Ir para conteúdo
Growroom

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation on 07/23/14 in all areas

  1. 4 points
  2. 3 points
  3. 3 points
  4. 2 points
    * por Gerivaldo Neiva Ontem foi domingo e me droguei muito. Comecei por volta das 13h e só fui parar depois das 22h. Éramos uns poucos amigos e amigas, casais amigos, e quase todos se drogaram também. Uns mais e outros menos. Petiscamos durante o dia e só no final da festa é que resolvemos comer algo mais consistente. Sorrimos muito e também tivemos momentos de conversa séria. Eu, por exemplo, quando me drogo, tenho momentos de euforia e de silêncio. Passo horas ouvindo as pessoas e outras horas com o olhar perdido. Depois, peço desculpas e retorno à euforia e boas risadas. Um desses meus amigos gosta muito de misturar e reclama que não está sentindo nada, embora todos os demais percebam seu visível estado de euforia. Outro amigo tem sempre um copo de água ao lado, mas poucas vezes bebe a água. Outro tem o ciclo bem rápido e em poucas horas passa da sobriedade para a euforia, silêncio e sono; depois, quando os demais ainda estão na fase da euforia, ele já está completamente recuperado e começa do zero. Outro não come nada e justifica que se comer não consegue continuar se drogando e sente muito sono. Outro, ao contrário, tem sempre um prato de petiscos ao lado e justifica que não consegue se drogar sem comer. Outro, talvez só eu saiba disso, provoca vômito cada vez que vai ao sanitário para continuar se drogando e parecer sóbrio. Drogas são drogas e ponto final. Todas elas alteram nossa percepção sensorial e, em consequência, a forma de ver o mundo. Esta relação das drogas com cada pessoa é única. Drogas é uma coisa e o efeito delas é algo absolutamente pessoal. Busca-se, portanto, algo entre a pessoa e a droga. Este algo é único e individual e reflete exatamente a história da pessoa com os efeitos da droga. Então, como cada um tem sua própria história, a relação dessa história com a droga também será uma história própria. Por causa disso, uns usam drogas apenas uma vez e não gostam, outros conseguem usar por muitos anos e não se tornam dependentes e outros não conseguem mais parar de usar depois da primeira experiência, tornando-se um usuário dependente. Independentemente do caráter de legal ou ilegal, lícita ou ilícita, todas as drogas são drogas e estabelecem as mesmas relações com o usuário, pois não sabem se são permitidas ou não. Assim, o uso do tabaco pode causar um profundo bem estar ao fumante, embora possa causar inúmeros tipos de câncer. Da mesma forma, o álcool pode oferecer alegria e euforia e, ao mesmo tempo, causar uma infinidade de problemas à saúde de quem ingere álcool. Adentrando às drogas consideradas ilícitas, a cocaína pode causar sensação de autoconfiança e poder, mas pode também comprometer a saúde de quem cheira ou injeta. Também a maconha pode relaxar e proporcionar viagens leves e lentas, mas também pode causar mal à saúde de quem fuma. O ponto comum é que todas as drogas podem causar a dependência e se tornar um problema para o usuário, seus familiares e comunidade. No fim, o problema a ser enfrentado e discutido é por que alguns usuários se tornam dependentes e problemáticos e outros não. Sendo assim, como jamais conseguiremos acabar com as substâncias que alteram nossa percepção sensorial, interessa muito mais entender a mente humana, as tragédias pessoais e a desigualdade social do que proibir e criminalizar as drogas. Pensando assim, fico a me perguntar, qual o fundamento jurídico, legal, histórico, filosófico, moral, religioso ou de qualquer outra natureza para considerar marginais e bandidos pessoas que usam algum tipo de droga? E mais, também me pergunto, por que as drogas fabricadas pela indústria capitalista, a exemplo do tabaco, álcool, ansiolíticos e antidepressivos, são consideradas lícitas e, inexplicavelmente, as drogas que não passam pela indústria capitalista são consideradas ilícitas, a exemplo da maconha e cocaína? Será, por fim, que o detalhe em comum seja exatamente este: a indústria capitalista? Voltando ao começo, ontem fiz um churrasquinho em casa e convidei os amigos para matar a saudade, jogar conversa fora, comentar os jogos da Copa no Brasil e as consequências na campanha política, lembrar das aventuras passadas, dos tempos difíceis, empanturrar de carnes e, principalmente, tomar muitas cervejas. Abasteci o freezer com algumas caixas de cerveja, preparei costelinhas de porco e carneiro com toque final de alecrim; coração de frango, coxinhas da asa de frango, costela de boi ao forno com papel alumínio, calabresa mista apimentada (uma delícia!) e, como não poderia deixar de ser, saborosas picanhas com dois dedinhos de gordura. Na manhã seguinte, como sou de carne e osso, tinha as mãos trêmulas, boca seca, dificuldade de raciocinar e uma sede insaciável, ou seja, estava de ressaca. Sei, por fim, que no mesmo domingo milhões de pessoas fizeram a mesma coisa e outros milhões usaram drogas consideradas ilícitas. Muitos, como eu, trabalharam normalmente no dia seguinte e outros, não tenho dúvidas, por conta exatamente de sua relação com as drogas, continuaram usando abusivamente e causando problemas à sua família e comunidade. No mais, é muito provável que muitos policiais militares, que poderiam estar presentes em algum churrasco e provavelmente também de ressaca, resultado das cervejinhas do domingo, irão prender em flagrante jovens pobres, negros, periféricos e excluídos com pequenas porções de maconha ou crack, conduzindo-os a algum delegado, também de ressaca, que irá indiciá-lo, mais pela cor da pele e condição social, como traficante de drogas. Em seguida, algum representante do Ministério Público, também participante do churrasquinho do domingo, irá representar pela prisão preventiva com fundamento puro e simples na “garantia da ordem pública” e, por fim, seu destino será escrito indelevelmente como acusado por tráfico de drogas quando as mãos trêmulas e boca sedenta de algum juiz de direito lhe decretar a prisão preventiva e lhe esquecer na prisão. Domingo que vem tem mais churrasco com os amigos, muita cerveja e ressaca na segunda-feira, mas também terá muita galera fumando maconha, cheirando cocaína e fumando pedras de crack. A diferença é que uns, por conta da droga usada, cor da pele e condição social, serão presos e condenados e outros, enquanto cidadãos respeitáveis, tomarão um engov ou epocler e assinarão mandados de prisão. * Gerivaldo Neiva é Juiz de Direito (Ba), membro da Associação Juízes para a Democracia (AJD), membro da Comissão de Direitos Humanos da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e Porta-Voz no Brasil do movimento Law Enforcement Against Prohibition (Leap-Brasil) http://www.gerivaldoneiva.com/2014/07/ontem-foi-domingo-e-me-droguei-muito.html
  5. 2 points
  6. 2 points
    Muito massa!!!!! O cara entra na mente dos caretas!!!! Um careta q lê isso entra em choque!!
  7. 2 points
    Tribunal alemão libera cultivo próprio de maconha para fins terapêuticos Decisão se refere a casos excepcionais e não é uma liberação geral, afima corte. Plantio só será permitido para o tratamento de dores crônicas e caso haja garantias de que outras pessoas não terão acesso à droga. Um tribunal de Colônia, na Alemanha, autorizou nesta terça-feira (22/07) o cultivo doméstico de maconha em três casos de pacientes com dores crônicas. Dois outros casos foram indeferidos, mas há espaço para apelação. A autorização, no entanto, não deve ser interpretada como uma liberação geral da cannabis, cujo cultivo continua proibido no país, mas como uma autorização para o plantio e produção em casos excepcionais, afirmou a corte. Em julgamento estavam cinco casos de pacientes com dores crônicas que lutavam para obter uma permissão do Instituto Federal de Medicamentos e Produtos Médicos (BfArM, na sigla em alemão) para plantarem a droga em suas próprias casas. Todos eles já possuíam uma autorização para a compra e o consumo terapêutico da maconha, mas alegavam não poder arcar com os custos do tratamento, os quais não eram cobertos pelo seguro de saúde. Por isso, queriam plantar e produzir eles mesmos a droga. O BfArM negou permissão, e eles entraram na Justiça contra essa negativa. O Tribunal Administrativo de Colônia, responsável pela decisão, ressaltou que cada caso deve ser analisado de forma detalhada e individual para verificar se ele preenche as condições para a autorização. Segundo o veredicto, em três dos processos estava garantido que terceiros não teriam acesso à droga porque ela seria plantada num espaço separado e seguro. Num quarto caso, porém, o tribunal avaliou que não havia essa garantia, já que o paciente vive num apartamento de quarto e sala sem um espaço isolado e protegido. No quinto caso, a câmera avaliou que o paciente ainda não havia esgotado todas as formas tradicionais de tratamento. Os cinco pacientes sofrem há anos de dores crônicas. Dois sofrem de esclerose múltipla, um de transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) e dois outros sentem fortes dores em decorrência de acidentes de trânsito. Fonte
  8. 2 points
  9. 2 points
    Em país desenvolvido a conversa é outra, e isso gera jurisprudência que permite outros usuários medicinais a cultivarem também se não me engano, um grande passo! Parabéns aos alemães que depois de se tornarem tetra agora tiveram uma vitória de verdade no campo dos direitos individuais. https://www.youtube.com/watch?v=xNRnAOKdN8o Viva a Alemanha!
  10. 1 point
    Esse tipo de som vem ganhando as páginas do youtube e diversos artistas se destacando na cena.. Gosto muito de escutar lendo, estudando, escrevendo.. Vou deixar alguns links pra voces.. Salve salve! http://www.youtube.com/watch?v=ZdAl9ye7G_8 http://www.youtube.com/watch?v=beU0f8mgjcs&list=TLPNDRaSB4GnQ http://www.youtube.com/channel/UC5ELILDJZDqsWaSmozgaZHw
  11. 1 point
    LUTA: Terça-feira, às 19h. Você é nosso convidado para um debate sobre maconha medicinal. E ainda vai participar do lançamento do curta LUTA, do site e da cartilha da campanha Repense. Veja o filme aqui e compartilhe nas suas redes: ajude nessa LUTA. O filme: LUTA mostra a batalha de Camila contra a burocracia e o preconceito para importar canabidiol. O produto derivado da maconha é sua única esperança para controlar as convulsões do filho de 1 ano, portador de uma forma rara de epilepsia. Você vai se revoltar com mais essa história. O debate, o site, a cartilha: O debate terá participação de Dráuzio Varella, Mauro Aranha, vice-presidente do Conselho Regional de Medicina-SP, e de Cidinha Carvalho, uma das "mães do CBD". O site e a campanha sobre maconha medicinal foram financiados via crowdfunding no site Catarse. No CENTRO RUTH CARDOSO: Rua Pamplona, 1.005 - SP. Próximo à estacão de metrô Trianon-Masp. Formulário de Inscrição.
  12. 1 point
    O sistema endocanabinoide é formado por um conjunto de neurotransmissores quimicamente semelhantes a compostos químicos existentes na maconha e por seus receptores cerebrais Uma pesquisa em andamento no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) tenta desvendar como o sistema endocanabinoide está envolvido no processo neurodegenerativo que acomete portadores da doença de Parkinson. O sistema endocanabinoide é formado por um conjunto de neurotransmissores quimicamente semelhantes a compostos químicos existentes na maconha (Cannabis sativa) e por seus receptores cerebrais. De acordo com Andrea da Silva Torrão, coordenadora da pesquisa apoiada pela FAPESP, esse conhecimento poderá ajudar no desenvolvimento de novas ferramentas terapêuticas. "Os primeiros resultados obtidos mostram que o sistema de neurotransmissão endocanabinoide está envolvido na doença de Parkinson, mas ainda não sabemos se para o bem ou para o mal. Conhecendo melhor como ele se comporta, poderemos ir atrás de drogas capazes de pelo menos melhorar a qualidade de vida dos pacientes", disse Torrão. A doença de Parkinson é resultante da perda progressiva de neurônios que produzem o neurotransmissor dopamina e estão situados em um núcleo cerebral relacionado ao controle de movimentos conhecido como substância negra. "A substância negra faz parte de um grande complexo cerebral denominado núcleos da base. Uma das funções dos núcleos da base é a organização dos movimentos voluntários", explicou a pesquisadora. Quando a perda dos neurônios dopaminérgicos ultrapassa 50%, começam a se manifestar sintomas como tremores de repouso, rigidez muscular, bradicinesia (lentidão de movimento) e acinesia (imobilidade). A doença também costuma causar depressão, problemas cognitivos e, em estágio avançado, demência. Para tentar descobrir o que dispara a degeneração dos neurônios dopaminérgicos e entender como o sistema endocanabinoide participa do processo, os pesquisadores do ICB induziram um quadro semelhante ao Parkinson em ratos. "Os endocanabinoides têm a função de neuromodulação. Fazem uma espécie de ajuste fino das sinapses e controlam a liberação de outros transmissores dos neurônios. Os receptores canabinoides CB1 ficam principalmente nos terminais axônicos de dois tipos de neurônios: os gabaérgicos - que usam como mediador o ácido gama-aminobutírico (GABA) - e os glutamatérgicos - que usam como mediador o glutamato. Ambos existem em grande quantidade nos núcleos da base", disse Torrão. Os experimentos com modelo animal foram realizados durante o doutorado de Gabriela Pena Chaves-Kirsten, com Bolsa da FAPESP. Parte dos resultados foi publicada na revista PLoS One. A morte dos neurônios dopaminérgicos foi provocada em apenas um dos hemisférios cerebrais com a injeção de uma neurotoxina conhecida como 6-hidroxidopamina. "Por meio de um procedimento cirúrgico, injetamos essa substância diretamente no estriado, um dos componentes dos núcleos da base. Após uma ou duas semanas é possível observar uma perda significativa dos neurônios dopaminérgicos e, por meio de testes comportamentais, vimos que o animal já apresentava déficit locomotor", contou Torrão. Em uma primeira etapa da pesquisa, os cientistas avaliaram como a expressão do receptor CB1 era alterada com a injeção da neurotoxina. Quatro estruturas dos núcleos da base foram monitoradas: o estriado, as porções externa e interna do chamado globo pálido e a outra parte da substância negra que não contém os neurônios dopaminérgicos e é conhecida como porção reticulada. "Todas essas regiões cerebrais estão envolvidas no controle locomotor e dependem da informação dos neurônios dopaminérgicos", explicou Torrão. O nível de expressão de CB1 foi medido no primeiro, no quinto, no décimo, no vigésimo e no sexagésimo dia após a indução da morte neuronal. Enquanto no estriado os pesquisadores não observaram nenhuma alteração, na porção reticulada da substância negra a expressão da proteína estava diminuída já a partir do primeiro dia. Por outro lado, o globo pálido apresentou um padrão bifásico nos níveis de CB1. Na sua porção externa (EGP), houve um aumento inicial de aproximadamente 40% em relação ao lado controle, seguido de uma diminuição gradativa ao longo do tempo. No quinto dia, a expressão era 25% maior que no lado controle e, no vigésimo dia, já estava igual. No sexagésimo dia, estava 20% menor do que no grupo controle. Na porção interna do globo pálido (IGP), foi observado um aumento da expressão de CB1 de 50% em relação ao controle apenas no primeiro dia. A partir do quinto dia houve uma diminuição gradual, chegando a 60% abaixo do lado controle no sexagésimo dia. "Acreditamos que esse aumento inicial observado em algumas estruturas dos núcleos da base esteja relacionado a um processo compensatório de plasticidade neural envolvendo a transmissão gabaérgica. Parece ser uma tentativa do sistema nervoso de compensar a falta dos neurônios dopaminérgicos. Mas a estratégia acaba falhando, pois a degeneração neuronal continua ocorrendo e os sintomas motores se agravam", avaliou Torrão. Testes com drogas Em uma segunda etapa da pesquisa, o grupo decidiu tratar os ratos com compostos canabinoides para tentar reverter o processo de degeneração neuronal. Dois tipos de substâncias foram testados: os antagonistas canabinoides, que bloqueiam o receptor, e os agonistas canabinoides, drogas quimicamente semelhantes aos compostos ativos extraídos da maconha e aos endocanabinoides. Os animais foram divididos em três grupos. O primeiro recebeu apenas a substância agonista, o segundo, a antagonista e o terceiro, placebo. O tratamento começou no dia seguinte à injeção de 6-hidroxidopamina e durou quatro dias. Além de avaliações comportamentais dos sintomas locomotores, os pesquisadores acompanharam a degeneração neuronal por meio de ensaios de imunoistoquímica, que mediam a expressão de dopamina. "O tratamento com o agonista canabinoide aparentemente piorou os sintomas motores e a degeneração dopaminérgica e, portanto, parece não ser uma boa opção de terapia. Já o composto antagonista, embora não tenha conseguido evitar a morte progressiva dos neurônios, conseguiu ao menos melhorar os sintomas motores nos ratos. Mas ainda não sabemos exatamente como", contou Torrão. A hipótese, acrescentou a pesquisadora, é que, ao conseguir bloquear o aumento inicial na expressão da proteína CB1, a droga retardaria a evolução dos sintomas motores. Na tentativa de compreender melhor os achados, os pesquisadores do ICB/USP estão realizando agora estudos in vitro com as drogas. "É mais fácil estudar mecanismos moleculares em culturas de células, pois é uma situação com menos variáveis, na qual não há outros processos metabólicos para interferir", disse Torrão. Fonte
  13. 1 point
    SEXTA-FEIRA, 18 de JULHO O swell começou a dar o ar de sua graça, mas o vento sul com rajadas de garoa fina gelada ainda não são os ingredientes no "prato violento da casa", parafraseando meu amigo Marcelo Fachada A.K.A. Baratinha shaper das legendárias INSIDE SURFBOARDS. Um salve aew, Baratinha! Já tem gente remando e um povo esquentando os jets pra amanhã..! Vou esperar o solzão, que tenho certeza aparece amanhã, tido como a dia de ÁPICE deste swell.. SÁBADO, 19 de JULHO Nada como acordar, cumprir com todas as obrigações na terra firme, e após o surgimento do sol total, dia azul posto, ser pego de surpresa pela melodia que o vento terral intermitentemente começa a entoar ao passar pelas árvores descendo as montanhas pela floresta.. é um barulho denso, forte, que vai ficando cada vez mais alto ao se aproximar das árvores de onde resido. Confesso que este som, aliado à certeza de mais um dia com ondas grandes ainda hoje faz meu coração bater mais alto! É o chamado da Mãe Natureza, confirmando que não é necessário mais nada, é chegada a hora de ir pra praia pra agradecer e surfar! Caraca, até digitar isso ainda me traz a sensação de felicidade extrema! Além deste som ser a CERTEZA de quadrificar uma das duas gunzeiras que costumo usar neste tipo de situação. Taca parafusar as quilhas no mustangão e bora pra 20 com a cachorrada! kkk Tava grande, heim, two.. Solzão, céu azul, recém semana tempestuosa, fim de semana com a galera local e turistas extasiados com o show dos jet skis, em transe, e eu com mais uma vez aquela sensação de que morri e fui pro céu, dada a quantidade de mulheres bonitas na areia.. No oceano, ondas bem grandes e tubulares, alguns jets, pois ainda não era o ponto certo da maré e terral, muita gente prudentemente aguardando o momento certo pra colocar os jets na água. Passei pelo Japa, que portava um verdélis pronto pra ser degustado, comentando que não se esperasse uma formação muito perfeita, em decorrência da lua minguante (nas luas crescente-cheia costuma ser AINDA MAIS LEGAL, pra quem já acostumou com o creme..!) e deixei o cara em paz pra degustar a praia antes de surfar as ondas na entrada 12, já formando aquelas "pistas de corrida" muito perfeitas. Daí passei pelo Bam Bam que aguardava com o parceiro no tow-in a possivel hora certa que todo mundo ansiava naquele momento.. Daí estava na 20. e foi hora de calçar o leash, abraçar os dogs que já estão acostumados com estes dias de big surf.. e ir pra água! Devagarinho, fui atravessando a arrebentação, sem muito perrengue. No meio da travessia, e na hora mais intensa, avançando pro outside em pleno "bombardeio", passa o Pudi pilotando um jet em dupla com o Boca, e comentei, meio que na base da brincadeira, que se algo acontecesse comigo, eu aceitaria ajuda dele, e quando eu vi, mesmo muito distante, já tinha atravessado, e estava muito feliz! Ainda assim surgiram dois surfistas que conseguiram atravessar a arrebentação na remada, um vindo pela entrada 19 e o outro instalado rente as pedras no canto do Moreira, sussa.. Tava longe, viu! Bem longe.. Encontrava-me na "CHOCADEIRA". A Chocadeira, nada mais é que um lugar um pouco antes da XXL AREA, bem em frente a ela, já no 2º e ultimo setor de demolição antes chegar nela, e um pouco mais afastado, na paralela ao outside da entrada 20, que nesta hora era o inside kkk Muitos já passaram pela Chocadeira. É o lugar mais seguro para se decolar numa bomba de responsa. Como se fosse o inicio da pista de um grande porta-aviões. O Silvio, o Jorge, o Haroldo, a turma do Mescalina Day, todos já estiveram lá, e ás vezes passam por aquele lugar. Ultimamente tem sido o pit-spot (spot mesmo) do povo no jet, igual o OUTSIDE-OUTSIDE BAR-DO-MEIO.. Lá você pode optar, com segurança, ao ter a sorte de avistar uma bomba no horizonte, de remar sentido XXL AREA (se for o caso, um pouco mais pro outside e decolar em segurança), ou remar de volta pro OUTSIDE da entrada 20, quase em frente a casa do Masullo, e decolar em segurança), CASO ESTEJA REALMENTE MOTIVADO E SEGURO PRA DECOLAR EM ALGUMA BOMBA DESTA NATUREZA.. Encontrava-me mais longe que a linha de ação dos jets naquela hora, ligeiro pra me posicionar pra onda das trocas de maré, que duas horas depois tornou a aparecer na minha frente. No meio do oceano apareceu o Mota e me cumprimentou. Estava rebocando um brother desde o bar do meio, estilingando o sortudo nas bem esporádicas ondas que apareciam nas proximidades, naquele momento. Pra mim, o dia já estava mais que ganho, só pelo fato de atravessar a arrebentação e estar lá, agradecendo e de volta ao surf.. Foi o suficiente pra ter a consciencia que já estava desposicionado o suficiente pra naquele momento de visão treinada, ver a série da troca de maré chegar, remar até um ponto seguro pra atravessar ela atravessando muito próximo à explosão do lip, por o leash a prova, que não negou fogo e segurou a situação. Hora de voltar amarradão e já em segurança pra areia, depois tem mais! DOMINGO, 20 de JULHO DE 2014 O mar abaixou bastante, mas ainda assim 5-6 pés ocasionais com período de vaga com 11-12 segundos nestas condições é o paraíso pra qualquer mortal.. (só pra você imaginar como estava ontem as coisa aqui no bairro) Muita gente espalhada pelas valas, mas como aqui o sol no inverno acaba às 5 da tarde, muita gente sai da água depois desse por do sol precoce, pela friaca intensa que se instala junto com o vento terral. Nos ultimos 5 minutos de luz, ou seja, no melhor surf do dia, não fica crowd.. Ainda assim meio pesado pra atravessar até o outside, mas mais uma vez atravessar as bombas tomando cuidado pra não machucar o ombro, mantendo um ritmo tranquilo pra remar e absorver o impacto das séries. Lá chegando, amarradão e retornando pela correnteza até o drop, que naquela hora estava mais pro inside, consegui achar um dropão e surfar minha primeira onda numa prancha com setup de quilhas diferente. Num mar gelado, pesado e bem tubular, quase close-out, a prancha não deixou na mão..! Daí surgiu o Cacau, o Marcelo e mais um povo, era hora de compartilhar, pra mim já estava mais que bom, afinal voltar pro surf ainda está sendo motivo de muita felicidade, obrigado, SENHOR! Retornei pra areia amarradão, pra não forçar o ombro naquela friaca inicio de noite. Hora de retornar pra casa com os dogs, que fazem a festa de tanto que se divertem na hora do surf, enquanto me esperam na saída do mar, felizes. Não dá pra parar com o surfe.. percebeu? SEGUNDA-FEIRA, 21 de JULHO DE 2014 O terral não foi tão intenso na madrugada, mas o mar abaixou, ou seja, o Hawaii que se configurou no sábado, foi só no sábado. Praia com a galera local e que estão de férias curtindo a vida adoidado! O Mar traz ondas com um metro muito bom, resolvi surfar pela segunda vez na vida com uma 6'9" filé QUADRIFICADA.. e não me arrependi. Sendo esta a minha segunda surfada após curar a lesão no ombro, e amarradão por estar de volta principalmente após a travessia executada ontem, Achei duas ondas, uma direita e uma esquerda. Nas duas situações o drop foram os despencos mais macios que já surfei! Na realidade, só tinha surfado uma de quadriquilha na adolescência, uma K&K 5'6" no Munduba. Na época achei que parecia estar surfando com botas ortopédicas pra correção de pés de crianças, um surf muito "quadrado", certinho.. Esta sensação foi redescoberta por um simples motivo: quadriquilhas exponenciam seu poder de acordo com o tamanho e a "suculência" de ondas tubulares! Daí virou brinquedo de criança! Se eu tivesse essa percepção desde aquela época, só teria usado quadriquilhas desde então.. Mas isso só foi percebido devido ao tamanho e `necessidade de "sobrevivencia" nas ondas aqui no bairro.. Deu certo, embora que tardiamente. Pra se ter uma idéia, peço licença ao KJ e ao WAVES Apareceu no waves um documentário dele em Desert Point, surfando de quadri até onde pôde, e depois com triquilha, vejam a diferença olha o KJ estreando aqui no growroom! kkk veja matéria completa no waves http://waves.terra.com.br/waves/videos/clips/swell/historico/em/desert TERÇA-FEIRA, 22 de JULHO DE 2014 Hoje as típicas rajadas de forte terral que normalmente abaixam o tamanho das ondas e que sopram pela madrugada não foram tão intensas, e o swell se manteve em relação a ontem. a diferença é que, segundo informações, haveria uma drástica variação no periodo de vaga, que iniciaria com 12 segundos, que já é alto o suficiente pra deixar a gunzeira pronta pra uso, mas que passaria pelos 14 SEGUNDOS e, se não me falha a lucidez, CHEGARIA A 18 SEGUNDOS às seis da tarde. Pelo menos essa era a informação que me passaram ontem. Não tenho computador, e pra mim é essencial uma visão mais abrangente no comportamento de uma ondulação que está prestes a nos bombardear. O tamanho das vagas pela previsão indicava 1.2-1.4 e seguia até 1.7.. COM 18 SEGUNDOS! Após ponderar a respeito, e não observando o fato de que ondulações de sul com um dia inteiro moldados nos 15 segundos de vaga trazem as famosas ondas de "um metrão gigante" (espera aí, onde eu já ouvi essa expressão? aqui mesmo, explico) Passei a tarde amarradão por estar voltando ao surf e ter surfado ontem ondas muito ingremes, e ver que o sistema quadriquilha torno aqueles drops muito dificeis em situações confortáveis e seguras, pois a prancha não nega confiança. Ao passar pela entrada 11 com a cachorrada deparei com 3 sujeitos que se divertiam pilotando um DRONE (um pequeno helicóptero controlado por controle remoto com uma videocamera acoplada), e quando o brinquedo passou num rasante perto de mim coube até aquela saudação: "- ..Obi-Wan Cannabis!" Por motivos óbvios, a galera rachou o bico! ..a praia está recheada de gatas, desfrutando de mais este solzão! Chegando na 20, após ter varado uma arrebentação de 13-14 segundos exatamente numa das rasas trocas de maré com bombas explodindo quase na minha frente e ter varado em segurança já foi motivo de felicidade. Consegui até achar um drop-caverna naquela correnteza toda, com o sol já pelos lados de Boissucanga.. Teve uma hora queu remei com tanta vontade numa dessas bombas, que senti o ombro como se estivesse criando novas terminações nervosas (fibromas). Aí achei melhor parar por aqui, pra não forçar o ombro e voltar pra estaca zero novamente. Aí a correnteza tratou de aproximar todo mundo numa mesma área não muito próxima das pedras. ..aí o que posso dizer que o que vi foi ESPETÁCULO DE SURF! O drop estava NA NEGATIVA E RASO, quase sem parede e o que se prosseguia era a formação de um QUADRADO MAÇIÇO de água, jogando um LIP MUITO GROSSO e PESADO. O Guto, que sempre está na area nessas horas, e que é um sujeito extremamente habilidoso a arte de surfar nestas condições teve a manha de despencar numa bomba que virou um QUADRADO muito RASO, com o lip virando guilhotina d´água numa fração de segundos.. foi impressionante de ver.. Na série seguinte, com as condições ficando cada vez mais grotescas, foi a vez da molecada. De onde estava, observava a nova geração de surfistas do bairro, uma molecada que até pouco tempo já surfava, mas brincava de policia e ladrão na praça do surf, ao lado da pista de skate, causavam pra caralho, os cavalões kkk.. não me pergunte nomes, mas são os mesmos de sempre, a turma dos amigos do "Da Freaky Kid" e do Miguel Pupo, que já é de casa.. Adolescentes e pré-adolescentes com surf sólido de gente adulta, como se isto fosse a coisa mais natural do mundo! Vi o Kagya tirar um tubão ao meu lado, e mais uma molecada que sempre está na area.. Costumo ficar apenas observando, pois além da zona de drop próxima ao canto já estivesse crowd e com uma mega correnteza, a molecada já vinha QUENTE.. na real o que vi foi a atualização em tempo real da abordagem da nova geração de surfistas num canto do Moreira "meio" comum, mas totalmente fora do comum em comparação às outras praias no Brasil.. Vi essa galera completar DROPS insanos e sair VOANDO das BOMBAS QUADRADAS SUPER TUBULARES e RASAS que aquela hora o canto do Moreira vinha proporcionando.. Que tamanho estou falando.. talvez um metro e meio, talvez mais? bem mais, talvez..? Mesmo remando ininterruptamente a friaca e o bom censo começaram a solicitar uma saideira, mas o que aconteceu é que o tão temido EXPRESSO DAS BOMBAS NEGRAS já dava sinais de sua passagem.. Daí apareceu o Miguel (Masullo) e o Rogerião pro final de tarde. Sujeitos que estudam estas condições desde sempre e que sempre estão na hora certa, por razões óbvias.. O Miguel, extremamente lúcido a bordo de sua 6'3" NO PÉ e achou uma bomba intermediaria da série e dropou na minha frente, conseguindo surfar uma boa saideira! Daí o Cauê (ou seria o Cauã? Nunca acerto o nomo dos gemeos) recém chegado da Indo conversou um pouco tentando se desvencilhar da correnteza, achando uma boa saideira também.. Já estava quase escuro, quando o EXPRESSO DAS BOMBAS NEGRAS começou a dar o ar de sua graça (!) Eu, que já estava indo pro inside, quase na NOTURNA, numa distancia "MAIS OU MENOS SEGURA" do lip destas ondas aberrantes, maciças e traiçoeiras, iniciei a passagem delas pelos diversos joelhinhos (duck-diving) que fui obrigado a executar.. cada vez mais CABREIRO, pois as ondas começaram a aumentar rapidamente.. deu tempo de ver o Rogerião, a bordo da GUN 7'10" que costuma portar nestas horas e ver ele remando cada vez mais pro fundo pra tentar atravessar em segurança as séries. Mas teve uma onda que não deu pra ele passar, ou dropar.. não sei se tentou passar ou se tentou dropar num ultimo átimo de segundo, já não tinha tanta visibilidade, mas sabia que a mesmo sendo as unicas duas opções mais equilibradas na tentativa de sair da situação de risco iminente não resolveriam naquela condição.. A bomba começou a dobrar e o que se sucedeu, dissipada a espuma da explosão d´água foi a visão da prancha dele perdida no oceano.. O leash ou desamarrou ou se rompeu, foi a maior onda deste sistema aberrante com 18 segundos de periodo de vaga, hoje. Graças a Deus, pois PODERIA SER que a situação ficasse totalmente fora de controle.. o que se viu foi algo mais ou menos parecido como ser pego no inside teahupoo, na lagoa, sendo tragado pra debaixo das bombas, oceano adentro, pela forte correnteza.. na NOTURNA. Passei a bomba já detonada, no joelhinho, e naquela situação, me vi obrigado a voltar pro outside pra ajudar o Rogerião, que estava à deriva depois do impacto da bomba, pelo menos pra estar perto e ajudá-lo a voltar pra areia, se caso a correnteza tentasse jogar ele próximo das pedras, o que graças a Deus não aconteceu.. Ainda bem que eu sei que o cara está preparado pra se safar numa situação dessas, e ele com certeza sabe como se safar disso, pois é o "arroz-e-feijão" da casa, pra quem quer surfar estas ondas na remada pro resto da vida, e essa vibe o Rogerião soube manter. ---------------------------------------------------- INSERT - 16 de setembro de 2014 - 54 DIAS APÓS O OCORRIDO na realidade, o que eu presenciei, demorei até hoje para discernir o que aconteceu ele passou algumas ondas bem grandes em direção ao outside, já se encontrando longe, e de repente apareceu uma onda que além de parecer ter o DOBRO do tamanho das outras ondas, me pareceu que ela ATROPELOU A ONDA ANTERIOR QUE JÁ VINHA DESPEJANDO TONELADAS DE ÁGUA, COMO SE FOSSE UM ENORME BACK WASH, OU ONDA DE REFLUXO!.. A cena mais parecia um vagalhão atropelando um transatlantico no meio do oceano.. O Rogério ainda tentou atravessá-la e num átimo de segundo virou para o drop, OVER THE FALLS..! Apesar da violência dantesca que a cena apresentava, o cenário era pujante e espetacular, e isso com certeza é muito relaxante, talvez pela periculosidade do momento o corpo libere endorfinas que dopam e nos permite avaliar uma situação extrema com mais discernimento e tranquilidade, nos postando num estado de total relaxamento. --------------------------------------------------- ..mas remar de volta pra dentro de uma situação a qual já estava ficando fora de controle não era o que eu pretendia, mas não tive tempo nem outra alternativa pra escolher, e assim tentei remar pra resgatar a prancha e entregar de volta pra que saísse em segurança, mas outra bomba arrastou a prancha de volta pra praia. Graças a Deus, por sorte, e pelo preparo que o Rogerião tem, conseguiu se desvencilhar no setor de demolição e sair nadando próximo de onde estava, e quando aproximou-se, comentei: "- Cara, a gente tem que sair daqui o mais rápido possível, o mar está começando a virar com amplitude de 18 segundos de vaga!" e, observando que o Rogerião nadava em segurança, retornamos a praia sãos e salvos! Por sorte, não estamos mais em periodo de lua cheia, se estivéssemos, a história poderia ter sido MAIS CABULOSA! só pra constar, teve um inverno há uns 10 anos, queu vivi DUAS situações semelhantes a esta, entre as entradas 19 e 20.. Nas duas vezes que perdi a prancha quase no breu e mar ficando gigante, a Silvia e 3 amigos surfistas que até hoje não lembro o nome, que eram o crowd na hora, fizeram a mesma coisa, me acompanharam enquanto eu nadava de costas pra voltar pra praia. Até hoje sou muito grato a ela e ao povo que me acompanhou, NO BREU! Na época, e nessas duas situações, eu me perguntei, por total desconhecimento: "-Caraca..! Quem é essa mina que REMA PRA CARALHO!?! kkk O timing de remada dela é tão perfeito, que chegava a irritar, pois invariavelmente, no jogo de posicionamento "gentil" dentro da água, pra um não perturbar o outro, acabei me postando bem debaixo da guilhotina, no 1º setor de demolição da XXL AREA, as DUAS VEZES kkk.. Aí foi aliviar o joelhinho pra prancha correr solta pra aliviar o pancadão debaixo d´água, sentir a perna leve pela ausencia de prancha atada ao leash, que nesta altura já estava a confortavelmente caminho da praia, sendo levada pela espuma pelo impacto da bomba. Aí foi iniciar a remada de costas à praia noite adentro, escoltado pelo povo. valeu! só pra constar: hoje, na pilha de testar o setup quadriquilha na 6'9" errei a prancha, deveria ter ido com o mustangão ou com a 7'4", com certeza.. amanhã tem mais surf depois flateia, e depois mais surf de novo! obrigado, Senhor! QUARTA-FEIRA, 23 de JULHO de 2014 O dia prosseguiu ensolarado, com boas ondas na maioria das valas, aproveitei o dia pra tratar de algumas responsabilidades e não deu tempo de ir pra praia.. e o que temos pros próximos 7 dias POWERED BY WINDGURU.CZ/PT boas ondas a todos!
  14. 1 point
    Gentea Dilma ja anunciou que enquanto ela estiver no comando ela nunca vai permitir a legalização !!! Então vamos la gente FORA DILMA !!!!!!!! Vamos votar em candidatos a favor da levalizaçao gente atençao heim
  15. 1 point
    Um deles é inerte, ou seja, não tem nenhum tipo de nutriente e nem deve acumular nutrientes, a planta vai comer o que vc der. O outro tá escrito EC 5,5...esse EC é bem alto mas IMO deve estar em outra escala diferente da que usamos, pois nem planta adulta aguenta ec de 5,5. Tem muita receita de solo aqui no forum, pegue alguma que já deu certo e tente repetir ao invés de tentar fazer a sua, acho mais garantido Cara ,sem foto não to conseguindo ajudar muito não. Tenha em mente que a planta vai mais que dobrar de tamanho durante a floraçaõ, principalmente no início Tem guias de cultivos na área de iniciantes, tópicos pinados que se vc ler já vai ter muita noção de como plantar. Nâo existe receita de bola passo a passo pra plantar, cada um acha o modelo que melhor funciona na sua realidade Primeiro verifique todas as ligações elétricas pra ver se está tudo correto, depois verifique as conexões, mal contato entre fios gera calor e aumento da resistencia e pode derrubar o disjuntor. Por último, veja se a fiação e a potencia do disjuntos é adequada ao tanto de energia que a lampada e o reator estão puxando. Se a lampada estiver puxando muito o disjuntor desarma pra evitar que o fio pegue fogo, aí vc tem que trocar tudo pra deixar seguro
  16. 1 point
    Disputa presidencial »Eduardo Jorge participa do lançamento de campanha pelo uso medicinal da maconha Publicação: 22/07/2014 21:56 http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2014/07/22/interna_politica,517688/eduardo-jorge-participa-do-lancamento-de-campanha-pelo-uso-medicinal-da-maconha.shtml O candidato à Presidência da República pelo PV, Eduardo Jorge, participou hoje (22) do lançamento da campanha Repense, que pede a regulamentação da maconha para fins medicinais. O plano de governo do partido defende a imediata legalização da planta para uso medicinal e recreativo. De acordo com o documento, essa é uma forma de enfrentar o tráfico de drogas. Eduardo Jorge avalia que há uma falência do modelo repressor de combate às drogas. “Vários países estão se adiantando nesse sentido. O Brasil precisa rever a sua adesão incondicional à guerra militar contra as drogas para diminuir o sofrimento que essa política trouxe para o país”, disse o candidato. Ele destacou que essa política internacional de tentativa de erradicação da produção, do tráfico e do consumo, em prática há mais de 50 anos, foi incapaz de reduzir o uso dessas substâncias e criou tabus em torno do uso medicinal O programa de governo aponta que “a política proibicionista, impulsionada mundialmente nas últimas décadas, tem tido um efeito totalmente contrários aos seus objetivos. O consumo não caiu e, pior, construiu indiretamente uma economia do crime poderosa, violenta, opressiva”. O partido destaca que não incentiva o uso de drogas, tanto lícitas, como ilícitas. “Outras drogas mais pesadas devem ter estratégias a serem implementadas na sequência”, diz o documento. O canditado Levy Fidelix, do PRTB, também teve agenda na capital paulista hoje (22). Durante todo o dia, ele esteve na sede do partido, concedendo entrevistas à imprensa. No final da tarde, havia previsão de uma caminhada na área comercial do bairro Brooklin, na zona sul, mas a atividade foi remarcada para o dia 2 de agosto. De acordo com a assessoria de Fidelix, a mudança ocorreu porque ainda não foram entregues as bandeiras encomendadas pela campanha. Um dos projetos do candidato é a implantação do aerotrem, apontado como solução para desafogar o trânsito nas principais capitais brasileiras. No programa de governo, Fidelix apresenta dez propostas. Uma delas prevê que toda criança, ao nascer, tenha uma caderneta de poupança no valor de quatro salários mínimos, que será resgatado quando o beneficiado completar 21 anos. Ele defende ainda repasse de parte dos recursos com a exploração do petróleo do pré-sal para a ampliação dos postos de saúde e prontos-socorros e a informatização do ensino. As propostas também incluem a criação de um banco para financiar a entrada no mercado de jovens recém-formados, além da construção de presídios de segurança máxima em ilhas e navios. Já o candidato Zé Maria, do PSTU, cumpriu agenda em Curitiba. No início da noite, ele lançou a candidatura na cidade, no salão nobre do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato). Segundo a assessoria de comunicação do candidato, Zé Maria disse que o objetivo da campanha não é apenas ganhar votos, mas obter apoio na busca de direitos para os trabalhadores. "A esquerda socialista brasileira tem a obrigação de apresentar, na disputa eleitoral, uma alternativa da classe trabalhadora e socialista, e de lutar para ganhar todos os trabalhadores e jovens que puder. Ganhar, sim, os seus votos, mas, principalmente, ganhá-los para a luta em defesa de um Brasil para os trabalhadores", disse.
  17. 1 point
  18. 1 point
    as vezes fazer uma fumaçada logo pela manhã é o jeito pro dia embalar de vez..!
  19. 1 point
    Felizes De uma maneira geral, geral Estamos vivos Aqui agora brilhando como um cristal Somos luzes Que faíscam no caos...
  20. 1 point
    Caralho, que ótima notícia!!! Cai por terra o papinho de posologia e critérios farmacêuticos de produção do seu próprio remédio! Muito lindo. Mais uma vez, parabéns aos alemães por mais esse passo.
  21. 1 point
    A dica é: deixa ela em paz que ela vai crescer bastante ainda. O solo parece um pouco encharcado, faz uns furos no fundo da pet pois a água deve escorrer pelo fundo e não acumular na garrafa. Quando as raízes começarem a aparecer nas laterais da pet será hora de troca-la de vaso, de preferência um escuro (as raízes são fotossensíveis). Eu tenho clones em 2 bubller, um NFT com 20 e 5 diretamente no substrato. Até o momento o bubbler é uma decepção...
  22. 1 point
    Obrigado Cogumelo_maconheiro!! vou seguir sua dica. o que acha de ideia de colocar uma vapor metalico de 150w no vega? tipo tenho 1,20 de alt, mas quero colocar um buble (nao sei escrever corretamente) com uns 12 clone no mesmo espaço que uso pra vega. é possivel? aguardo e agradeço.
  23. 1 point
    Não, não da. cada lâmpada tem que ter um reator exclusivo. O misto significa que pode ser usada tanto uma quanto a outra, mas não duas juntas. Esqueça isso, é o barato que sai caro.
  24. 1 point
    Mais uma goleada, só que essa fora de campo, em mais um dia trágico do futebol brasileiro. Abrax
  25. 1 point
    O cara fez até um site no wordpress, achei bacana a iniciativa... Pra vocês verem, a sociedade civil está tomando essa causa como causa própria, acho que agora ninguém mais segura a maconha medicinal! edit: aqui o site... http://cannabisperanca.wordpress.com/onde-comprar/ Nessa página ele indica empresas que vendem o CBD, eles tem até página em português olhem lá!
  26. 1 point
    Pois é, como eu já falei aqui, não tenho esquizofrenia, e isso foi constatado tanto em exames quanto em laudos psicológicos, porque depois disso tudo, obviamente procurei recursos... E quanto ao que era sussurrado nos meus ouvidos, não acredito que eram espíritos, e sim que eu estava escutando os sons do ambiente mesmo, mas de forma extremamente amplificada. E ah, eu sei que não tinha nada me puxando pelos pés, era a sensação que eu tinha rs
  27. 1 point
    arctic monkeys no brasil em novembro!!! caro p caralho
  28. 1 point
    Lulu Santos é maneiro tb!!!Já que estamos nas românticas, lá vai:
  29. 1 point
    Salve a Jovem Guarda! queria ter vivido nesse tempo!
  30. 1 point
    Seja legítimo e lute por aquilo que faz e acredita Vincent.Se e quando for fumar maconha fume de Corpo e Alma,só assim atingirá níveis de consciência maiores. 30 e poucos anos e desde a minha adolescência nunca me envergonhei,foi bem ao contrário bati de frente várias vezes e assumi pra todos a minha volta meu estilo de Vida,quem gosta de mim tem que passar por cima de preconceitos...tenho algo muito maior alem de um simples cigarro de maconha para oferecer para quem esta ao meu lado. A segregação e a mentira só serve para distanciar pessoas,necessidades e corações.
  31. 1 point
  32. 1 point
    Por via das dúvidas to tentando por todos os meios.30 sementes direto na terra preparada,7 de molho já a 36 horas e 10 no papel toalha....Se nao germinas pelo menos 20 % eu me mato.
  33. 1 point
    amarradão!!! tava zapeando o youtube, e de repente.. trabalho de conclusão de curso com a galera da praia reunida DETALHE: o logo da CASA SURF na entrada.. cria minha! kkk valeu, Gabriella e Jessica!!!
  34. 1 point
    Espero que ninguém tenha matado as plantas pq o GR ficou uns dias fora do ar...
  35. 1 point
    Quer dizer então que aos olhos da presidenta... somos todos criminosos?! Isso precisa mudar! E pelo visto NÃO são eles os responsáveis por essa também... PS: é drullys... valeu o link! para os curiosos: tratase de uma versão original da constituição de 88.
  36. 1 point
    Suprimi uma porrada de post aqui e não quero ter que voltar aqui e fazer isso de novo. Estejam todos avisados que ofensas não serão toleradas. Comprou e não chegou? Não é culpa do seedbank. Pediu reenvio e não chegou? Não é culpa do seedbank. Quer reclamar direitos de consumidor em compras de produtos ilegais? Vai lá no procon irmão, juizados especiais cíveis e o caralho. Produto ilegal = contrato inválido. Você não tem direito algum e o risco de você ser intimado pela PF é todo seu. Aqui não tem nem A nem B, seja usuário ou anunciante, que goze de proteção, estão todos equiparados. Tomou preju, não recebeu a encomenda, e teve que se virar nos 30 pra prestar depoimento na PF? Mermão, já dizia o ditado: "if you can't do the time, don't do the crime".
  37. 1 point
    Certamente seu amigo já era meio pirado, ou só faltava um pouco pra bater as bielas.. Realmente o efeito da alucinação do cogumelo pode durar algumas horas somente, mas dias depois do uso se nota que estas mais perceptivo. Pode-se entrar num estado de introspecção e até depressão, mas nada tão grave... Realmente ele precisa de um médico. Olha que falo com experiencia de causa, já tomei doses muito mais elevadas que as recomendadas de cogumelos ( comer 12 cogus com mel ) e nunca fiquei mais que um dia derretendo. considero cogumelo uma meditação transcendental, uma viagem etnocêntrica maravilhosa. Sempre tenho cogumelos em casa, Conheço pastos na minha região que já cheguei a achar cerca de 80 Psilocybe Cubensis em uma hora, depois de uma bela chuva no verão. Depois eu desidrato com Sílica e estoco pro ano inteiro.. mas tem que ir devagar, pois tbm não da pra tomar sempre tbm né!
  38. 1 point
  39. 1 point
    boa tarde galera estou de volta depois de 3 anos nesse Fórum, aconteceu comigo um belo dia a PF foi na minha casa com a intimação, e compareci 3 dias depois com advogado e falei somente a verdade, falando que comprei por curiosidade e falei em que site tinha comprado mas eu achei que tinha ficado de boa e a PF arquivado o processo, mas fui julgado 1 ano e meio depois para a minha sorte peguei um juiz sóbrio e decente e não me condenou por tráfico de drogas internacional! mas o susto foi gigantesco, não tenho coragem de comprar essas sementes mais não pq o medo foi tão grande que quase levou minha sanidade mental só passei para falar que não deu nada contra mim ! abraço parceiros!
  40. 1 point
    Cha de cogu nao tem nada a ver com cha de lirio, Lirio eu entendo por trombeta/zabumba/sete-saias é delirante, voce fica louco mesmo, alucina e acredita na piraçao (tipo louco de hospicio) Cogu ja é outra vibe, muito mais dificil de explicar.... (tipo louco do espaço sideral) Mas voce sabe que esta doidao de cogu, quase sempre....
  41. 1 point
  42. 1 point
    teve a parada da pf ter mandado email pro bitox pedindo alguns de nós sinistro
  43. 1 point
    no, sera bom pra guerrilha,,,,é bem leve e da pra subi a serra com ele...maravilha.. vão fazer um teste!!
  44. 1 point
    Troquei umas idéias com a Luluds e já fui mandando ver num panfleto sobre Redução de Danos. Aproveitei vários texto, inclusive uma tradução que o Baforito fez de um livro (From chocolate to morfine do Andrew Weil). Bom...chamei o texto de Maconha: modo de usar. Leiam, critiquem e acrescentem dados. Abraços Freud Maconha: modo de usar ● O porte de maconha é ilegal. Tenha cuidado e esteja sempre ciente dos riscos que você corre. O principal dano causado pela maconha é a prisão e o trato com autoridades policiais. ● Fique atento com a qualidade da maconha que você usa. Cheiro de amônia é um péssimo sinal. E lembre-se: maconha é verde! ● Seja cuidadoso ao misturar maconha com álcool ou outras drogas psicoativas! ● Nunca dirija ou opere máquinas sob o efeito da maconha! ● A fumaça fria causa menos danos ao seu pulmão do que a quente. Prefira os cachimbos de água (water bongs) aos baseados. ● Não segure a fumaça nos pulmões. As partículas de THC são absorvidas rapidamente de maneira que você poderá fumar seu baseado como um cigarro normal, segurando a fumaça apenas alguns segundos. ● Considere a possibilidade de ingerir maconha ao invés de fumá-la. Na Internet você encontrará centenas de deliciosas receitas. Além do “barato” ser diferente, seu pulmão agradecerá. ● Não use maconha no trabalho ou na escola. Ninguém usaria álcool nesses ambientes, não é mesmo?!? Procure associar o hábito de fumar aos seus momentos de lazer. Em quanto mais situações você se permitir fumar, menos prazer você terá. ● Fume com moderação. Você não come seu prato favorito todos os dias, certo? Imponha limites ao uso: com o tempo seu organismo poderá desenvolver certa tolerância aos componentes da maconha, diminuindo seu prazer. Isso poderá se reverter com uma pausa de algumas semanas. ● Se você fuma com uma freqüência muito grande e anda percebendo que a maconha não provoca mais os efeitos desejados, pense na possibilidade de parar por umas semanas. Procurar por uma erva mais forte só vai intensificar a tolerância de seu organismo aos componentes da maconha. ● A maconha não causa dependência física, porém um percentual ínfimo de usuários pode desenvolver uma dependência psicológica. Se você acha que está usando maconha mais do que devia e não está mais obtendo os efeitos desejados, considere a possibilidade de que ela está controlando você mais do que você a ela. Tente parar por um tempo. Se você não conseguir, poderá precisar de ajuda externa para tentar quebrar o hábito. ● Considere a possibilidade de plantar a sua própria erva. Com isso você garante a qualidade de sua maconha e não financia o tráfico de drogas. Mas lembre-se, o plantio é considerado crime e está sujeito a sansões idênticas ao tráfico. Tome cuidado. A Internet é uma fonte inesgotável de informações para quem deseja cultivar cannabis. ● Boa viagem!
  45. 1 point
    Boa Luluds Temos que criar um panfleto de Redução de Danos para distribuir na próxima Passeata Verde. Isso vai conferir mais credibilidade ao movimento! Um abraço Freud
  • Newsletter

    Want to keep up to date with all our latest news and information?
    Sign Up
×
×
  • Criar Novo...