruim que você teve.
  8. Pode ter sido o prensado, pode não ter sido. Tem que ver se por acaso seu organismo e sua mente não se dão bem com a maconha ou (o que acontece muito) se você de repente não experimentou o beck num momento inadequado (preocupado com alguma coisa, inseguro, eventualmente fumou mais pra se enturmar com a mina e menos pq estava afim...). Isso aí tem muita cara de bad trip e na grande maioria das vezes não é pela qualidade do fumo, embora fumo ruim dê sim dor de cabeça e outras bads, mas pela sua descrição não acredito que seja o caso - justamente pq vc não sentiu nada na primeira, o que é bem comum aliás. Provavelmente um baseado inteiro foi muito pra você e a ansiedade de achar que a onda não batia ou que estava fumando errado pode ter contribuído. É bom enfatizar que nem todo mundo se dá bem com maconha, existem pessoas que podem ficar mais ansiosas, podem sentir pânico, etc. No entanto, pode ser que com a genética adequada, se for esse o caso, esses efeitos indesejados não se manifestem. Mas tipo, não dá pra saber. Tenta dar um tempo e se um dia você decidir repetir, não o faça sozinho, mas num ambiente acolhedor com pessoas que você gosta e confia, quando você estiver se sentindo seguro, feliz, psicologicamente bem (veja, não estou dizendo que você não está/ou não estava, mas o baseado não caiu bem né?). Não estou recomendando que você repita, mas a decisão é sua. Tenha essas informações em mente e te ajudarão nas suas escolhas. É isso. Boa sorte nas suas próximas decisões.
  9. No site deles, no FAQ se não me engano, tem um modelo de extra stealth. Estava super confiante. Eu estou nesse dilema para o ano que vem e concordo com você sobre todos os fatores da preenseed, cuja ideia era usar somente nesse (meu) primeiro ciclo pra aprender. Mas o único que eu levava fé de tentar era o Scity. =/
  10. @Gnomo Weed, eu não vou entrar no mérito do risco que envolve plantar e da questão que você está colocando sobre artigos, leis e etc, pq isso já foi amplamente debatido no fórum. Uma dica: leia o quanto puder, quanto mais informação melhor. Leia com calma relatos com os mais diversos desfechos, analise tudo e tire suas próprias conclusões. Entendo seu relato e não consigo imaginar o quanto deve ser angustiante a sua situação. Mas, coisas que você deve considerar antes de tomar sua decisão: 1) Vocês recebem muitas visitas? Existe espaço pra que o grow fique bem reservado de modo que não gere curiosidade ou desconfiança? Isso vai desde uma tia, vizinha, técnico de tv a cabo, pedreiro, não importa. "Ah mas são pessoas da minha confiança"... não existe isso. 2) É possível que isso fique só entre vocês dois? Sigilo e segurança andam de mãos dadas. 3) Se você não conseguiu preservar detalhes da sua vida financeira aqui no fórum, expondo inclusive quem te dá dinheiro pro seu baseado (veja, não estou te julgando, mas é o tipo de coisa que não precisa sair falando por aí, entende?), será que você está pronto pra essa responsabilidade que requer tanto sigilo e segredo? Fica uma ideia pra reflexão de perguntas que você deve responder a si mesmo. Você não deve satisfação a ninguém aqui do fórum, sobre essas perguntas quem tem que saber a resposta é você. Da mesma maneira que, caso uma hipotética tentativa dê ruim, quem vai ter que assumir a parada e se resolver com a justiça é você. Entendo sua preocupação com sua mãe, mas são as suas decisões - inclusive o que você fala, em qual situação e pra quem - que podem acabar expondo a pessoa que você ama e que cuidou de você por toda a vida. A questão aqui não é te desanimar ou influenciar na sua decisão, é dar o papo reto sobre a situação que você descreveu, beleza? Boa sorte aí no que você decidir.
  11. Pô maninho, lamento. Eu tava de olho nesse extra stealth do SC, agora nem sei mais. Vou acabar revegetando e tirando uns clones da prenseed que render mais e melhor. Eu ia pra primeira tentativa.
  12. Interessante seu post @gelo_stoned. Tenho a mesma idade que você e pelo seu relato acredito que eu esteja mais estragado, embora melhorando. Agora na quarentena fumo todos os dias, mais de um - eu e minha esposa. O álcool eu consegui diminuir bem na quarentena e o cigarro eu parei com o careta, mas ainda fumo um tabaco de enrolar. Cortar o álcool é excelente, e sobre o café, acredito que o descafeinado pode ajudar no psicológico da situação como um todo, uma vez que a cafeína é bastante estimulante. Pelos seus sintomas eu iria sugerir que você investigasse gordura no fígado (é mais comum que vc imagina) e acertasse um bom horário para as refeições, com um bom intervalo entre a última refeição do dia e a hora de dormir - fazer a digestão dormindo é péssimo para o organismo e você vai sentir os efeitos tanto no dia seguinte quanto à longo prazo. E essa questão do horário das refeições afeta muito a galera que fuma em função da larica. Não creio que o problema esteja isoladamente relacionado ao uso da erva ou aos efeitos do THC, mas não sou médico. No mais, a melhor pessoa que pode te ajudar é um médico. E uma coisa que aprendi é: fale para o seu médico de todos os seus hábitos, incluindo a maconha. Não tenha medo e se achar que ele foi preconceituoso busque uma segunda opinião. Na última vez que fiz um check-up o médico foi muito mais crítico do cigarro, do álcool e do sedentarismo do que da maconha. Eu vinha mudando bem os hábitos até a quarentena também, já estava num bom ritmo de academia (que nunca foi minha praia) e tudo, mas aí o corona veio atropelando todos os meus planos.
  13. Hahaha, eu lembro dessa banda, mano! Ska-punk das antigas, do sul se não me engano né?
×
×
  • Criar Novo...