Jump to content


Photo
* * * * * 14 votes

Dúvidas Sobre Questões Jurídicas, Pergunte Aqui!


  • Please log in to reply
1849 replies to this topic

#761 Gnomera

Gnomera
  • Usuário Growroom
  • 23 posts

Posted 17 May 2012 - 12:49 AM

Gostaria de saber de algum dos consultores o que aconteceria em dada situação: Considero a hipotese de plantar em casa , coisa de 3 a 6 pés provavelmente em um grow indoor. Moro com meus pais e gostaria de saber se com algumas precauçoes poderia livrar o nome deles caso algum pesadelo ocorra e por algum motivo a policia venha bater em minha porta. Em primeiro lugar , pelo pouco que estudei acredito que eles nao poderao entrar na casa sem um madato. Caso isso acontece e eles descubram meu humilde grow , etiquetar as platas com o meu nome poderiam garantir que as mesmas me pertecem e que sao para meu uso pessoal, ja que sou de maior? ( li que isso poderia funcionar no livro``O fim da guerra``de Denis Russo).

Desde já , agradeço.

Paz e bem

#762 bigcunha

bigcunha

    STF, julgue rápido! Duas letras e seis algarismos - RE635659

  • Banidos
  • 1782 posts

Posted 17 May 2012 - 12:57 PM

Salve, Irmão Gnomera!

Na situação do flagrante delito, que significa estar cometendo o crime (no caso do cultivo de plantas que possam produzir drogas, ou mesmo a posse de drogas), o mandado é absolutamente dispensável. E isto é uma regra constitucional (artigo 5º, inciso XI, da Constituição da República de 1988 - http://www.planalto....nstituiçao.htm) que muito já foi debatida aqui (se você voltar a dar uma lida neste board com um pouquinho mais de atenção, você perceberá isto). Ou seja, se você tiver uma semente ou meio baseado no cinzeiro, a polícia poderá derrubar a sua porta e apreender estes materiais e te levar para prestar esclarecimentos na DP.

Se você der uma lida no GR, verá que teve gente sendo presa por tráfico com 3 plantas, ao passo que teve gente sendo denunciada (mas depois de prisão em flagrante e muita, muita dor de cabeça mesmo) como usuário com mais de 40 plantas.

Não adianta colocar nome em planta. IMO, isto é lenda. Você, afinal de contas, pode colocar na etiqueta o nome que você quiser.

O importante, caso aconteça um flagrante da polícia, é o seguinte: A - (seu discurso) "As plantas são minhas e para meu consumo próprio"; B - (discurso dos seus pais) "As plantas são dele e para o consumo dele." Vai ser a verdade, então não fique tão preocupado.

IMO, não tenha balanças de precisão, pois você não precisa delas para coisa alguma. Evite o acúmulo de sacos plásticos estilo Zip-Lock, ou de qualquer outro tipo que seja típico de quem endola drogas, pois você não precisa deles. Não tenha armas de fogo não registradas, ou mesmo munições em casa.

IMO, se você quiser demonstrar que não trafica, mantenha os recibos dos seus bens guardados e guarde todos os seus contracheques. Se você for autônomo, guarde todos os RPA's. Se você for autônomo, mas não utilizar RPA, procure dar recibo de tudo o que você ganha e faça um documento (uma página), onde quem lhe pagou afirme que te pagou a quantia de R$ XXX,XX, pelo serviço executado em determinada data ou período e em determinado lugar. Se você é estudante e não tem renda própria, estude, compareça às aulas e peça para que seus pais depositem a sua mesada numa caderneta de poupança (lugar de dinheiro é no banco). Por fim, caso você tenha renda, sempre declare o seu imposto de renda, ainda que como isento.

Outra coisa importantíssima: MANTENHA O SEU GROW EM SEGREDO! Já que ele se destinará a suprir somente as suas necessidades, ninguém mais precisa saber da existência dele (nem namorada, nem primos, nem amigos, nem vizinhos etc.). Afinal de contas: "O SEGREDO DO SUCESSO É O SEGREDO!".

Um forte abraço e tudo de melhor,
  • Guto_2 likes this

#763 relaxshark

relaxshark
  • Usuário Growroom
  • 175 posts

Posted 17 May 2012 - 01:21 PM

Paz Growers...

To vindo aqui só pra passar o que aconteceu na minha intimação...
Bom simplesmente o Delegado(a) Riu do inquérito...ele praticamente deixou claro que qualquer advogado consegue anular aquilo.
Ele me fez algumas perguntas sobre o que eu ia fazer com as semente, se eu sabia que era proibido, se eu era viciado...Minhas respostas foram as verdadeiras...disse que ia tentar plantar para consumo próprio, que não era viciado, que suspeitava que era proibido...enfim...falei que estudava a cultura a algum tempo já...enfim...até o momento ficou por isso mesmo...meu advogado(a) falou que o mais provável é que seja arquivado mesmo...esperar mais um pouco para ver o que vai dar.

É isso Galera

Abraço e Paz a todos
  • bigcunha likes this

#764 bigcunha

bigcunha

    STF, julgue rápido! Duas letras e seis algarismos - RE635659

  • Banidos
  • 1782 posts

Posted 17 May 2012 - 01:36 PM

Salve, Irmão relaxshark!

Muito obrigado pelo seu feedback sobre o que aconteceu!

Permaneceremos aguardando por mais notícias!

Um forte abraço e tudo de melhor,

#765 mr-hemp

mr-hemp
  • Usuário Growroom
  • 343 posts

Posted 17 May 2012 - 01:45 PM

Salve relaxshark,

esta é uma boa notícia e que vai deixar quem tem que prestar depoimento em breve (meu caso) mais tranquilo,
qualquer novidade avisa "nóis"

#766 Chilo

Chilo
  • Banidos
  • 381 posts

Posted 19 May 2012 - 07:55 PM

Se algum consultore juridico poder dar uma opinião, caso eu rodasse com umas 50 plantas e o delega quiser me enquadrar no 33,mas se eu tiver um atestado de um psiquiatra atestando que eu faço uso de grande quantidade de maconha,e que faço tratamento abulatorial para a dependencia quimica,antes12 anos atraz de drogas pesadas como anfetamina,opiaceo,cocaina e hoje em dia faço acompanhamento psiquiatrico,mas o meu psiquiatra ja cansou comigo e até diz que eu posso fumar uns dois por dia,logico que éssa ultima parte que eu citei não aparece no atestado.
O fato do atestado pode aliviar o meu lado?

#767 Heitor Pecente da Silva

Heitor Pecente da Silva
  • Usuário Growroom
  • 45 posts

Posted 19 May 2012 - 08:20 PM

Salve, Irmão Heitor Pecente da Silva!

A PF entrega a intimação em suas mãos.

Não tem como saber o que houve com as sementes até uma das duas coisas acontecer: 1ª - Você recebê-las; 2ª - Você receber um agente da PF na sua porta com a intimação em mãos.

Desmontar o grow pode ser uma boa, especialmente se o seu user name for realmente o seu nome, pois com qualquer pesquisa boba pelo Google (https://www.google.c...x-a&channel=rcs) vai ser fácil descobrir que você tem plantas proibidas em casa, o que vai gerar, no mínimo, um flagrante (provavelmente, de tráfico).

Fico na esperança de que você não tenha enviado para o seu endereço de casa, depois de ter comprado em seu nome e com seu próprio cartão de crédito, pois aí é dar muita bandeira.

Abração, boa sorte e tudo de melhor,

Salve salve, galera do GR!
Só pra dar um feedback, minhas sementes demoraram 50 dias para chegar, mas graças a Jah, chegaram. Mais nunca mais do um vacilo deste, de compra sementes no meu próprio nome e no meu cartão.
Quem for fazer esta compra o conselho de um ex agoniado com aburrice que fez, é comprar no boleto ou depósito em conta em outro nome e outro endereço diferente do grow.
Não vale a pena a preucupação de ter a PF batendo na sua porta.
UFAAAAAAAAAA!
Mais uma vez muito obrigado pelas orientações e disponibilidade de vocês consultores juridicos do GR.
Que Jah abençoe a vida de todos.
  • bigcunha likes this

#768 bigcunha

bigcunha

    STF, julgue rápido! Duas letras e seis algarismos - RE635659

  • Banidos
  • 1782 posts

Posted 20 May 2012 - 07:35 PM

Salve, Irmão Chilo!

Se você rodar com 50 plantas, eu posso quase te garantir que o Delegado vai lhe enquadrar como tráfico de drogas (artigo 33, da Lei 11.343/2006). Vai ser mais fácil para ele, para o Promotor e para o próprio Juiz, infelizmente.

A lei é absolutamente omissa com relação à quantidade de plantas ou de drogas determinam o enquadramento como usário ou traficante. O que se sabe é que o sujeito flagrado com 1 planta dificilmente será enquadrado por tráfico, mas se esta planta render 1Kg (o que é raro, mas não é impossível), a coisa pode ficar diferente. Essa omissão é o que causa muita injustiça e confusão. Só para você ter uma noção, o artigo que prevê crime de posse/cultivo de plantas das quais se pode originar drogas fala em pequena quantidade. Mas o que é pequena quantidade? Ninguém sabe, pois não está escrito ou regulamentado em lugar algum. Isto vai acabar sendo determinado pelo Juiz, que se for um sujeito proibicionista e pouco humanizado, pode aplicar uma condenação absolutamente injusta e infundada. O STF já deu uma pista onde reconheceu ser insignificante (não é crime) a posse de 0,6 gramas de Cannabis, no julgamento de um Habeas Corpus. Vamos aguardar o que o Supremo dirá no julgamento do Recurso Extradorinário 635659.

O que você deve fazer para evitar maiores transtornos são, em primeiro lugar, MANTENHA O SEU GROW EM ABSOLUTO SIGILO, POIS ELE SÓ INTERESSA A VOCÊ. Evite ter muitos sacos plásticos em casa, principalmente os Zip-lock. Não tenha, em hipótese alguma, balanças de precisão (você não precisa delas para coisa alguma). Não tenha arma de fogo ilegal (sem registro ou com calibre não permitido). Tenha a sua comprovação de renda toda documentada (recibos, contratos, RPA's etc.) e declarada (declaração de imposto de renda pessoa física). Isto é, demonstração de que a renda para o seu sustento provêm de uma fonte lícita. Documente-se também com relação aos seus bens (notas fiscais do computador, telefone, televisão, geladeira etc.). Evite aquele "entra e sai" de gente em sua casa.

Tudo isto o que eu citei, à exceção de manter o grow em sigilo, vai servir para formar prova de que você não aufere qualquer tipo de benefício econômico com seu cultivo e que você não está fazendo a droga circular (em que pese o fato de ser indiferente para o Poder Judiciário a circulabilidade da droga para o enquadramento por tráfico).

IMO, não será um atestado "meia boca" que vai garantir (ou mesmo ajudar) que você será enquadrado como usuário com esta quantidade de plantas. Se o médico lhe recomendar o uso de Cannabis, como terapia de substituição (ex. álcool por Cannabis; anfetaminas por Cannabis - já se sabe, através de estudos do estrangeiro, que funciona), no Brasil, ele será processado por tráfico de drogas (artigo 33, da Lei 11.343/2006 - http://www.planalto..../Lei/L11343.htm), na modalidade prescrever.

O que pode aliviar o seu lado é a perícia para constatação de dependência de drogas. Um exame de sangue vai acusar a taxa de canabinóides no seu sangue (aí dá para se ter uma noção se você usa muito ou não). Já o teste de fio de cabelo vai informar a frequência que você faz uso da planta (este é bom para mostrar que você faz uso diariamente). O teste do fio de cabelo pode ser realizado a cada 3 meses (que é o período aproximado da janela de detecção), só que não é barato (http://www.psychemedics.com.br/).

Só para você ter uma noção de como a Polícia desconhece sobre Cannabis, a conta deles é que "cada pé rende 1Kg". Piada, né? Principalmente, se for indor. E tem mais, eles vão colocar tudo na sua conta, inclusive os clonezinhos (que você nem sabe se vão vingar), bem como eventuais machos e plantas no vegetativo. Não há qualquer diferença para Polícia e, pelo visto, eles não têm a menor vontade de aprender. E não se esqueça que um flagrante desses (50 plantas) vai ser a festa da imprensa sensacionalista (Datena e outros jornalistas "vanguardistas"), que, sem qualquer dúvida, lhe "condenarão" por tráfico.

Abração e tudo de melhor,
  • fuck_off, Da Lata, serelepe22 and 3 others like this

#769 bigcunha

bigcunha

    STF, julgue rápido! Duas letras e seis algarismos - RE635659

  • Banidos
  • 1782 posts

Posted 20 May 2012 - 07:37 PM

Salve, Irmão Heitor Percente da Silva!

Acho que esta foi a melhor notícia que eu poderia ter lido sobre o seu caso!

Sensacional, Irmão!

Graças a Jah, deu tudo certo!

Um forte abraço e excelentes colheitas,

#770 serelepe22

serelepe22
  • Usuário Growroom
  • 1586 posts

Posted 20 May 2012 - 08:39 PM

Salve, Irmão Chilo!

Se você rodar com 50 plantas, eu posso quase te garantir que o Delegado vai lhe enquadrar como tráfico de drogas (artigo 33, da Lei 11.343/2006). Vai ser mais fácil para ele, para o Promotor e para o próprio Juiz, infelizmente.

A lei é absolutamente omissa com relação à quantidade de plantas ou de drogas determinam o enquadramento como usário ou traficante. O que se sabe é que o sujeito flagrado com 1 planta dificilmente será enquadrado por tráfico, mas se esta planta render 1Kg (o que é raro, mas não é impossível), a coisa pode ficar diferente. Essa omissão é o que causa muita injustiça e confusão. Só para você ter uma noção, o artigo que prevê crime de posse/cultivo de plantas das quais se pode originar drogas fala em pequena quantidade. Mas o que é pequena quantidade? Ninguém sabe, pois não está escrito ou regulamentado em lugar algum. Isto vai acabar sendo determinado pelo Juiz, que se for um sujeito proibicionista e pouco humanizado, pode aplicar uma condenação absolutamente injusta e infundada. O STF já deu uma pista onde reconheceu ser insignificante (não é crime) a posse de 0,6 gramas de Cannabis, no julgamento de um Habeas Corpus. Vamos aguardar o que o Supremo dirá no julgamento do Recurso Extradorinário 635659.

O que você deve fazer para evitar maiores transtornos são, em primeiro lugar, MANTENHA O SEU GROW EM ABSOLUTO SIGILO, POIS ELE SÓ INTERESSA A VOCÊ. Evite ter muitos sacos plásticos em casa, principalmente os Zip-lock. Não tenha, em hipótese alguma, balanças de precisão (você não precisa delas para coisa alguma). Não tenha arma de fogo ilegal (sem registro ou com calibre não permitido). Tenha a sua comprovação de renda toda documentada (recibos, contratos, RPA's etc.) e declarada (declaração de imposto de renda pessoa física). Isto é, demonstração de que a renda para o seu sustento provêm de uma fonte lícita. Documente-se também com relação aos seus bens (notas fiscais do computador, telefone, televisão, geladeira etc.). Evite aquele "entra e sai" de gente em sua casa.

Tudo isto o que eu cite, à exceção de manter o grow em sigilo, vai servir para formar prova de que você não aufere qualquer tipo de benefício econômico com seu cultivo e que você não está fazendo a droga circular (em que pese o fato de ser indiferente para o Poder Judiciário a circulabilidade da droga para o enquadramento por tráfico).

IMO, não será um atestado "meia boca" que vai garantir (ou mesmo ajudar) que você será enquadrado como usuário com esta quantidade de plantas. Se o médico lhe recomendar o uso de Cannabis, como terapia de substituição (ex. álcool por Cannabis; anfetaminas por Cannabis - já se sabe, através de estudos do estrangeiro, que funciona), no Brasil, ele será processado por tráfico de drogas (artigo 33, da Lei 11.343/2006 - http://www.planalto..../Lei/L11343.htm), na modalidade prescrever.

O que pode aliviar o seu lado é a perícia para constatação de dependência de drogas. Um exame de sangue vai acusar a taxa de canabinóides no seu sangue (aí dá para se ter uma noção se você usa muito ou não). Já o teste de fio de cabelo vai informar a frequência que você faz uso da planta (este é bom para mostrar que você faz uso diariamente). O teste do fio de cabelo pode ser realizado a cada 3 meses (que é o período aproximado da janela de detecção), só que não é barato (http://www.psychemedics.com.br/).

Só para você ter uma noção de como a Polícia desconhece sobre Cannabis, a conta deles é que "cada pé rende 1Kg". Piada, né? Principalmente, se for indor. E tem mais, eles vão colocar tudo na sua conta, inclusive os clonezinhos (que você nem sabe se vão vingar), bem como eventuais machos e plantas no vegetativo. Não há qualquer diferença para Polícia e, pelo visto, eles não têm a menor vontade de aprender. E não se esqueça que um flagrante desses (50 plantas) vai ser a festa da imprensa sensacionalista (Datena e outros jornalistas "vanguardistas"), que, sem qualquer dúvida, lhe "condenarão" por tráfico.

Abração e tudo de melhor,

Nunca vi um texto tao bem explicativo de como funcionam as coisas aqui no Brasil!!!!
Obrigado!

#771 Granjaman

Granjaman

    Pacífico Pastafari

  • Usuário Growroom
  • 1075 posts

Posted 21 May 2012 - 01:28 AM

bigcunha, adicionando sobre o exame toxicologico a DASA (Delboni Auriemo, Frischmann Aisengart por exemplo) realiza na maioria de seus laboratorios o exame de pelos, e o custo é em média 350 reais (300 do exame mais 30 da coleta mais ou menos)
não acho caro visto que é um documento que comprova a sua condição como usuário, se feito a cada 4 meses em média dá para se ter um gasto de menos de 100 reais por mes para a verificação de sua condição como usuário

EDIT: pelo que entendi a DASA envia para a Psychemedics, mas pelo menos assim dá para se ter uma ideia que qualquer um pode fazer o exame e procurar locais onde possa realizá-los
  • bigcunha likes this

#772 Chilo

Chilo
  • Banidos
  • 381 posts

Posted 21 May 2012 - 01:02 PM

Big,é o terror em na cidadezinha que eu tenho o meu grow muita gente sabe evangelicos ,católicos ,ateus,que eu planto para consumo propio por que eu ja planto la desde 96 sempre foi sussegado,apesar que no começo quando não tinha muro a minha vizinha evangélica vivia arrancando os meus pézinhos não deixava crescer nunca,mas agora alem de passar todo dia helicopteros do exercito e da federal em cima da minha casa ,meu cultivo é outdoor dentro da area coberta com telhas de vidro as laterais e a frente ficam vulneraveis,e ainda eu ter discutido com a minha vizinha por que a filha dele adolescente se reune com o namorado e amigos 4 x por semana as 15 para a meia noite ate 1h da manha com o som do carro ligado tum tum tum e o maior arreto, fora isso esta tudo trunk,na verdade.Valeu big pela noção da realidade explanada.

A Bigcunha o meu atestado não é meia boca não pois ele me aposentou,muda algo? E eu devo entregar a minha 9mm para a pf logo de uma vez por que acho que vender para outra pessoa tambem é um risco. muito grande.

#773 Chilo

Chilo
  • Banidos
  • 381 posts

Posted 21 May 2012 - 01:52 PM

E o artigo 45 de lei 11343.
È isento de pena o agente que em razão da dependencia ,ou sob efeito, proveniente em caso fortuito ou força maior de droga,era ao tempo da ação ou da omição ,qualquer que tenha sido a infração penal praticada,inteiramente incapaz de entender o carater ilicito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.
Paragrafo unico: quando absolver o agente,reconhecendo por força pericial,que este apresentava,á época do fato neste artigo,as condições referidas no caput deste artigo,podera determinar o juiz na sentença,o seu encaminhameto para tratamento medico adequado.

E ainda tem o artigo 46.

O que ferra eu acho é o artigo 47 e o 26.

#774 bigcunha

bigcunha

    STF, julgue rápido! Duas letras e seis algarismos - RE635659

  • Banidos
  • 1782 posts

Posted 21 May 2012 - 06:01 PM

Salve, Irmão Chilo!

Reforço o conselho e lhe dou todo apoio para que você não tenha armas ilícitas em casa. Isto pode gerar um PROBLEMÃO! Podendo fazer isto de forma lícita (entregar para o poder público para que ela seja destruída), melhor ainda.

Quanto ao atestado, quando eu mencionei "meia boca", o fiz no sentido de que, infelizmente, ninguém, no Brasil, conseguiria um atestado informando que a solução dos problemas foi a Cannabis. No mínimo, o médico iria responder a um processo disciplinar (isto se ele não prescrever, que aí, conforme eu escrevi, é crime de tráfico), perante o CRM do seu Estado, e poderia até mesmo perder o registro.

A aplicação de medida de segurança só se dá após realização de perícia, que será realizada no curso do processo em que se apura a prática da infração penal, independente se há atestado prévio ou não.

Se o seu atestado lhe aposentou e aponta que você sofre de dependência química ele lhe ajudará a formar a prova necessária para aplicação do artigo 45, da Lei de Drogas. No mesmo sentido, falei sobre os exames de detecção (que foram muito bem complementados pelas informações prestadas pelo Irmão Granjaman) para colaborar com a prova da condição de dependência química.

O que ocorre quando o juiz aplica numa sentença a absolvição imprópria (nome dado à sentença que condena o sujeito, que praticou a infração penal, à aplicação de medida de segurança) é que o seu cumprimento se dará em Manicômio Judiciário (para alguns, infinitamente melhor que presídio - IMO, eu não consigo enxergar qualquer tipo de privação de liberdade como algo bom), que se trata de um "hospital cadeia".

Comentário à parte, mas esses evangélicos são uma praga mesmo! Querem cuidar da vida dos outros, mas não pensam em cuidar da própria vida, evitando atrapalhar a vida alheia. Eu tenho absoluta certeza que o seu cultivo em nada atrapalha a vida da sua vizinha, mas a pir#$*# da filha dela atrapalha o sossego alheio (artigo 42, inciso III, da Lei de Contravenções Penais - http://www.planalto....lei/del3688.htm). Já pensou em ligar 190 e dizer que estão fazendo arruaça na rua? Ligue de um orelhão e faça uma caridade para toda sua vizinhança (se fizer isto, faça de uma forma que ninguém te veja e deixe passar um tempo, para que seu nome não seja associado a isto). No mínimo, vai parar todo mundo na DP.

Não deixe de proteger o seu Grow para evitar o alcance da vista dos curiosos.

Abração e tudo de melhor,

#775 Chilo

Chilo
  • Banidos
  • 381 posts

Posted 21 May 2012 - 07:38 PM

Falo bigcunha

Mas meu psiquiatra só afima no atestado que eu ja fui dependente de drogas pesadas e que hoje em dia tenho uma cid e eu sou dependente de maconha.Ele me liberou para fumar por que eu to com um problema sério levei bola nas costas da mulher que eu amo,e terminou um relacionameto da 19 anos , e eu tava a fim de me matar.

Manicomio judiciario quem tem condições financeiras concegue algum comforto legalmente la dentro,tipo colchão,cobertor limpo,laricas,mesmo assim se for para ficar no presidio ou no manicomio isso é uma merda.


Quanto ao ligar o 190 vão saber que fui eu,por que eu reclamei com a mãe dela por que o pai ela nem conheceu morreu quando ela era bebe,e eu e a mãe dela nos alteramos de ambas as partes sabe como é o preconceito mesmo que minimo para com quem fuma a herva.


A e os religiosos são uns merda mesmo pois apoiam a gerra quando a biblia diz para faser o contrario ou seja diz que o ser humano deve ser manso, mas eu até tiro uma onda e vou nos cultos deles de vez em quando ,tem um pastor que é tenente da brigada que me conhece desde que eu tenho 06 anos ,hoje eu tenho 37 faser 38 dia 10/08.Ai brother nascemo no mesmo ano!

#776 DanKai

DanKai

    Não compre. Plante!

  • Banidos
  • 4583 posts

Posted 24 May 2012 - 05:26 PM

O maluco ali perguntou se é possível ir preso cultivando mesmo se para uso próprio, a resposta é, sim, eles podem te enquadrar no 33 como tráfico, fazer aquele conhecido circo na mídia e você pode acabar sendo preso, uma pena mas é nossa realidade, enquanto o cultivo de cannabis caseiro não for regulamentado você pode tanto ir preso como só assinar, ou dormir uma semana na delegacia até ser solto por HC, a equipe jurídica aqui do GR já conseguiu a liberdade de dois cultivadores com HC há menos de um mês aí, espero que possam me ajudar também com agilidade caso um dia eu seja preso, o que é sempre possível pois quando se cultiva outdoor, tudo é possível...até um helicóptero da pm avistar sua planta e você rodar no famoso "fragrante".

É tenso, to sempre meio ansioso sabendo que posso rodar, mas logo logo vou pro indoor, se não rodei em 5 anos cultivando, não é nesses últimos 3 meses que vou rodar né porra.
  • sano, bigcunha and Fabrício BrasilC (olho) like this

#777 Chilo

Chilo
  • Banidos
  • 381 posts

Posted 24 May 2012 - 06:33 PM

Eu ja to na quela se não roda na mil e uma ,roda na mil e duas,pelo menos quando as coisas continuarem desse jeito eu fico assim.

#778 alien_code

alien_code
  • Usuário Growroom
  • 2454 posts

Posted 24 May 2012 - 10:48 PM

força irmão....desiste não...
  • bigcunha likes this

#779 plante erva

plante erva
  • Usuário Growroom
  • 3 posts

Posted 25 May 2012 - 10:17 PM

Nunca vi um texto tao bem explicativo de como funcionam as coisas aqui no Brasil!!!!
Obrigado!



#780 Névoa-nada

Névoa-nada
  • Usuário Growroom
  • 2 posts

Posted 27 May 2012 - 04:03 PM

Fala Growlera!
Já venho acompanhando o Growroom a um tempinho, mas esse é meu primeiro post.
Primeiro queria dizer o quão é impressionante e dedicado o trabalho que os Consultores Jurídicos vem realizando aqui no GR.

Sobre minha dúvida, sei que provavelmente já fora discutida neste tópico, mas eu não consegui achar dados específicos usando a ferramenta de busca.

È o seguinte, a um tempo atrás fui enquadrado no Art.28 com mais dois amigos.
Fomos levados lá pra DP deixaram agente em cana um tempinho, depois assinamos e fomos liberados. Diferente do que geralmente acontece, os PM´s foram bem profissionais, e nós também não demos margem para outras interpretações.
Nós 3 assumimos a culpa, eram aproximadamente 5 finos.
Já li tudo sobre as consequências do art. 28 aqui no fórum, porém, eu gostaria de saber mais detalhes de como é essa audiência que temos que comparecer.
E também sobre como eu devo me portar nesse caso!
Já estou sabendo da RE 635659 e estou torcendo para que ela seja votada/julgada!
Desde jah, obrigado!




0 user(s) are reading this topic

0 members, 0 guests, 0 anonymous users