Juan Manuel Santos: “O consumo não vai acabar”

0
667
Juan Manuel Santos

Na última terça-feira (19), Juan Manuel Santos fez o seu último discurso como presidente da Colômbia, diante da Assembleia Geral das Nações Unidas. Santos falou sobre a luta contra as drogas e enalteceu que esse é um problema que deveria ser de saúde pública, mas acaba se virando para a política criminal.

– Não posso concluir o meu discurso sem abordar uma questão que eu já tinha insistido antes aqui nesta tribuna: o problema mundial das drogas. Eu disse muitas vezes que a guerra contra as drogas não foi conquistada e que precisamos de novas abordagens e estratégias. Na Sessão Especial da Assembleia Geral Sobre Drogas, que se reuniu no ano passado por iniciativa da Colômbia, existiram progressos, como o chamado aos Estados que determinou a proteção dos direitos humanos em suas políticas de drogas. Mas ainda nos falta muito, muitíssimo. É necessário chegar a um consenso sobre as questões centrais, como não criminalizar os usuários e entender o consumo de drogas como um assunto de saúde pública e não de política criminal. A guerra contra as drogas tirou muitas vidas, na Colômbia pagamos um preço muito alto, talvez o mais alto de qualquer nação, e o que está sendo visto é que o remédio foi muitas vezes pior que a doença (…) É hora de aceitar – com realismo – que, enquanto houver consumo, haverá oferta, e esse consumo não terminará. Essa não é uma maneira simplista de apontar quem é o único responsável. Todos nós somos, sob o princípio da responsabilidade compartilhada que assumimos há várias décadas. É hora de falar sobre a regulamentação responsável pelos Estados; buscar formas de tirar oxigênio das máfias e enfrentar o consumo com mais recursos para prevenção, cuidado e redução de danos à saúde e à sociedade. A Colômbia continuará a lutar contra este flagelo de forma decisiva. Para nós, a luta contra as drogas tem sido e continua a ser um problema de segurança nacional. Mas temos que avançar nesta luta com uma mente mais aberta. Temos que ser mais inteligentes, mais inovadores.

Se você é ativista ou de alguma maneira apoia a nossa causa, é importante ficar atento ao que está acontecendo na política. Aqui no Brasil, acontecerá a SUG25, uma audiência pública para tratar da descriminalização da maconha para cultivo pessoal.

Deixar um comentário