Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 02/20/19 in all areas

  1. 7 points
    ‘Breeding Is an Art Form’: An Interview With Cannabis Cup Champion Exotic Genetix https://www.leafly.com/news/industry/interview-cannabis-breeder-exotic-genetix Mike, a lenda pro trás da Exotic Genetix.
  2. 6 points
    Boas escolhas, vai encontrar muita coisa boa aí certeza. Hashplant D deve ser incrível, quase peguei essa no ano passado, mas tinha que ser em dinheiro e aí não rolou. Biker e Space Monkey também, a Space é uma boa ferramenta de breeding, os machos tem muita resina. Acredito que seja Pink Kush, strain do Reeferman, boa bagaraio. Tenho 5 sementes ainda aqui de Darkstar. Ia mandar esse ano, mas tem umas cruzas aqui que entraram na frente. Super Lemon Haze x Space Monkey e Stardawg x Space Monkey. Legal, coisa pra caramba pra plantar. Não. É mentira. Nem a Gorilla Glue tem isso, as filhas dela com certeza também não tem. Se não me engano GG#4 tem de 21 a 24%, no máximo. Puro papo furado. Eles são revendedores como todos os outros.
  3. 4 points
    Passando no fórum pra matar as saudades das meninas dos amigos. Cultivo segue a todo vapor, mas anda faltando tempo e sobrando leseira pra atualizar o diário. Vibes e buds!!
  4. 3 points
  5. 3 points
    Olá Mel96, Orientação numero um: chute bem forte o saco do médico que receitou remédio pra TDAH pra uma criança de 3 anos..., Me responde como esse médico chegou a conclusão que seu filho sofre de TDAH?... vc relatou que ele anda inquieto e irritadiço, correto?... Se vc analisar os sintomas de TDAH eles batem perfeitamente com sintomas de inflamação no cérebro, na realidade TDAH é um nome que inventaram pra mascarar que a pessoa está com uma inflamação no cérebro, e com isso vender mais remédios, e pq eles fazem isso?... pq provavelmente foi a industria farmaceutica que causou a inflamação. Continue seguindo meu raciocínio... mais o que poderia ter causado inflamação no cérebro de um bebe de 3 anos?... VACINAS!!! (Assista no youtube que são 6 vídeos e lá já estão todos listados ao lado da janela do vídeo) Veja tb esse post um tópico em 2013 sobre TDAH... Agora vamos falar do tratamento com cannabidiol, e cannabinóides em geral no que se refere a combate de inflamações no cérebro, a primeira coisa que vc precisa saber é que se vc tem uma inflamação cronica no cérebro, é que vc está deficiente em endocannabinóides devido ao esgotamento do sistema imune causado pela inflamação e pelas toxinas que geralmente estão envolvidas na causa da inflamação. Os cannabinóides modulam a velocidade da neuro transmissão, e em uma pessoa com inflamação cronica no cérebro que está carente de Endocannabinóides , essa velocidade de neuro transmissão fica muito rápida, e isso que causa a irritabilidade e inquietação. Os cannabinóides tb tem uma importante função em desintoxicar o cérebro dos adjuvantes altamente tóxicos que existem nas vacinas, eles tb ativam a Microglia no cérebro pro estado ant-iinflamatório, que é a peça principal de defesa do cérebro contra inflamações e toxinas. Abraço.
  6. 3 points
    o porte é de 10G, ou seja, se você estiver andando na rua, pode andar com 10G já dentro da sua casa, pode ter 6 plantas, ai já não cabe a quantia estipulada de 10G o que eu entendi é o porte, você pode sair na rua com 10G. alguém me corrija se eu estiver errado
  7. 2 points
    Advinha Doutor quem está de volta na praça?... Logo atualizo o diário!
  8. 2 points
  9. 2 points
  10. 2 points
    Salve galera! Depois de muita pesquisa sobre regas e períodos de rega. Achei essas dicas que compartilho com vocês: Marijuana: Dicas de Rega 1. Depois que a semente foi plantada e a terra bem regada, você não precisa de água novamente por alguns dias. 2. A quantidade de água, e quantas vezes você deve regar varia de acordo com o tamanho dos vasos, plantas, e a quantidade de luz. 3. Quando as plantas são pequenas elas transpiram menos, e não necessitam de rega tão freqüentes como quando elas são maiores e com mais folhas. 4. Quando a mudinha apenas apareceu acima do solo, deve regar com muito cuidado para que a força da água batendo na planta não a movimente no solo. Coloque água na terra e não diretamente na muda. Na figura abaixo: Marijuana com excesso de água (overwatered) 5. água fornece o hidrogênio necessário para o crescimento da planta e também transporta os nutrientes em toda a planta. 6. Plantas de cannabis preferem um ciclo de rega regular, mas não deve ser regada todos os dias. 7. Embora a teoria de que quanto mais água é dado para uma planta, mais rápido ela vai crescer seja incorreta, pouca rega vai desacelerar o crescimento das plantas. 8. Embora a planta Cannabis ame muito a água, a causa mais comum de morte em plantas em cultivos caseiros é de overwatering (excesso de água). 9. Um vaso grande que que seja saturado de água antes da germinação pode manter a umidade suficiente para as primeiras duas a três semanas de crescimento. 10. Células vegetais são mantidas rígida pela água, e quando não há umidade suficiente no solo, as folhas começam a murchar e cair. 11. A água ideal para suas plantas deve ter um pH levemente ácido (6.3 é o ideal) e relativamente livre de cloro e outras substâncias químicas nocivas (recomenda-se água filtrada ou mineral). 12. Nunca permita que o solo se torne muito seco, mas nunca permita que ele esteja sempre molhado também, pois isso certamente apodrecerá as raízes. 13. Suas plantas crescem melhor se você regá-las durante a manhã, em vez de à noite. 14. é sempre melhor usar água à temperatura ambiente do que a água quente ou fria, para evitar "choque térmico" do sistema radicular. 15. Cloro demais na água da torneira tende a deixar o solo um pouco ácido, e pode ter que ser equilibrada, acrescentando algum cálcio (calcáreo). 16. Se a água é rica em produtos químicos, a melhor solução é deixar a água descansar em um recipiente aberto por alguns dias antes do uso (evapora o cloro). 17. Embora a água destilada ou fervida não ser prejudicial às suas plantas, ela não contém certos minerais benéficos para um bom crescimento. 18. Plantas com fotoperíodo longo de luz diária (maior que 16 horas) vão transpirar mais e exigir regas mais freqüentes do que as plantas crescidas com um período mais curto de luz. 19. As plantas murchas que ficaram sem rega durante vários dias ainda podem ser salvas se forem regadas imediata e completamente. Plantas Murchas de cannabis (necessitando de água): 20. Um bom sinal para molhar suas plantas é quando os cinco ou seis centímetros do solo no vaso secaram completamente. (Você pode enfiar no canto do vaso um palito daqueles de churrasco para verificar isso. Se o palito sair borrado de barro, a terra esta úmida o suficiente, senão é hora de regar de novo) 21. Se suas plantas começam a perder folhas mais do que o normal, pode ser porque você está colocando água demais. 22. é melhor usar um regador com um top por aspersão do que um com um fluxo sólido, para evitar perturbação do solo e raiz, enquanto rega. 23. Sempre coloque água no vaso por cima, ao invés de encher a bandeja por baixo e deixar a planta sugue a água. 24. Considerando que uma pequena planta que cresce em um grande vaso irá necessitar apenas de rega semanal, uma planta grande que cresce em um pequeno vaso pode exigir rega diária. 25. Tem sido sugerido que limitar a rega durante a floração, pode influenciar positivamente a potência da planta. 26. Durante a floração, você deve verificar quanto tempo após ter molhado suas plantas elas começam a murchar, e depois regularmente molhá-las um dia mais cedo. 27. Apesar da Cannabis ser uma planta muito resistente e adaptável que sobrevive muito bem em condições com pouca umidade, ela prefere um ciclo de rega regular. 28.Verifique sempre o pH do seu abastecimento regular de água para determinar o seu efeito a longo prazo sobre o solo e plantas em crescimento. 29. Ao molhar manualmente cada vaso, algumas plantas crescem mais rapidamente do que outras. Por isso, é geralmente preferível o uso de sistemas de gotejamento automático. 30.água da chuva muitas vezes contém nitrogênio e outros elementos, o que a torna uma excelente fonte de água para plantas de cannabis no interior (água mineral também é excelente). 31.Cannabis prefere um solo bem drenado, de modo que você não deve ficar muito preocupado se um pouco de água atravessa o pote e cai na bandeja abaixo. 32. Tenha paciência na hora da rega, não jogue água de uma vez pois se formam canais (mini rios) dentro da terra indo direto pra bandeja. Coloque aos poucos e pausadamente para que a terra absorva bem. Compilado e Traduzido do Weed Guru Abraços Paz
  11. 2 points
    Claro Ganja... aqui é Brasil... Peguei o exemplo da Europa pois o passado europeu também é igual ao nosso, ou até pior, e eles estão conseguindo chegar à alguma coisa... então leva tempo. O pessoal do crack poderia consumir suas drogas em casa como todos nós fazemos. Por que nas ruas? Na minha opinião é extremamente degradante para eles mesmos. Tem muitas pessoas engajadas em tentar tirar o pessoal das ruas, não das drogas, das ruas... mas eles voltam, pois parecem que não querem mais viver em suas casas com suas famílias... de repente em casa é mais degradante ainda. Se você disser para um maconheiro que ele pode fumar mas tem que ser feito na privacidade de sua casa, ele aceita? Claro. A gente pode até criticar o governo, claro eu também faço isso, mas o que eu faria se estivesse no lugar dos governantes e me apresentassem um problema destes. O que fazer? O que você faria? O que nós cannabicos faríamos para ajudar tanto a sociedade como essas pessoas? É delicado. Tem solução? Claro que tem.
  12. 2 points
    Adicionei mais terra para fixar e dar mais sustentacao ao caule que tinha tombado, deu certo... estou colocando muita pouca agua e ela me parece bem... vejam so a evolucao... Usando 2 holofotes de led com 50w cada...
  13. 2 points
    Pessoal, fiz ontem uma descarboxilação pro remédio do meu pai (103°C por 1h), com termometro de forno, tabuleiro sobre banho maria e com a erva coberta com alumínio. Retirei do forno, deixei esfriar 10 minutos e ao abrir percebi que: - a erva não secou direito - o cheiro estava como de buds curados. preservou bem os aromas. Com isso, achei que a descarboxilação não tinha funcionado. Pois a gente assiste a vídeos que as coisas saem beeem marrom. Fiquei bem desanimado (por pouco tempo ). Bom, só tinha um jeito de saber se descarboxilou: provando. Peguei a quantidade de "uma unha do mindinho", menos de 1cm3 e comi com chocolate. Resultado: 4 horas de onda. Já acho que acertei em cheio Se alguém precisar de um passo a passo, só falar. PRÓXIMO PASSO: acho que NÃO vou jogar alcool nela. Penso em extrair no oleo de coco. Banho maria bem baixinho (pois não precisa descarboxilar nada)... PERGUNTO: por QUANTO TEMPO para passar as resinas da planta para o óleo? Sempre grato pelos compartilhamentos deste grupo, Plunct
  14. 2 points
    boa leitura: https://www.growweedeasy.com/harvest
  15. 2 points
    mantém a umidade em 80% mesmo é o ideal nessa fase, elas aparentam estar morrendo de sede 😰, fica em cima eu umedeço a terra todo o dia nesse estagio .
  16. 2 points
    Sumido, mas cultivo continua forte. Quando as broad mites deixam. Abraço a todos.. Tamos juntos.
  17. 2 points
    O fato de não haver um retrocesso que nos lance de volta ao século XX depois dessas eleições já é motivo pra otimismo...
  18. 2 points
    não, não adianta. a ansiedade tem relação com o perfil de canabinoides e terpenos que existem na erva que vc ta fumando. se eu fosse vc evitaria fumar prensado, eles vem de sativas que nao sao colhidas na hora certa e são conhecidos por esses efeitos desconfortáveis em pessoas ansiosas. o unico jeito de evitar isso é consumindo strains que tenhas um perfil de pelo menos 1:1 thc e cbd. ervas com apenas thc podem piorar esses quadros. voce precisa de algo que te acalme e nao que te deixe pilhado, entao sativas puro thc podem ser ruins. sei que sativas libanesas e até mesmo a do laos podem ter efeitos agradaveis em pessoas com ansiedade. agora entenda que existem as maconhas e existem as ansiedades, nem toda maconha é igual e nem toda ansiedade é a mesma! pessoas com ansiedade generalizada podem se beneficiar de cbd enquanto pessoas com TOC podem piorar com cbd e se darem melhor com thc. entao pesquise ache uma strain e sempre experiemente com cautela provando um pouco e vendo pra onde isso te leva. abraços
  19. 2 points
  20. 2 points
    Um dos maiores enganos no cultivo é que o PH da solução é a única preocupação em relação ao ph que afeta a qualidade da colheita, o que não é totalmente verdade. O que afeta de fato é o PH e a alcalinidade de 3 coisas: 1. Sua água 2. Sua mídia de cultivo 3. Nutrientes Do começo O Ph (potencial de hidrogênio) é uma medida para íons de hidrogênio e hidróxido, e é medido em uma escala entre 0 e 14, sendo 7 um PH considerado neutro, <7 ácido e >7 alcalino. Quando sua água, substrato ou solução de nutrientes está ácida (<7) ela contém mais íons de hidrogênio do que de hidróxido, assim como quando está básica (>7), contém mais íons de hidróxido do que de hidrogênio. Os hidrogênios e os hidróxidos interagem entre eles até chegar em um equilíbrio que resulta nos valores de ph que estamos acostumados a lidar. E é muito importante compreender isso pois esses elementos (hidrogênio e hidróxido) fazem parte dos elementos que compões os macro e micro elementos das soluções nutritivas. E estes elementos são classificados em dois grupos diferentes; Um grupo, chamado de cátions (carregados com carga positiva), contém mais íons de hidrogênio; o outro, chamado de ânions (carregados com carga negativa), contém mais íons de hidróxidos. Também nosso substrato é afetado por esses cátions e ânions contidos nos macro, micro e nos elementos secundários que usamos. Dentro os elementos que são cátions temos a uréia e amônia (ambos são formas de Nitrogênio), potássio, cálcio, magnésio, ferro, zinco, manganês, cobre e cobalto. Dentre os ânions, temos os Nitratos (outra forma de Nitrogênio), fosfatos (formas de fósforo), sulfatos, carbonatos e bicarbonatos. Então, o que tudo isso tem a ver com colheitas melhores? TUDO, o balanço correto desses ciclos contém a chave para colheitas consistentemente mais pesadas e de qualidade superior. ************* 1. A ÁGUA Como dito anteriormente, um dos maiores enganos é acreditar que o ph da solução nutritiva é o fator que vai levar suas plantas a colheitas melhores. E não é totalmente verdade, a preocupação maior deveria ser com a alcalinidade da água. Este é um dos maiores responsáveis por afetar as colheitas. Alcalinidade A água não é apenas água, ela contém vários elementos que variam em quantidade a depender da fonte. A alcalinidade da água é a concentração de todo tipo de íons (cálcio, magnésio, potássio, sódio, etc) em ambas as formas, carbonatos e bicarbonatos, sendo os bicarbonatos os maiores criminosos. Para piorar, alcalinidade se acumula em sua mídia de cultivo em um ciclo vicioso que fará o PH de seu substrato/reservatório subir depressa e, consequentemente, causar problemas de estabilidade e colheitas menores. Quando a alcalinidade de sua água não é medida e é usada para misturar sua solução nutritiva - mesmo com o ph ajustado e apropriado da solução - suas plantas podem sofrer com um contínuo acúmulo de alcalinidade que vai sorrateiramente aumentar o PH de sua mídia, travando elementos vitais para as plantas e te subtrair do verdadeiro potencial de colheita. Diferença entre alcalinidade e "dureza" da água PH e "Dureza" da água são coisas diferentes. A "dureza" é a medida da concentração combinada de cálcio e magnésio insolúveis na água, e não da presença de cabonatos e bicarbonatos. Produtos que dizem reduzir a dureza da água acabam por deslocar os íons de calcio e magnesio mas deixam no processo os carbonatos e bicarbonatos, não resolvendo o problema da alcalinidade. Uma água considerada leve e segura está abaixo dos 30ppm no leitor de EC. ****************** 2. SUA MÍDIA DE CULTIVO Uma curiosidade sobre o sistema de raízes das plantas é que ele é uma máquina de controle de PH; ele manufatura e solta no substrato íons de hidrogênio ([H+] - Ph down) e de Hidróxidos ([OH-] - Ph up). Esse sistema modifica o PH do substrato pra se adequar à composição elementar dos nutrientes. É perceptível como a compreensão disso pode te dar mais controle das suas plantas e, consequentemente, maiores colheitas. Lembrando que outros fatores também contribuem para a oscilação do PH, como a ação microbiana, temperatura do meio e a água/nutrientes das regas. Vale ressaltar que existem oscilações de PH entre os períodos diurnos e noturnos; quando no período escuro tanto a planta quanto as bactérias "dormem" o que reduz a quantidade de reações na mídia de cultivo. Isso faz com que haja uma tendência a subir o PH nesse período. Essa dica é muito importante pra quem cultiva em hidro, as variações de PH podem ser benéficas se bem utilizadas dentro do range ideal. Como sabemos, a cannabis prefere o solo ligeiramente ácido. O PH é variável e na maior parte dos casos o PH tende a subir e o maior desafio é evitar isso. Cátions: Uréia e Amônia (formas de N) Potássio Cálcio Magnésio Ferro Zinco Cobre Manganês Cobalto Ânions: Nitratos (N) Fosfatos (P) Sulfatos Carbonatos Bicarbonatos O equilíbrio na formação do solo é a peça chave pra um PH balanceado. Qualquer elemento em excesso pode facilmente desbalancear esse equilíbrio. Tipos de mídia e sua dependência do PH Alguns tipos de mídia tem uma certa habilidade em "bufferizar" (é uma maneira de dizer que tem habilidade de evitar as variações drásticas do PH) o PH, outras não. Essa habilidade é chamada de Capacidade de Troca Catiônica (Cation Exchange Capacity ou CEC). Em outras palavras, CEC é a habilidade da mídia em absorver ou liberar cátions (+). Substratos que são dependentes do PH não resistem às suas variações. Então, mídias independentes tem alta CEC e pode resistir a essas variações por longos períodos, o que é bom! Normalmente solos orgânicos tem húmus e alguma argila em sua composição, são materiais que tem alto CEC e ajudam a segurar mudanças radicais do PH. Com hidroponia é diferente. Muitas das mídias tem baixa CEC e precisam e precisam da monitoria e ajuste constante do PH. Algumas mídias utilizadas, como lã de rocha, argila expandida ou perlita tem baixo CEC e se encaixam nesse nível de controle e você terá de controlar com mais frequência o PH. Algumas mídias tem alta CEC como o coco e a turfa, que ajudam a controlar o índice e podem ser considerados independentes. Sobre o Sunshine Mix É um substrato muito perto do ideal. Normalmente (depende um pouco de onde foi retirado) ele tem um PH entre 3.5 e 4, o que é baixo. Porém com um pouco de calcário dolomítico o ph vai para 5.8~6.3 por um período de aproximadamente 6 semanas. Sobre a fibra de coco Normalmente vem com um ph próximo de 5.5. O problema maior é que o Cálcio e o Magnésio se prendem ao coco e não são facilmente liberados, o que não é bom. Sua planta precisa ter acesso a esses nutrientes. Agora, se você adicionar calcáreo dolomítico, seu PH tende a subir e também não é o que queremos. Então o que fazer? Esse problema pode ser resolvido acrescentando Ca e Mg quelados nas suas soluções nutritivas. Fertilizantes próprios para cultivo em coco já vem com essas questões ajustadas, o que é um fator ao se considerar ao trabalhar com essa mídia de cultivo. A fibra de coco também tem muito Potássio então normalmente utilizar fertilizantes com esse elemento em menor escala é importante pra evitar toxicidade. Outro detalhe é sobre fibras de qualidade inferior; são trabalhadas na água salgada como parte do processo de quebra das cascas e nem sempre bem lavadas após isso. Garanta que esses sais sejam "flushados" antes de começar seu cultivo. ************** 3. NUTRIENTES Como sabemos, as plantas se alimentam de macro, micro e nutrientes secundários. Todos esses nutrientes carregam uma carga positiva (cátions) ou negativa (ânions) e afetam o PH conforme as plantas os utilizam. Diferentes formas dos elementos (ex: Nitrato ou Amônia que são formas de N) carregam diferentes quantidades dessas cargas. Agora vem a parte curiosa. As raízes das plantas consomem ambas as formas através de uma troca: Quando ela usa cátions, ela libera íons de hidrogênio (H+), que tornam sua mídia mais ácida e fazem o PH cair; Quando ela consome ânions, as raízes liberam hidróxidos (OH-), que fazem o papel contrário! Conforme há equilíbrio, cátions e ânions trabalham em parceria. O truque é o equilíbrio entre esses cátions e ânions para manter o PH ideal em sua mídia, o que leva tempo e muita pesquisa e observação. Mas pode ser feito. Quando suas fontes de N utilizam muitos cátions de Amônia, por exemplo, moléculas ácidas ajudam a manter o ph ideal em sua mídia. Mas quando suas fontes são basicamente nitratos, você está trabalhando com moléculas alcalinas, o que significa que você constantemente terá de ajustar com ph down. Nesse cenário a planta terá seu N mas os pecíolos ficarão menores, as folhas ficarão menores e os galhos mais finos, não fornecendo estrutura para segurar os buds. A indústria de fertilizantes, de forma global, se preocupa em fornecer os nutrientes corretos para as plantas, mas aparentemente e segundo esses estudos, a forma como esses nutrientes serão disponibilizados faz toda a diferença na dinâmica do PH. Em um cultivo de solo a dinâmica que rege o PH é bastante variável; em hidro esse problema fica bastante sério. Por isso é importante pesquisar as fontes dos nutrientes dos fertilizantes, principalmente do N que é usado em abundância. Outra coisa a se levar em consideração é a utilização de [cálcio, magnésio, potássio] carbonatos e bicarbonatos em suas fórmulas, como um "ph buffer" - isso pode gerar um efeito indesejado de alcalinizar sua mídia de cultivo. ************** Medição do Runoff Muitos cultivadores defendem a medição do runoff como forma de medir o PH da mídia enquanto outros alegam ser desnecessário. Independente disso, é um parâmetro a mais. Porém visto a dinâmica do PH apresentada, tomar uma atitude perante um teste no runoff pode ser precipitado. Em solos orgânicos não vejo praticidade na questão; Em solos inertes e semi-hidro esse parâmetro pode ajudar mais. Em hidro aguardo os especialistas falarem a respeito. O fato é, para fazer uma medição de runoff, me parece sensato usar água destilada ou de PH neutro (7) sem adição de nutrientes. Para uma medição mais segura do PH no solo, recomenda-se também recolher um pouco do solo próximo do fundo do vaso, colocar na água PH neutro, filtrar a água e medir novamente; porém me parece impraticável para vasos (pode funcionar para solos outdoor). Outra possibilidade é utilizar um medidor de PH de solo (aquele com a espiga de metal) que tanto é condenado pelos growers como medidor. Essa é a maneira mais prática de fazer isso. Ouso dizer que esse tipo de medidor não é bem visto por falta de conhecimento da dinâmica do PH no solo, já que há variações nas regiões e de acordo com a temperatura, momento do dia (ou noite) da medição, etc. O melhor parâmetro nesse medidor é próximo à massa de raízes. Esse tipo de medidor é muito útil em cultivos orgânicos, até o meu quebrar eu usei muito pra entender o processo de compostagem e saber exatamente quando meu solo estava pronto (quanto tempo de descanso) para o plantio, que é justamente quando há estabilização do ph. Conclusão São várias as formas ajustar o ph de seu reservatório/água/solução nutritiva usar ph up/down ou Hidróxido de Potássio (up) e Ácido Nítrico ou Fosfórico (down). Outras formas são utilizadas e discutidas pelos growers incansavelmente aqui no GR então se sobraram dúvidas não se acanhe e utilize a busca! Para cultivadores de solo, estudar com detalhe o papel de cada matéria prima utilizada e seu potencial CEC,utilizar fertilizantes de boa procedência; Aos orgânicos, entender a dinâmica do ph no solo, e perceber que as vezes alterar o ph da solução pode prejudicar mais que ajudar; Aos hidros, controle de ph e bons ferts é uma prioridade; em comum a todas as modalidades, água leve e muita observação! Apunhado de materiais, como sempre o tópico está aberto à correções e sugestões de melhoria. Grande abraço a todos! Fontes e Material complementar http://www.growroom.net/board/topic/28673-efeito-de-diferentes-materiais-no-ph-do-solo/ http://www.growroom.net/board/topic/44393-tipos-de-substratos-bsico/ http://www.growroom.net/board/topic/3506-ph-e-phoda/ thctalk, icmag, general hidroponics forum, advanced nutrients forum e megalog artigos acadêmicos: http://www.chem.ucla.edu/dept/Faculty/merchant/pdf/microbial.pdf http://www.cnpso.embrapa.br/producaosojaPR/fertilidade.htm http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/43594/1/0805.pdf livros: Effect of Water pH on Yield and Nutritional Status of Greenhouse Cucumber Grown in Recirculating Hydroponics Hydroponics: A Practical Guide for the Soilless Grower todos os growers, espalhados pela casa, que se propõe a debater o assunto
  21. 2 points
    Ola Growers Quero Compartilhar Algumas Infos Com Vocês Algumas variedades de Cannabis gostam de PH mais alto ou mais baixo que outras. Algumas gostam de mais nutrientes que outras. Existem uma variedade genetica muito grande de Cannabis e voce nao pode tratar uma igual a outra. Por exemplo, eu notei claramente que a variedade Grande Daddy Purple exige e pede mais Calcio que todas as outras variedades que eu pessoalmente ja cultivei. Exige-se colheita apos colheita para se colhecer uma variedade especifica. Exatamente como amigos, demora-se tempo para conhece-los. Abaixo, algumas sugestao que provavelmente servirao como base. E voce com o tempo, podera melhorar as receitas com seus propositos especificos e com sua variedade especifica. Regra gerais: - No cultivo outdoor Semeia-se na Primavera (muita quantidade de luz > 18 horas) para colher no Outono (menor quantidade de luz < 14 horas) - O PH e importantissimo para a absorcao de nutrentes para a planta, PH = 6..7 para melhor absorcao de nutrientes pela planta. Se em cultivo hidroponico e PH deve ser menor, por volta de 5.5. - Variedades Indicas e as Hibridas (<=8 semanas) possuem um tempo de floracao em geral mais rapidas que Sativas puras (>= 8 semanas). Mas depende muito das condicoes que ela estao sendo cultivadas pois pode-se acelerar com o conhecimento da genetica, uso de CO2, nutrientes e luz de qualidade e potencia e espectros adequados para a planta. -Outdoor, Sativas sao adaptadas a clima mais quente e humido que as variedades Indicas, ou seja, em epoca de colheita outdoor, se ouver muita humidade, as flores de algumas variedades Indicas podem apodrecer. O ideal e que nao acha chuva alguma durante a epoca de floracao, ou qualquer epoca. - Nao se da agua a planta o tempo todo. Ela precis pedir, as raizes precisam respirar. Vai depender muito do tamanho da planta, tamanho das raizes, tamanho do vase, humidade e calor de onde esta planta esta sendo cultivada. A regra geral e NAO deixar o solo humido o tempo todo e nao deixar a planta muxar com a falta de agua. Mas o execesso de agua pode ser pior que a falta de agua em muitos casos. Germinacao (0 ao 2nd mes): 30% de Terra Preta ou Turfa 25% de Perlita (ou Fibra de coco) 25% de Vermiculita 20% de Humus Vegetativo (do 2nd ao 4 ou 5 mese): 30% de Terra Preta ou Turfa 30% de Perlita (ou Fibra de coco) 20% de Vermiculita 20% de Humus 1 Colher de Sopa de Calcário domilitico 1 colher de torta de mamona (só se tiver trabalhando com terra, a turfa já libera bastante nitrogênio junto ao humus) Opcionais: Algas marinhas, Casca de Ostras lavadas para tirar o sal e moidas) Mycorrhizae Floração (4 meses ate 6,7 ou 8 meses) : 30% de Terra Preta ou Turfa 30% de Fibra de coco 20% de Vermiculita 20% de Humus 1 Colher de Sopa de Calcário domilitico 1 colher de farinha de osso Opcional: Bat Guano (Coco de morcego) Algas marinhas e casca de ostras lavadas para tirar o sal e moidas) Sal Grosso (Magnesio) Mycorrhizae Ao fazer esta mistura, molhe o vaso e deixe repousando durante 15 dias até se criar uma biodiversidade no substrato. Ponha argila expandida com fibra de coco no fundo do vaso para uma melhor escoação da água. Preparando o solo Uma vez que você já sabe a natureza do solo, será fácil melhorá-lo para atender às necessidades das plantas que deseja criar. Mas já que as características do solo do jardim variam, faça o necessário para melhorar o solo para chegar às melhores condições possíveis de crescimento. Felizmente, as dicas e técnicas a seguir o ajudarão. Transplantes: Optando pelo cultivo orgânico, o ideal é fazer 3 transplantes para vasos de tamanho diferentes: O primeiro deve ser um bem pequeno, para que em sua fase inicial o broto enraize bem. Outro um pouco maior, para segurar 30 dias do vegetativo. O ultimo deverá ter um bom tamanho. Ele vai aguentar o resto do vegetativo, juntamente ao transplante para floração, e nos dois periodos será necessário ter espaço para uma boa ramificação das raizes. Um bom indicativo de que está na hora de um transplante é quando você notar que o solo está secando rápido. Isso acontece porque as raizes estão grandes precisando de mais espaço. Fertilizantes e Nutrientes Se os resultados do teste indicarem ausência de certos nutrientes, siga as recomendações feitas pela empresa de teste para complementar o solo. Se o desequilíbrio for insignificante, poderão ser utilizados fertilizantes orgânicos. Já que geralmente contêm uma pequena porcentagem de nutrientes que são lentamente liberados no solo, os fertilizantes orgânicos são inadequados quando se precisa de resultado rápido ou quando o desequilíbrio de nutrientes é grande. Nessas situações, os fertilizantes inorgânicos são a melhor opção. Uma combinação dos dois tipos pode ser uma boa solução: primeiro, utilize adubos comerciais instantâneos, e então, acompanhe nos anos seguintes com fertilizantes orgânicos de nutrição lenta. O fertilizante químico é formulado com mais freqüência em alguma combinação dos três nutrientes principais: nitrogênio, fósforo e potássio - N, P, K. Os números colocados em cada embalagem representam a porcentagem de cada um desses nutrientes na mistura. Por exemplo, 5-10-5 contém 5% de nitrogênio (N), 10% de fósforo (P) e 5% de potássio (K). A fórmula do NPK também é listada em cada embalagem do fertilizante orgânico. As porcentagens de cada nutriente são mais baixas nos fertilizantes orgânicos do que nos inorgânicos. Por essa razão, é necessária uma quantidade maior de adubo orgânico para se chegar aos mesmos resultados. Também é possível comprar fertilizantes separadamente em vez da mistura dos três nutrientes. Para Cannabis, esta e a situacao ideal pois cada fase da Planta requer uma quantidade maior ou menor de um fertilizante especifico. Existem outras maneiras de melhorar seu solo. Leia as dicas a seguir para descobrir mais coisas. Adquira adubo composto local no departamento de serviços da cidade. Feito de folhas e grama cortada coletadas do serviço público, o adubo composto pode ser gratuito ou, no mínimo, sair por um preço razoável para os residentes locais. Para encontrar empresas de compostagem em grande escala, verifique com os jardineiros, que podem adubar com composto de folhas caídas ou restos sólidos de seus clientes, e os comerciantes de terra a granel, que podem vender diretamente o adubo composto ou o solo arável de melhor qualidade misturado ao adubo. Não desista. Restos de quintal não são usados em muitos depósitos de lixo, então, alguém perto de você pode estar fazendo a compostagem desse material. Pense primeiro nas grandes melhorias orgânicas do solo - adubo composto, esterco e folhas - que podem ser adicionadas com carrinho de mão para melhorar o solo. Isso aumentará o nível do solo, pelo menos, temporariamente. À medida que a matéria orgânica se decompuser, o nível do solo diminuirá. Se os solos ricos em matéria orgânica descem a ponto de exporem a parte superior de um arbusto recentemente plantado ou as raízes de uma árvore, acrescente mais terra ou matéria orgânica para manter as raízes cobertas. Se seu jardim estiver próximo da casa ou de uma cerca, mantenha o nível do solo baixo o suficiente para não ficar em contato com a tábua de madeira ou a cerca, que apodrece com facilidade. Ao plantar ao redor de árvores, arbustos e flores perenes já existentes, procure não cobrir a parte de cima - onde os caules sairão da terra - com material orgânico. Isso ajuda a prevenir problemas de doenças. Cultive uma camada grossa de adubo composto em solo levemente úmido (nunca encharcado) para revigorá-lo antes de fazer um novo jardim. Se estiver utilizando um solo compacto e duro, será necessário fragmentá-lo primeiro. Examine a área, removendo as raízes de erva daninha e de outra vegetação indesejada. Em seguida, examine o solo com um rotocultivador. Após a primeira passagem, examine-o novamente ao contrário, até que você quebre o solo em pedaços razoavelmente pequenos. Um solo bem arado, como a camada superior do solo protegida, pode parecer bonito à primeira vista, mas os solos de lodo e argila provavelmente ficarão densos, com uma espécie de crosta, e duros depois de algumas chuvas fortes. A melhor maneira de manter o solo solto e leve é acrescentar matéria orgânica. Adicione uma camada de 10 a 15 centímetros de profundidade de adubo composto e escave até uma profundidade de 25 a 30 centímetros. O solo ficará mais escuro, úmido e esponjoso - uma mudança dramática bem diante dos seus olhos. Desde que a matéria orgânica permaneça no solo, ele provavelmente ficará solto. Mas à medida que ele descer lentamente, você terá que continuar acrescentando matéria orgânica - adubo composto, cobertura ou folhas rasgadas - para manter a textura desejada. Experimente os sistemas de escavação ou de não cultivo para conservar a textura e o conteúdo orgânico dos solos de jardim prósperos. Uma vez que o solo estiver solto, leve e rico, procure não mexer muito nele para ajudar a preservar os níveis de matéria orgânica. Evite arar repetidamente, pois quebra o solo saudável e acelera a decomposição. Em vez de arar, solte o solo rico antes de fazer a plantação revolvendo com uma pá a superfície, com pouca profundidade, e quebrando-o com uma pancada com a parte de trás da pá. Solos muito soltos podem estar prontos para a semeadura direta, limpando-os com uma enxada. O mais importante: não esqueça de testar o solo pelo tato antes e depois de ele ser melhorado para saber a extensão da mudança. Pegue um punhado pequeno de terra levemente úmida de uma profundidade de alguns centímetros da superfície do solo. Aperte-o com a mão, até formar uma bola, e veja o resultado quando esticar os dedos. Solos arenosos, que podem dar a impressão de que arranham, quebrarão. Para enriquecer um solo arenoso, aplique e incorpore uma camada de alguns centímetros de adubo composto e 2,5 ou 5 centímetros de argila; em seguida, tente novamente. Quando o solo for melhorado, a bola ficará mais bem grudada. Solos de argila, que têm um aspecto liso, formarão uma bola compacta, que não será quebrada com facilidade. Para tornar o solo de argila mais leve, adicione mais adubo composto e areia grossa. Quando a terra estiver leve o suficiente, a bola se quebrará com uma batidinha do dedo. VEGAN fertilizante orgânico Minhocas 2 partes teladas ou composto 4 partes "rápida" de nitrogênio liberação derivados de plantas (farelo de soja, alfafa refeição, farelo de algodão) 1/2 parte lenta liberação de fósforo - derivada de minerais (fosfato de rocha mole) 1 parte de "rápida" de potássio lançamento derivado de material vegetal (farelo de algas marinhas norte) 1/2 parte de potássio release "lento" dervived de minerais (greensand) 1/2 parte minerais (brita / Rado Rock / refeição granito) Para camas ao ar livre, adicionando o composto bem podre para a área de plantação, a uma taxa de 1 pé cúbico por 10 metros quadrados. Eu tento incluir mais de uma fonte para cada macronutrientes (NPK). Isso pode ajudar a equilibrar os tempos de liberação do fertilizante e mantê-lo funcionando durante toda a temporada. Claro, "rápida" e "lento" são termos relativos, uma vez a maioria dos fertilizantes orgânicos não são solúvel em água. E aqui está a beleza de fertilizantes orgânicos - que estamos a tentar alcançar um mix equilibrado, que irá alimentar o solo, e não uma fórmula química que pode passar o Departamento de teste da Ag inspetor. Se você sabe que seu solo vai beneficiar de um pouco mais de algas e compostagem - adicioná-los! Construir solo saudável é um processo contínuo que requer observação e tentativa e erro. Esta receita é por volume - contanto que você use a mesma medida para cada ingrediente, você vai ficar bem. Eu usá-lo a uma taxa de cerca de 5 libras por 100 metros sqare - mas eu tinha que encontrar uma balança e pesar meu balde para determinar isso. Adicionando este tipo de fertilizante em volume (ou seja, este tamanho balde para esta cama), e não por peso é perfeitamente seguro. INGREDIENTES Comece com nitrogênio. O nitrogênio é essencial para a frondosa, o crescimento verde. Também é um dos componentes de fertilizantes mais solúvel. Em fertilizantes orgânicos, o nitrogênio é introduzido através de material vegetal em decomposição (como alfafa refeição) ou através de um matadouro subproduto como refeição de sangue. Você já sabe o que vai passar na farinha de sangue, de modo que fonte vegetal é o melhor? Eu gosto de usar alfafa refeição, se eu posso encontrar uma fonte confiável. (Down To Earth de Eugene, Oregon vende alfafa refeição de alta qualidade.) Não use a alfafa vendido como pelotas do coelho. Foi provavelmente pulverizadas com os pesticidas químicos. Pelo mesmo motivo, também ter cuidado com alfafa refeição vendida como fertilizante rosa. Rose produtores não são necessariamente os produtores orgânicos. Alfafa tem muitos benefícios além de seu conteúdo de nitrogênio. As minhocas são atraídas a ele - e não são poucos os jardineiros tão talentoso como minhocas quando se trata de construir um solo saudável. Alfafa também é uma excelente bio-ativador para compostagem. Farelo de soja é uma outra fonte de alta qualidade de azoto. Você pode combinar refeição alfafa e farelo de soja para dar variedade a seus nutrientes. Farelo de algodão ultimamente tem caído em desuso com os produtores orgânicos desde o algodão é tão fortemente pulverizadas com pesticidas. De acordo com a maioria dos especialistas, os próprios pesticidas são principalmente preso no óleo de semente de algodão, em vez do que a farinha, farelo de algodão de modo deve ser seguro para uso em jardins orgânicos. No entanto, os produtores orgânicos foram registrar seu descontentamento ao nível da utilização de pesticidas, evitando farelo de algodão. Não há muitas fontes não-animais de fósforo. Assim que cair farinha de ossos e farinha de peixe a partir da lista, estamos prettyt muito limitado ao fosfato de rocha. Fosfato de rocha pode ser um excelente fertilizante, e deve ser trabalhada para o solo de cada jardim. No entanto, estar ciente de que pode levar várias estações de quebrar completamente. Se você pode misturar Hard Rock Fosfato e Soft Rock Phosphate juntos, você pode ter um adubo mais equilibrado. Converse com seu fornecedor sobre a origem do fosfato de rocha. Ele pode ser contaminado com os resíduos de mineração que você quer evitar. Potássio (ou potassa) pode ser facilmente encontrado em ambos mineral lento e forma de planta lançamento rápido. A fonte # 1 para o potássio é de natureza vegetal milagre - kelp. Não economize na refeição de alga marinha. Nem sempre é necessário comprar a mais alta qualidade, mais caro, North Sea Kelp Meal - mas você quer sua alga de vir de uma fonte conhecida. O varejista deve saber algo sobre a origem do produto. Tente não comprar alga marinha que vem de leitos de algas em extinção. Afaste-se de algas que foi colhida a partir de portos e rotas de navegação: é susceptível de ser contaminado com diesel, no mínimo. Se você não puder pagar norueguês refeições Kelp, procure uma boa qualidade Kelp Meal asiático. Você pode encontrá-lo por metade do preço do Kelp norueguês - sem comprometer perceptível no resultado. Kelp Meal vai dar suas plantas uma fonte de potássio, para geral, saúde robusta. Ela também fornece micronutrientes abundantes e minerais para a vida microbiana em seu solo. Sem dúvida, uma generosa porção de alga marinha é uma das melhores coisas que você pode adicionar ao seu solo. Para uma liberação lenta de potássio - e lento, neste caso, significa anos - tentar greensand. Este mineral fundo do mar, não só fornece potássio e micronutrientes, ajuda a quebrar a compactação no solo argiloso pesado e ele absorve a umidade, reduzindo a necessidade de água. Você pode ou não pode ter que adicionar cal para seu solo. Isso pode variar de lote para traçar no mesmo jardim - e certamente pode variar de acordo com as diferentes necessidades de diferentes plantas. Você pode testar seu pH do solo com um kit barato antes de adicionar cal. Seu ingrediente final é pó de pedra. A maioria das pessoas não pensam em rochas como fertilizantes -, mas eles são a melhor fonte de minerais para jardins orgânicos. Claro, você não pode simplesmente atirar em algumas pedras e chamá-lo bom. Você quer finamente moído - na verdade, terra de poeira - rock com um alto conteúdo mineral. Pó de granito é bom. Pó de pedra Glacial é excelente. Como sempre - ser responsável com o seu abastecimento. Não danifique o meio ambiente natural para melhorar o seu próprio pedaço de terra. É isso aí. Todos estes ingredientes (com exceção discutível de minhocas, que você pode pular) são os fertilizantes e minerais animais-a-free-produto, aceitáveis ​​para os vegetarianos de todos os matizes. Cada acrescenta algo único para a estrutura do solo. Micróbios, worms e outras formas de vida em seu solo - além de suas plantas - tudo vai levar alguma coisa das alterações do solo. Misture tudo junto em um carrinho de mão e garfo-lo para as top 6 centímetros do solo. Adicionar adubo. Água com uma alga líquido ou um chá composto, no mínimo, uma vez por mês. Faça isso a cada temporada e você terá visivelmente mais saborosos, legumes ricos em nutrientes, ricos em vitaminas e minerais, bem como solo saudável. Notas sobre alguns fertilizantes orgânicos mais comuns: Farinha de Sangue: 13 - 0 - 0 Possui uma das maiores concentrações de Nitrogênio de todos os fertilizantes orgânicos, e por isso se constitui na melhor escolha para o crescimento vegetativo. Em sua forma de ação seca e lenta, pode ser misturada ao solo na proporção de 1 a 2 colheres de sopa por 4 litros de solo. Sua versão solúvel é a mais utilizada, por sua ação rápida sem o risco de se queimar as plantas como os fertilizantes químicos. Para fazer o chá de farinha de sangue, deixe uma colher de sopa de molho em 4 litros de água, por 5 ou 7 dias. Quanto mais tempo maior a concentração de N. Agite bem, coe o resíduo sólido, e regue suas plantas. Farinha de Ossos: 1 - 11 - 0 Por sua alta concentração de fósforo, é mais indicada para o período de florescimento, porem por ser de lenta dissolução, é recomendado que seja adicionado ao solo ainda na fase vegetativa. (Talvez o melhor seja misturar somente no solo do último transplante.) Um dos cuidados com a farinha de ossos, especialmente na Europa, é o medo de contágio da doença da vaca louca. Muito embora ainda não tenha sido provado, vale ter isso em mente. Emulsão de Peixe: 5 - 1 - 1 É uma solução liquida feita de peixe decomposto e as vezes outros ingredientes. É um fertilizante extremamente gentil e a melhor escolha como o "primeiro fertilizante" para se usar em plantas jovens. Sua taxa de NPK é ideal para o estágio vegetativo. Pode ser diluído em água na proporção de 1 a 3 colheres de sopa por 4 litros de água. Húmus: 0.5 - 0.5- 0.3 Também conhecido como o bom e velho cocô de minhoca, talvez seja o melhor fertilizante orgânico no cômputo geral. Apesar do baixo nível relativo de nutrientes, húmus por alguma razão tem um excelente efeito no vigor das plantas, tendo seu efeito reconhecido por todos que o utilizam. Por ser bastante gentil, pode ser usado em plantas recém germinadas por também conter micronutrientes. Pode ser misturado ao solo na proporção de 15% do volume total ou feito chá (1 parte de húmus para 5 partes de água.) e aplicado no solo ou fertilizante foliar. Composto de Algas Marinhas: 1 - 0.5 - 2.5 Fornece cerca de 60 tipos de micronutrientes (Nutrientes que a planta só necessita em quantidades diminutas, como Manganês e Boro), além de hormônios de promoção de crescimento e enzimas. É usado para assegurar que a planta está conseguindo os micronutrientes necessários. Pode ser misturado ao solo (1-2 colheres de sopa por 4 litros de água) ou feito chá na mesma proporção. O nitrogênio promove haste e um bom crescimento folha verde. Fontes Vegan: refeição Alfalfa (não se esqueça que é orgânico e não extraída através de um químico), farelo de algodão, farelo de soja, qualquer material de planta verde, leguminosas ou sementes (por exemplo, trevo, ervilha, feijão), nitrato de sódio, nitrato do Chile (apenas para solos não salinos), cabelo (humano ou outro). fontes "estrume-vegetarianos": húmus de minhoca, guano de morcego, aves marinhas guano. As fontes animais para que o substituto acima: refeição de sangue, emulsão de peixe. O fósforo promove o desenvolvimento das raízes, flores grandes de flores, caules fortes e rusticidade inverno. Fontes Vegan: fosfato de rocha (isto é particularmente liberado lentamente, e dura de 2-3 anos no solo, por isso você deve incorporá-lo no plantio diretamente para o buraco). fontes "estrume-vegetarianos": guano de morcego. As fontes animais para que o substituto acima: Farinha de ossos. Potássio promove fortes flor desabrocha, a produção de frutas, saúde geral e resistência a pragas e raízes fortes. Fontes Vegan: refeição Kelp (eu tomo algas e pulverizá-lo com uma extremidade da mangueira ou bomba pulverizador diretamente nas folhas de adubação foliar suave, mas eficaz), cascas de banana orgânica, greensand (lançado lentamente), sulfato de potássio, cinzas de madeira (use com moderação) . fontes "estrume-vegetarianos": N / A As fontes animais para que o substituto acima: N / A Além disso, as plantas precisam de um conjunto de minerais para prosperar. Refeição Kelp, mencionado na tabela como uma fonte de potássio, também é uma grande fonte desses minerais, e é um dos melhores suplementos disponíveis para melhorar a saúde e fertilidade do solo. Feita a partir de algas marinhas, algas refeição é rica em minerais, não vai queimar, e aumenta a capacidade de retenção de água do solo. Como fosfato de rocha, outros fertilizantes de liberação lenta são poeiras de mica ou granito, ou poeira glacial; estes fornecem uma ampla gama de minerais. Adubo É importante compreender as fontes nutricionais, mas a maioria dos solos tem NPK adequada, e alguns jardineiros orgânicos simplesmente usar culturas de cobertura para enriquecer o solo e aplicar uma polegada ou assim de bom material orgânico como adubo para ajudar a tornar os nutrientes disponíveis. Se você fertilizar ou não, a melhor coisa que você poderia fazer para as suas necessidades de jardinagem é a compostagem. Feito corretamente, ele deve gerar nenhum cheiro e desvia o seu vegetal recusar do aterro sanitário, onde não se decompõem sem ar, para se tornar um muito rico correção do solo. Tudo que você precisa fazer é ter uma pilha no seu quintal em que você enterrar o material orgânico que se decompõem com o tempo; você pode acelerar o processo, transformando a pilha periodicamente ou a compra de uma caixa de compostagem. É bom ter os dois "verdes" (fresco e rico em nitrogênio) como produzir restos, aparas de relva, sacos de chá e borra de café, e "pardos" (secas e rica em carbono), como folhas, galhos e toalhas de papel compostáveis e sacos; evitar ervas daninhas e plantas doentes. Verifique com o seu concelho escritório de extensão para a compostagem clínicas por jardineiro mestres ou possivelmente para caixas de baixo custo. Lime fornece cálcio e magnésio para o seu solo. O cálcio é essencial para um forte crescimento das plantas e ajuda na ingestão de outros nutrientes. A maioria das plantas prefere um pH do solo bastante neutro para um crescimento óptimo. Cal pode ser usado para elevar o nível de pH ou "adoçar o solo", se necessário. O solo pode ser testado para ver se você precisa aumentar o nível de pH. A cal é usada por alguns para quebrar o solo de argila pesado. Reduzir a acidez do solo é o objetivo principal para o uso de cal no jardim. Gesso (sulfato de cálcio hidratado) de gesso é utilizado quando mais de cálcio é necessário, sem o aumento do pH. Dolomite - um pó de pedra finamente moída e fonte preferida de cálcio e de magnésio. Rocha fosfática é usado por seu conteúdo de fósforo. O fósforo é um elemento essencial para a nutrição vegetal e animal. Ele é extraído como rocha de fosfato, o qual é formado em oceanos como fosfato de cálcio. O mineral primário em rocha fosfática é apatita. Rocha Poeiras (ou rochagem) são lentamente liberados no solo e são utilizados em um esforço para re-mineralização do solo que se esgotam por meio de práticas industriais e agrícolas. Pós de rocha pode ser aplicado directamente ao solo, em combinação com outros fertilizantes, ou adicionado ao composto. Estes produtos têm um efeito altamente estimulante sobre a atividade microbiana. NB: pós de rocha são considerados 'vegan', mas a mineração deles pode ser prejudicial para a região onde eles são extraídos. Use-os com moderação. Rocha Potash ou de potássio ou de cinzas de madeira - O potássio é um nutriente essencial planta que aumenta a produção de flores e frutas e ajuda a 'endurecer' folhagem para torná-lo menos suscetível à doença. Rocha potássio é muito de ação lenta. O potássio é liberado muito gradualmente à medida que as condições atmosféricas minerais. Isso pode levar anos. Usá-lo na preparação do solo antes do plantio. Hay Mulches - Usando uma espessa camada de palha a cobrir a terra irá suprimir as ervas daninhas, bem como alimentar o solo com matéria orgânica, uma vez que se quebra. Ele também irá encorajar mais vermes para viver em seu solo. Coloque jardins para dormir durante o inverno e cobri-los com uma camada muito espessa de feno palha. Composted Matéria Orgânica - cascas de frutas e legumes, folhas e aparas de relva. A pilha de compostagem consiste em resíduos de alimentos, ou seja, as cascas da cozinha, coberto por material do curso, como folhas, feno, ou aparas de relva. O objectivo é o de criar as camadas de material alimentar, alternando com material de cobertura para permitir o arejamento. Quando a caixa está cheia, a pilha é invertida e coberto por plástico preto ou tapete de plantas daninhas para protegê-lo da chuva e criar calor. Ele pode ser invertida de novo depois de um período de tempo, de modo que a parte inferior torna-se o topo. Cubra novamente e dentro de um par de meses, dependendo do clima, plano de reciclagem mestre da natureza terá tomado seu curso e você vai ter um solo rico vitamina. Fertilizantes verdes ou plantas fixadoras de nitrogênio - "adubo verde" é uma cultura de cobertura de plantas cultivados no solo. Plantas de crescimento rápido, como o trigo, aveia, centeio, ervilhaca, ou trevo, pode ser cultivada como culturas de cobertura entre culturas hortícolas e depois cultivados no jardim, pois está preparado para o próximo plantio. Adubo verde absorver e utilizar os nutrientes do solo que poderiam ser perdidos por lixiviação, em seguida, retornar esses nutrientes ao solo quando são lavrados sob. O sistema radicular de plantas de cobertura melhora a estrutura do solo e ajuda a prevenir a erosão. Culturas de fixação de nitrogênio, como a ervilhaca, ervilha e favas (favas), e trevo vermelho adicionar algum nitrogênio ao solo como eles são transformados em e se decompõem. As culturas de cobertura também ajudar a reduzir o crescimento de ervas daninhas durante os meses de outono e inverno. Líquido Feeds como confrei ou Nettles agir como um adubo líquido orgânico. Seaweed (fresco, líquido ou refeição) é usado para oligoelementos. Algas é melhor usado colhido fresco do mar ao invés de lavado e sentado nas praias. Alguns jardineiros vegans usar spirulina granel ou refeição de alga marinha (usado para o potássio e minerais). Neem - A árvore de Neem é conhecida como a árvore maravilha na Índia. Neem tem sido usada durante séculos na agricultura da Índia como o melhor pesticida natural e adubo orgânico com propriedades repelentes de pragas e propriedades de esterilização de insetos. Areia verde - usado como uma correção do solo e fertilizantes e é extraído de depósitos de minerais que originalmente faziam parte do fundo do oceano. É uma fonte natural de potássio, juntamente com o ferro, magnésio, sílica e cerca de 30 outros minerais. Ele também pode ser usado para soltar pesados, solos argilosos. Ele tem a consistência de areia, mas 10 vezes a absorção de umidade. "O Plantio Direto método», que, ironicamente, rima com 'NO método Kill "é uma prática que não cultivar a terra e matar vermes no solo. É mais suave, do ponto de vista vegan, e minhocas são um excelente fertilizante para o solo. Vermiculture, Vermicastings, Vermicompostagem ou Castings Worm - Minhocas são uma rica, tudo natural, fonte de matéria orgânica, com muitos nutrientes e capacidade de retenção de umidade. Húmus de minhoca são conhecidos por terem um efeito extraordinário sobre a vida da planta. Elencos melhorar a estrutura do solo e aumentar a fertilidade. Restabelecer as populações naturais de worm em seu jardim. Vermes Compostagem amo ambientes frios, úmidos e escuros (como em mat erva preto ou uma espessa camada de feno mulch) e se reproduzem de forma ideal quando estas condições são mantidas. Refeição Alfafa, Farinha de semente de linho, farelo de algodão e farinha de soja são fontes de nitrogênio. Sais de Epsom são uma excelente fonte de magnésio. Nutrientes basicos para Plantas e suas Fontes Naturais. CO2 Dioxido de Carbono Atua na Cloroplasta das folhas onde e misturado com agua e energia Sola para produzir acucares que sao os blocos formadores de celulose, proteinas, vitaminas e enzymas. Fontes: Ar puro ou outras fontes de CO2 como gelo-seco, tanques de CO2, etc Nitrogenio (a sigla e N) Elemento fundamental aos amino acidos, enzymas, clorofila e genetica. Fontes: Utilizado pelas plantas nas formas de nitrato e amonia; Tambem produzido por bacteria Rizobium que capta nitrogenio do ar e fornecem para as plantas atraves das raizes; - Composto e compostagem - Sangue e ossos; - Coco e galinha - Urina; - Cafe; - Alfafa; Fosforo (a sigla e P) E essencial para a fotosintese e a construcao de novas celulas e proteinas. Essencial para o crescimento e reproducao. Fontes: rock phosphate (pedra de fosforo); Sangue e Ossos; Coco de animais carne de peixe Potassio (Sigla e K) Controla a circulacao de agua na Planta e regula o crescimento; Ajuda na reacao quimica com os sais; Ajuda no fortalecimento e protecao natural das plantas contra pestes. Fontes: Cinzas de madeira queimada Algas Marinhas Urina Coco de Aves Residuos de Plantas Composto Poeira de pedra de granito Calcio (Ca) Necessario para a normal divizao celular. Essencial para a bacteria Rhizobium para formar nodulos nas raizes. Fontes: Ossos Limestone Domolita Cinzas de madeira Gypsum Conchas de Ostras moidas Magnesium (Mg)Cada molecula de clorofila possui um atomo de Mg. Essencial para a cor verde das plantas. Essencial no fotosintese. Ajuda na absorcao de Fosforo Fontes: Dolomita Epson Salts Sufur (S) Fornece a planta seu sabor e odor. Essecial na producao de amino acidos e proteinas Fontes:Obtido da decomposicao de materiais organicos: mulch e manure; Gypsum Sea spray drift O pó de osso tem um probleminha, ele demora muito para estar disponivel para planta ... dezem demorar de 20 a 30 dias para os microorganismos do solo liberar o Fosforo para as meninas .... ai vem o pulo do gato .... durante o vegetativo vc pode ta pegando um pote de sorvete , colocar de 2 a 3 colheres de pó de osso dentro , 1 de torta de mamona e as 5 colheres de humus de minhoca, e mais umas 10 colheres de substrato solo (pode ser redmax, o substraro daterral entre outros) mistura dentro desse pote de sorvete ... da uma molhadinha e mantenha ele fechado, com poucos furos na tampa .... mantenha ele dentro desse pote por todo o vegetativo ... nunca deixe secar nem muito ensopado ... como se foce o solo da sua planta mesmo .... pronto , quando acabar o vegetativo e entrar na flora, esse mix que vc preparo no pote de sorvete, os microorganismos ja teraun liberado os nutrientes .... e sua planta vai absorver o cha com MUITO mais eficiencia ... principalmente se tratanto do Fosfora para a flora .... ai vc pega esse pote de sorvete, taca dentro de uns 3 a 4 litros de agua e bota pra oxigenar ... Alfafa - feno: 2.45/05/2.1 Maçã - Fruta: 0.05/0.02/0.1 Maçã - Folhas: 1.0/0.15/0.4 Maçã - bagaço: 0.2/0.02/0.15 Maçã – casca (cinzas) : 0/3.0/11/74 Banana - resíduos de (cinzas): 1.75/0.75/0.5 Cevada (grãos): 0/0/0.5 Cevada (palha): 0/0/1.0 Rocha Basáltica: 0/0/1.5 Guano de Morcegos: 5.0-8.0/4.0-5.0/1.0 Feijão (sementes e casca): 0.25/0.08/03 Beterraba - restos: 0.4/0.4/0.7-4.1 Farinha de sangue: 15.0/0/0 Farinha de ossos (in natura): 3.3-4.1/21.0/0.2 Farinha de ossos (curada): 1.6-2.5/21.0/0.2 Subprodutos de fermentação (cervejaria) - restos (molhado): 1.0/0.5/0.05 Casca de Melão (cinzas): 0/9.77/12.0 Castor - bagaço: 4.0-6.6/1.0-2.0/1.0-2.0 esterco de vaca (fresco): 0.29/0.25/0.1 Cherry - Folhas: 0.6/0/0.7 Esterco de galinha (fresco): 1.6/1.0-1.5/0.6-1.0 Cravo: 2/0/0/0 (também contém cálcio) Pó de casca de cacau: 1.0/1.5/1.7 Pó de café: 2.0/0.36/0.67 Milho (grãos): 1.65/0.65/0.4 Milho (palha verde): 0.4/0.13/0.33 Milho espiga: 0/0/2.0 Milho Farelo: 0.42/0/0 Galhos da planta de Milho: 0.75/0/0.8 Caroço de algodão (cinzas): 0/8.7/23.9 Torta de algodão: 7.0/2.0-3.0/1.8 Algodão - restos (fabricação): 1.32/0.45/0.36 Feijão de corda - Feno: 3.0/0/2.3 Feijão de corda (folhas): 0.45/0.12/0.45 Feijão de corda (sementes): 3.1/1.0/1.2 capim das hortas (verde): 0.66/0.19/0.71 Caranguejo (seco, farelo): 10.0/0/0 Caranguejo (fresco): 5.0/3.6/0.2 Pepino - casca (cinzas): 0/11.28/27.2 ( WOW!!!! Quem imaginaria???) Sangue (seco): 10.0-14.0/1.0-5.0/0 Esterco de pato (fresco): 1.12/1.44/0.6 Ovos: 2.25/0.4/0.15 Cascas de Ovos: 1.19/0.38/0.14 Penas de aves: 15.3/0/0 Feltro - restos: 14.0/0/1.0 Feijão silvestre (sementes): 4.0/1.2/1.3 Feijão silvestre (cascas): 1.7/0.3/1.3 Peixe (seco, farelo): 8.0/7.0/0 Peixe - restos (fresco): 6.5/3.75/0 Farinha de Glúten: 6.4/0/0 Pó de Granito: 0/0/3.0-5.5 Uvasfruit - casca (cinzas): 0/3.6/30.6 (E people throw these things away? Wow!) Uvas - Folhas: 0.45/0.1/0.4 Uvas - bagaço: 1.0/0.07/0.3 Grama (brotos): 1.0/0/1.2 Areia verde (glauconita): 0/1.5/7.0 Cabelo: 14/0/0/0 Casco e Farinha de Chifre: 12.5/2.0/0 Esterco de Cavalo (fresco): 0.44/0.35/0.3 Cinzas de Incinerador: 0.24/5.15/2.33 Água viva (seco): 4.6/0/0 Pó de couro: 11.0/0/0 Limão - restos de: 0.15/0.06/0.26 Limão - casca (cinzas): 06.33/1.0 Lagosta - restos de: 4.5/3.5/0 Leite: 0.5/0.3/0.18 Mileto - Feno: 1.2/0/3.2 Melado - Resíduos (da fabricação de álcool): 0.7/0/5.32 Melado - Restos (do refino do açúcar): 0/0/3.0-4.0 Lama (água doce): 1.37/0.26/0.22 Lama (porto): 0.99/0.77/0.05 Lama (salgada): 0.4.0/0 Mexilhão: 1.0/0.12/0.13 Cascas de nozes: 2.5/0/0 Carvalho - Folhas: 0.8/0.35/0.2 Aveia (grãos): 2.0/0.8/0.6 Aveia (galhos verdes): 0.49/0/0 Aveia palha: 0/0/1.5 Azeitonas - bagaço: 1.15/0.78/1.3 Laranja - restos de: 0.2/0.13/0.21 Laranja - casca: 0/3.0/27.0 (Tão boa quanto as de Grapefruit. Observação: ambas podem atrair moscas da fruta, então enterre a cinza na pilha de compostagem) Cascas de ostra: 0.36/0/0 Pêssego - Folhas: 0.9/0.15/0.6 Ervilha - folhas: 1.5-2.5/0/1.4 Amendoim (sementes/grãos): 3.6/0.7/0.45 Amendoim – Cascas de: 3.6/0.15/0.5 (primeiro bata no liquidificador) Casca de ervilha (cinzas): 0/3.0/9.0 Ervilhas (ramos): 0.25/0/0.7 Pêra - Folhas: 0.7/0/0.4 Esterco de pombos (fresco): 4.19/2.24/1.0 Agulhas de pinheiro: 0.5/0.12/0.03 Batatas - casca (cinzas): 0/5.18/27.5 Batatas: 0.35/0.15/2.5 Batatas - ramos (secos): 0.6/0.16/1.6 Ameixas - restos de: 0.18/0.07/0.31 Abóbora (fresca): 0.16/0.07/0.26 Esterco de Coelho: 2.4/1.4/0.6 Amoreira - Folhas: 1.45/0/0.6 Depósitos de rochas e mariscos do oceano: 0.22/0.09/1.78 Rosas (flores): 0.3/0.1/0.4 Palha de cevada: 0/0/1.0 Restos de sardinhas: 8.0/7.1/0 Algas marinhas (secas): 1.1-1.5/0.75/4.9 (As algas marinhas são ricas em micronutrientes, inclusive: Boro, Iodo, Magnésio e muitos outros.) Algas marinhas (frescas): 0.2-0.4/0/0 Esterco de Carneiro ou Cabra (fresco): 0.55/0.6/0.3 Cabeça de camarão (secas): 7.8/4.2/0 Camarão - restos: 2.9/10.0/0 Material filtrado de montes de cascas de ostra: 0.36/10.38/0.09 Silk Mill - restos: 8.0/1.14/1.0 Silkworm Cocoons:10.0/1.82/1.08 Lodo: 2.0/1.9/0.3 Lodo (ativado): 5.0/2.5-4.0/0.6 Cinzas de forno de pizzaria:0/0/4.96 Sorgo – Palha de:0/0/1.0 Soja - Feno: 1.5-3.0/0/1.2-2.3 Estrela do mar: 1.8/0.2/0.25 Açúcar - restos (in natura): 2.0/8.0/0 Batata doce: 0.25/0.1/0.5 Esterco de porco (fresco): 0.6/0.45/0.5 Casca de curtume - Cinzas: 0/0.34/3.8 Casca de curtume Cinzas (queimadas): 0/1.75/2.0 Resíduos gordurosos transformados em fertilizante: 3.0-11.0/2.0-5.0/0 Pó de chá: 4.15/0.62/0.4 Tabaco - Folhas: 4.0/0.5/6.0 Tabaco – ramos: 2.5-3.7/0.6-0.9/4.5-7.0 Tomate - Fruta: 0.2/0.07/0.35 Tomate - Folhas: 0.35/0.1/0.4 Tomate – galhos: 0.35/0.1/0.5 Óleo de Tungue - bagaço: 6.1/0/0 Ervilhaca - Feno: 2.8/0/2.3 Lodo: 9.5/0/0 Trigo (farelo): 2.4/2.9/1.6 Trigo (grãos): 2.0/0.85/0.5 Trigo (Palha): 0.5/0.15/0.8 Trevo branco (verde): 0.5/0.2/0.3 Cinzas de madeira: 0/1.0-2.0/6.0-10.0 (observação sobre cinzas de madeira: Cinzas de madeira podem conter compostos químicos que podem ser nocivos às plantas, podendo também conter carcinogênicos, então também devem ser compostadas com moderação) Lã - restos: 3.5-6.0/2.0-4.0/1.0-3.5 Chá Aeróbico (Compost Tea) chá Aeróbico como a melhor opção. Porque?! Pois, segundo eles, o chá aerado é o que fermenta com a maior gama de microorganismos benéficos para as plantas e para a própria produção do chá. É o que produz a maior quantidade de nutrientes solúveis (imediatamente disponíveis para as plantas) em menor tempo (24 horas já dá resultados). Nesse caso, foi a opção que escolhi. - As receitas de chá que pesquisei, como se pode ver pelo próprio nome(Compost Tea), utilizam "compostagem" de detritos orgânicos (BASE) adicionando um pouco de alimento para os microorganismos (melado, por ex.). Ou seja, pegam restos de dejetos de animais, misturam com sobras da cozinha e vão compostando aquilo até ficar no ponto (com cheiro de terra) para fazerem o chá. Assim, na compostagem, eles misturam os ingredientes que mais favorece o tipo de cultura visada. No meu caso, não irei utilizar os ingredientes orgânicos em forma de compostagem, mas sim diretamente do jeito que eu comprar vai pra água pra fermentar... O que é necessário? - Um balde de uns 10 litros. - Uma bomba de aquário com mangueiras para aerar a solução. - Água sem cloro para não matar os micro-organismos (para tirar o cloro da água da torneira basta ligar a bomba por 1 hora no balde com a quantidade de água que será utilizada). - Ingredientes orgânicos - eu escolhi o seguinte: - Vegetativa: - 2 copos de húmus de minhoca ou de compostagem (microorganismos e nutrientes) - 2 colheres de melado/açucar mascávo/outra coisa que queira usar como alimento para os microorganismos - 5 colheres de sopa de torta de mamona (N) - 2 colheres de sopa de farinha de osso (P) - casca de 2 pepinos médios e de 3 laranjas (K) ***batidos no liquidificador com um pouco de água até ficar uma massa. - 2 colheres de café de salamargo. - Flora: É a mesma receita, só inverte a concentração de torta e de farinha. Então fica assim: - 2 colheres de torta de mamona - casca de 2 pepinos médios e de 3 bananas (K) ***batidos no liquidificador com um pouco de água até ficar uma massa. - 5 colheres de farinha de osso Como fazer? - Coloque no balde 5 litros de água já desclorificada. - Acrescente os ingredientes nas proporções acima e mexa bastante até ficar bem misturado. - Coloque a mangueira (ou as mangueiras caso use uma válvula) no fundo do balde e comece a aeração. - Deixar aerando por no mínimo 24 horas. Espero ter ajudado com o topico vlw galera
  22. 2 points
    Só pra movimentar o tópico que tá muito parado KROME WHITE TRIANGLE (Niterider cut S1) - Zen Seeds (Dinamarca)
  23. 2 points
    só queria adicionar umas coisinhas à essa discussão.. As proporções esperadas por Mendel só são válidas pra característica que são determinadas por um par de genes e com interação de dominância completa, Mendel estudou muito até chegar nessas características das ervilhas (outros dizem que ele foi um cara de sorte, mas eu acredito que ele ralou muito mesmo) enfim... as características da ervilha que embasou toda teoria dele é determinada por 1 par de gene, o que faz com que a segregação respeite proporções muito bem definidas... na prática nem tudo é assim, mas existe um parâmetro que chama herdabilidade (que pode ser calculado) e diz respeito à quanto essa característica respeita as leis de mendel (ou seja, o quanto vale a pena investir em seleção nela).. pois cada característica é definida por um conjunto de genes específicos, algumas características são determinadas por muitos genes, e que podem ter muitas interações muito malucas (epistasias, codominancia, sobredominancia, dominancia completa, enfim, muita coisa) enquanto outras são determinadas por poucos genes, ou 1 par de genes (1 do pai e 1 da mãe) nesses casos as herdabilidade tende a ser alta e a F1, F2, etc.. vai respeitar essas leis e logo será bem previsível.. na cannabis não sei quais características possuem herdabilidade alta e quais possuem baixa, mas a galera que mexe com isso deve saber, gostaria que as características mais importantes pra mim (odor, sabor, chapo) possuam alta herdabilidade, pois gostaria de um dia poder fazer seleção com cannabis, e isso facilitaria minha vida hehe.. Esse é um role massa, e acontece com bastante característica (não todas, nunca é todas), mas ocorre mesmo com características que são geridas por muitos genes e não respeitam as leis de mendel... é um role que é melhor definido quando se pega duas linhagens diferentes, exemplo, indica x sativa, a F1 normalmente vai ser mais estável e com características intermediarias das duas, a F2 vai apresentar quase todos fenótipos, os extremos em menor proporção e os intermediários em maior proporção, e quanto mais genes determinam a características, mais fenotipos intermediarios vão ter. F3, F4.. em diante vão ser cada vez mais estáveis (mas se vc cruzar plantas parecidas né, por exemplo, de 100 plantas saiu 2 com coloração roxa bem forte, vc cruza essas duas e terá mais chance de estabilizar essa característica nas futuras gerações). Tem principalmente dois tipos de características definidos na genética: 1 - característica qualitativa (as que mendel usou) - são controladas por poucos genes (geralmente um par) e logo o efeito desse gene na característica é grande e acabam sofrendo pouca influência do ambiente, e a distribuição fenotípica vai respeitar à classes bem definidas (como na primeira imagem) 2 - características quantitativas (mendel não pegou nenhuma) - são controladas por muitos genes, logo o efeito individual de cada gene é baixo (e nunca terá dominancia completa), essas características sofrem grande influência do ambiente. nesse caso a distribuição fenotípica tende a ser continua, e com fenótipos intermediários (como na segunda imagem) enfim, é um pouco mais complicadinho do que aprendemos na escola, mas aquilo é base pra entender muita coisa! tem muita assunto pra discutir e descobrir ainda, genética é uma parada bem loca e complexa, mas muito interessante, e quanto mais entendemos, mais podemos manipular a seleção a fim de criar coisas do nosso interesse, peguem como exemplo a quantidade de raças de cachorros que temos hoje, são tudo a mesma espécie, a mesma espécie que o lobo inclusive, apenas uma variante doméstica do mesmo... ou seja, muita strain ainda está por aparecer, e muita strain já sumiu do mapa e só vai ficar pra história mesmo ps. --- na genealogia da Great White Shark, realmente, os primeiros parentais deveriam ser P1 e P2... ps.2- não sei se aquela imagem representa a real genealogia da Great White Shark.
  24. 2 points
    Lei de Mendel. Todos nós aprendemos na escola, mas na epoca a gente achava inútil kkkkk Basicamente é o que o sandshrew explicou. P é Parental - F é Filial e S é Selfed. Duas variedades diferentes - Híbrido Tanto de cruza fêmea/macho quanto fêmea/fêmea revertida. Depois de algumas gerações passa a ficar mais uniforme, mas perde em vigor. Por isso a maioria das coisas boas hoje são F1, o resultado é previsível. F2 é o pulo do gato, é onde o pool genético abre e você encontra todo tipo de planta. Inclusive antepassados do P1 e do P2. É uma das melhores gerações pra explorar e encontrar coisas únicas e inusitadas. F3 é onde, dependendo da habilidade do breeder em selecionar no F2, começa a estabilidade. F1 é onde aparece o "vigor genético", por isso são mais vigorosas. Na teoria sim, na prática não exatamente. Como quase tudo na cannabis é polihíbrido, depende da estabilidade da mãe. E autopolinizar é a primeira coisa que o breeder faz pra descobrir se uma planta é estável. É aí o outro pulo do gato, mas agora das empresas de feminizadas, já que a maioria não vende S1 e sim F1. Muita coisa vendida pelas grandes empresas tem uma WW revertida como pai que eles não anunciam. Existem boas empresas de feminizadas, mas são poucas. Acho que é P1 e P2 lá em cima.
  25. 2 points
    ainda ñ criei meu diário aqui.. mas alguem pode ajuda a sabe q strain seria? valeu growlera