Zosotigu

Usuário Growroom
  • Total de itens

    9
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

16 Good

Últimos Visitantes

165 visualizações
  1. Salve mano @plantu , nessas que vamos vendo que a população que possui psoríase é bem maior do que parece. Pois é cara, quem possui psoríase tem que prestar muito atenção nos sinais que o corpo dá, além de sempre manter a serenidade e os níveis de stress lá embaixo para não desencadear uma crise. Infelizmente a psoríase não possui cura, e sim controle sistemático, com suas devidas revisões e manutenção de tratamento é possível sim viver sem as placas e a inflamação fudendo nossas vidas. Nesses anos de "experiência", o que pude perceber que a psoríase de cada indivíduo é quase que única. Enquanto que para você, cortar tal alimento e fazer uso de tal medicamento possa ter melhoras significativas para outro nem sempre vai ser igual, até pode ocorrer o contrário. E como disse no outro post, de todos os tratamentos que vi, inclusive dos biológicos, o mais eficaz para mim e para outros, foi a Fototerapia , (nas gringas é praticamente consenso); Mas como disse, cada organismo , cada psique, cada indivíduo é único para essa doença. Já vi até gente fazendo "urinoterapia" ...sim beber a própria urina.... já vi gente virar vegana.....já vi de tudo cara e nada é absolutamente 100% garantido. Ai é uma questão de consciência mesmo de cada um.... Acredito que o fator mais importante para lidar com a psoríase é saber lidar consigo mesmo, buscar uma qualidade de vida MENTAL adequada, isso já ajuda muito! A época em que praticamente a minha remissão foi completa foi justamente no período que mentalmente e fisicamente estava melhor. Meu tempo era ocupado praticamente 100%, tinha acesso a exercícios variados (natação, bike, futebol, sauna), não deixei de comer o que já comia, não mudei nenhum hábito que já tinha. Só suplementei minhas atividades. E é aí que a Cannabis entra para mim. (Muitos falamos de efeitos medicinais pensando somente no físico , porém muitas vezes esquecem de focar também na saúde MENTAL.) Cannabis para mim são esses dois pesos. Me dá uma segurança mental/psicológica muito maior pelo malefício físico que ela possa causar. (Mas isso tem que ser medido, sempre, por isso digo em se auto conhecer). Atualmente tento fazer uso de micro dosagens, assim consigo atenuar ansiedade, stress e ao mesmo tempo não atacar meu próprio organismo. Dica pra galera que é supimpa. PEGUEM SOOOOOOL! (com moderação). É tiro e queda 😃
  2. Caramba mano, interessante e "raro" ver ainda mais por aqui relatos sobre psoríase. Sou portador dessa enfermidade desde os meus 9-10 anos de idade... Começou pela cabeça como se fosse caspa, e acabou se alastrando por todo o corpo com decorrer dos anos. Atualmente praticamente todo o meu corpo é acometido. Cabeça, tronco, costas, braços, pernas.... é triste demais....(O único tratamento que tive que foi surrealmente FODA , foi a fototerapia, praticamente sem remédios, e quase limpou todo meu corpo.) Problema que é um tratamento caro e raramente é abrangido pelos planos de saúde =( . E sim, as complicações da psoríase podem chegar ao ponto de artrite reumática. Atualmente além das placas, tenho dores aleatórias de algumas articulações, principalmente as do joelho e ombros/coluna) Mas a respeito das dores, já percebi que exercícios físicos moderados , ajudam a aliviar e a fortalecer a musculatura. Como o @VerdeVerde comentou , minhas experiências em geral com Cannabis em relação as dores são as piores..... O uso crônico aumentava a sensibilidade e consequentemente a inflamação e com isso a dor. (Apesar da Cannabis ser anti-inflamatória, temos que lembrar que o sistema imunológico de pessoas com doenças autoimunes podem acabar vendo essas substâncias como inimigas e atacar o organismo por consequência.) É um risco semelhante com remédios biológicos para psoríase...podem ajudar como podem piorar e MUITO. "É uma faca de dois gumes". O que posso falar na minha experiência é de fato que o psicológico influência e MUITO, um bom ambiente familiar, de trabalho etc , ajuda muito a controlar as crises. O tratamento com a FOTOTERAPIA para o meu caso (que considero quase grave) ,foi o melhor, houve praticamente uma melhora de 100%, corpo quase limpo. Infelizmente tive que abandonar o tratamento pelo alto custo e pela falta de profissionais que faziam este tipo de tratamento a onde moro. Acabei indo para o atendimento público, e quase MORRI..... Atualmente estou mais de 4 anos sem tratamento algum, por um lado foi um período que tive a oportunidade de me conhecer melhor, e com isso traçar futuramente um tratamento mais eficaz. Em relação a Cannabis já perdi qualquer esperança em relação a medicinal neste quesito (apesar de que acredito que existam strains e genéticas que sim podem beneficiar sem causar efeitos inflamatórios.) Mas é algo como ganhar na loteria, ou achar uma agulha no palheiro hahaha (pois além das subistancias, depende muito de cada organismo acometido pela doença de como ele vai reagir. Afinal de contas é uma doença AUTOIMUNE). Ademais, é isso... Abraços!
  3. Olá irmão. Caso queria mais interatividade com seu post, era mais indicado postar na "board" de saúde. Inclusive lá tem tópicos e posts referentes a dores no estômago / gastrite. A dica que posso lhe dar sendo o mais sensato possível neste momento é : -Se alimente adequadamente , ingira bastante liquido pois você está desidratado devido ao quadro sintomático. Quando voltar a se sentir melhor fisicamente volte a pensar em dar uns "pegas".... Apesar de ja ter dado um "pega" e ter se sentido melhor (provavelmente diminuiu a sensação de enjoo) fisicamente a fumaça é quente e irrita não só a garganta como parte do estômago. Dê um tempo pro seu órgão se equilibrar novamente. E sim, maconha em conjunto com a seda pode causar ou potencializar as dores no estômago devido ao motivo já explicado acima. Agora é questão de observação e ser sensato. Se alimentar adequadamente, e pra quem tem problema no estômago o ideal é de 3 em 3 horas estar comendo algo. Se a dor continuar , procurar um médico para uma pesquisa mais profunda da causa. Boa sorte!
  4. Salve irmão. Acho que acima de tudo você tem que se conhecer. Quanto mais jovens não conhecemos bem esses limites, e com o tempo vamos percebendo eles, e se escutarmos nosso corpo e mente podemos conviver harmonicamente com a Cannabis. (Como você já citou , a micro dosagem é uma forma de controlar). Eu desde meus 22 anos fumava cronicamente , e comecei a sentir a pegada agora com meus 31 anos de idade. Percebi que deixei de fazer muita coisa por ficar lombrado, aí a sabedoria de saber dosar os momentos de curtir a onda e de correr atrás. A vida é uma só! E Cannabis não é água, e sim um santo remédio. (A dosagem é o que difere um remédio de um veneno). E existem formas de lidar com isso, como por exemplo se ocupar de forma mais coesa, algum exercício físico (Não precisa ser necessariamente uma academia ou algum esporte, pode ser uma caminhada leve, corrida, e o que eu mais amo andar de bike! ) Isso ajuda a dar uma arejada na mente, melhora o condicionamento físico ,e nos ajuda no final do dia a se alimentar melhor e dormir sem a interferência direta da Cannabis. Eu tive e tenho muitos dos sintomas que você citou, quando estou sob efeito da mesma, acabo desinteressado por muitas coisas, acabo ficando estacionado em uma zona de conforto, e aí que mora o perigo! Temos também que ter noção das genéticas, já que as Sativas são estimuladoras , quanto a Indica relaxante. Infelizmente no prensado não temos a menor ideia do que pode conter ali, normalmente são híbridas. E como você citou, um cultivado muitas vezes a brisa é bem mais leve e limpa. Sei que é muito difícil ter disciplina relacionado a algo que nos da prazer. Se temos a nossa disposição, vamos sempre usa-la, e nesse momento precisamos de sabedoria para poder curtir o melhor dela sem nos prejudicar. E afirmo, o abuso sempre lhe trará algum tipo de dano. Então comece a se vigiar, a escutar a sua mente! Ver os sinais em seu corpo, e por seguinte equacionar a Cannabis na sua rotina da melhor forma possível.... Ao invés de fumar a cada período do dia como de forma habitual, porque não estipular apenas no final do dia, depois de suas responsabilidades? Ou então vou além, se quiser ainda um efeito mais elevado, porque não só utilizar nos finais de semana onde temos mais tempo livre? Enfim, assim por diante... Fica a dica de outros tópicos referentes aqui mesmo na "board", várias ideias a respeito de forma sincera sem demagogia. Maconha é bom pra caralho SIM, porém temos que usar com sabedoria! SEMPRE!
  5. Cara, tava fazendo um puta texto, mas me veio na cabeça algo muito simples. Já pararam pra pensar no ciclo de vida da planta da cannabis? O tempo de vegetação, floração, a colheita, a curagem e por fim a degustação. Vocês percebem que se seguir o fator da natureza , é algo em torno de 6 meses? Acho que isso responde muita coisa! Tenho 31 anos, desde os meus 22 + - fumo cronicamente. AMO demais. Porém chega um momento que você percebe que ela é apenas uma erva e não água. (sacou a ironia?) , água eu preciso pra viver, enquanto cannabis posso deixar para utilizar em momentos oportunos e não abusar dela. Pois perde a graça. Tenho um grande amigo aqui do Fórum, que já fumou muito, cultivou pacas, inclusive tem o dedo verde pra isso.... De repente ele resolveu parar e me falou algo muito interessante..."Que já zerou essa vida cannabica, fez tudo que queria" e partiu pra outra aventura de vida. Respeito ele, na época não entendi a posição, mas hoje em dia entendo perfeitamente. (Inclusive ainda ele é usuário do fórum , volta e meia ele dá uns pulos aqui, pois ele curte muito tema) Como alguns colegas já comentaram ,evite o abuso, pratique outras atividades, e se possível saiba qual erva está fumando *THC *CBD etc, (eu mesmo amo as sativas, porém não posso abusar se não fico com a a ansiedade a mil). Conheça ti mesmo. Só você pode se conhecer e com isso respeitar seus limites. (Atualmente estou sem fumar há um tempo, uma vez ou outra encontro com algum colega e torro um, e curto muito a onda, tenho vários insights , coisa que não tinha quando fazia o uso crônico....) Cheguei a conclusão que meu uso tem que ser desta forma para trazer algum benefício. Mas cada organismo é único, cada mente é única, cada momento de vida é único. Então não posso generalizar. Já passei por várias situações, das boas as piores...perdi amigos, casos de namoro, etc.... Mas já ganhei outras... tudo questão de foco e pesar na balança! E sim, ajuda muito exercícios físicos, outras atividades para tirar a fissura e até mesmo limpar o organismo que possa estar sobrecarregado das toxinas. Hoje em dia o que funciona muito bem para mim é fazer o uso em micro dosagens.... Quando tenho ou deixo para torrar no final de semana, ou faço micro perna de grilos para só bater a onda ao invés de torrar uma tora e ficar retardado. Boto muita fé no que o @BloodyBaha disse. Espero ter ajudado de alguma forma.
  6. Salve @Smeagrow , antes de tudo parabéns pela iniciativa. Bem, vi que você possui diversas dúvidas relacionadas ao cultivo e pelo visto o fórum de uns anos para cá parece ter tido uma debandada...poucas pessoas interagindo, não sei se por medo ou por sequela....kkkk (Inclusive indico que você faça um Diário de Cultivo Indoor, acredito que mais pessoas vão ver e poder opinar sobre suas dúvidas.) Referente ao cultivo, como iniciante e também como primeira experiência, apostaria em ir de HPS/HQI mesmo, baratearam bastante, mesmo sendo menos econômicas que os LED's, porém tendo a certeza de um resultado satisfatório. (Só preste atenção nas temperaturas do grow). (Em relação a vida útil é relativo...pode durar 2 ciclos...como 5...vai depender da qualidade e a marca da mesma). Interessante que você tenha optado por levar o cultivo no orgânico, porém tem que ter noção de micro e macro nutrientes para se trabalhar de forma legal com as plantas/adubos, e muitas vezes não existem leis universais, é algo no tato mesmo, observando e experimentando. (E sim, não é legal adubos extremamente ácidos ou alcalinos, podem travar o crescimento das raízes e consequentemente da planta.) Existem "Board's" no fórum que possui bilhões de informações referente a suas dúvidas...tais como a do "Solo e Substratos" (Vários tópicos falando sobre o pH etc) , como também sobre "Problemas Gerais" que podem sanar sua dúvida em relação aos sintomas das meninas como a folha amarelando. (Sim pode ser sede de nitrogênio, como pode não ser)... Ademais, novamente a dica que dou é fazer este tópico no "Diário de Cultivos Indoor", lá acredito que você terá mais gente participando e acompanhando seu cultivo lhe dando dicas mais pontuais do que estou dando aqui hahaha.... Boa sorte!