Aranhas chapadas!

Cientistas da NASA mudaram o foco dos mistérios dos cosmos para estudar uma área de pesquisa mais palpável: o que será que acontece quando você deixa uma aranha chapada?

O experimento mostrou que aranhas comuns construíram teias de maneiras diferentes de acordo com o qual substância estavam sob efeito. Os cientistas acreditam que a pesquisa demonstra que as teias de aranha podem ser usadas em testes de drogas porque quanto mais tóxica a substância, mais deformada é a teia.

As aranhas que chaparam de maconha fizeram uma teia razoavelmente estável, mas parecem ter perdido a concentração no meio do trabalho. As que foram chapadas com benzedrina – conhecido na night como speedy – construíram suas teias com entusiasmo, mas sem muito planejamento. Sob efeito de cafeína, as aranhas foram incapazes de tecer alguns poucos fios e dispô-los de maneira sistemática. Já o hidrato de cloral, um sedativo muito usado em pílulas para dormir, fez com que as aranhas caíssem antes mesmo de começarem a trabalhar na teia.

Apesar de a maconha ter sido a substância que menos interferiu nas habilidades do inseto, e mesmo que a cafeína tenha se mostrado bastante prejudicial, a erva continua proibida, enquanto até criança se entope de café e chá. Estranho, não acham?