cirilonesta

Usuário Growroom
  • Total de itens

    57
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

55 Excellent

Sobre cirilonesta

  • Data de Nascimento 05/11/1994

Profile Information

  • Gender
    Male

Últimos Visitantes

1365 visualizações
  1. Ao conceder HC a preso por tráfico, Barroso critica política de drogas http://www.conjur.com.br/2015-mai-12/libertar-preso-trafico-barroso-critica-politica-drogas

    1. wet-coma-dreams
    2. cirilonesta

      cirilonesta

      importante a crianção de precedentes.. mais um passo!

    3. BudBPB

      BudBPB

      Vai mundo, ou melhor, vai Brasil!

  2. Pessoas flagradas com quantidades pequenas de maconha, sendo réus primários, não devem ficar presas preventivamente. A decisão é do ministro do Supremo Tribunal Federal Federal Luís Roberto Barroso, que revogou a prisão preventiva de um acusado dtc

  3. Obrigado mesmo pelo incentivo cara... To curtindo muito escrever isso, na metade do 1º "Episódio" já. A galeria não tá funcionando, queria postar uma arte que vou usar como "capa". Fico realmente feliz que tenha gostado.
  4. Tô escrevendo um livro sobre maconha... Bem, não necessariamente sobre maconha mas a maconha é importante. Livro pra quem gosta e quem não gosta de ler. Informações: http://www.growroom.net/board/topic/57787-to-escrevendo-um-livro-sobre-maconha/#entry1222517

  5. Rhonda Byrne é a autora. Buda é sensacional... mais gente devia conhecer seus ensinamentos
  6. Resumo toda essa situação, tanto do autor do post quanto pro gabuu que deu um relato meio comovente, com uma frase marcante do Sidarta Gautama, "o Buda": "A lei da mente é implacável. O que você pensa você cria; O que você sente, você atrai; O que você acredita torna-se realidade". Esse princípio se aplica não só na questão da bad trip, mas também no sentido dos caminhos de suas vidas. Acreditem em si mesmos, foquem suas mentes em seus objetivos e no desejo de mudar a forma como vivem se lembrando sempre que o que importa de verdade é a jornada e não o ponto de chegada. Gastem menos tempo tendo pena de si e de como suas vidas parecem miseráveis e gastem mais tempo acreditando (e agindo para) que tudo vai mudar. Um bom livro que indico é "O Poder" da série "O Segredo". É um livro transformador que ajudou na transição de minha visão sobre a vida. Não desista nunca irmão, por mais escuro que esse mundo pareça, não esqueça que todos tem seu lugar na luz. Paz.
  7. Segue o Prólogo em formato PDF upado no 4shared. Espero que todos gostem e vou ficar esperando opiniões aqui rs.. Vlw pelo incentivo galera. (Pode conter alguns erros, não foi revisado). http://www.4shared.com/office/J3R0zfpdba/ILEGAL.html
  8. O Prólogo tá escrito. Querem que eu poste aqui?
  9. nada muito diferente do que mostra o filme "sniper americano". a mídia americana e o próprio lifestyle do sonho americano leva a população à concluir que esses soltados que exterminam pessoas inocentes sem qualquer remorso ou empatia, estão, na realidade, eliminando o principal inimigo dos EUA: o Terror. retratam todos os civis como terroristas, cujo único propósito é matar soldados americanos e servir às organizações terrori...

    1. Mostrar comentários anteriores  %s mais
    2. iceee

      iceee

      Depende muito da interpretação.. Eu vi o filme e não pensei nada disso que você citou acima, muito pelo contrário, passa a idéia que os objetivos daqueles soldados matando apenas por ordens sem muita razão são totalmente fúteis e deve ser repensado no modo banal em que descartam as vidas (tanto dos soldados, quando das vítimas)

    3. cirilonesta

      cirilonesta

      o filme, na minha opinião, retrata o personagem como herói nacional e justifica a forma que ele (e o exército) mata os civis mostrando-os, sem exclusão, como coniventes e apoiadores do terror. essa questão é, inclusive, núcleo de um debate nos eua, e por essa razão o filme é adorado pelos conservadores e duramente criticado pelos liberais.

    4. cirilonesta
  10. valeu cara... hehehe.. a sinopse não pode revelar detalhes da história, saca? mas quando digo que ele vai conhecer de perto o submundo do crime e os jogos de poder, não descartei a possibilidade de ele ir em cana ou qualquer situação que traga pra ele além de mais realidade, mais profundidade. kkkkkk não sei dizer exatamente qual vai ser o gênero do livro, mas nessa caminhada tá bem puxado pro drama rsrs
  11. alguém ai ja assistiu sniper americano?

  12. valeu todo mundo ai incentivando, assim chega dá gosto de escrever... aleluia, hahahahaha que situação surreal mesmo rsrs! quero pedir também umas sugestões... quem puder passar, tamo ai.
  13. hehehehe.. siro... o fato de ele ser alternativo não vai girar em torno do fato de ele ser usuário de maconha, mas sim no seu modo de vida (será um personagem que vive fora da cidade em área ruralizada e que não segue os padrões sociais ortodoxos, daí o "inortodoxo"). Que bom que gostara, valeu a todos ai pelo comentário... Breve mais informações!
  14. Então galera.. Sempre gostei muito de ler e especialmente escrever. Comecei agora um projeto que une duas coisas que sou apaixonado: Direito e Maconha. Tô trabalhando em um livro de linguagem e narração simples, não muito extenso e que será dividido em forma de "episódios". Um livro pra quem gosta de ler e pra quem não gosta também rsrs. Se eu conseguir e não procrastinar, pretendo publicar por editora, e talvez faça um site pra divulgação e disponibilização online e gratuita. Quanto ao nome da obra... Ainda não me decidi, mas to na dúvida entre "Ilegal" e "Inortodoxo". Vou deixar pra vocês três sinopses distintas pra que tenham uma noção do plot. To aberto à dicas, sugestões e críticas também. Breve postarei mais detalhes e informações pra quem se interessar. SINOPSES 1. "Léo é um jovem advogado que vê seu mundo desmoronar quando seu cultivo de maconha é descoberto pela polícia. Após ser absolvido pela justiça pelo crime de tráfico, o jovem é obrigado a prestar serviços comunitários oferecendo defesa jurídica gratuita aos moradores da Barra Funda, uma comunidade carente com alto índice de violência e tráfico de drogas. Léo, no entanto, volta a descumprir a lei continuando a fumar maconha enquanto é inserido na realidade violenta marcada por assassinatos, abusos policiais, miséria e violação de direitos, além de visualizar com clareza os jogos de poder e corrupção que orbitam em torno da guerra às drogas". 2. "O que poderia ser pior pra um jovem - filho de renomados políticos conservadores - que ter seu cultivo de maconha descoberto pela polícia? Esse é o drama em que está inserido Léo, um jovem pai de família que tinha uma carreira de sucesso pela frente no direito, isso se não fosse preso e tivesse toda a credibilidade do seu nome arruinada. Agora, após ser absolvido do crime de tráfico, ele se vê obrigado a prestar serviços comunitários na Barra Funda, uma comunidade carente assolada pela guerra às drogas, e percebe, lidando diretamente com o crime, que o buraco é muito mais embaixo do que ele imaginava". 3. "Léo é um jovem advogado e pai de família que vive uma vida alternativa, inortodoxa e tranquila, filho de políticos famosos e conservadores com visões totalmente opostas às suas. Tudo o que Léo queria era fumar maconha e se livrar do tráfico. Ele tinha um cultivo. Tinha, porque a polícia o descobriu e ele foi em cana. Agora ele teve sua carreira destruída e é obrigado pela Justiça a prestar serviços comunitários em umas das comunidades mais violentas e perigosas do estado".