8 estados dizem sim para maconha nos Estados Unidos

A eleição de 2016 foi a mais importante para a legalização da maconha nos Estados Unidos e cria uma expectativa favorável para o cenário brasileiro

0
33106
Mapa dos estados americanos com maconha

Apesar da vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais, os maconheiros dos Estados Unidos têm grandes motivos para comemorar: 8 estados legalizaram a maconha, entre eles a Califórnia.

Legalizada medicinalmente desde 1996, a Califórnia decidiu nesta terça-feira (8) que por lá, a erva também poderá ser usada de forma recreativa. Na mesma onda verde, os estados de Nevada, Maine e Massachusetts que também já haviam legalizado a cannabis medicinal, determinaram que a partir de agora não será mais necessário uma prescrição médica para usar a maconha.

Arkansas, Flórida e Dakota do Norte votaram pela legalização do uso da maconha para fins terapêuticos, enquanto Montana decidiu flexibilizar a lei já existente por lá para venda da maconha medicinal.

Arizona foi o único estado que votou não para a proposta de legalizar a maconha recreativa. O não ganhou com 52% dos votos. Por lá a cannabis medicinal já é legalizada.

Ainda que 25 estados já tivessem legalizado a erva de alguma forma, a cannabis ainda é considerada ilegal em âmbito federal e a Califórnia é um dos estados chaves no combate à essa proibição.

A guerra às drogas depende muito de verbas estaduais para se manter. Sendo a Califórnia o estado americano mais rico e populoso, e com mais três estados se unindo a ela, essa assistência não estará mais disponível e será muito improvável que o governo federal amplie os recursos para aumentar a repressão.

Ou seja, com parte dos maiores estados americanos sendo permissivos com a cannabis, os legisladores serão obrigados a rever as leis sobre a planta no país. Com mais da metade da nação clamando pela legalização da ganja, será muito difícil continuar com a a mesma postura proibicionista.

O país do Tio Sam é também um modelo de referência para tantos outros ao redor do mundo e o Brasil sempre seguiu a risca a cartilha americana. Donald Trump já se mostrou favorável à cannabis medicinal, mas diferente de Hillary Clinton, ele não propôs nenhuma medida para rebaixar o grau de classificação da maconha de nível 1 para o nível 2, como fez sua rival nas urnas.

Com a chegada de Trump ao poder, as perspectivas de legalização da cannabis no país inteiro, diminuem. Entretanto, oito dos nove estados que votaram questões sobre a erva se mostraram favoráveis a ela. Será que Donald Trump vai querer nadar contra essa maré? Dificilmente!

LEAVE A REPLY