Ir para conteúdo
Growroom

H. H. Costa

Usuário Growroom
  • Total de itens

    46
  • Registro em

  • Última visita

1 Seguidor

Últimos Visitantes

1346 visualizações

H. H. Costa's Achievements

Newbie

Newbie (1/14)

60

Reputação

  1. H. H. Costa

    Livro de Poesia

    Poesia para Não Poetas _\l/_
  2. @FCM Então, acho que vou dar uma opinião um tanto pessoal. Não vou debater sobre "potenciais danos". Vejo, talvez, "potenciais danos" como algo de um processo longo prazo..mas não me atrevo afirmar isso ou aquilo. A curto prazo não consigo sequer imaginar, alguém que começou a fazer uso da maconha e depois de 1 ano fumando ficou 30% mais burro. Ou pessoas sem Histórico Patológico, desenvolver um Deficit de Atenção, Altismo, Alzheimer, ou algo relacionado. Existem casos onde o uso da maconha pode contribuir para o desencadeamento de uma depressão, assim como a cura. Torna-se difícil falar sobre "potenciais danos"..acredito que tenham pessoas que deixem de estimular um lado, para estimular outro. Não acho que em caso de baixo rendimento cognitivo a culpada seja a maconha, está relacionado à pessoa, que se acomodou. Pois é fato que existem pessoas com Alto Desempenho Cognitivo, que são usuários regulares.. Depois que se nasce, não adianta..inicia a caminhada para o fim, nem todos os hábitos mais saudáveis do mundo vão te salvar do fim. Se manter vivo ano após ano causa: Potenciais Danos das Habilidades Cognitivas!
  3. @marcelo.gt Cara, vou tentar ser mais objetivo. Que bad.. acho que a quantidade fumada também tem grande influência nas "bads". O que você deve observar é se esses pensamentos tem acontecido com frequência, se já teve um pensamento semelhante a respeito de outras pessoas. Caso foi uma coisa que aconteceu pela primeira vez, pode ficar numa boa. O que acontece, principalmente devido a quantidade fumada, é que a maconha causa uma alteração psíquica, princípio ativo. Nosso inconsciente fica acessível, ganha mais força para se expressar...abre as portas da percepção. Se expressa de maneira desestruturada, carente de um julgamento lógico, sem uma formulação consciente de uma "ideia", conceito. Podendo pensamentos assim emergirem do inconsciente, e talvez nem esteja diretamente relacionado com sua mina, pode ser com outra pessoa, outra figura, outra linguagem... Acho que o lance, fumar "parcelado" (dar uma bolas, apagar), tem suas vantagens, fica melhor pra controlar a onda. A ideia, mesmo em relação à experiência, é manter a busca pela batida perfeita. Até mesmo que, com o tempo a gente vai conhecendo a nossa dose..
  4. Então camarada..é uma Trip e tanto! Como você é acostumado a fumar prensado, sem dúvida sentiu o efeito do Skank com mais potência, hoje existe uma grande diversidade de ervas e formas de cultivação. Plantas híbridas, hidropônicas, alteração genética, tudo para potencializar os variados efeitos ativos da planta. A quantidade que você fumou certamente influenciou na "badtrip", como a quantidade de álcool ingerido, em exagero: nunca é uma boa combinação. Bom que teve pontos positivos e negativos..para reflexão. No mais, tudo tranquilo, essas situações fazem parte do nosso histórico. Enquanto estiver rolando aprendizado, é válido, mas é preciso saber avaliar quando a planta já não é mais pra você..todo carnaval tem seu fim! Abraço!!
  5. na real já até sei a raiz do problema, precisaria de alguma ajuda no método pra sair dele

  6. Falai man..tranquilo?

    Velho eh o seguinte, to passando por um momento bem ruim na vida..gostaria de ter uma boa conversa com vc..uma conversa que me faça cair na real da minha vida..vc poderia me ajudar?

    Se quiser, posso te mandar uma grana (espero que não seja mto hhaha) embora pretendo não te ocupar mto o tempo..

    Aguardo a resposta

    obrigado

    1. Mostrar comentários anteriores  %s mais
    2. daydreamin'

      daydreamin'

      Demoro então mano,só preciso confirma que dias que minha coroa sai de noite..mas acho que poderia ser terça ou quinta..ai me fala que dia seria melhor pra vc

      valeu eu mann!

    3. H. H. Costa

      H. H. Costa

      Pra mim Quinta, 20h seria ideal.

      Sem pressa..

    4. daydreamin'

      daydreamin'

      Ta marcado então velho

      Até lá, abraçao!~

  7. Cara, eu mesmo fiz a revisão, confesso que é bem cansativo e que alguns erros passam por causa da associação da palavra já instituída na mente. Vou fazer uma outra revisão com mais calma pra identificar estes erros, salvo aqueles na qual utilizei um vocabulário mais informal, pois quis escrever como se estivesse contando a história para o leitor, utilizando uma linguagem mais urbana, do jeito que se fala, mas valeu pela ideia! Espero que viaje na leitura.. Valeu!
  8. Cara, fiquei dias pensando no que te "dizer".. Como você relatou, o uso contínuo dos SSRI's no seu caso, está perdendo o efeito, devido à uma imunização corpórea. Não sei ao certo à quanto tempo tem feito uso deles, mas se está buscando um tratamento mais "ousado" é uma boa alternativa. Sei que pesquisadores já identificaram alguns casos de depressão genética, não contesto. Porém não acho muito interessante se apegar à esse "rótulo". Entendo que um quadro depressivo é algo muito complexo, existem N fatores que influenciam no mesmo, mas acredito na cura, cura enquanto reconhecimento da existência de um caso clínico, onde a vontade de superá-lo seja maior que a vontade de continuar nele. Essa luta é diária e comum à todos. Vejo que você é um cara inteligente, e que busca alternativas para melhorar, talvez seja a hora de se preocupar menos com as "inas" e focar mais em experiências, vivências. Acredito na influência do meio (até mesmo de questões inanimadas) para tornar as coisas mais positivas, seja os amigos, as músicas, a comida, as roupas, a luz do sol, o semblante no rosto, em fim. Tente ter uma outra percepção familiar, mude alguns hábitos, releve situações ou coisas que lhe falam, a mudança começa internamente, o que quer e foda-se o resto.. A família também é determinante, se o ambiente está bom, tente fortalecer para que continue assim ou melhor, se está ruim, procure focar em coisas mais pessoais, na qual consiga ficar mais tempo sozinho, longe do seio familiar, sem deixar a impressão de que está evitando a mesma. Isso pode ser feito através da leitura de um livro, onde se isolar é natural para a leitura, ou praticar algum esporte, isso o levará a sair de casa. A prática de esporte tem outro fator positivo, a liberação de endorfina, neurotransmissor altamente eficaz ao combate da depressão, além de regulador de outras hormonas. Liberada após 30 minutos aproximadamente de exercícios físicos, pode ser uma leve corrida ou outros. Cannabis que possuem um nível maior de CDB podem ajudar na ansiedade, porém acho essa questão menos acessível, em relação às atividades. Pode-se usar o prensado e entrar num processo de meditação, relaxamento com música, concentração em esportes, leitura, ou o que te traga bem estar e tranquilidade. Evite usar só pra ficar "doidão", busque um sentido, seja qual for. Espero que entenda a mensagem, não estou criticando o seu interesse na relação Cannabis x SSRI, apenas sugerindo pra não se prender totalmente à ele. A partir do momento em que buscar sentir os efeitos através da experiência própria com outras atividades, como: o que acontece comigo quando eu fumo um e leio um livro, e pratico um esporte, escuto um som, fico mais introspectivo, coloco minhas ideias no papel. Irá achar a relação da Cannabis com os SSRI's. Abraço!
  9. Cara, Não passei, mas tem um amigo que quando fuma, sente a "onda" por dias, uma vez chegou a durar quase uma semana. Ele desenvolveu uma maior sensibilidade, ao longo do tempo, pode ser um caso parecido com o seu.. Se você estiver sentindo essa dormência mais concentrada no rosto, observe, pois pode ser um princípio de paralisia facial, no mais, acredito que logo vai se normalizar.
  10. Então brother, só uma ideia antes, sem títulos, aqui é eu e você, tá ligado?! (na humildade) Olha a questão é que os SSRI's tem uma "receita" bem ampla, no que pode ser receitado desde ansiedade, depressão até transtornos da personalidade. De um aforma generalista, mas bem específica, a ideia de usar a Cannabis diariamente, é subjetiva, depende de cada um.. Acredito que uma autoavaliação (diária) é essencial, a Cannabis pode ajudar quanto atrapalhar. Aproveite pra colocar essa ideia na balança, por que eu acho que pode ajudar muito na melhora de quadros..como também piorar.. Depende de VOCÊ "Não entenda essa ideia como uma resposta generalista"
  11. Mas que viagem ein..! Cara, muito difícil te dar um aconselhamento mais concreto, acredito que tenha passado por toda essa "trama" que relatou, o fato é, até que parte essa experiência é real ou algo da sua imaginação (sob o efeito). Você precisa ter mais clareza do que aconteceu, de acordo com seus relatos, algumas coisas não caracterizam como sendo algo realmente acontecido. Principalmente o fato da sua família ignorar o que aconteceu na noite anterior. Procure saber com seu amigo, que estava conversando no computador, qual foi a conversa que tiveram, como a conversa foi finalizada, olhe também o seu gato, se tem algum machucado, uma vez que mordeu ele com toda força, em fim..busque essa clareza. A Cannabis é uma planta psicoativa, ela gera uma alteração psíquica, alucinação que varia de acordo com a quantidade ingerida, talvez por ser a primeira vez que usa e sugere que usou uma quantidade relativamente grande, isso pode ter gerado um efeito alucinatório maior e como não tem experiência, embarcou na onda. Pode perguntar aos seus pais, mas é bom ir com uma ideia em mente, para não ser surpreendido por eles, sacou?! Acho que uma segunda experiência com a Cannabis é válida, para tirar suas próprias conclusões. Fique tranquilo, a probabilidade de ter essa viagem novamente é quase zero, porém evite fazer o uso sozinho, pois assim será mais difícil de embarcar numa bad, e tente não fumar uma grande quantidade, e o mais importante, não fume tão rápido. Deguste a Cannabis, fume sem pressa, pois se fumar rápido demais, pode atrapalhar a oxigenação no cérebro, pulmão, e causar queda de pressão, que pode se comparar na experiência "morto-vivo" que relatou. Boa segunda experiência!!
  12. Brother, vou pegar um ponto da sua questão que dá pra abordar bem a questão. Até quando é salutar, e o que já começa a ser prejudicial? Na história da Cannabis não existe uma dose salutar ou prejudicial, salvo em proporções astronômicas, que não é o caso. Deve voltar a atenção, para essa preocupação "se está fumando demais". Acredito que exista algum questionamento pessoal em relação aos baseadinhos queimados. Se você tem um quadro psíquico estável, não é um, três ou cinco baseados por dia que irá desencadear uma patologia mental, fica tranquilo enquanto à isso. A questão é o incômodo que fumar "muito" está gerando em você.. Reconheço as potencialidades da Cannabis em relação à melhora de desempenho, é uma grande aliada nesse quesito. Porém, fique ligado pra não cair nesse ciclo vicioso, onde tudo que for fazer (estudar, trabalhar, esporte), necessite de usá-la, para alcançar um desempenho melhor. Aconselho que observe se isso está acontecendo, e busque uma certa privação (pelo menos no começo), para que assim você não se torne um "refém" da Cannabis. Independente se você usa a Cannabis de forma recreativa, ou com alguma finalidade específica (como criatividade), deve buscar esse controle, o uso mais consciente. Isso vai acabar com essa dúvida/incômodo se está fumando demais. Abraço, e obrigado pela parabenização!! Paz
  13. Então Brother, esquece o que aconteceu, você não vai ter um infarto por fumar maconha. Você já parou de tomar os remédios e está se sentindo bem, essa é a vibe. Como você anda meio nervoso, por não estar conseguindo encontrar trabalho, essa preocupação ou princípio de sentir a aceleração cardíaca, pode ser resultado de um sentimento de culpa, sendo que lembra da situação, lembrando que a ansiedade contribui bastante para a aceleração. O importante agora é descobrir sua dose de cannabis, este efeito: "da onda bater com uma quantidade menor" é normal, uma vez que com a experiência de fumar a ansiedade em sentir os efeitos diminui, pois já sabe o que vem pela frente, por assim dizer. Aconselho, que fique tranquilo quando usar, você conhece os efeitos. Nesse momento, sem trabalho, procure fazer algo que julgue produtivo/construtivo, como ler um livro, dar um trampo na casa, pesquisar outras coisas de seu interesse, aprender algo novo: cozinhar, em fim, algo que te faça se sentir mais produtivo. Uma dica interessante, pode ser praticar algum exercício físico, correr, andar de bike, skate, outros. PS: a combinação do uso abusivo com a cannabis, não é uma boa ideia. Fume antes de beber, e se tiver bebido MUITO evite fumar depois. Cuide bem das suas plantinhas e deguste-as com prazer!! Valeu!!
  14. Bom..concordo que existe uma variação no princípio ativo, CDB, THC..até mesmo de prensado para camarão, mas nessa área procuro não arriscar comentários, conheço pouco sobre os efeitos de cada "fumo" na psique.
  15. Então meu Camarada, que que pega..como você era iniciante no assunto, possuía menos controle da situação. Fumou muito e bebeu muito, essa combinação é perigosa, principalmente se fazer o uso abusivo do álcool, e depois fumar 1..e manter essa sequência..o que acontece é que a sua pressão caiu de repente, o ambiente também influenciou, pois no meio da multidão, a circulação de ar é menor, mais abafado, a dificuldade de respirar aumenta. Você teve um princípio de "Teto Preto", onde a pessoa desmaia literalmente, mas volta dentro de segundos, isso não mata. O cuidado maior é pra não cair e bater a cabeça, portanto, se começar a se sentir mal, suando frio, procure um lugar aberto, que corra um ar, ou abrir a janela do carro, sente-se e apoie as costas em algum lugar, controle a respiração, inspirando e expirando num ritmo constante (puxando muito ar), até se acalmar. E fica ligado da próxima, passal mal é foda..
×
×
  • Criar Novo...