Ir para conteúdo
Growroom

Leaderboard

Popular Content

Showing content with the highest reputation since 10/30/21 in all areas

  1. Halowinnn ... requentado ✂️⚒️⚔️
    2 points
  2. @dadaporai não leva a mal não rsrs é engraçado só
    2 points
  3. Eu chego a vaporizar no elevador do prédio, tao disbaratinado que é. Cheiro sutil, alguns segundos já some.
    1 point
  4. Peço licença ao ThiaBo para elaborar melhor a importância do CBN em genéticas pobres em CBD. CB1 (psicoatividade) THC = Agonista parcial CBD = Antagonista CBN = Agonista fraco CB2 (resposta imunológica) THC = Agonista parcial CBD = Agonista inverso CBN = Agonista fraco Enquanto um agonista provoca uma ação, um antagonista bloqueia a ação do agonista, e um agonista inverso provoca uma ação oposta à do agonista. Um agonista fraco não possui um encaixe perfeito com o receptor, e por isso precisa de diversos receptores ligados para produzir um efeito. Por ter ação agonista o THC pode causar a dessensibilização dos receptores celulares, reduzindo transitoriamente o número de receptores. No entanto, consumir CBD em conjunto ao THC enfraquece a resposta dessensibilizadora do THC sozinho, podendo até mesmo nulificá-la (dependendo da proporção entre THC e CBD). Enquanto o THC provoca uma ação, o CBD regula os efeitos do THC, prevenindo a hiperestimulação dos receptores responsáveis pelos efeitos psicoativos (CB1) e provocando respostas contra-regulatórias (CB2). CBN é importante em genéticas com pouco ou nada de CBD porque ao ser consumido em conjunto com THC, THC e CBN competem pela ocupação dos receptores, produzindo assim uma redução líquida na sua ativação. Dessa maneira CBN produz efeitos antagônicos ao THC e pode, portanto, mimetizar a função do CBD na regulação agonista.
    1 point
×
×
  • Criar Novo...