#VergonhaPetecão: veja por quê o senador barrou a SUG/25

#VergonhaPetecão

Como o Growroom noticiou nos últimos meses, a descriminalização do cultivo de cannabis para uso pessoal foi debatido em Brasília, em uma audiência pública. O senador relator da sugestão legislativa foi Sérgio Petecão (PSD/AC) e mesmo ouvindo os melhores argumentos a favor da descriminalização, o político optou por encerrar o assunto e barrar a sugestão, soltando um relatório onde buscou justificar a sua tomada de decisão.

O documento, entretanto, abre margem para diversos questionamentos e usa uma argumentação que pode ser considerada pífia, como o fato do senador dizer que a maconha não deve ser liberada, tendo em vista que pode aumentar a ingestão de produtos industrializados, como refrigerantes e chocolates.

Revoltados com essa decisão, convocamos vocês para irem às redes sociais do político e usar a hashtag #VergonhaPetecão. E a nossa força foi percebida por ele, que resolveu levantar essa questão durante uma conversa com outros parlamentares. Quer ver o motivo da #Vergonha? Assista a esse vídeo aqui, só pra começo de conversa:

A LUTA CONTRA O PLANTIO DA MACONHA PARA USO RECREATIVO GANHA ADESÃO DE SENADORES E DEMAIS AUTORIDADES. ESTÃO TENTANDO CONFUNDIR ESSE PROJETO COM O USO MEDICINAL DA CANNABIS. VEJA QUE A SUGESTÃO LEGISLATIVA E O RELATÓRIO APRESENTADO TRATA EXCLUSIVAMENTE DO PLANTIO E USO RECREATIVO! #ContraaMaconha #Maconha #Cannabis #LiberaçãodaMaconha

Gepostet von Sérgio Petecão 555 am Mittwoch, 29. November 2017

Mas se você pensa que para por aí, está enganado. O senador também concedeu uma entrevista para a TV Senado, onde mais uma vez usou os piores argumentos para justificar a sua decisão, tais como: “maconha é a porta de entrada para outras drogas, ninguém quer ver o filho neste mundo”.

Resposta

Assim que o senador rejeitou a sugestão legislativa, Cidinha Carvalho, presidente da Associação Cultive e mãe de uma menina que precisa fazer uso do óleo de cannabis gravou um vídeo revoltada com a decisão de Petecão. Cidinha e o marido possuem um habeas corpus que garante que eles possam plantar cannabis sem o risco de serem presos, mas lutam para que outras famílias também consigam o salvo-conduto e adquiram o direito de cultivar maconha.

Marta Suplicy: #SalvaNósMarta

Mas não são todos os políticos que adotam esse posicionamento radical contra à descriminalização da maconha. A senadora Marta Suplicy entrou com um pedido de vista da SUG/25 e recebeu nesta semana, em São Paulo, algumas personalidades que lutam pela cannabis medicinal.

Marta Suplicy recebe Cidinha Carvalho, presidente da Associação Cultive

“Recebi hoje, em São Paulo, o casal Maria Aparecida e Fabio Carvalho, a farmacêutica Renata Monteiro e o advogado Giordano Magri. Eles representam a Cultive, associação que defende o plantio de maconha para fins medicinais. Tramita na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal a SUG 25, uma sugestão legislativa que pede a “descriminalização da #cannabis para uso próprio”. O relator rejeitou a SUG 25, mas pedi vista do processo. Precisamos encontrar uma maneira de permitir que o uso medicinal da planta seja contemplado.”, garantiu a senadora.

Agora, mais do que nunca, precisamos continuar pressionando os políticos e mostrarmos a nossa cara e a legibilidade da nossa luta!


Desde 2010 o Growroom está lutando por leis mais justas e racionais para cultivadores, pacientes e usuários da cannabis. Essa vitoria e muitas outras é graças a vocês que nos apoiam e nos incentivam. Contribua com nosso apoia.se


Conheça a Semana do Grower!