Ir para conteúdo
Growroom

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation on 12/03/14 in all areas

  1. 2 points
    se alguem faz mal pra min não é com um pouco de baseado que vou esquecer faltou um pouco a mais de respeito com o usario do forum que teve a boa vontade de perder 30 segundos da vida dele com vc ele poderia estar fazendo sexo, saltando de para-quedas, viajando pra amsterdã, matando pessoas, retirando um premio da mega sena, mas não, te respondeu a sua pergunta e tu tirou sarro, e depois tirou sarro denovo. pegue algumas horas livres do seu dia, e pesquise muito mesmo, leia a vontade por aqui. o teu problema é com o sacana que vende sementes para trouxas, o site que tu comprou tem atendimento, faq, contate-os. vc espera que suas seeds importadas cheguem em 5 a 7 dias ninguem pode te ajudar com sua questão.
  2. 2 points
    Especial "As diversas faces de uma planta mal compreendida" Dezembro 2014 PDF (4.08 MB) Artigos Editorial Fabrício A. Pamplona e Renato Malcher-Lopes 2014, O ANO DA MUDANÇA. No futuro próximo, o ano de 2014 provavelmente será lembrado como o ano da ruptura de paradigmas anacrônicos – mais culturais do que científicos – sobre o uso medicinal da maconha (Cannabis sativa) e seus derivados, os fitocanabinóides. Pela primeira vez, desde que qualquer uso desta planta e seus princípios foram proibidos, a legitimidade científica e ética de seu uso como medicamento foram novamente reconhecidas pela sociedade. Fato que já causou repercussão imediata para muitos enfermos graves e suas famílias e que, no médio prazo, deverá ajudar a aliviar os sofrimentos e aumentar a qualidade de vida de milhares de pessoas em nosso país. Por mais estranho que pareça, em um contexto médico-científico, o uso da expressão “novamente reconhecidas”, ela se aplica de forma emblemática ao caso da maconha, visto que extratos de variedades de Cannabis sativa e as próprias plantas in natura já fizeram parte da Farmacopeia Brasileira, nas suas primeiras edições. O recente interesse das indústrias farmacêuticas na Cannabis, ou melhor, na elaboração de produtos baseados nesta planta, chega com enorme atraso causado pela proibição em si e pelo consequente embargo sofrido pela pesquisa de suas propriedades médicas consagradas por milênios antes de serem internacionalmente proscritas, há cerca de 75 anos. Tanto assim... Abstract PDF Comentários (0) Ciclos de atenção à maconha no Brasil Marcílio Dantas Brandão Sistematizando quatro ciclos de atenção à maconha no Brasil, identificamos alguns atores importantes e buscamos explicitar controvérsias econômicas, terapêuticas, racistas e geo-estratégicas que atravessam a história desta planta neste território. Finalmente, demonstramos que a diversificação dos interesses e a emergência de novos interessados por este tema configuram a existência de um “problema público” cuja solução demanda inovações substanciais. Palavras-chave. Brasil; Controvérsias; Interesses; Maconha; Mudança de normas. DOI: 10.7594/revbio.13.01.01 Abstract PDF Comentários (0) A maconha aumenta vulnerabilidade a opioides em animais de laboratório Cristiane Ribeiro de Carvalho e Reinaldo Naoto Takahashi A maconha é a droga ilícita mais consumida no mundo. Estudos epidemiológicos sugerem que o uso precoce da Cannabis facilita a progressão para o uso de outras drogas psicoativas. Embora bastante controversa esta hipótese de “porta de entrada” assume que a dependência de drogas ilícitas é precedida pelo uso de Cannabis. Os modelos animais de dependência podem ser bastante úteis para investigar se a exposição prévia de uma droga per se poderia aumentar a vulnerabilidade ao uso abusivo de outra classe de droga. Nesta revisão, pesquisamos a literatura avaliando os efeitos da exposição prévia aos agonistas canabinoides em modelos animais sobre os comportamentos relacionados ao consumo de outras drogas - como psicoestimulantes e opioides. Palavras-chave. Maconha; Cannabis; Dependência; Drogas de abuso; Hipótese da porta de entrada; Opioide. DOI: 10.7594/revbio.13.01.02 Abstract PDF Comentários (0) A maconha e o controle da complexidade Denis Russo Burgierman A Guerra Contra as Drogas é um sistema de controle concebido ao longo do último século. Como tal, obedece os preceitos da era industrial: busca uma solução de massa, padronizada, hierarquizada e rígida. Acontece que esse tipo de abordagem funciona muito mal com sistemas complexos, que são diversos e multifacetados e exigem flexibilidade. Pouca coisa é mais complexa do que a maconha, uma substância múltipla usada em inúmeros contextos por diversos atores. Em resposta a isso, vão surgindo em lugares como Portugal, Uruguai e Estados Unidos novos modelos, pós-industriais, mais flexíveis, com inteligência distribuída em rede. Palavras-chave. Guerra às drogas; Sistemas complexos; Maconha; Política pública. DOI: 10.7594/revbio.13.01.03 Abstract PDF Comentários (0) Os efeitos da proibição da maconha sobre a saúde João Ricardo Lacerda de Menezes A proibição seletiva de certas drogas, como a política de proibição da maconha, é uma estratégia idealizada para prevenir problemas decorrentes do abuso de drogas através da redução da disponibilidade e demanda. Esta política envolve uma série de ações, como aplicação de força policial, reforço de padrões culturais e foco na percepção de riscos. Em geral, se considera que a proibição é neutra para a saúde do usuário e não interage com o efeito da droga per se. Neste artigo revemos e discutimos evidências que sugerem que as politicas proibicionistas tem uma influência negativa, aditiva e transformante sobre o desfecho resultante do uso de drogas. O papel estressor do estigma social e criminal do uso da canabis sob uma política de proibição pode fundamentar muitas das consequências negativas que são usualmente implicadas apenas ao consumo da planta. Palavras-chave. Esquizofrenia; Estresse; Política de drogas; Environment. DOI: 10.7594/revbio.13.01.04 Abstract PDF Comentários (0) Quais são e pra que servem os medicamentos à base de Cannabis? Fabricio A. Pamplona A Cannabis possui compostos com propriedades terapêuticas observadas em diferentes contextos. Alguns produtos à base de Cannabis já estão disponíveis no mercado internacional. Aqui iremos destacar as preparações que já estão em uso, para os quais há sólidas evidências científicas incluindo canabinoides de origem natural, sintéticos e extratos vegetais. O grande desafio é encontrar um equilíbrio entre os efeitos benéficos da Cannabis e os efeitos adversos, que podem ocorrer em uso crônico e altas doses. Apesar da similaridade de eficácia com os produtos farmacêuticos, a maconha fumada não é bem aceita por pacientes que não fazem uso recreativo. O produto herbal tende a ser preferido por usuários com experiência recreacional prévia. Neste caso, deve-se optar pela vaporização, para evitar os danos causados pela fumaça. Considerando um equilíbrio entre custo, eficácia e garantia de qualidade, os extratos padronizados parecem ser a melhor opção atualmente disponível. Palavras-chave. Maconha; Cannabis; Canabinoide; Sativex; Δ9-TH; CBD; Canabidiol; Dronabinol; Esclerose múltipla; Dor. DOI: 10.7594/revbio.13.01.05 Abstract PDF Comentários (0) Aspecto dual da maconha na ansiedade e no humor Luara Augusta da Costa e Silva Braga Batista, Pedro Henrique Gobira Nunes, Fabricio de Araujo Moreira Recentes pesquisas têm demonstrado o envolvimento do sistema endocanabinoide na regulação das emoções. De fato, as alterações no humor e na ansiedade promovidas pela maconha constituem importantes características que motivam o seu uso recreacional. Entretanto, têm sido demonstrado experimentalmente que a ativação dos receptores canabinoides pode ocasionar efeitos bidirecionais sobre o estado emocional. Nesta revisão, baseada em artigos publicados até janeiro de 2013, estão sumarizadas as pesquisas envolvendo os efeitos de canabinoides no humor e na ansiedade, bem como as possíveis perspectivas de modulação farmacológica desse sistema para o tratamento desses transtornos psiquiátricos. Palavras-chave. Ansiedade; Humor; Depressão; Canabinoides; CB1; THC; Maconha. DOI: 10.7594/revbio.13.01.06 Abstract PDF Comentários (0) Canabinoides ajudam a desvendar aspectos etiológicos em comum e trazem esperança para o tratamento de autismo e epilepsia Renato Malcher-Lopes Desde 1843 que as propriedades anticonvulsivantes da Cannabis são conhecidas pela ciência ocidental. Em 1980, ensaios clínicos demonstraram que canabidiol possui atividade antiepilética em pacientes de epilepsia refratária, sendo sonolência o único efeito colateral. O embargo imposto pela proibição do uso medicinal da Cannabis, no entanto, prejudicou imensamente o desenvolvimento científico e a exploração dessas propriedades. Multiplicam-se, contudo, os casos bem sucedidos de uso ilegal e sem orientação para o tratamento de síndromes caracterizadas por epilepsia e autismo regressivo. Os resultados corroboram evidências científicas que indicam a existência de processos etiológicos comuns entre o autismo e a epilepsia. Estudos em modelos animais confirmam envolvimento do sistema endocanabinoide. Esses avanços apontam o início de uma revolução no entendimento e tratamento desses transtornos.Palavras-chave. Sistema endocanabinoide; Canabinoides; Autismo; Epilepsia. DOI: 10.7594/revbio.13.01.07 Abstract PDF Comentários (1) Alterações na percepção emocional em usuários de cannabis Carolina Quiñones Bueno O conhecimento das alterações cognitivas decorrentes do consumo regular de cannabis é deficiente, em particular no que se refere a sua influência de ordem emocional. Neste estudo é revisado como o uso da cannabis pode levar a alterações neurológicas e perceptuais, em especial quanto ao reconhecimento de emoções e de situações ameaçadoras. São encontradas evidências de dessensibilização na percepção de estímulos estressores, fator de relevância potencial nas discussões sobre o desenvolvimento de psicopatologias e dependência da substância. Palavras-chave. Cannabis; Percepção emocional; Psicopatologias; Dependência. DOI: 10.7594/revbio.13.01.08 Abstract PDF Comentários (0) Possíveis efeitos cognitivos e psicomotores em usuários crônicos de Cannabis Mateus M. Bergamaschi, Priscila Cortez, Jaime E. C. Hallak, Antonio W. Zuardi e José A. S. Crippa A intoxicação aguda por Cannabis pode levar a prejuízos cognitivos, psicomotores, alucinações, ansiedade, entre outros sintomas, que podem permanecer horas após o consumo. A duração destes prejuízos em longo prazo ainda permanece incerta, com relatos variando entre uma a quatro semanas em usuários crônicos Há relatos de recuperação das funções cognitivas por volta do 28° dia, mas os efeitos de intoxicação podem permanecer por mais de 28 dias de abstinência em usuários crônicos de Cannabis. Estes efeitos podem estar relacio- nados com a lenta eliminação de delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) do sangue. Palavras-chave. Cannabis; Delta-9-tetrahidrocanabinol; Maconha; THC; Uso crônico.DOI: 10.7594/revbio.13.01.09 Abstract PDF Comentários (0)
  3. 2 points
  4. 2 points
    Poder pode, Mas voce vai perder infiltração e incidencia de luz nos ramos mais baixos... vai fazer muita sombra...
  5. 2 points
    Funciona por 4 semanas, depois precisa fertilizar. Agora, pra uma coisa que custa essa fortuna, deveria segurar a flora inteira. Não entenda mal, o substrato é muito bom, mas as growshops brasileiras tiram a gente com esses preços ridículos. Mesmo com os impostos brasileiros, é tiração com a nossa casa. Mas se mesmo com esse preço vc quiser comprar, vai de batmix que eu já ouvi bons reviews. E outra, pra empregada regar? Você deve ter pirado né? Sua empregada sabe que vc tem plantas? Você pirou!!! E não importa se é de confiança ou não. Tenho 40 anos, a minha trabalha pra minha família desde que eu tinha 16 anos e nunca, sob hipótese nenhuma eu contaria ou deixaria ela saber!! Isso é pedir pra rodar.
  6. 2 points
    Imagina se eles encontram um engenho de farinha de mandioca, iam dizer que estavam fabricando cocaína com plantas de maconha !!! hauahuahuahauhauahua
  7. 1 point
    Ah era água msm galera, ela ta começando a levantar já.. que susto, no meu grow a fluor deixa muito quente....... to esperando chegar meu led... ta osso.. e vou ter q regar td dia msm, mas fico fora de casa sexta, sabado e domingo.. mas ja comprei um gotejador, tenho q colocar ele pra funcionar senao ela vai morrer Alguém sabe se tem problema colocar a garrafa que vai aguar a planta dentro do grow ? Sei que a luz vai esquentar a água, isso é ruim para a planta ? ou é melhor colocar a garrafa reservatório para fora do grow ?
  8. 1 point
    mestres, sem palavras !!! edit : sequencia de peso !!
  9. 1 point
  10. 1 point
    Fala Muufa, Já tive muitos problemas com calor quando tentei plantar no RJ verão passado e com certeza foi fator mais difícil com as Marias no início. Uma solução boa é fazer um minigrow bem baratinho, tipo de papelão pintado de branco com luz fria(umas 2 lâmpadas 23W perto delas já funcionam no comecinho) e botar no lugar mais fresco da casa, tipo no banheiro, com um mini ventilador em cima o dia inteiro para não deixar esquentar. Depois de 2-3 semanas, quando elas já estiverem fortinhas com 5 ou 6 pares de folhas aí vc tenta passar para o out. Mas vai acostumando com calma ao calor botando 2 h na 1a semana, 4h na segunda etc pq 34 graus é foda pras meninas então elas tem que se acostumar aos poucos. Recomendo plantar a sativa, pois é uma planta geralmente mais resistente ao calor. Quanto ao solo, acho que o que vc tem já ta bom, se quiser uma terra ainda mais fofa bota mais serragem e casca de arroz torrada que dá certo. Espero ter ajudado, um abraço!
  11. 1 point
    Salve hugopsa! Sugiro ler os seguintes tópicos, vai esclarecer muitas de suas duvidas. http://www.growroom.net/board/topic/54798-maconha-pode-ser-o-melhor-tratamento-para-fibromialgia/ http://www.growroom.net/board/topic/49836-rick-simpsons-hemp-oil/ http://www.growroom.net/board/topic/47661-cannabinoides-sistema-endocannabinoide/ Com relação a aplicação, se vaporizada ou em forma de liquido, vaporizada tem a vantagem de se ter o efeito mais rápido, aliviando o incomodo na hora. Porem, ingerindo na forma de óleo, provavelmente é mais eficaz no tratamento de doenças. o tipo de planta e o conteúdo de cannabinoides (THC, CBD, etc) você pode pesquisar sobre "strains". Há muita informação na internet sobre os tipos de strains e seus conteúdos de cannabinoides. No caso de câncer, sabe-se que o THC tem uma função importante. Em outras doenças inflamatórias como fibromialgia, o CBD é mais importante. No caso de sua mãe, o melhor seria uma combinação entre eles. Saúde e boa sorte!
  12. 1 point
  13. 1 point
    Ponto de Equilíbrio - Novo dia Link ->
  14. 1 point
  15. 1 point
    Infelizmente a condição hoje é esta,um mercado despontando,consensos que vão se formando principalmente com relação aos preços praticados,foda,chegam a nos dividir.Vou apoiar o nosso Mercado ou economizar para seguir mantendo todo o cultivo,que diga-se de passagem hj esta cada vez mais caro.O Valor do Bat esta ligeiramente mais alto que o justo mas imo eu investiria...muitos micros,vem com Perlita vale a experi. Sobre a empregada,vai depender da relação mas de qualquer forma(desculpe o trocadilho)ficar com rabo preso é Punk,acostuma mas é perigoso bixxo.
  16. 1 point
    Cara compra aquele carolina soil, tão falando que é muito bom. O foda de empregada ficar sabendo do grow é que vc não pode despedir ela e nem ficar dando esporro, e se ela te pedir um aumento tu vai ter que dar. kkkkkkkkkkk
  17. 1 point
    A noticia é de janeiro , mas a lei continua prevalecendo! Se os primeiros 7 dias são gratis e vc foi buscar dentro de 2 dias e vc ainda vai la e aceita pagar isso pra eles sem recorrer? O video diz exatamente o contrario ,não o rapaiz não pagou nada de taxa de armazenagem. E como mostrou la assim que ele entrou com o processo eles foram e liberou a encomenda dele ou seja menos de 7 dias. Caso haja realmente essa taxa de armazenagem é simples entao , paga em juizo o tributo que depois vc é ressarcido!! Alem do mais o processo nem vai até o final , assim que ve que vc entrou com um processo eles libera o produto ou a devolução do seu dinheiro pago, se o processo desenrola fica bemmmmm pior pra eles que chega a pagar até multa e como diz la no texto até reclusão de 2 a 12 anos. Agora se vc acha q n vale a pena fazer nada e quer continua dando seu dinheiro pra malandro, a escolha é sua. Aliás antes deu postar essa noticia eu pesquisei por outras fontes e outros assuntos parecidos , pra ter a certeza do que eu estava postanto. Meu caro , fica uma dica pra vc , quando for argumentar em algo aprenda a lê antes de dar sua opinião. Como pode ver em varios pontos eu citei que bastaria fazer o deposito em juizo pra contornar esse problema. Engraçado que pra nego querer denegrir tópico , vem e posta um monte, agora pra ajuda não posta uma virgula. Se vc aceita que o governo impoem injustamente sobre vc e não faz nada pra mudar , sinto muito , pra mim a coisa é diferente , busco e corro atras dos meus direitos mesmo que asvezes seja dificil. Se vc n busca seus direitos acha que alguem vai buscar por vc ?
  18. 1 point
    cara, e eles nos apoiam? apesar de achar um roubo tb ja comprei fertilizante no Brasil, e sobre ferts especificamente n tem muito o que fazer, mas existem outros produtos nas growshops, que não são importados mas ainda sim são vendidos muito mais caro que em lojas similares, por exemplo, se vc procurar um kit hps numa growshop, vais pagar mais caro que se tu fores em uma loja que vende artigos de eletricidade, isso tem lógica? vc chega numa growshop o cara tem 30 reator 250w, 30 reator 400w, ai vc vai numa loja de eletricidaed os caras tem 3 4 no estoque, quem vende mais volume? um vendedor começou a fabricar tendas de cultivo, preço popular? não, so um pouco mais barato que as gringas, cerca de 10%.... quem tem que nos conquistar são eles, agora vo pagar caro, so pra ajudar? pq não diminuem os preços pra aumentar o giro?
  19. 1 point
    empregada é zika loko, daqui a pouco o bairro todo sabe q vc culiva, menos vc, kkkkkkk e sobre o preco das growshops brasileiras, o preco de revenda delas é surreal mesmo, mas é assim pq nego paga o preço, ja vi gente comprar tenda 1,8m e painel led 250w por 2500 e achar que tava na boiada.... quem alimenta essas growshops são cultivadores novatos que não sabem outras alternativas ainda...
  20. 1 point
    Sim , n tem erro não. So solicitar a revisão da cobrança e caso o fiscal se negue a retirar o valor da taxa do tributo. É so entrar com uma ação no juizado especial federal. Não precisa nem de advogado, a chance deles ganharem o processo = zero. "IMPORTANTÍSSIMO: caso o fiscal se recuse a cumprir a lei, é possível encaminhar denúncia ao Ministério Público Federal, uma vez que o desrespeito ao Decreto-Lei nº 1.804 implica no crime de excesso de exação, no qual “o funcionário exige tributo ou contribuição social que sabe ou deveria saber indevido”, punível com 2 a 12 anos de reclusão e multa. Seja como for, é nosso dever como cidadãos exigir que a lei seja cumprida"
  21. 1 point
    quando mais eu rezo! mais aparece assombração!
  22. 1 point
  23. 1 point
    Como assim? Mas que carnifinica, mataram mais de 100 do meu sangue, todos inocentes sem culpa de terem nascido parecidos com a outra tribo.
  24. 1 point
    Tô ligado... foi esse mesmo batalhão que apreendeu uma carga gigante de "CRACKER" dentro do Supermercado... aqui um usuário consumindo a prova do crime ...
  25. 1 point
    Rapaziada acabo de receber uma boa notícia de um irmão. Vamos Aguardar mais, pq o seguro morreu de velho.
  26. 1 point
    po mano da pra pegar mais barato,e no fim produzindo bem fica um custo irrisório. mas em todo caso eu fiquei curioso e andei pesquisando, e achei uns gringos que usam o isopor geralmente em hiroponia. também achei tópicos sobre as pessoas questionando se seria saudavel, mas nada cientificamente provado nesse sentido tb pelo q vi, e vi tb gente comentando a tendencia do material a flutuar pra superficie do vaso. mas interessante no minimo eh .
  27. 1 point
    Quebrando tabu me ajudou e muito, recomendo ver com seus coroas!!
  28. 1 point
    Panorama do antigo e extinto uso de Cannabis Sativa entre os anciães Mura de outrora, quando os velhos que hoje nos falam eram apenas curumins. Uma ilustração da passagem do tempo, das mudanças dos costumes e das relações sócio-ambientais.
  29. 1 point
    Então comprei ele antes do natal. Achei uma boa, portátil, da um brisa daoraaaaaa, o gosto foi o que mais me chamo a atenção (realça muito o sabor da erva). Mas em contrapartida não é muito interessante usar um isqueiro, pois além de ficar um tempao pra bagaça funcionar (o que por sinal gasta o isqueiro rapidao), se corre o risco de colocar a chama perto demais e queimar a erva. Mas vale a pena pra quem tiver afim, é barato e da um efeito legal. PAZ!
  30. 1 point
    Velho, para com isso. 1kg de farinha de osso custa uns R$5,00... Outra dica: tesoura esses seus irmãos chupins.
  31. 1 point
    topicos como esse deveriam ser fixos .
  32. 1 point
    Poxa, muito bom Mad!!!! Mandeu muito bem! Vou aproveitar e postar minha receita para aplicação foliar, pros casos em que a gente não pode contar com o sistema radicular (depois de um flush ou se recuperando de algum problema): - 500ml de humus de minhoca (+/- dois copos e meio) - 1,5 litros de água (sem cloro) - uma pitada de Salamargo Coloque num pote de sorvete e misture bem. A cada 12 horas mais ou menos eu assopro a mistura com um canudo e depois misturo com uma colher. Repito o processo no dia seguinte e está pronta a solução-mãe. Depois é só pegar essa solução, diluir a 25% e aplicar sobre folhagem e de preferência no período mais fresco. Se quiser dar uma limpada nas folhas depois, manda ver que eu já vi folhas queimarem. Mas é isso, as plantas curtem bastante... Abraz
  • Newsletter

    Want to keep up to date with all our latest news and information?
    Sign Up
×
×
  • Criar Novo...