weeders

Usuário Growroom
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutral

Sobre weeders

  • Data de Nascimento March 8

Profile Information

  • Gender
    Male

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Salve salve! Estou no meu primeiro cultivo com 4 plantas com 10 dias. São prenseeds e estão em substrato inerte (turfa e perlita). Com 6 dias eu dei a elas uma mísera quantidade de Forth Orquidea (NPK 30-10-10) e acabou rolando um pequeno overfert. Acredito que não teremos muitos problemas com relação a isso. Umas queimadinhas mas nada preocupante (creio eu). Elas se recuperaram disso e passei apenas a regar com água, novamente. O problema é a falta de medidor de PH, que não posso comprar agora. Estou regando com água filtrada e jogo 2 gotas de PH down em 500ml dela. Sei que a água da torneira sai a + ou - ph7, então tento manter essa base por enquanto. Há 2 dias as folhas mais novas de 1 das plantas (a mais desenvolvida) começaram a virar para cima e tenho notado as folhas de todas elas com uma coloração um pouco mais escura. O Forth Orquideas foi tudo o que dei a elas, fora umas borrifadas de óleo de neem 2x mas sempre com a luz apagada. Alguém pode me dizer qual o problema dessa nova coloração e das folhas viradas? Seria a falta de micronutrientes? Sou bem leigo em nutrição da planta e queria saber o que dar a ela além desse NPK e quando dar, medidas, etc. Estava pensando em alimentá-la com um pouco de sal amargo, mas como disse, sou bem leigo. Alguém mais experiente poderia me dar uma luz? Obrigado desde já!
  2. Isso é extremamente relativo. Na verdade essa opinião sobre o Estado tem muita ideologia liberal heheheh Um Estado intervencionista pode agir tanto para o mal quanto para o bem. Eu posso argumentar, por exemplo, que o que mantém a canabis ilegal é o interesse privado dos traficantes e seus "parças". Isso engloba a biqueira, o comando, a polícia corrupta, os políticos envolvidos e infelizmente o usuário que compra também. O Estado não é (ou pelo menos não deveria ser) uma instituição separada do povo. Muito pelo contrário: o Estado é a única esfera onde o povo possa ter um lugar de discussão sem a interferência do capital do setor privado. O povo nunca na história conseguiu seus direitos na livre negociação do setor privado. É no Estado (mais precisamente no setor legislativo) que estamos conseguindo um diálogo (STF) que nos dá um horizonte de legalização no Brasil. O setor privado (aquele 5% que é dono do Brasil) investe é na droga ilegal, que dá muito mais lucro e com os contatos certos, nunca dá problema. E eles ainda têm mais grana pra coptar o próprio Estado e estagnar essa discussão. Se o Estado não tivesse essa interferência do setor privado, teríamos uma verdadeira discussão popular e nacional. Se as eleições não fossem todas financiadas por esses 5%, teríamos representantes de diversos pensamentos e posições políticas. Imagina se todos os candidatos tivessem a mesma chance, o mesmo tempo de TV, a mesma grana pra suas campanhas... muito provavelmente nós teríamos políticos que chegariam mais perto de nos representar. Não dá pra exigir o ideal, essa corja não vai se afastar de uma vez, mas teríamos ao menos uma chance de progresso. Tenho certeza que a gente levaria Renato Cinco e André Barros pra câmara ou senado. Tendo uma discussão justa e clara na hora de decidir as leis, os rumos do país, as coisas seriam diferentes. Mas infelizmente o setor privado não deixa o Estado ser assim. E é justamente pra esses 5% que interessa esse discurso de "menos Estado". Essa mentira de que o livre mercado se auto-ajusta já foi desmentida lá nos anos 90 mas até agora o teatro não acabou. Essa lorota disfarçada de ciência só interessa pra esses 5%. No fim das contas, parceiro, é a falta de Estado o que nos fode.
  3. Pessoal, tenho lido o growroom há algumas semanas e Ainda preciso estudar bastante pra conseguir ter um domínio básico das técnicas mas ontem tive uma bad que me levou a jogar 3 prenseeds na terra. Sempr morei no interior e sempre suave. Perto do Paraguai, prensado do bom e barato. O dealer não era um bandido (na minha cabeça) mas um parça que todos conheciam. Apesar de já ter pensado sobre Os problemas que envolvem isso, nunca tinha pensado mais seriamente sobre o tema. Eis que mudei pro Rio. To aqui há uns 60 dias e nos primeiros 30 foram de boa, logo arrumei um contato pelo centro e tava suave a missão. Depois de um tempo, vou comprar fiquei sabendo que o cara rodou. Outro maluco se oferece pra fazer a missão e me rouba. Tranquilo, foram 10 conto, vida que segue. Consegui outra compra na praia e vamo que vamo. Acabou o fumo, fui atras de conseguir outra missão fmz. Eis que um conhecido me leva na comunidade da Maré. Eu sou do interior daqueles que puxa o R caipira e morava numa cidade com 4 mil habitantes. Eu nunca tinha visto uma criança com uma metralhadora. Ela poderia ser minha filha. Uma criança. Tão logo comprei o fumo (pensei em desistir mas poderia ser até arriscado só chegar, ciscar e ir embora). Porra, eu já tinha visto em filme. Em jornal. Em livros. Eu estudo história. Mas precisei ver na minha frente algo que me chocasse pra entender de uma vez por todas a causa e o motivo que tenho para me auto sustentar. Estou decidido a consegui ou me abster do meu melhor remédio. Não tem mais volta. Eis que... Ontem coloquei 3 prenseeds para germinar e a expectativa é elas estarem no sol nesse fim de semana. O plano é improvisar nas 3 ou 4 primeiras semanas e depois jogá-las no indoor para a floração. Vou construir uma estufa em pvc com mais ou menos 50x40x100 stealth para ficar dentro de um guarda roupa. O problema é que vou conseguir comprar as paradas daqui uns 20 dias, então nesse período vou deixá-las no sol o máximo de tempo possível (6h-11h30) e na claridade até conseguir um ciclo 18 (luz/claridade) por 6 (escuridão). Vou usar um substrato inerte e a linha de fert da biobizz (grow, bloom, alg-a-mic e fishmix). A minha primeira dúvida é: assim que as sementes germinarem eu já coloco elas nos vazos ou seria interessante primeiro um copinho e depois o vaso? Como o substrato é inerte, isso vai fazer diferença? Ate aí blz, mas começam outras dúvidas. Devo fazer uma poda nos tops desde o 3o conjunto de folhas? Bom... a princípio seria isso. Assim que jogá-las nos copinhos vou criar um diário pq já vi que vai ser essencial nessa missão. Obrigado desde já mi brethrens!!!
  4. O pessoal aqui lida com exaustores e ninguém comentou do bom e velho ventilador na janela! Heheheh O melhor e mais eficaz método de disfarce é conseguir jogar o máximo de fumaça e marofa para fora. Um ventilador na janela, virado obviamente para fora, faz todo o trabalho. Se tu puder, fuma bem atrás dele que vai ver que é instantâneo ele puxando a fumaça e jogando para fora. Quando não puder mesmo ter um ventilador na janela onde for fumar, tente métodos mais severos (heheh). Segue abaixo: Pipe (cachimbo), moeda e isqueiro. Temos sempre que pensar que, ao fumar em um ambiente fechado, nosso primeiro objetivo é deixar o mínimo de fumaça nesse ambiente. Precisamos, de alguma forma dissipar essa marofa. A melhor maneira é jogando ela pra fora por uma janela ou abertura qualquer. Como dito acima, o método do ventilador como exaustor é o mais eficiente pela potência, mas há outras maneiras de chapar quando não dá pra sair de um ambiente fechado. O método do pipe requer pouca habilidade mas também um pouco de "treinamento" do fôlego. É bem simples: quando estiver fumando em um cachimbo, assim que acender o bow dele cheio de ganja, com o isqueiro, trague o fumo e antes de acabar o trago, tape o bow do isqueiro com uma moeda (ou qualquer objeto que consiga tapar totalmente o bow). A única regra é fazer todo o processo inalando o trago, sem parar. Você puxa o ar no cachimbo, continua puxando, acende, continua puxando, vai tragando, solta o isqueiro, pega a moeda e tapa o bow. Tudo sem parar de puxar a fumaça. Assim que tirar o cachimbo da boca, tape a extremidade bucal com o dedo. Enquanto você deu o trago, não saiu absolutamente nada de fumaça do cachimbo, porque você estava puxando o ar. A fumaça só iria sair do bow do cachimbo quando você parasse, mas você a tapou antes disso. Tapando a outra extremidade depois, não há vestígios, a não ser o seu pulmão super carregado QUAAASE ESTOURANDO DE FUMAÇA se você puxar demais. Aí é só soltar a fumaça pela janela e correr pro abraço (ou desmaiar). Para garantir, pegue um revista e abane um pouco em direção à janela (pode parecer bobeira mas isso também funciona como um exaustor um pouco menos potente, mas que ajuda muito). Espirrar um bom ar ou até mesmo um desodorante no banheiro é garantia garantida heheh.
  5. Gostaria muito de aprender a cultivar meu próprio fumo.