Ir para conteúdo
Growroom

Weed Dreamer

Usuário Growroom
  • Total de itens

    1
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutral

Últimos Visitantes

321 visualizações
  1. Salve rapaziada, boa noite ai pra todos! Procurei esse tópico e espero reacender essa conversa que é de extrema importância. Nós, que fumamos uma erva que definitivamente é inofensiva, temos que lidar com várias tretas, diariamente e de quebra ainda temos que enfrentar o preconceito dentro da própria casa. Fumei a primeira vez aos 15, mas peguei o gosto pela coisa mesmo depois dos 25, o que considero muito positivo, mas deixando claro que absolutamente nada contra quem começa a fumar desde adolescente e pá. Muito pelo contrário! Acho que tem que muita atitude pra meter as caras logo cedo. Quando tinha uns 17 minha mãe descolou que eu fumei. Foi aquele terror, lágrimas, constrangimento e a dor de ver sua mãe chorando por sua causa. Porém, águas passadas. Nunca passei desse problema. Aliás, dei muito mais trabalho pra ela por causa do álcool e nunca tivemos discussão por esse motivo. Depois de mó cota ela achou minha caixa de palas e jogou fora vários baseados bolados, sementes e um torro que eu tinha. Não tivemos discussão, porém conversamos meio naquela e eu deixei bem claro que era uma diversão e não passaria daquilo. E hoje ela sabe, mas não toca no assunto. Com o meu pai já foi diferente. Ele achou uma vez, conversou comigo. Deixou claro que achava que eu ia parar em outras drogas ( Igual o Techcannabis relata ) porém não jogou fora nem nada, só disse que estava muito decepcionado comigo e tal. Porém fez igual a minha mãe: Fingiu que nada acontece, sabe que eu fumo e vida que segue. Ano retrasado resolvi me aventurar: Comprei um armário e o adaptei e meti a semente na terra. Depois de quase 6 meses fiz minha primeira colheita! Que emoção manos! Já estava fazendo planos pras próximas experiências, estudei o máximo que podia. Eis que me jogaram um balde de água fria! Meu pai certo dia bateu na porta do meu quarto enquanto eu me arrumava pra ir trampar, e já entrou perguntando o que eu tava plantando no armário. Como se ele não soubesse! Resultado: Tive que parar com o cultivo e voltei a sustentar o tráfico e hoje fui fazer um corre e não achei nada! Pensa na frustração? Eu poderia estar colhendo o meu mato sem prejudicar absolutamente ninguém e to agora vendo um jeito, tomando coragem pra escancarar o assunto dentro de casa, mas me falta muita coragem. Entendo de boa o lado dos meus pais. Foram jovens num pedíodo difícil do nosso país: Ditadura militar. E tenho uma tese de que esses malditos militares nos deixaram de herança um povo trabalhador, humilde porém egoísta, egocêntrico, medroso e excessivamente submisso ás autoridades. Sonho todos os dias em ter liberdade pra cultivar e ter tranquilidade de não depender de biqueira, mas tá foda manos! Valeu aí pelo tópico, espero que vcs comentem e quem quiser deixar dicas de como começar essa conversa difícil eu agradeço! Abraços e saudações cannábicas!
  2. Cannabis é Vida! Cannabis é Liberdade!

×
×
  • Criar Novo...