Aprenda quais são os melhores substratos para se cultivar

Um bom cultivo também depende de um bom solo para alcançar rendimentos satisfatórios. Saiba quais são as melhores substratos para o seu jardim.

1
32867
Substratos para Cannabis

Um dos primeiros e maiores erros na hora de cultivar, é plantar a cannabis em substratos compactos e pouco aerados. Para crescer e se desenvolver, as raízes da cannabis precisam penetrar no solo e se ramificarem.

Para isso, elas precisam encontrar espaço e facilidade na hora de buscar água e nutrientes. Solos compactos dificultam a respiração, a passagem e aeração do sistema radicular das plantas.

Apesar de muitos growers preferirem o plantio hidropônico pela sua praticidade, este é um modo que exige um certo investimento e conhecimento do assunto. Growers iniciantes, geralmente escolhem fazer os primeiros cultivos em solos, pois isso evita que eles gastem muito dinheiro e tempo de estudo. Ambos os modos são úteis e podem chegar a resultados excelentes, mas neste artigo vamos falar para pessoas que queiram plantar maconha em substratos.

Ôrganico ou Inerte

No cultivo indoor o sistema radicular das plantas precisa ser menor. Água e nutrientes são providos pelo grower, e não de fontes naturais do meio ambiente. Por isso, a primeira escolha do grower deve ser entre um cultivo orgânico ou com fertilizante.

Uma mistura orgânica deve ser adubada com fertilizantes orgânicos ou compostagem, que apesar de ser uma forma natural e praticamente sem custo de prover nutrientes, pode ser mais trabalhoso e mais difícil de saber o que a planta está consumido de fato. Muitos growers relatam sabores e aromas mais acentuados nos cultivos orgânicos.

O cultivo em solo inertes (que não contém nutrientes) é mais fácil e prático. Com os fertilizantes disponíveis no mercado, basta o grower seguir as recomendações do rótulo e regar sua planta com a quantidade necessária para uma alimentação adequada.

O cultivo em substratos inertes proporciona ao jardineiro, um maior controle sobre o desempenho de sua planta.

DOWNLOAD GRÁTIS DO EBOOK – GUIA DE CULTIVO BÁSICO

Substratos:

Estes são os substratos mais usados entre os growers do mundo e podem ser achados facilmente em growshops:

  • Terra vegetal: geralmente, as terras vendidas em lojas de jardinagem são pré fertilizadas e isso não é bom para o grower de cannabis. O ideal é que a terra seja inerte, ou seja, sem nutrientes, pois isso permite que o próprio jardineiro alimente sua planta com os nutrientes adequados, de acordo com cada fase de crescimento da planta. A terra vegetal não é a ideal para se plantar maconha, mas se os recursos estiverem escassos, opte pela terra mais fofa que encontrar.
  • Turfa (inerte): de origem vegetal, a turfa é encontrada em regiões pantanosas e é uma das principais escolhas de jardineiros que estão preparando seu substrato. Uma de suas principais qualidades é reter até 20 vezes o seu peso em água, assim a rega pode ser menos regular. A turfa deve ser usada como base, mas não pode ser usada sozinha.
  • Pó de coco (inerte): feito da casca do coco, o pó de coco tem uma textura aerada e consegue uma boa retenção de água, deve ser usado como base para seu substrato assim como a turfa. É preciso ter cuidado com a procedência do produto, pois na maioria das vezes as plantações de coco se dão em áreas litorâneas, o que causa um acúmulo de sal que é prejudicial para a cannabis. Mas existem cocos já dessalinizados que são seguros para os growers, como a marca a Amafibra,
  • Vermiculita (inerte): origina-se de minerais basálticos e tem a capacidade de guardar nutrientes e 5 vezes o seu peso em água, sendo ótima para aeração e retenção de água. Isso faz da vermiculita um meio de cultura excelente para enraizamento de estaquias (clone) e semeadura.
  • Perlita (inerte): perlita provém de um mineral vulcânico e é essencial para evitar a compactação do solo, ajuda na drenagem de água ao mesmo tempo que retém umidade. Ou seja, não afoga sua planta. Faz uma dupla perfeita com pó de coco ou com turfa.
  • Fibra de Coco (inerte)a fibra de coco está ganhando cada vez mais espaço entre os growers. Ela ajuda na aeração e na ramificação das raízes. As raízes da cannabis parecem gostar muito de fibra de coco. Assim como o pó de coco, é preciso ter cuidado com sua procedência. É importante frisar que a apesar de ser ótima para aerar o solo, a drenagem da fibra de coco é muito alta, por isso, atenção com a rega.
  • Húmus: o húmus de minhoca é um composto orgânico feito da decomposição de diversos organismos e pode ser acelerado com o auxílio de minhocas. Quando formado, o húmus libera diversos nutrientes, mas principalmente o nitrogênio. Apesar de não ser substrato, ele é muito usado na preparação de solos pois é considerado um adubo completo e uma ótima opção para não deixar seu substrato completamente inerte.

Solo ideal


Independente das suas escolhas, o solo ideal deve ser bastante aerado. Veja as recomendações do Growroom para uma boa mistura de substrato na hora de começar a plantar:

Mistura Turfa e Perlita (inerte)
50% de Turfa de Sphagnum e 50% Perlita
» Ver produto

Mistura inerte com côco (inerte)
1/3 de Turfa deSphagnum, 1/3 de Perlita e 1/3 de Fibra de Côco

Mistura Orgânica com Húmus
40% de Turfa deSphagnum, 40% de Perlita e 20% de Húmus de minhoca

Mistura Orgânica com compostagem
40% de Turfa de Sphagnum, 40% de Perlita e 20% de compostagem


Para saber mais sobre como fazer sua própria mistura de substrato, veja os links abaixo:

1 Comentário

Deixar um comentário