Ir para conteúdo
Growroom

oilengine

Moderador
  • Total de itens

    350
  • Registro em

  • Days Won

    2

oilengine last won the day on February 3 2019

oilengine had the most liked content!

Reputação

611 Excellent

Profile Information

  • Location
    Indoor/hydro/COBs
  • Interests
    Extrações (principalmente solventless), strains, tecnologia, inovação, lifestyle, mercado canábico no geral.

    Strain hunter. Procuro as cepas mais aromáticas e saborosas. Nem precisa ser a mais potente ou ter o maior rendimento. Se chorar resina, o cheiro tomar o ambiente e o gosto ficar na boca já entra pra coleção. #terpsFreak

Últimos Visitantes

1261 visualizações
  1. Concordo com quase todo o texto. Mas resistência e potência mediana somente não faz das paraguaias plantas excepcionais. Quando se fala de "strains superiores" (e sou adepto das mesmas, apesar de não concordar com o termo) na verdade se fala de um conjunto de características desejáveis, além de potência e resistência, sabor e aroma (terpenos e flavonoides - um mundo à parte), resina (morfologia dos tricomas - outro mundo à parte), rendimento, facilidade de cultivo (geralmente pra indoor) tempo até a colheita, etc. Enfim, uma série de fatores melhorados fruto de cruzamento e seleção via intervenção humana. Uma planta dita "selvagem", sem intervenção humana de seleção, dificilmente carrega todas essas características desejáveis no mesmo lugar. Mesmo plantas de "pedigree" na maioria das vezes não tem todos os aspectos "positivos". Aquela genética da moda, capa de revista americana, hype na Califórnia, nada mais é que fruto de um bom tempo de cruzamento, seleção e melhoramento de plantas selvagens, inclusive muitas parentes da paraguaia. Apesar da paraguaia nas últimas décadas passou por alguma seleção (quase acidental), mas nada comparado a um processo dedicado de melhoramento genético. Fora esses pontos, considero plantas "selvagens", como as paraguaias, um arcabouço fantástico de possibilidades genéticas. Infelizmente fazer melhoramento genético nessas plantas com limitações legais, de espaço e orçamento não é lá algo trivial. Pra ter ideia conheço uma pessoa que foi pro Paraguai com a intenção de fazer uma seleção de plantas para produção de haxixe. De mais e 500 plantas abertas, saiu com 3 que considerava de qualidade regular, e no fim voltou pra casa sem nada pois não valia o esforço pela qualidade mediana dessas 3 plantas. Num mundo ideal ele abriria pelo menos 10x esse volume de plantas pra começar a fazer seleção. Ainda, os próprios fazendeiros paraguaios de maconha já tem consciência da importância de fazer seleção e melhoramento genético. Ouço relatos de pessoas mais próximas ao agronegócio paraguaio que de fato os produtores já não estão satisfeitos com que produzem e vem melhorando os processos outrora arcaicos com o objetivo de fornecer produto de maior qualidade pro mercado. Aparentemente o prensado está com os dias contados. Por outro lado já vi (e provei) plantas excepcionais provenientes de cultivo doméstico abertas à partir de meia dúzia de sementes. Aqui no fórum tem vários exemplos. Por sinal uma das minhas flores prediletas que já fumei na vida foi planta outdoor sem muito cuidado à partir de sementes de "manga" do polígono da maconha. Mas é uma loteria. Achar qualidade em plantas desconhecidas é um desafio enorme. Tem pessoas viajando pelo mundo procurando as joias genéticas da cannabis na Índia, Nepal, Afeganistão, Iraque, África, América do Sul, Rússia, etc, de forma a preservar essas lendas selvagens e trazer a carga genética para o ocidente. No fim imagino que o maior apelo das genéticas "pop" comerciais - já selecionadas e trabalhadas - contra as selvagens é o público homegrow um pouco mais exigente sem tempo ou espaço sobrando à procura um fumo de qualidade (meu caso), ou produção comercial que não pode colocar o orçamento a perder.
  2. Via de regra a HSO vai ser bulk. Se quer genéticas boas vai na HSC. Mas dá uma olhada em fóruns gringos que a galera deve ter reviews.
  3. Esse feno saiu mais puxado pra GMO, com pegada química, podre, frutada cítrica, algo como compota de laranja podre com algo industrial hehehe. Tem uma outra que saiu com terpeno bem parecido químico cítrico com algo de baunilha bem no fundo, mas a estrutura bem ruim. Vou levar mais um ciclo com um clone dela pra ver se não foi mão ruim no cultivo. Como você faz pra manter macho perpétuo? Aqui nunca consegui manter um clone muito tempo na vega sem sair bolas.
  4. Comecei uma seleção com a Wonka Bars da Exotic. Perdi algumas por damping off, mas já tenho uma possível keeper. Foto da 6a semana de flora. Bastante resina e cheiro doce/podre/químico que lembra compota de laranja/frutas cítricas e borracha com fundo biológico. Saiu essa melhor de 4 sementes, além de 1 macho bem ramificado e fedorento que coletei o pólen. Tenho mais 4 no vegetativo pra ver se tiro algo especial e fazer um novo ciclo pra selecionar a keeper. Fora isso já iniciei uma seleção da Bahama Mama da Solfire. Foto de 1 semana atrás. Algumas apresentaram damping off mas consegui recuperar, com exceção de 1. Tudo indica que os plugs de jiffy que usei estavam contaminados. No canto direito uma Lemon Haze bulk presente de um amigo, só pra ver o que sai.
  5. Tava zapeando no Bean Basement (fórum do Capulator) e em um dos diários encontrei um cara falando sobre ACE e Cannabiogen. Em resumo ele fala que no Europa ninguém curte o trampo da ACE e Cannabiogen. Só os americanos gostam de fazer seleção com eles: Edit: a mensagem original foi editada lá aparentemente pra evitar confusão, mas consegui salvar abaixo. https://www.beanbasement.nl/threads/toasters-seed-popping-adventures.548/post-98564 In Spain, high-level producers do nothing with Ace or Cannabiogen. I guarantee you I have never seen anything of quality to mention. Even when they looked good, the grass was mediocre or just plain straw. If you tell a Spaniard that an American wants to find something good in cannabiogen or Ace, he would not give credit. Ask the boss if I'm telling the truth. Everything I say with good words, but I am very surprised that the Americans want to play with these seeds.
  6. Irado, mas é complicado trazer clones pelo correios pra cá. Alta chance de cair. Me corrijam se eu estiver errado. Tenho muita vontade de trazer uns clones mas é mais arriscado do que posso lidar.
  7. Galera, tomei a liberdade de fazer uma limpeza nesse tópico e mover tudo que fosse relacionado a compra e importação e sementes pro famigerado Seeds Banks BR/UE/EUA (https://www.growroom.net/board/topic/68944-seeds-banks-brueeua/). À partir de agora voltamos a ser um tópico somente sobre genéticas. PS: pode ter passado algo que esqueci de mover. Se alguém encontrar, peço que utilize a função de report ou comente aqui no tópico mesmo que assim que eu ver organizo. @black flag pode voltar a discutir aqui como no início. Valorizamos muito seus conhecimentos.
  8. A primeira (Humboldt Seed Co) é supostamente a original americana. Uma empresa familiar fundada em 2001. https://humboldtseedcompany.com/ A segunda (Humboldt Seed Organization) é uma empresa britânica que supostamente plagiou o nome da primeira. Acho que li aqui no fórum uma mensagem de um membro que trocou ideia com a empresa americana onde eles falam que tem um processo contra a europeia por conta do nome e da marca. Mas é uma novela e não sei dizer se é verdade. No entanto a europeia (com a marca da árvore de pinheiro) parece ser a mais famosa no meio canábico, ao menos por aqui.
  9. Europa tá perdendo muito. Ainda passa bastante coisa mas as chances de parar no MAPA ou Anvisa estão bem altas ultimamente. É o local mais visado atualmente pra amostragem de encomendas justamente por conta de sementes de cannabis. Vou fixar no início do tópico alguns pontos importantes discutidos no tópico.
  10. Belas genéticas no acervo de vocês. Só lembrem de compartilhar clones e sementes pro amigos mais próximos. Vamos fazer essa corrente e ajudar a cena nacional. Já vi algumas reclamações, mas geralmente ligados às genéticas Cookies. O Mike usa GSC em algumas cruzas, então tem alguma chance sim, mas leva em conta que hermafroditismo é natural na cannabis e se o cultivo estiver saudável eventualmente acontece mais no final da flora. Se rolar no meio é só arrancar as nanas. Mas os diários que acompanho nos fóruns e instagram não tô vendo muita Exotic hermando, mesmo as que levam cookies. https://www.instagram.com/stories/_elysian_gardens710/ Esse cara leva várias Exotics e nunca vi reclamando de herma ainda. Vale acompanhar.
  11. Infelizmente é contra as regras do fórum, amigo. Mas anuncia no MercadoLivre que logo vende. Boa sorte!
  12. Não leva a mal, mas comprar seeds de promoção, com claro aviso de estoque antigo, já deveria considerar taxa de germinação de no máximo (quando muito) 75%. Não pode usar sua taxa de sucesso anterior pra sementes de 1 ano como parâmetro. Já tive 90%+ de sucesso com sementes de 4 anos e 20% de sucesso com sementes de menos de 1 ano. A saúde da planta mãe impacta nesse fator. Em se tratando de genéticas comerciais o cuidado com as plantas outdoor no Marrocos não é lá muito criterioso (recentemente tiveram uma doença que atingiu vários campos e perderam várias genética clássicas). Pelo menos 6 meses de estoque (sem contar quanto tempo ficaram com o cultivador até chegarem na loja) + 1 mês de entrega + 2 a 3 meses pra germinar já são 10 meses. Se tratando de sementes de qualquer planta, a depender de como foram cultivadas, a viabilidade cai muito rápido. Precisa sempre levar em consideração que sementes velhas precisam de tratamento especial na germinação pra aumentar a taxa de sucesso, como uso de água oxigenada, ácido giberélico, temperatura adequada, etc. Tem growers mundo a fora que tem um puta trampo pra conseguir germinar 2 em 30 sementes velhas com todas as técnicas. Respeito e apoio o seu direito de consumidor, mas comprar um produto perecível já degradado na condição de "as is" é preciso levar em consideração todos esses fatores.
  13. Reduz o tempo de exposição ao calor. Quanto maior a temperatura, menor o tempo necessário para decarb. Daí o quantidade de tempo vai proporcionar maior quantidade de THC ou CBD. Pra 180 ºC eu deixaria 5 a 8 minutos para maior THC e 10 a 15 para maior CBD. Se puder extrair o óleo dessa erva, é mais fácil fazer o decarb em banho maria.
  14. A Namastê agora atende nesse endereço: https://vaptvupt.lojaintegrada.com.br Manda um email pra eles explicando a situação que muito provavelmente vão trocar por um novo. A Boundless dá garantia de 3 anos e a Namastê é o representante oficial deles no Brasil.
×
×
  • Criar Novo...