Tumulto

Usuário Growroom
  • Total de itens

    17
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutral

Sobre Tumulto

  • Data de Nascimento 09/29/1985

Contact Methods

  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Location
    Sampa
  • Interests
    Mulher, goró e fumo

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Fale com seu médico, o Pelé falaria Mas brincadeira a parte, nunca ouvi nada relacionando a maconha com perda de interesse sexual. Eu, quando estou fumado, estou mais interessado em viajar na paisagem do que em trepar, mas depois que passa a laseira volta tudo ao normal. O que eu sei é que a maconha diminui a produção de esperma, portanto você perde fertilidade. Mas isso passa depois que você para de fumar por um tempo.
  2. Salve moçada! A maconha traz benefícios à saúde, mas só para quem tem os problemas relacionados. Quem fuma só para curtir, é só para curtir. Como eu disse, realmente pelo que eu li, a maconha é bem mais cancerigena do que o cigarro (como foram feitos testes em laboratório acho que deve ter sido pura, considerando que a maconha vendida dificilmente é pura, a coisa só piora). Mas não conheço ninguem que fume 30 a 40 baseados por dia, agora quem fuma dois maços de cigarro é fácil encontrar. Esse é o agravante. O cigarro também possui o filtro e é menor do que um baseado (pelo menos do que os meus são! :'> ). Agora se for aquele fumo de palha, sem filtro, ai são outros 500. Mas é legal ver que a galera está informada. Tem muitos que acham que a maconha é a cura para tudo e isso eu acho errado. Sempre é bom saber exatamente o que você está usando, o que vai dar de loucura e o que pode dar depois. Mas é isso aí galera, vamos fumar na miúda enquanto não e legalizado e como dizia o finado Bezerra "Se segura malandro, para fazer a cabeça tem hora
  3. Não se enganem... a maconha não é a salvação da humanidade e se todos fumassem maconha o mundo iria ser perfeito. Isso só não acontece por causa das inescrupulosas industrias farmaceuticas que não querem que as pessoas descubram que fumar maconha cura todas as doenças, de dor de dente até cancêr no cérebro... aff Maconha faz mal sim... eu fumo porque gosto, mas sempre ciente dos riscos que corro Fumar sim, ignorância e falsa ideologia não!
  4. Sim, a um cigarro de maconha é quatro vezes mais cancerigeno do que um cigarro. Pode pesquisar. A diferença é que eu não conheço, até agora, ninguém que fume 20 baseados por dia, todos os dias, durante vários anos...
  5. Nem notei que já fazia tempo. É que eu voltei a postar aqui a pouco tempo. Então, foi o que eu comentei, todo esse processo é um baita de um desgaste, tanto emocional quanto no relacionamento com o filho, mas quando a situação atinge um nível crítico... vale tudo Mas não é dificil interditar um jovem de 20 anos viciado não. Aliás é muito mais facil do que interditar um velho, porque para provar senilidade é muito mais dificil. Existe também o fato do juiz perceber que no caso do rapaz de 20 anos, a ação é feita no melhor interesse do filho. No caso do velho, o juiz pode desconfiar que o requerente quer a interdição para ficar com os bens do velho. Mas como nós concordamos: é muito desgaste e é também complicado. As pessoas não fazem muito isso e nem acho que no caso do muleque que só está deixando de fazer as responsabilidades pra fumar maconha nem precisa ser aplicado isso (embora legalmente possa ser). Isso é para casos muito mais graves como pessoas viciadas em cocaina ou crack, que torram toda a grana da família com a droga, vendem objetos, cometem crimes e não podem ser controladas com uma conversa amistosa nem com força de vontade.
  6. Imaginem que legal Você chega na padoca e pede: - Meia dúzia de pãozinho e 10g de skunk e o cara da padoca: -Putz... estamos sem pãozinho. O padeiro esqueceu de assar!
  7. Tumulto

    Raul Seixas - Raulzito Vive!

    Salve moçada! Eu sou super fã do Raul e o considero como um dos maiores, senão o maior, compositor brasileiro. Fiz esse tópico para discutirmos um pouco sobre o Raul: sua vida (que é cheia de passagens interessantes e controversas) e as suas músicas (que para entender as música é preciso conhecer a sua vida primeiro e o que ele passava no momento). O primeiro tópico que eu queria propor é o da música Paranóia II, que eu acho bastante controversa. Eu vivo procurando em tudo quanto é lugar Nos bares nas igrejas eu tentei encontrar Nos becos, nas esquinas, na lama e no pó Até do bolso do meu paletó Eu sei que essa coisa que eu tenho que achar Talvez tão perto que a mão não possa tocar Quem sabe uma gilete, talvez no coração Olhei até debaixo do meu colchão Oh!baby, baby,eu preciso parar Essa paranóia tenho que eliminar Mas o que eu procuro você escondeu na barriga Não quer me entregar Que diabo você quer mais de mim? Que triste sorte a minha, fui me apaixonar Por alguém que tinha um brilho estranho no olhar Caí na sua teia, serei a tua ceia O pacto com satã ainda quer me tentar Mona, monalisa, cê tá rindo de mim Garga-gargalhando seu canino de marfim Eu faço qualquer coisa Te dou tudo que tenho, oh! bruxa Por um pedacinho da paz que um dia eu perdi Oh! baby, baby, baby eu preciso parar Essa paranóia tenho que eliminar Mas o que eu procuro você escondeu Na barriga Não quer me entregar Que diabo você quer mais de mim? Oh! baby, baby, baby eu preciso parar Essa paranóia tenho que eliminar Mona, monalisa, cê tá rindo de mim Garga-gargalhando seu canino de marfim Oh! baby, baby, baby eu preciso parar Essa paranóia tenho que eliminar Mona, monalisa, cê tá rindo de mim... Essa música foi escrita na época que ele estava se desentoxicando do seu vicio de cocaina e para mim essa música é ele na nóia de querer pegar uma farinha. Rola inclusive uma lenda de que a parte que ele diz "mas o que eu procuro você escondeu na barriga" que é porque a mulher dele, desesperada, pegou a cocaina do Raul e engoliu. E vocês, o que acham?
  8. A origem desse problema, como muito disseram, é bem antiga: 1)Bagagem Histórica O Brasil sempre foi um país de alguns poucos privilegiados e muitos marginalizados. Isso só está mudando agora, embora a distribuição de renda ainda seja umas das piores do mundo, as pessoas estão tendo maior consciência dos seus deveres 2)Condições ruins de trabalho A polícia no Brasil possui péssimas condições de trabalho. Falta de equipamento e falta de treinamento. Eles, com o passar dos ano serviço, aprenderam que precisam ter atitudes violentas e desconfiar de todos para poderem voltar vivos para casa, logo eles generalizam essa regra e aplicam à todos. Não sei se vocês sabiam, mas os policiais tem a obrigação de chamar a todos, inclusive os suspeitos de CIDADÃO. 3)Corrupção Vivemos em um país em que a corrupção rola solta, em todas as esferas do poder. Isso é cultural do brasileiro e é dificil, senão impossível de ser modificado (um dia que tiver mais tempo vou fazer um post sobre o fenômeno do JEITINHO BRASILEIRO) 4)Salários Ao contrário do que a maioria a credita, os policiais não ganham mal. Li um estudo estatístico e depois o refiz (adoro estudar, principalmente as áreas de administração, sociologia, psicologia e história) e constatei: os policiais não ganham mal. O erro ocorre ao compararmos os salário, tanto de policiais, quanto professores, à media norte-americana. Esse é um erro crasso. Os policiais ganham muito acima da média da população brasileira (a média é menor do que o salário mínimo, cerca de R$260,00). Por curiosidade, o estudo mostrou que os professores brasileiros ganham muito melhor do que os norte-americanos, já que os ganhos dos professores norte-americanos é abaixo da média da população. 5)Falta de respeito com a profissão Eles, além de profissionais, são autoridades e merecem o respeito necessário. No Brasil existe uma cultura de desprezo com essas profissões, que é extremamente necessária para a manutenção da ordem social. Quando estamos fumando maconha e somos pegos por um policial não pensem que ele é um "porco fardado" te enchendo o saco por estar curtindo um banza. Pense que você está infringindo o Código Penal Brasileiro por posse de material ilicito, por consumo de drogas e por estar com a capacidade alterada pelo uso de entorpecentes (art. 13 do Código Penal. Sim, ficar doidão, mesmo sem flagrante, é crime). Comecem a agir com respeito com os policiais e eles retribuirão o fato. Quantos de vocês já cumprimentaram, mesmo com um aceno de cabeça, um policial na rua? 6)Legislação desatualizada e complexa O direito brasileiro é baseado no direito romano, ou seja, se está escrito é lei, se não está não é (é diferente do direito americano, canadense e inglês que é baseado no direito saxão, em que não existem leis escritas, apenas costumes e jurisprudências). O direito brasileiro é antigo e está desatualizado. A constituição, quando foi feita em 1988, já foi feita desatualizada, sendo apenas uma releitura da constituição de 1950. A inserção de emendas constitucionais, leis e medidas provisórias somente tornam a lei brasileira mais complicada com mais brechas. A policia se arrisca para prender o fulano e devido a uma brecha na lei ou um pedido de habeas corpus esse mesmo fulano é solto uma semana depois. Isso enfurece os policiais e desencadeia uma sensação de "fazer justiça com as próprias mãos. Recomendo a todos que leiam o livro A ELITE DA TROPA. É sobre o BOPE. Leiam e reflitam um pouco
  9. Só mais uma coisa para comentar. Eu vi uns comentários aqui que diziam, trocando em miúdos, que pelo fato de ele ter 20 anos de idade (ser legalmente maior), você não pode obrigá-lo a se internar em uma clinica ou obrigá-lo a qualquer coisa. E A RESPOSTA ESTA: PÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉ.... ERRADA! Você pode sim interná-lo e tomar quaisquer providências cabíveis. A lei garante que mães, pais, conjuges, filhos, responsáveis legais ou tutores do estado entrem com a chamada AÇÃO DE INTERDIÇÃO, ou seja, ele perde os direitos legais de uma pessoa física (o direito de ir e vir, capacidade de compra e venda de bens, movimentações bancárias e etc) e pode ser internado ou obrigado a frequentar grupos de apóio. A interdição legal pode ser pedida em casos (existem mais casos, mas são esses que eu me lembro de cabeça) de pessoas: - Pródigas (gastam de maneira irresponsáveis todos os seus bens e capital) - Sóbrios eventuais (alcóolatras, bebados, paus d´água e cachaceiros em geral) - Toxicomanas (caso do seu filho) - Fora de juizo (pessoas com doenças mentais que, comprovadamente, a impeçam de atitudes de cidadania - com desordens sociais (pessoas com desordens sociais, tipo cleptomania, sociopatia) Esse seria um caso extremo, já que você teria que entrar com um processo civil representando contra o seu filho, o que é uma atitude complicada e difícil. Mas só para você saber que pode fazer isso. Obs.: Estou esperando o fuzilamento dos maconhistas que acham que o que estou falando é um absurdo e uma traição ao "movimento". Fumar maconha sim, mas com responsabilidade e sem falsas e vazias ideologias.
  10. Sinto que você veio a um péssimo lugar para procurar informações assim, já que pelo que li, só tem respostas dos maconheiros masters que acham que a erva é a solução para o mundo. Primeiro: fumar maconha é uma escolha, independente dela ser boa ou ruim. Não vou defender o uso dela e nem repudiá-la (isso seria hipocrisia demais). Eu fumo maconha, mas não faço isso porque considero que estou fazendo um bem ao meu corpo ou à sociedade. A maconha é igual a outras drogas leves, como o álcool e o tabaco. Nem pior, nem melhor. Você verá aqui que os que a defendem falam que não faz mal porque é "uma droga natural e nada que vem da natureza pode fazer mal". O arsênico também é encontrado na natureza e mata em segundo. O chumbo e o mercúrio também, e são altamente tóxicos. Não acredite nisso. Embora a maconha não leve ao vício físico (como a cocaína ou o tabaco, em que o cérebro se acostuma com essas substâncias e partir desse momento elas devem sempre estar presentes para um funcionamento normal), a maconha leva a o vício psicológico, e é exatamente isso que o seu filho sofre. O vício psicológico ocorre devido às sensações de bem estar causadas pela erva e pelas consequencias da mesma. Por exemplo, ao fumar ele fica mais sociável, mais aberto e tem medo de que se deixar de fumar não vai conseguir ter boas relações com as pessoas. A maconha é, também, cerca de quatro vezes mais cancerigena do que o cigarro comum e também faz mal para o pulmão. Um pesar contra a maconha é que ela é ilegal. Defendo a legalização da erva por vários motivos, que não cabem aqui dizer, mas já digo que de longe não é o fato de querer fumar em qualquer lugar. Fumo ocasionalmente, embora eu beba muito mais do que fume (sou dipsomaníaco, tenho necessidade de ingerir grandes doses de álcool ocasionalmente. Não é o mesmo que alcoolismo), mas nunca deixei de cumprir com as minhas obrigações, nem mudei a minha rotina por isso. ESSE É O IMPORTANTE. Sempre fui bom aluno, tenho ótimas notas, os professores me adoram, estudo administração de empresas, trabalho e não deixo de cumprir com as minhas obrigações. O importante não é usar ou não a erva e sim saber quando usá-la. Por exemplo: se tenho algo importante para fazer amanhã, não vou fumar. Se é final de semana e não tenho nenhuma obrigação no dia seguinte, não veho problemas. É essa a distinção que deve ser feita. Sou estudante de administração, mas também adoro psicologia e estudo esse assunto (é uma matéria fundamental para o Marketing ), então embasado no que eu estudo vou lhe aconselhar. Você deve ter uma conversa franca com ele. Não pelo fato de estar fumando maconha, mas pelo fato de não ter responsabilidades. Não se deixe levar pela conversa de "eu fumo porque gosto" ou "faço as coisas melhor chapado". Não caia na conversa de "livros e especialistas dizem" ou "veja o filme tal". São coisas diferentes, fumar e não ter responsabilidades. Ele poderia ter deixado as responsabilidades de lado por outras razões: para jogar futebol, jogar videogame, por causa de uma namorada... neste caso o fato responsável é o consumo de maconha. Ele deve SIM passar por avaliações psicológicas e deve ser internado, caso necessário. Não tenha medo ou receio de proibi-lo de sair com os amigos, já que esses podem ser os que o influenciam a largar as responsabilidades. Você como mãe tem o dever de protege-lo, mesmo que seja dele mesmo. Caso continue assim, será que daqui alguns anos ele não irá se arrepender de ter largado tudo pela maconha? Pense nisso e faça o máximo para que ele volte a ter responsabilidades. Você não deve proibi-lo de fumar, caso ele queira. Mas isso só pode ocorrer se ele estiver em dia com as coisas e fazer isso de forma que não atrapalhe a vida dele, e nem a sua. Qualquer dúvida, pergunta ou sugestão pode me mandar uma MP, ok? Abraços e boa sorte!
  11. Eu sei que vai ser comprido, mas é uma teoria que eu fiz, embasada em outras teorias sociológicas. Peço que leiam tudo e opinem sobre isso. Indivíduo É uma pessoa individual (não, não é essa a minha brilhante conclusão) que recebe influências e influencia outros individuos ao seu redor, da cultura, da mídia de massas e das instituições socialmente estabelecidas, como família, religião e etc Sociedade É um grupo de indivíduos que compartilha de uma mesma cultura e influencia os que a esse grupo pertence. Esse grupo apresenta lideranças tanto formais (como presidentes, governadores, senadores), quanto informais (pessoas com poder de decisão e ampla influência sobre todo o grupo). Apresenta também regras, que podem ser formais (lei escrita), ou informais (convenções, costumes e tradições). Esse grupo apresenta também, o que podemos chamar de inspetores, que são os membros que policiam a manutenção das tais leis Mundo Vamos considerar aqui o mundo como o nosso próprio planeta, de uma forma global. Esse mundo é um conjunto de diferentes sociedades Muito bem, agora que já demos nomes aos bois, tentarei explicar isso. O indivíduo é influênciado pelos seus próprios valores (vamos considerar aqui, valores, como um conjunto de crenças e ideologias, que levam à ética individual. Podemos citar como valores, a escala de Rockeash que dá como valores Poder, Autoridade, Universalidade, Benevolência, Hedonismo, Segurança e Tradição). Estão acompanhando até aqui? Muito bem esse indivíduo sofre influências dos grupos de uma escala Macro, para uma escala micro. Vou citar um exemplo: suponha um cara, brasileiro, paulista, classe média alta, morador do bairro do Morumbi, que frequenta uma faculdade particular, na área de econômia e tem o seu grupo de amigos (não, essa não é a minha descrição). Vamos chamá-lo de João. Vamos analisar, agora, as influências que esse indivíduo sofre, da escala macro, para a escala micro. João, como todos nós, vive nessa grande globo azul que gira a 300.000 km/h, chamado Planeta Terra. Essa será a sua primeira influência, já que ele irá compartilhar as emoções mais básicas e a raiz de todas as culturas humanas. Ele viverá em uma sociedade, ele terá uma autoridade oficial, elegida e reconhecida como uma liderança (que pode ocorrer democraticamente ou não). Ele também sabe que possui uma série de regras de comportamento e conduta que deverá cumprir, caso contrário sofrerá sanções sociais. Esse João, vive também na parte Ocidental do Planeta Terra. A cultura Ocidental e Oriental diferem muito por causa das influências que sofreram na Antiguidade. Por fazer parte do ocidente, João sofre influências e ainda mantêm resquicios dos costumes dos antigos gregos, romanos, bárbaros e da cultura européia medieval. No ocidente, cremos que existe um Deus (tanto o cristianismo, quanto o judaismo, quanto o islamismo são monoteistas). Entretanto as religiões que prevalescem no ocidente são o cristianismo e o judaísmo. Ambas tem um ponto em comum, que nortearam a lei em TODOS os Estados ocidentais. A poligamia é condenada. Se João morasse no oriente médio, seria comum ele ter duas ou mais mulheres. Mas no Brasil isso é crime, e mais importante, não é socialmente aceito. Esse João vive no continente americanos, que começou e prosperou como uma terra de oportunidades, portanto ele carrega essas caracteristicas com ele. João vive na América, mais precisamente na América Latina, onde a cultura latina (mais influênciada pelos romanos) e portanto irá dividir algumas caracteristicas, como uma estrutura patriarcal (os latinos são muito machistas, coisa que somente agora está mudando), uma relação ambigua com a estrutura "família" (uma questão de amor e ódio, quem nunca teve isso?) e uma posição muito mais comodista do que a da América Anglo-Saxônica (por ter uma cultura predominantemente calvinista, o trabalho é considerado o sentido da vida, o que não ocorre em sua maioria na cultura latina, amplamente influênciada pelo catolicismo) João vive no Brasil, um país diferente do resto da América Latina, porque foi colonizado por portugueses. O Brasil também apresenta uma característica importante, que é inclusive discutida por muitos sociologos do mundo: a presença da MALANDRAGEM, ou o famoso JEITINHO BRASILEIRO. Como é brasileiro ele também compartilha das caracteristicas brasileiras, em maior ou menor grau, mas compartilha. João vive na região sudeste do país, e compartilha das caracteristicas dessa região. João vive no Estado de São Paulo. Os paulistas possuem formas diferentes de agir do que os Fluminenses, ou os Mineiros. João vive na capital, na cidade de São Paulo. Essas foram as escalas macro, vamos chamar aqui de macroinfluências. Vamos agora ver um pouco (to de saco cheio de escrever já) as escalas micro, as microinfluências. João mora no bairro do Morumbi, em que os moradores apresentam características próprias também. Ele faz parte da classe média alta paulistana e portanto convive com pessoas que frequentam os mesmo lugares, tem os mesmo costumes e compartilham de opiniões parecidas. A família de João tem algumas caracteristicas que ele também compartilhará. O colégio em que ele estudou e o grupo do qual ele fazia parte também o influenciou. Agora, na faculdade, ele compartilha as caracteristicas da sua universidade (digamos que seja a PUC), da sua área de formação (humanas), do seu curso (economia), da sua classe e do seu grupo de colegas dentro da classe. Desse grupo, ainda João tem os amigos mais próximos, do qual fazem parte alguns amigos da sua faculdade, alguns amigos de infância, amigos de amigos e vizinhos. Cada um influenciando o grupo e os demais de sua própria forma, de acordo com as influências recebidas e de acordo com os seus valores. Ao mesmo tempo é, também, influênciado pelos demais do grupo. Dessa forma funcionam as influências sobre o indivíduo. Por exemplo, um outro garoto que seja parecido com João, mas more em Belo Horizonte, receberá as mesmas influências que João até uma certa escala, mas depois elas podem ser diferentes (e com certeza serão). Então podemos fazer uma escala das influências: - Influências Globais (todos compartilhamos, já que somos humanos) - Influências Culturais Antigas (Ocidente e Oriente) - Continente - Subcontinente - Formação do Povo - País - Região do país - Estado, província - Cidade + Região da Cidade + Família + Grupos de Convívio Passados + Grupos de Convívio Atual - MACROINFLUENCIAS + MICRO INFLUENCIAS Conclusão(já está acabando... só mais um pouco) A grande questão é: porque nós sofremos e acabamos acatando essas influencias. A resposta é simples: para podermos ser aceitos dentro de nossos grupos sociais. O ser humano é um animal social e, portanto, deve viver em sociedade. Para isso ele deve se encaixar no perfil e ter condutas que a sociedade e o seu grupo de convívio esperam delem. As vezes os valores esperados são conflitantes e, portanto, o indivíduo fará a escolha na qual ele sentir maior segurança no apoio do grupo. Pensem nisso: quais influências eu sofro? Porque torço para tal time e não o outro? Porque eu fumo maconha e não sou coroinha da igreja? Porque eu falo tais gírias? Como seria o meu comportamento perante uma sociendade alienigena? Espero que tenham gostado. É uma coisa na qual venho pensando já faz algum tempo, mas não tinha colocado por escrito. Criticas e sugestões serão super bem vindas, afinal, as influências são importantes.
  12. Tumulto

    Alucinação

    HEHEHE.... cada post me anima mais.... mas não sou esquizofrenico não... eu nao sou louco.... A SOCIEDADE Q É LOUCA, ELES ESTÃO LA FORA...... NÃO QUEREM QUE VCS SAIBAM MAS ELES ESTAO LA FORA.... desculpem... perdi o controle
  13. Tumulto

    Alucinação

    Valeu papagaio, se vc achar a parada posta aqui. Só sei que foi uma viagem que ainda não consegui de novo..... tem noite de 8, 9, 10 banzas mas não rola de novo..... quando eu descobrir eu conto pra vcs
  14. Tumulto

    Alucinação

    Eu tou ligado que essa viagem é foda, mesmo pq eu fumo já faz um tempo e nunca vi coisa assim.... será q tinha outra coisa dentro tipo PCP ou LSD???? Ae Drao qndo eu descobrir como ficar assim de novo eu te conto......
  15. Tumulto

    Alucinação

    Bom galera, o negócio é o seguinte: Teve um dia aí, faz quase um ano, eu ia ficar sozinho em casa de noite e como não tinha o que fazer fui alugar uns filmes de tarde. Tava indo pra locadora e encontrei um amigo meu que disse que tinha um pouco na casa dele, mas por causa da namorada ele não fumava mais e me deu. De noite eu bolei um (foi um beck normal, não um bucha) e taquei fogo. Até ai tudo normal e tava fumando, só que eu comecei a sair de sintonia e comecei a olhar e tudo parecia sorrir. Quando isso começou a acontecer eu apaguei o banza e dei uma muqueada. De repente eu comecei a ficar MUITO louco. Começou uma música na minha cabeça do nada e não tinha nenhuma tv ou som ligado na casa toda. Sentei numa cadeira e comecei a comer uns amendoins (larica forte) quando de repente, pasmem, passou por mim a PANTERA COR DE ROSA. Não estou brincando, a pantera cor de rosa passou por mim, acenou e foi em direção da cozinha. Não acreditando no que vi eu senti no sofá que é todo estampado e comecei a ver uma guerra tribal no meu sofá. Uma GUERRA TRIBAL, varios guerreiros com arco, lanças e talz guerreando no meu sofá. Como se não bastasse isso aquela música não tinha parado de tocar e eu vi que estava vindo de um dos quartos de casa, fui ver. Eu ia indo em direção ao tal quarto e a musica se distanciava, só a bateria que ia ficando mais perto. Quando eu passo pelo meu quarto eu vejo um POLVO TOCANDO BATERIA. depois disso pedi lincensa pro polvo (?) e fui dormir. O que eu quero saber é: Como eu consegui ficar assim? Eu acho que não tinha só maconha lá, devia ter outra coisa por que eu nunca fiquei assim. Alguem sabe como pode isso acontecer?