Cultivo giratório: entenda como funciona um grow rotativo

Quando o assunto é apresentar novidades do mercado canábico e de novos produtos para cultivo a Expocannabis cumpre muito bem seu papel. E na edição de 2018 não foi diferente. Ao comemorar os 5 anos da regularização da cannabis no país, a 5ª edição da Expocannabis trouxe diversos atrativos para quem consome e quem cultiva maconha, como um sistema de cultivo giratório, ou seja, um grow rotativo totalmente automatizdo.

Desenvolvido pela Rotary Garden, empresa belga que expôs sua invenção na Expocannabis e conversou com o Growroom, o cultivo giratório é voltado para atender cultivadores em geral, inclusive de outras culturas, já que não é voltado somente para a cannabis. Porém, certamente é um equipamento recomendado para clubes canábicos, associações, e claro, a grande indústria que precisa produzir maconha em larga escala para atender aos países que já regularizam a planta.

Segundo a polonesa que estava explicando sobre o cultivo durante a Expocannabis do Uruguai, a floração começa 3 meses após a germinação, enquanto os clones podem florar em até 2 meses dentro do sistema.

 

Como funciona o cultivo giratório

 

O cultivo giratório estava com 100 plantas para demonstração ao público durante a Expocannabis, porém algumas espécies podem caber com até 500 pés dentro do cultivo. Basta alguns segundos observando o espaço para notar que ele dá uma mexida leve para o lado a cada cerca de 30 segundos, mas também é possível deixá-lo em constante rotação, fazendo com que a luz central e o sistema hidropônico alcance todas as plantas igualmente e de forma autônoma.

Mas a pergunta que não quer calar é: como as plantas não caem já que elas ficam de ponta cabeça? A explicação é muito simples e tem a ver com biologia. Geotropismo é a reação dos órgãos da planta para mudar de posição conforme a força da gravidade. Ou seja, as plantas crescem orientadas pela gravidade, o que segundo os desenvolvedores do cultivo giratório faz com que elas cresçam mais rapidamente.

 

Cultivo rotativo e hidropônico

 

Ganhando cada vez mais adeptos, especialmente no universo canábico, a hidroponia é um método que prevê um cultivo composto somente por água e nutrientes, sem a presença de solo, ou seja, sem terra.  A principal vantagem desse sistema utilizado no cultivo de diferentes espécies de plantas é deixar que as raízes estejam em contato direto com a água e nutrientes que fazem parte da solução, como rocha de lã, perlita, vermiculita, ou outros substratos importantes para qualquer tipo de cultivo, mas que são ainda mais determinantes quando não há terra em si.

Um cultivo hidropônico pode ser montado de diferentes formas, porém o Rotary Garden utiliza um sistema de rotação automatizado que permite com que todas as plantas tenham acesso à uma determinada quantia de água conforme vão girando, e com isso há um total controle de quanto de água elas estão recebendo.

Fábio Teixeira


Iluminação fixa central

 

O sistema de iluminação fixo em uma área cilíndrica na parte central do cultivo rotativo atinge todas as plantas uniformemente permitindo com que toda a luz seja aproveitada ao máximo para o crescimento delas.  Além disso, há um consumo de 50% a menos de energia segundo os fabricantes do Rotary Garden.

A temperatura interna, embora não seja um estrutura fechada, varia de 24º C a 28º C nunca passando de 32º C.

 

Os principais benefícios do cultivo giratório/rotativo:

 

  • Crescimento mais rápido com melhor germinação e melhor rendimento.
  • Menor consumo de água e energia.
  • Alimentação saudável para as plantas.
  • Aproveitamento total da iluminação.
  • Sistema automatizado

Confira o Boletim Growroom da Expocannabis – 1º dia
Confira o Boletim Growroom da Expocannabis – 2º dia
Confira o Boletim Growroom da Expocannabis – 3º dia

 

Detalhes do cultivo giratório/rotativo

 

  • 220 Litros de água
  • Lâmpadas HPS 600W ou LED 400w
  • Ventilador vertical
  • Bomba d’água
  • Lâmpada UV para água
  • Programador de tempo de luz
  • Programador de rotação
  • Motor elétrico
  • Bateria
  • Canos de refrigeração

Avanços nas técnicas de cultivo

 

O Rotary Garden que estava na Expocannabis não é o único cultivo giratório já está no mercado para atender cultivadores de diferentes variedades. Resta saber se na prática, em cultivos de larga escala, ele realmente é eficiente para cannabis já que ela é uma planta exigente muitas vezes. Lembrando que não basta florar ou ter tamanho, se não tiver qualidade.

Aos poucos mais técnicas vão surgindo e se forem boas vão ganhando mais adeptos. O importante é estar de olho em tudo isso para conseguir cultivar cada vez melhor, com menos custos e sem prejudicar o meio ambiente.

Conheça a Semana do Grower!